Você já viu um urso panda. Certamente já se encantou com ele, já se embeveceu com sua doçura, já se enterneceu com seu visual amável. Seus filhos ou sobrinhos já apontaram um urso panda e pediram “aquele bicho de pelúcia grande pra mim”.

Entretanto, talvez você não saiba tudo sobre esse mamífero fascinante com hábitos especiais. Então, para aumentar sua fascínio por ele – se é que isso seja possível -, a gente fez esta apresentação. Prepare-se para inclinar a cabeça e dizer “meu Deus! O que é isso?”.

Especialmente quando descobrir que sua existência corre grande risco de extinção. Veja o que mais você vai encontrar aqui:

  • Por que a pelagem é característica?
  • Onde vivem?
  • O que comem?
  • Quais são seus hábitos?
  • Como é sua vida em família?

Agora, aqui, nesta apresentação. Tendo mais dúvidas ou querendo outras informações, use o espaço para comentários ou envie mensagem para nossas equipes. Elas gostam disso.

Sobre o Urso panda gigante

Sabe-se pouco sobre a origem da palavra “panda”. Especula-se que se refira a certo osso da estrutura física da pata, que possui características próprias. É possível que o termo nepali seja a origem, mas isso é conjectura ainda.

Seu nome oficial é Ailuropus melanoleucus, que quer dizer “gato [ou animal] de pés negros e brancos”. Entretanto, a ordenação do idioma chinês – país habitat do urso panda gigante – acabou oferecendo mais de vinte variações para seu nome.

Ao nascer, o panda tem apenas 15cm de comprimento, ou seja, cabe na palma de uma mão média. Sua cor é meio arroxeada quando bebê e abrem os olhos somente a partir da oitava semana.

As fêmeas procriam cada dois anos e trazem à luz até dois filhotes. Estes permanecem em sua companhia por 18 meses. Depois, obedecem aos instintos e saem em busca de vida própria.

Questões físicas do urso panda gigante

Estrutura do urso panda

Os adultos têm entre 1,3m a 1,8m de altura – inclui-se aí a cauda, que pode chegar a 15cm – e 60cm a 90cm de ombro a ombro. Chegam a 150/160kg. Já as fêmeas têm até 80% dessas medidas – claro, com algumas variações.

De maneira geral, a silhueta é muito parecida com a dos ursos comumente conhecidos, mais visto no norte dos EUA e Canadá em geral. Os pandas são levemente arredondados no tronco.

O formato do crânio do panda gigante é típico dos animais duropágicos, ou seja, próprios em seres que se alimentam de presas com cascas endurecidas, como caranguejos. Essa formação é boa para seus hábitos alimentares, quase totalmente à base de bambu.

Essa característica assemelha a força da mordida do panda gigante à de cães de grande porte. Não raro, é possível ter força muito próxima à de alguns felinos selvagens.

Pelos

Uma das mais fortes características do urso panda gigante são os pelos. Em teoria, são brancos com manchas pretas. Estas se alocam nas orelhas, em torno dos olhos, focinho e ombros.

Imagina-se que, sem necessariamente comprovação prática, sua pelagem seja produto de adaptação genética como forma de proteção contra predadores. Sendo seu habitar pleno de neve e rocha, a coloração ajuda com certo nível de invisibilidade.

Além disso, a cor preta auxilia na manutenção da temperatura aliada à pelagem grossa. Isso é bastante eficaz em invernos rigorosos.

Patas

Outro fator marcante no físico dos ursos panda são suas patas. São providas de seis dedos: um polegar e mais cinco. Essa adaptação ao longo de seu desenvolvimento genético propicia que segure o bambu com muito mais facilidade.

As patas são largas e peludas. Contêm garras fortes e com boa mobilidade, o que ajuda a agarrar-se às árvores. Esse é um dos motivos pelos quais preferem florestas.

Cauda

É a segunda mais longa do universo dos ursos – atrás somente do tipo urso-preguiça.

A vida do Urso panda

Habitat

Vivem na China central, local úmido e com ar fresco. No alto das montanhas em florestas, onde há abundância de bambu, os pandas se empanturram desse vegetal. Grande número deles é encontrado na província de Sichuan ou nas vizinhas de Ganzu e Shaanxi.

Boa parte da população atual de pandas vive solitária; os elementos se encontram apenas em fase de procriação. Entretanto, já foram registrados eventos em que se divertem em pequenos bandos fora dessa época.

Esse instinto de solidão parece ser fruto de comportamento tímido. Porém, o olfato muito bem desenvolvido identifica presença de semelhantes, mas não investem em relações sociais, exceto em fase de copulação.

Anos de vida

A expectativa de vida do amigo carinhoso deve ser vista sob dois aspectos: em liberdade e em cativeiro. Os primeiros – os que estão livres na natureza –  chegam a viver 20 anos; já os segundos vivem mais, 30 anos. Com certeza, isso se dá em função dos perigos externos às áreas de proteção e das possibilidades de contração de doenças em geral.

Alimentação

Em liberdade, alimentam-se tanto de animais quando de vegetais, ou seja, são onívoros. Entretanto, muito raramente ingerem animais. Quase 100% de sua dieta se compõem de bambu e outros vegetais.

Comem muito. Mas muito mesmo. Conseguem absorver em média de 12kg a 15kg durante mais de 12 horas ininterruptas. Isso ocorre porque o bambu quase não contém nutrientes. Assim, compensam o fraco regime com quantidades enormes.

Em cativeiro, recebem ovos, inhame, peixe, mel, folhas de arbustos, laranjas ou bananas, juntamente com alimentos especialmente preparados.

Hábitos gerais

A mecânica de vida de um panda é interessante. Por se alimentar de produtos carentes de substâncias fortes, é obrigado a passar muito tempo comendo para compensar tal carência; por conseguinte, tem menos tempo para dormir. Assim, de 4 a 5 horas diárias são o suficiente para seu organismo se manter ativo.

Definem seu próprio território na fase adulta, que é respeitado por outros exemplares. Porém, raramente brigam entre si.

Reprodução

Via de regra, é bastante ativo sexualmente; entretanto, o macho abandona a fêmea e esta se incumbe da gestação e acompanhamento dos filhotes. A participação do macho se limita até o momento em que seus instintos percebem que a fêmea foi fecundada.

Aos 07 anos, a fêmea está madura para acasalamento e procriação. Normalmente, isso acontece na primavera; a gestação demora 05 meses, ao fim dos quais ela já terá preparado o ninho de bambus no qual vai se acomodar a fim de esperar o momento do parto.

Ameaças ao urso panda gigante

Ameaças antigas

Houve um tempo de superstição em que as peles dos pandas eram usadas como proteção contra espíritos maléficos (vejam mais no capítulo de curiosidades). Isso ajudou a pôr o amável amiguinho na Lista Vermelha de Espécies Ameaçadas da IUCN. Agora, é o homem em geral que significa grande ameaça a esses verdadeiros representantes do carinho.

Com avanço do desenvolvimento territorial nos países de vivência dos pandas gigantes, seus habitats estão sendo dizimados. Por conta de desmatamento e ocupação, plantações inteiras de bambus têm se perdido ao longo das últimas décadas.

Isso certamente tem dificultado sobremaneira o bem-estar dos animais. Estresse, desnutrição, insegurança e outros fatores tornam o processo de reprodução ainda mais deficitário.

O que se faz para proteção

Em 1992, foi instituído na China o Projeto Nacional de Conservação do Panda Gigante – inclui-se o habitat. O que mostra que a luta pela sobrevivência da espécie é antiga, é árdua. Atualmente, todavia, há quase 70 reservas apropriadas envolvidas no Projeto todo.

O Projeto tem tido bons resultados por conta de ações assertivas dos organizadores, tais:

  • Contato com humanos bastante limitado
  • Projeto de infraestrutura minimizada para evitar intromissão visual de objetos não naturais
  • Árvores plantadas de maneira estratégicas para representar conforto e segurança
  • Plantação de bambu em forma de corredor para manter os habitantes próximo à vegetação mais importante da dieta

Curiosidades sobre o panda gigante

  • Jia Jia foi o exemplar conhecido que teve vida mais longa. A fêmea morreu em 2016 com 38 anos;
  • Parece ter desenvolvido alguma forma de comunicação. Usam cheiros e chiados que podem ter algum significado entre eles, além marcas a unhas nos troncos das árvores;
  • Não entram em hibernação como outros da espécie. Procuram locais mais quentes durante o inverno a fim de consumir o maior peso de bambu que seja possível;
  • Dados recentes mostram que a população de pandas no mundo cresceu o suficiente para dar certo ânimo a cientistas e amantes da espécie. Entretanto, continua na lista dos animais com perigo de extinção;
  • Por muito tempo, os chineses caçavam pandas a fim de obterem sua pelagem. Acreditavam que ela era capaz de proteger contra maus espíritos. Há regiões na China em que essa ideia ainda prevalece, mas é contestada até mesmo por nativos dessas mesas regiões. Isso tem ajudado muito na preservação da espécie;
  • Pandas com físico já constituído não têm predadores porque suas mandíbulas e garras são excelente arma contra ataques. Porém, os mais jovens são ainda presas razoavelmente fáceis para leopardos, chacais e outros;
  • Pandas estão ganhando status de símbolo da China, ocupando o espaço do ainda símbolo oficial, o dragão. Sua imagem está em moedas de ouro produzidas pelo governo e foi mascote dos Jogos Olímpicos de Pequim;
  • Metade das gestações do panda dão à luz gêmeos;
  • Bo, imperatriz chinesa, ordenou que fosse enterrada com um crânio de panda. E foi atendida;
  • Um dos netos do imperador Taizong, de Tang, presentou o Japão com dois pandas como demonstração de apreço e respeito;
  • Nos anos 70, chanceleres chineses presentearam os governos americano e japoneses com pandas. Essa ação é chamada até hoje de Diplomacia Panda.

Pandas são representantes clássicos do carinho que seres humanos dispensam aos animais – pelo menos grande parte dos humanos. É referência de como ambas as espécies podem conviver em harmonia. Sua postura carinhosa, seu visual aconchegante e, em especial, seu olhar lânguido derretem qualquer coração humano.

Você pode auxiliar na manutenção dos pandas. Procure entidades destinadas à proteção animal e obtenha informações.

E se tiver outras dúvidas – ou outras informações interessantes – deixe sua mensagem no campo abaixo ou envie mensagem para a nossa equipe. Elas gostam de pandas tanto quanto gostam de se comunicar com leitores.