Aprender as nuances do temperamento canino é o passo ideal no processo de treinamento e convivência dentro de casa.

Ninguém discorda do fato de que os cães enriquecem nossas vidas de inúmeras formas, nos oferecendo a companhia incansável e amor incondicional.

Mas não podemos esquecer de que cada raça de cachorro precisa ser compatível com o seu estilo de vida, personalidade e temperamento, como qualquer companheiro.

Por exemplo, se você é uma pessoa ativa, você vai ser mais compatível com raças mais energéticas que gostam de brincar ou praticar esportes.

Já essas mesmas raças não serão as melhores escolhas para quem é mais introvertido, sedentário e que costuma ficar mais dentro de casa.

Portanto, ao adotar um cachorro, seja um filhote ou um cão mais velho resgatado de abrigo, tenha em mente a sua personalidade na hora de escolher. Afinal, o temperamento do cachorro também deve ser considerado!

Veja as razões abaixo!

Temperamento canino X Estilo de vida do tutor

O temperamento canino deve combinar com o seu estilo de vida e sua personalidade.

Colocando de forma simples, o temperamento do cachorro é um indicativo de suas possíveis atitudes em relação à pessoas e outros animais.

Criadores e algumas organizações de resgate de cães abandonados costumam conduzir testes de temperamento em seus animais, sendo que muitos deles podem ser inestimáveis em determinar se uma cão específico pode ser uma boa combinação para você e sua família.

Embora não sejam infalíveis, os testes de temperamento podem dar algumas dicas úteis sobre a personalidade e comportamento do cachorro.

Durante estes testes, muitos comportamentos são observados, como o instinto de presa do cão, senso de proteção, nível de agressividade, simpatia, timidez, etc.

Uma vez que o temperamento canino é estabelecido, pode ficar mais fácil abordar questões comportamentais ou desenvolver um programa de treinamento específico para a sua personalidade.

Além disso, conhecendo melhor o temperamento do cão, você vai poder comparar com a sua personalidade e garantir que ele vai se adequar ao seu estilo de vida e você ao dele.

Não importa se você acabou de trazer o seu primeiro cachorro pra casa ou se você quer melhorar o comportamento do seu velho companheiro, aqui vão algumas dicas sobre tudo o que você precisa saber para conviver bem com o temperamento do seu animal.

Personalidade e temperamento canino mais comuns

Vários fatores influenciam o temperamento canino

Para começar, é importante entender os vários fatores que podem influenciar na personalidade, comportamento e temperamento canino.

Como nós humanos, os cachorros contemplam um amplo espectro de tipos de personalidade e temperamento.

Como por exemplo, eles podem ser tímidos, sociáveis, facilmente excitáveis e brincalhões. E, dependendo da sua personalidade, os métodos de treinamento provavelmente também vão variar bastante.

Além disso, muitos cachorros se sentem confortáveis no papel de submisso, em que você é sem dúvida o líder do bando.

Outros podem ter certas tendências “alpha”, que os levam a tentar pegar a liderança para si, no objetivo de ajudar a proteger o seu “bando”. t

Estabelecer a ordem no bando é uma característica natural de todo cachorro que prediz a sua domesticação, e vários fatores estão envolvidos nesse processo.

A genética e a raça também influenciam no temperamento canino, mas o ambiente onde vive o cachorro também tem um papel fundamental.

Um estudo conduzido em 2012 descobriu que fatores ambientais são uma das influências mais significativas na personalidade e temperamento canino.

Ambiente, nesse contexto, se refere a situações de vivência, quanto tempo ele fica dentro ou fora de casa isolado, entre outras coisas.

De um modo geral, os cachorros que ficam o mais tempo possível na companhia de pessoas e outros animais são mais calmos, sociáveis e menos agressivos.

Mantenha um ambiente seguro para o seu cachorro

Para que o temperamento canino não seja prejudicado, mantenha o ambiente seguro par ao animal.

Como vimos, a genética e a raça podem influenciar o temperamento canino, mas o ambiente em que o animal vive tem um papel fundamental na sua vida e pode determinar alguns comportamentos.

É importante lembrar que, mesmo os cachorros classificados como tímidos ou brincalhões podem agir diferente. Isso porque quando qualquer cachorro se sente ameaçado ou com medo, ele pode responder de forma agressiva à situação.

Por esta razão, os cachorros devem ser criados em ambientes seguros, sem ameaças ao redor, onde eles se sintam confortáveis, protegidos e amados.

No entanto, até mesmo os tutores mais amáveis e complacentes do mundo podem não se dar conta dos hábitos e fatores ambientes que possam estar afetando o comportamento canino.

Um dos exemplos mais notáveis é o ambiente em casa. Pesquisas indicam que a bagunça excessiva pode prejudicar a saúde mental a longo prazo, aumentar o estresse e reduzir a satisfação geral pela vida. O mesmo acontece com os cachorros.

Portanto, quando trabalhando com o seu cachorro em treinamento de capacidade em casa, você obterá mais sucesso em um ambiente limpo e organizado.

Se você não sabe ao certo por onde começar arrumando a bagunça na sua casa, considere primeiro os locais onde o cachorro passa mais tempo e comece por ali.

Tente focar mais na bagunça na cozinha e na sala de estar. Quando a sua casa está em ordem, é mais provável que você e seu cachorro tenham os níveis de estresse reduzidos e uma felicidade maior em geral.

Os perigos de um temperamento canino agressivo

Você nunca deve incentivar o temperamento canino a ser agressivo.

Cultivar um ambiente em casa seguro e organizado é só o começo em termos de treinar o seu cachorro de acordo com o seu temperamento.

Por exemplo, arrumar a bagunça no ambiente pode ter um leve efeito em características agressivas, especialmente entre cães resgatados que foram criados em lares abusivos ou ambientes negligenciados.

E se o seu cachorro começar a exigir sinais de agressividade, você precisa trabalhar para corrigir esse comportamento o mais rápido possível.

Entre os filhotes, sinais de agressividade em potencial podem incluir possessividade com comida ou objetos, mordiscar ou morder, e medo excessivo de pessoas estranhas.

Cachorros mais velhos podem apresentar comportamentos semelhantes quando estressados ou agitados, mas comportamentos negativos consistentes podem indicar agressividade.

Legalmente falando, cachorros agressivos podem ser um risco para outros animais e pessoas, podem ser classificados como “ferozes” ou “perigosos.”

Estes tipos de cachorros podem exigir contenção permanente, bem como treinamento consistente usando unicamente reforço positivo e muitos petiscos para recompensar o bom comportamento.

Caso você tente corrigir um comportamento agressivo com raiva ou violência, provavelmente virá a reforçar o comportamento agressivo ainda mais, ao invés de eliminá-lo.

Concluindo…

Aprender as nuances do temperamento canino é o primeiro passo no processo de treinamento do cachorro, e estabelecendo um ambiente seguro e organizado vai te ajudar ainda mais a seguir mais adiante.

Mas lembre-se, não importa se o seu cachorro é brincalhão, tímido ou potencialmente agressivo, consistência e muita paciência são a chave para o sucesso na convivência.

Sempre utilize uma tom de voz firme, porém calmo quando estiver ao redor do cachorro ou em treinamento, e recompense o comportamento positivo com os seus petisco favoritos e muito amor.

Por Equipe Editorial

O Vidanimal.com.br acredita que compartilhar um bom conteúdo é a melhor maneira de fazer com que a informação chegue ao seu destino ou público alvo. Educar e conscientizar as pessoas é a nossa missão. Procuramos criar parcerias com profissionais empenhados em fazer parte dessa missão. Contamos com uma equipe de colaboradores que amam aquilo que fazem e se dedicam todos os dias para levar até você um conteúdo informativo de qualidade.

Deixe uma resposta