Hoje em dia existe, sem dúvida, um forte trabalho de conscientização em relação ao abandono e maus tratos de animais.

Há, de fato, cada vez mais ONGs e sites de adoção criados por pessoas que dedicam a vida a resgatar animais ou à doação de animais, além de fazer grande esforço para educar e conscientizar a população.

A Organização Mundial da Saúde estima que só no Brasil existam mais de 30 milhões de animais abandonados, entre 10 milhões de gatos e 20 milhões de cães.

Em cidades de grande porte, para cada cinco habitantes há um cachorro. Destes, 10% estão abandonados. No interior, em cidades menores, a situação não é muito diferente. Em muitos casos o numero chega a 1/4 da população humana.

Sites de adoção – Porque adotar um animal

Os sites de adoção permitem salvar vidas

Adotar um animal através de uma ONG, site de adoção ou até mesmo resgatar um animal, pode ser uma experiência muito gratificante.

Primeiramente, ao adotar um animal de rua, a pessoa estará ajudando também sua comunidade. Animais de rua, de fato, não possuem cuidados adequados e além de passarem fome, frio e possíveis maus tratos, podem ainda se tornar vetores de doenças.

Em segundo lugar, porém não menos importante, adotar é salvar uma vida. E é simplesmente maravilhoso ver um animal se recuperando fisicamente e voltando a ser feliz. Todos saem ganhando. O animal ganha uma família e os tutores ganham a forma mais pura de amor.

Principais Sites de Adoção

Existem muitos sites de adoção para encontrar todo tipo de cachorro e gato.

Na hora de adotar o seu cão ou gato, existem várias opções: filhotes, adultos, animais de raça ou sem raça. Filhotes são, sem dúvida, mais fáceis de doar. Por outro lado cães e gatos adultos ou idosos são mais complicados.

Todavia, a vantagem de levar para casa um animal adulto é que ele já está socializado e consegue se adaptar melhor às regras da casa.

Além disso, não precisa daqueles cuidados intensivos que um filhotinho precisa.

Seria impossível listar todos os sites de adoção neste artigo. Por isso, segue uma seleção dos principais sites que podem ajudar a encontrar seu novo animal de estimação.

É importante mencionar que existem centenas de organizações independentes que não estão na internet.

Ampara Animal

A AMPARA Animal é uma organização que está em atividade desde 2010. Nasceu quando as fundadoras Juliana Camargo e Marcele Becker se uniram por amor e respeito aos animais. Juntas sonharam em criar um projeto para mudar a realidade dos animais rejeitados e abandonados do Brasil.

Já em 2011, com a vinda da diretora de marketing Raquel Facuri, esse sonho começou, enfim, a se materializar. Em 2013, a organização recebeu a certificação de OSCIP, Organização da Sociedade Civil de Interesse Público, comprovando sua seriedade e transparência administrativa.

Em 2015 se tornou a instituição que mais ajuda animais no país, ao se tornar uma “ONG mãe” que ampara mais de 450 abrigos cadastrados em nível nacional, que são auxiliados em um sistema de rodízio com ração, medicamentos, vacinas, atendimento veterinário, eventos de adoção e projetos de conscientização.

A AMPARA Animal para poder agir de forma mais ampla e atuar na raiz do problema, optou por não ter um abrigo próprio. A ONG, portanto, capta recursos de grandes empresas e distribui em sistema de rodízio, entre ONGs e protetores cadastrados.

Catland

Fundada em 2012, a Catland é uma ONG (Organização Não Governamental) que visa especificamente o resgate e adoção de gatos. Tem, portanto, como objetivo sensibilizar a sociedade sobre a guarda animal responsável, colaborar com o controle populacional dos gatos de rua e encontrar lares responsáveis para o maior número possível deles.

Atualmente, a ONG, que já viabilizou diretamente a adoção de quase 6.000 gatinhos.

Adote um Gatinho

O Adote um Gatinho surgiu em janeiro de 2003, sem querer, quando as fundadoras Susan Yamamoto e Juliana Bussab se voluntariaram para ajudar alguns gatos de um parque em São Paulo, e se conheceram. Elas perceberam que tinham algo que as unia: a vontade sem fim de ajudar os animais abandonados.

Em 2006 um grupo de pessoas que acompanhava o trabalho das duas se ofereceu para unir forças e trabalhar como voluntários. No ano seguinte, o “grupo Adote um Gatinho” se oficializou como a “ONG Adote um Gatinho”.

Hoje, a AUG é considerada a maior ONG de resgate e doação de gatos do Brasil.

Instituto Luísa Mell

Talvez um dos mais conhecidos devido à frequente aparição da ativista na tv. O Instituto Luísa Mell foi fundado em fevereiro de 2015, e atua principalmente no resgate de animais feridos ou em situação de risco, recuperação e adoção.

Eles mantem um abrigo com cerca de 300 animais, entre cães e gatos, todos resgatados das ruas, onde eles são protegidos, alimentados e aguardam pela chance de serem adotados.

Adote um Focinho

A Associação “Casa da Passagem São Lázaro” não tem fins lucrativos e foi constituída oficialmente em maio/2006, em São Paulo, por um grupo de pessoas inconformadas com o descaso e abandono ao qual estes animais estão sujeitos. Essas, tomaram para si a responsabilidade sobre a vida e guarda destes animais até que sejam adotados.

Atualmente, a organização mentem um sítio com uma população aproximada de 150 animais, entre adultos e filhotes.

Site Amigo Não Se Compra

Além dos sites mencionados acima, existe o ‘Amigo não se Compra‘. Trata-se de um site em que ONGs e Protetores de todo o Brasil podem divulgar cães e gatos para adoção. O projeto existia informalmente desde 2012, mas em 2017 foi, enfim, oficialmente registrado como uma Associação!

Sites de adoção – veja quais são as exigências

Existem algumas exigências em sites de adoção

Para levar adiante o processo de adoção, existem alguns pré-requisitos. Antes de começar o processo, é importante ser maior de 21 anos e ter em mãos RG, CPF e comprovante de residência atualizados.

No início, muito provavelmente, o candidato a tutor deverá passar por uma entrevista, para que a organização analise se a pessoa está preparada para acolher um bichinho e evitar futuros abandonos.

Pode parecer chato e excesso de preocupação, mas é importante considerar que o abandono é muito frequente e não dá para correr certos riscos.

Se o resultado da entrevista for positivo, algumas ONGs costumam, até mesmo, manter um acompanhamento da fase de adaptação do pet para garantir que está tudo fluindo bem.

Antes de buscar sites de adoção, pense bem

Quem opta por adotar ou comprar um animal de estimação, deve assumir a responsabilidade de cuidar do animal providenciando alimentação de qualidade, higiene, entretenimento, amor e cuidados veterinários sempre que necessário.

Outro fator importante que muitas vezes é esquecido, ou até mesmo subestimado pelos tutores, é providenciar o devido confinamento.

Ou seja, não é recomendado que cães e gatos tenham livre acesso às ruas. De fato, é nessas ocasiões que ocorrem a maioria dos acidentes, brigas, contaminações que podem causar a morte de seu animal de estimação.

Além disso, recomenda-se algum método de identificação animal (como plaquinhas de identificação) para evitar a perda acidental do animal.

Conheça os 10 mandamentos da Posse Responsável da Arca Brasil

Há 10 mandamentos seguidos pelos sites de adoção, doadores e tutores.

01. Antes de levar um pet para casa é necessário considerar que seu tempo médio de vida é superior a 12 anos. A família deve ser questionada a fim de descobrir se estão de acordo, se há recursos para manter o animal de estimação. Além disso, é recomendável discutir quem cuidará dele nas férias ou em feriados prolongados.

02. Adote animais de abrigos públicos e privados ou sites de adoção em vez de comprar por impulso.

03. Informe-se sobre as características e necessidades da espécie escolhida – tamanho, comportamentos, espaço físico.

04. Mantenha o seu animal sempre dentro de casa, jamais solto na rua. Para os cães, passeios são fundamentais, mas apenas com coleira/guia e conduzido por quem possa contê-lo.

05. Cuide da saúde física do animal. Forneça, portanto, abrigo, alimento, vacinas e leve-o regularmente ao veterinário. Dê banho, escove e exercite-o regularmente.

06. Zele pela saúde psicológica do animal. Dê atenção, carinho e ambiente adequado a ele.

07. Eduque o animal, se necessário, por meio de adestramento. No entanto, é importante respeitar suas características comportamentais.

08. Recolha e jogue os dejetos (fezes) em local apropriado.

09. Identifique o animal com plaquinha de identificação e registre-o no Centro de Controle de Zoonoses ou similar. Além disso, também é recomendável uma identificação permanente (microchip).

10. Evite as crias indesejadas de cães e gatos. Esse é, de fato, um dos motivos mais frequentes para o abandono. Por isso, castre os machos e fêmeas em veterinário devidamente habilitado. A castração é a única medida definitiva no controle da procriação e não tem contra-indicações.

Enfim, jamais abandone.

Referências

Arca Brasil

Ampara Animal

Por Dra. Valentina Vecchi (CRMV/SP:21838)

Valentina Vecchi (CRMV/SP: 21838), Médica Veterinária de São Paulo especializada em Acupuntura Veterinária, apaixonada pelos seus pacientes atuais e potenciais. Além de escrever para o Vidanimal, atualmente divide seu tempo atendendo seus pacientes e escrevendo para seus blogs 4Patas Acunputura Veterinária e blog4patas.com.br além de escrever artigos sobre pets para a revista digital “Senhora Atual“.

Deixe uma resposta