Menu fechado

Síndrome do Cachorro Pequeno

Síndrome do Cachorro Pequeno é um distúrbio comportamental comum em raças de cachorros de porte pequeno que consiste no desencadeamento de uma série de comportamentos inadequados muitas vezes reforçados pelos próprios donos ao tratarem seus cães como se fossem crianças humanas e sem a liderança que precisam para se desenvolver de maneira saudável.

Os cachorros são animais que, naturalmente por instinto, viveriam em bando para sobreviver. Em bando, o líder, também conhecido como alfa, é quem lidera, portanto é quem decide a hora de comer e come primeiro, sabe a hora de começar e parar uma briga e assim por diante.

sindrome-cao-pequeno
Bebê de ternoe gravata posando com seu cão Chihuahua (Crédito/Copyright: “Kichigin/Shutterstock”)

Quando levamos um cachorro para dentro de nossa casa e o inserimos em nossa convivência, nos tornamos o seu bando. Assim, logo no início é preciso mostrar ao cão quem é o líder desse novo “bando”, e de cara colocar as regras para que ele sinta a sua liderança e passe a respeitá-lo como seu dono.

Por instinto, se o cachorro sente que não há liderança ou julgue o seu líder mais fraco que ele, em sua mente todos do bando estão em risco, e é o seu dever colocar ordem na casa – é bem provável que o cachorro tente tomar as rédias da situação e assumir o controle da casa.

sindrome-cao-pequeno
Cachorro latindo de modo agressivo para seu dono (Crédito/Copyright: “Kwan Kajornsiri/Shutterstock”)

E isso acontece com todas as raças, não importa o porte do cachorro. O grande erro das pessoas é acreditar que apenas os cães de médio e grande porte é que precisam de tamanha liderança. Não é verdade. Todo cachorro possui este instinto, e a maioria deles nem possui consciência do seu tamanho.

Na maior parte das vezes, as pessoas ao adquirir um cachorro de porte pequeno pensam que o trabalho será menor. Em parte sim, mas isso não quer dizer que o seu cachorro não precise de treinamento e liderança. Por serem pequenos, acabam sendo infantilizados e tratados como crianças ao invés de animais que são.

Se você deixar que o seu cão mande em você, isso se torna um grande problema. Não é bom e nem inteligente, é um fator de dominância e irá criar problemas ainda maiores no futuro.

sindrome-cao-pequeno
Cachorro filhote destruindo cadarço de sapato de seu dono (Crédito/Copyright: “Anna Hoychuk/Shutterstock”)

A Síndrome do Cachorro Pequeno nada mais é que comportamentos induzidos por humanos em que o cão acredita ser o líder do bando. Por esta razão, os humanos devem ser os alfas dos cachorros, a fim de que o relacionamento tenha sucesso. Não permita que o seu cão desenvolva a Síndrome do Cão Pequeno.

Isto pode causar vários níveis de comportamentos negativos, incluindo tornar-se obstinado demais, teimoso, ciumento, ansioso, latir demais, morder e surtar ao tentar mandar em seu dono.

sindrome-cao-pequeno
Chihuahua dando ataque de ciúmes ao lado de bebê (Crédito/Copyright: “Kichigin/Shutterstock”)

Eles podem se tornar aversos a estranhos e não confiáveis ao redor de crianças e até adultos. Se você acostumá-lo a alimentá-lo com sobras, podem se recusar a se alimentar para mostrar a sua dominância ao invés de falta de apetite. Podem se tornar agressivos.

Não tolere o mal comportamento do seu cachorro. Cachorros pequenos ou grandes não podem, sob nenhuma circunstância, apresentar mal comportamento.

sindrome-cao-pequeno
Chihuahua mordendo a mão de seu dono em ataque agressivo (Crédito/Copyright: “Piotr Wawrzyniuk/Shutterstock”)

É importante desde cedo observar alguns sinais de mal comportamento como pular consistentemente em cima de visitas, cutucar você para que ele seja acariciado, fazer necessidades no chão, em móveis etc, implorar por comida humana, pular no seu colo, no sofá, na cama e em outros lugares sem permissão, puxar a coleira durante os passeios e caminhadas. Todos estes comportamentos não são típicos de uma raça, mas comportamentos que resultam da forma como seus donos tratam seus cachorros, deixando que eles mandem na casa.

Se o cachorro tiver regras e limites para seguir, e saber o que deve ou não deve fazer, assim como tiver oportunidade de caminhadas diárias para relaxar e gastar energia física e mental, eles são capazes de apresentar um temperamento totalmente diferente e muito mais agradável.

sindrome-cao-pequeno
Daschund com cara de arrependimento por destruir enchimento de almofada do sofá para chamar atenção (Crédito/Copyright: “holbox/Shutterstock”)

Não há um tratamento específico para este tipo de comportamento, mas ele pode ser corrigido e evitado facilmente se forem tomadas as medidas necessárias rapidamente e da maneira correta. Para evitar que estes comportamentos aconteçam, existem algumas dicas importantes que podem ajudar no convívio diário dele e na afirmação de liderança do dono:

1. Ensine-o comandos e recompense-o quando atendido

sindrome-cao-pequeno-comandos
Yorkshire filhote aprendendo comandos básicos (Crédito/Copyright: “Elena Ilyasova/Shutterstock”)

Exija que o cachorro atenda um comando antes de ter o que deseja. Antes do cachorro conseguir o que quer, exija que ele faça um comando básico, como “sentar”. Se ele não “sentar”, não o recompense. Espere 2 minutos, depois tente novamente. Lembre-se: se não sentar, não ganha prêmio. Eventualmente, ele aprenderá que se não sentar, nada bom chegará em retorno.

2. Imponha limites e regras

sindrome-cao-pequeno-limites
Cachorro pequeno sentado no sofá sem permissão (Crédito/Copyright: “Anna Hoychuk/Shutterstock”)

Não deixe o cachorro sentar no sofá, no seu colo ou em outro móvel até que ele esteja submisso. Um cachorro submisso tem o rabo relaxado, as orelhas abaixadas e evita contato visual, enquanto um cachorro na postura alfa fará exatamente o contrário. Se você permitir que o cachorro pule no sofá sem permissão, ele está dizendo “Esse sofá é meu. Você não tem permissão de usá-lo sem minha autorização”. Um cachorro não deve subir em um sofá sem a permissão de um humano. Se ele subir, “morda” o cachorro ao fazer uma “mão falante”, depois “morda” o cachorro com força suficiente para que ele saia. Quando o cachorro voltar para uma postura submissa, você pode convidá-lo a sentar no sofá ou mantê-lo fora.

3. Tenha paciência com os filhotes

sindrome-cao-pequeno-paciencia
Filhote de Labrador sendo repreendido por fazer xixi em local inapropriado (Crédito/Copyright: “Olimpik/Shutterstock”)

Seja paciente com filhotes ou cachorros recém-comprados — eles podem demorar a se adaptar e provavelmente não estarão treinados. Leva tempo para o cachorro entender quem é o “alfa” do bando e o que você quer que ele faça. Mimar o seu cachorro novo não tem problema, só não precisa tratá-lo como gente ou o rei da casa.

4. Não mime demais o cachorro

sindrome-cao-pequeno-mimar
Filhote sendo recompensado com cookies (Crédito/Copyright: “Africa Studio/Shutterstock”)

Não dê tudo o que eles pedirem, caso contrário começarão a ficar teimosos ou até mesmo agressivos e possivelmente não obedecerão você como o “alfa”.

5. Seja um bom líder

sindrome-cao-pequeno-lider
Daschund caminhando com seu dono na coleira (Crédito/Copyright: “dogboxstudio/Shutterstock”)

E lembre-se, não é justo colocar o peso de cuidar de uma família inteira em um cão tão pequeno. Seja um bom líder, mostrando a liderança que ele precisa para se manter saudável. Logo que você começar a mostrar ao seu cachorro que é capaz de ser o seu líder, firme e estável, ele poderá relaxar e ser o cão maravilhoso que sabe ser.

7 Comentários

  1. SILVIA GANDOLFI

    Tenho um basset hound, de 10 anos. Sim, ele é adorável, mas estou com um grande problema que não sei como irei resolver. Comecei a passear com ele e saía todos os dias em torno das 10 horas da manhã. Mas aí ele começou a latir insistentemente assim que o sol nascia e não tem como demove-lo de tal atitude. Não tem sábado, domingo, feriado, Natal, carnaval… Todo dia é dia! Como faço para mudar isto… Não me nego a passear com ele…mas mais tarde…. Agradeço imensamente se voces me apresentarem uma solução.
    Silvia Gandolfi

    • Equipe Editorial
      Equipe Editorial

      Oi Silvia, parece que ele associou a manhã com o passeio, independente do horário. Comece com passeios em diferentes horários, se possível, e vá direcionando os passeios em direção ao final da tarde/noite. Para que ele vá se acostumando com a ideia de que não é apenas de manhã. Quem sabe ele entende que não precisa acordar tão cedo. Talvez demore, tenha paciência e logo ele vai entender.

  2. SILVIA GANDOLFI

    Consegui…. Consegui…Consegui!!! Estou muito feliz por ter conseguido mudar o hábito do meu cachorro. Nossa… Fiquei super revoltada ao ler o artigo de vocês falando sobre a habilidade dos cachorros de nos manipularem… E eu, com peninha dele, fazendo suas vontades, mesmo sendo prejudicada… Agora nosso horário de passeio é às quatro horas da tarde… Coloquei um alarme com som diferenciado no meu celular, anunciando a saída para a caminhada… E o danado até já assimilou… Também aumentei o espaço em que ele fica no quintal, à noite… acho que isto também colaborou para ele aceitar a mudança… Obrigada…obrigada…obrigada!!!

Pergunte ou Responda

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *