O Shih Tzu é uma raça canina antiga com um leve toque sagrado em seu histórico. Apesar de ter sido originado no Tibete, o Shih Tzu está mais associado à China, onde eram reverenciados e venerados pela realeza Chinesa como animais de estimação dos palácios durante a Dinastia Ming.

O nome Shi Tzu significa “pequeno leão”, em menção aos leões sagrados chineses e seu nascimento perdeu-se em meio a antigas lendas, embora saiba-se que alguns exemplares foram dados de presente ao imperador da China em 1640.

De acordo com historiadores, os Shih Tzus viviam no palácio cercados de cuidados extremos e isolados de outras raças. Apenas três séculos mais tarde, começaram a fazer parte dos lares das ricas famílias chinesas e de algumas outras no Ocidente.

Por volta de 1920s, o primeiro casal foi levado para a Inglaterra, e a raça quase foi extinta durante a invasão japonesa em 1937, mas salva graças a criadores ingleses. Mais importações foram feitas, e a raça logo foi bem estabelecida.

A sua popularidade se espalhou por toda a Europa Continental e América do Norte, onde até hoje é bastante popular. Mas uma vez reverenciado por imperadores Chineses, o Shih Tzu parece não aceitar nada menos que o mesmo status.

Mesmo assim, a sua percepção de que o mundo gira ao seu redor raramente é demonstrada com arrogância ou agressividade. Hoje, o Shih Tzu ainda apresenta um pouco desse mesmo comportamento régio, mas se destaca melhor na sua “tarefa” de ser um companheiro gentil e tranquilo.

Saiba mais sobre o Shih Tzu abaixo:

Índice de conteúdo:

Ficha Técnica da raça Shih Tzu

Origem: Tibet / China
Data de origem: meados de 1640
Grupo de Raças: FCI Grupo 09 – Cães de companhia / AKC Grupo Toy / Cães Pastores Não-esportistas.
Função original: cão de companhia
Função atual: cão de companhia
Outros nomes ou apelidos: cão leão, cão crisântemo
Tamanho: porte pequeno
Altura: 28cm
Peso: de 4 kg a 7 kg
Cores: variadas combinações de branco, preto, vinho, cinza, castanho.
Pelos: longos, lisos e levemente ondulados.
Manutenção Expectativa de vida Filhotes:
Reconhecimento (Canil): CKC, FCI, AKC, UKC, KCGB, CKC, ANKC, NKC, NZKC, CCR, APRI, ACR, DRA, NAPR, ACA.

Introdução à raça Shih Tzu

Grupo de Shi Tzus de todas as cores e possibilidades. (Créditos/Copyright: “Eric Isselee/Shutterstock”)

O Shih Tzu é alegre e extrovertido, sempre com uma atitude amigável e confiável, embora a sua aparência arrogante. Compacto, porém levemente mais longo que alto, o Shih Tzu esconde um corpo firme debaixo do seu manto de pelos luxuosos.

A sua expressão é sempre acalentadora e doce, mostrando-se sempre alerta e pronto para brincar. Os Shih Tzus possuem um comportamento animado e adoram passear e conversar com seus donos. Adoram brincar e correr, mas não exigem atividades físicas rigorosas.

É uma raça ideal para quem mora em apartamentos, senhores de idade, e até para quem gosta de viajar, desde que leve-o junto. O Shih Tzu costuma se adaptar a todo tipo de ambiente e aceitar bem novas pessoas, assim como outros animais.

É bastante afetuoso com a sua família e uma raça excelente com crianças, desde que sejam mais velhas e comportadas. Só não curte ficar sozinho, e prefere a companhia dos donos o tempo inteiro. O seu nome pode até ser leão, mas ele não tem nada de feroz.

O Shih Tzu é um amante e não um caçador. Ele pode até latir para lhe avisar que alguém se aproxima, mas seu instinto protetor é raramente demonstrado. Afinal, ele foi feito para ser animal de estimação da realeza, e não um cão de guarda real.

Por causa do seu porte pequeno, sua popularidade e temperamento nada agressivo, acabou entrando na lista das raças mais visadas e roubadas, por esta razão é melhor estar sempre de olho na sua segurança.

Origem da raça Shih Tzu

Shi Tzu com sua carinha fofinha e irresistível. (Créditos/Copyright: “Judy Ben Joud/Shutterstock”)

Várias lendas, crenças e apelidos circundam a raça. Além do apelido “pequeno cão-leão”, o Shih Tzu é também chamado de “cão crisântemo” em alusão à forma com que os seus pelos da face crescem em todas as direções — fazendo com que a sua aparência seja como a da flor com o seu focinho sendo o centro.

O Shi Tzu e suas lendas

Diz uma das lendas sobre a raça diz que Buddha viajou com um cão cuja descrição física era a do Shih Tzu. Segundo a história, alguns ladrões vieram ao encontro de Buddha durante a sua viagem com o intuito de roubá-lo e matá-lo, mas o pequeno cãozinho teria se transformado em um feroz leão que espantou os malfeitores, salvando a vida de Buddha.

O leão então se transformou de volta em um pequeno cão divertido e amável, que recebeu um beijo de agradecimento de Buddha. De acordo com a lenda, a mancha branca na cabeça dos Shih Tzus são as supostas marcas desse beijo.

Muitos ainda acreditam que os Cães Fu, os guardiões dos templos Budistas, são representações do Shih Tzu. Uma outra crença afirma que os Shih Tzus eram encarnações de deuses travessos domésticos, sendo que outros acreditavam que eles carregavam as almas de lamas que não tinham atingido o nirvana, a transcendência do desejo humano.

Uma outra lenda diz que o Shih Tzu seria o símbolo do amor entre uma princesa chinesa e um mongol. Sem esperança de se casarem, eles decidiram cruzar os representantes caninos de suas nações – o Pequinês Chinês e o Lhasa Apso Tibetano – para representar o que havia de melhor entre as duas culturas e o amor entre aqueles dois povos, e assim nasceu o Shih Tzu.

O Shi Tzu na China

Apesar das origens do Shih Tzu serem antigas, são cheias de controvérsias e mistérios. Alguns acreditam que a raça foi desenvolvida pelos monges tibetanos para serem presenteados a realeza chinesa.

Especulam-se também que o Shih Tzu foi desenvolvido na China através de cruzamentos entre outras raças como o Lhasa Apso ou o Pequinês.

Mas, independente de onde a raça foi desenvolvida — seja no Tibet ou na China — está claro que o Shih Tzu era uma companhia muito estimada desde os tempos antigos. Pinturas, obras de arte e escrituras da Dinastia Chinesa retratam cães similares ao Shih Tzu.

Sem dúvida, o Shih Tzu foi uma das raças mais estimadas na China por causa da sua associação com o Budismo e o seu status de cão sagrado durante o século XVII.

Porém, o Shih Tzu, como conhecemos hoje, se desenvolveu de forma única na China durante o reinado da Imperatriz Cixi. Os cães logo se tornaram favoritos da realeza chinesa e eram tão valiosos que por anos os chineses de recusavam a vendê-los, trocá-los ou dá-los.

O Shih Tzu e o Pequinês até compartilham da mesma história, contudo, o Shih Tzu se diferencia do Pequinês pela presença do “cucoruco” no topo da sua cabeça, como um topete ou “pien-ji”.

O Shi Tzu da Inglaterra aos dias de hoje

Quando os ingleses invadiram o Palácio Imperial, a maioria dos cães foram perdidos, e a raça acabou sofrendo uma grande perda. Não foi até 1930 que o primeiro par de Shih Tzu foi importado para a Inglaterra, quando foram encontrados por soldados ingleses durante a Segunda Guerra Mundial. Em 1935, foi exibido como o Lhassa Cão Leão da China; e foi tornando-se muito popular.

A mesma confusão aconteceu na Inglaterra, onde o Lhasa Apso e o Shih Tzu foram ambos agrupados como Apso (significando peludo). Logo depois que o primeiro Apso foi exibido, foram divididos em 2 raças distintas, com o menor, de crânio mais largo e focinho mais curto como Shih Tzu de Pequim, o seu nome coloquial chinês. Vieram para os Estados Unidos em 1938, e foram reconhecidos na Inglaterra em 1946.

Nos Estados Unidos, a raça começou a ficar popular em 1960, levando ao seu reconhecimento pela AKC em 1969. A sua popularidade continuou a crescer, e hoje é uma das raças mais populares.

Aparência do Shi Tzu

Shi Tzu fêmea com seu penteado relaxando no jardim. (Créditos/Copyright: “f8grapher/Shutterstock”)

O Shih Tzu é um cão pequeno e firme com um corpo levemente mais comprido que alto. A sua cabeça é arredondada e ampla, larga entre os olhos e proporcional ao resto do corpo.

O seu pescoço se junta de forma graciosa aos seus ombros, e no comprimento adequado para permitir uma postura naturalmente ereta. O seu focinho quadrado é curto, com alguns cm ou menos da ponta do nariz a sua parada definida.

O nariz é largo com narinas bem abertas. Nariz, lábios e pupilas são vinho escuro, azul e preto, a depender da cor do animal. Os dentes se encontram em nível ou em uma característica particular, chamada de mordida “undershot”, na qual a mandíbula inferior é levemente mais larga que a superior, e os dentes de cima ficam dentro dos dentes de baixo, ao invés de fora quando a sua boca está fechada.
Os seus olhos são grandes, redondos e negros, mas mais claros nos cães de cor vinho e cinza. Suas orelhas também são grandes, caídas e baixas, cobertas por muitos pêlos.

Corpo e pelagem

O seu peitoral é largo e profundo. A cauda é alta, bastante emplumada, e carregada em curva sobre as costas. Eles possuem membros musculosos, de boa ossatura, retos e bem separados debaixo do peitoral.

Os cotovelos ficam próximos ao corpo e suas patas são firmes e retas. A sua dupla pelagem é densa e longa, caindo por todo o cão levemente ondulado. Seus pêlos acima dos olhos geralmente é preso em uma espécie de “chuquinha”.

Há uma barba e um bigode abundantes, sendo que no focinho os pêlos são curtos. As cores são variadas, dourado e branco, vermelho e branco, dourado com máscara preta, vermelho sólido, preto e branco, preto sólido, vinho sólido, vinho e branco, cinza azulado e branco, castanho e branco, e cinza e branco. Uma ponta branca na cauda e uma mancha branca na testa são altamente premiadas.

Ambiente Ideal para o Shi Tzu

Shi Tzu todo arrumadinho fazendo manha. (Créditos/Copyright: “kuban_girl/Shutterstock”)

O Shi Tzu é um dos melhores cães para apartamentos que também se adapta muito bem seja na cidade como no campo, seja em fazendas ou em grandes mansões. O Shih Tzu é capaz de viver em qualquer ambiente, pois é altamente adaptável.

O que ele não pode fazer é viver do lado de fora, pois é muito sensível a altas temperaturas e não gosta nenhum pouco de ficar sozinho.

O Shih Tzu é muito pequeno, muito humano e demais de sensível, por isso deve ficar dentro de casa, e se possível sempre perto do seu dono. Ele pode não precisar de um palácio, mas definitivamente precisa de um lar. É uma raça quieta, mas também ativa dentro de casa, mas pode viver muito bem sem um jardim.

Temperamento & Personalidade do Shi Tzu

Grupo de Shi Tzus juntos fazendo a farra no parque. (Créditos/Copyright: “Annette Shaff/Shutterstock”)

O temperamento de qualquer cão é afetado por inúmeros fatores, incluindo hereditariedade, treinamento, e socialização. Os filhotes que possuem bons temperamentos costumam ser curiosos e brincalhões, costumam se aproximar das pessoas e gostam de ser carregados por elas.

Como todo cão, o Shih Tzu precisa de socialização desde filhote — o exponha à diferentes pessoas, locais, sons, cenas e experiências. A socialização ajuda a garantir que o seu Shih Tzu cresça saudável tornando-se um cão bastante sociável.

A personalidade do Shih Tzu é imensamente atraente, e até aqueles que nem curtem muito cachorros costumam não resistir a raça. O Shih Tzu simplesmente não permite que ninguém o ignore.

Shih Tzus são cães de companhia natos

Todas as raças de cães possuem um propósito — historicamente, o propósito do Shih Tzu era ser uma cão de companhia — e é exatamente o que ele deseja ser. Ele apenas deseja estar perto da sua família humana. Não espere que ele saia para caçar, guarde ou traga de volta presas ou outros objetos; não é do seu feitio e nem o seu estilo.

Afeição é a sua característica dominante, e o seu colo é o seu destino favorito. Ele fica mais feliz quando está com a sua família, dando e recebendo atenção e carinho.

Mesmo assim, o Shih Tzu não chega a ser um preguiçoso total. Ele é alerta e vívido e pode até latir para visitantes que se aproximem do lar. Mas não se preocupe, ele é capaz de fazer amizade assim que eles entram porta adentro. Aliás, eles adoram conhecer e saudar amigos e desconhecidos. Pode contar com eles para fazer amigos onde quer que vão!

Eles são extrovertidos e seguros, perspicazes e afetuosos. Eles só não gostam de serem separados de seus donos e podem até ficar destrutivos se deixados sozinhos por longos períodos de tempo.

São dóceis e quietos, mas adoram brincar. O Shih Tzu é corajoso e obstinado, e esperam ser tratados como príncipes, sendo facilmente mimados. Ele pode também ser teimoso, mas não é nenhuma marca registrada da raça.

Cuidado com a dominância!

Ele pode não dar a mesma prioridade ao treino que você, e pode exigir mais paciência e tempo extra da sua parte para ser totalmente treinado. Mas ele pode ser extraordinário em competições de agilidade, o que prova que é capaz de seguir comandos.

O Shih Tzu precisa que todos os humanos de sua convivência na casa sejam líderes, colocando as regras da casa constantemente claras. Se você deixar que o seu cão mande em você, isso se torna um grande problema.

Não é bom e nem inteligente, é um fator de dominância e irá criar problemas ainda maiores no futuro. Por causa do seu tamanho pequeno e da sua carinha adorável, é muito comum a raça desenvolver uma série de comportamentos induzidos por humanos em que o cão acredita ser o líder do bando.

Esta condição é chamada de Síndrome do Cão Pequeno que pode causar vários níveis de comportamentos negativos, incluindo tornar-se obstinado demais, teimoso, ciumento, ansioso, latir demais, morder e surtar ao tentar mandar em seu dono.

Os Shih Tzus podem se tornar aversos a estranhos e não confiáveis ao redor de crianças e até adultos, enquanto eles tentam e dizem o que querem que vocês façam. Eles serão obstinados ao defender a sua posição no topo do bando.

Shih Tzus precisam de limites

Todos estes comportamentos não são típicos da raça, mas comportamentos que resultam da forma como que os humanos tratam seus cachorros, deixando que eles mandem na casa.

Se o Shih Tzu tiver regras e limites para seguir, e saber o que deve e o que não deve fazer, assim como caminhadas diárias para relaxar e gastar energia física e mental, ele poderá apresentar um temperamento totalmente diferente e muito mais agradável.

Não é justo colocar todo este peso em um cão tão pequeno, e fazer com que ele ache que deve colocar o seu dono na linha. Logo que você começar a mostrar ao seu Shih Tzu que é capaz de ser o seu líder, firme e estável, ele poderá relaxar e ser o cão maravilhoso que sabe ser.

Cachorros que sentem que precisam tomar a liderança no lar não são tão felizes como aqueles que seguem a liderança e os comandos de seus donos, pois é muito estressante para um cão ter que manter seus donos na linha.

Não há Shih Tzu perfeito!

O Shih Tzu perfeito não nasce perfeito, ele é produto da sua hereditariedade e criação. Seja lá o que você deseja dele, procure por um que tenha tido pais com boa personalidade e que tenham sido socializados desde filhotes.

Qualquer cão pode desenvolver níveis desagradáveis de latidos, cavações e outros comportamentos inadequados se estiver entediado, destreinado ou não supervisionado.

Compre um filhote que tenha sido criado em casa e tenha certeza de que ele foi exposto a diferentes locais e sons, assim como pessoas antes de ir para outro lar. Continue socializando-o sempre levando a casa de amigos e vizinhos, assim como a passeios públicos.

Antes de comprar um filhote, procure saber como escolher o filhote ideal e não deixe de conversar com o seu criador, descreva exatamente o que você procura em um cachorrinho, e peça ajuda para escolher um filhote.

Os criadores costumam conviver com filhotes todos os dias e podem dar excelentes recomendações uma vez que saibam um pouco sobre o seu estilo de vida e personalidade.

Cuidados & Manutenção do Shi Tzu

Shi Tzu bicolor todo fofinho e carente. (Créditos/Copyright: “Eric Isselee/Shutterstock”)

Comece a acostumar o seu Shih Tzu à ser escovado e examinado desde filhote. Mecha em suas patas com frequência — os cães costumam ser sensíveis com relação às suas patas — e olhe dentro de sua boca e orelhas.

Torne essa manutenção uma experiência positiva cheia de elogios e recompensas, e assim você irá construir a base para exames veterinários e idas ao petshop mais fáceis de se lidar.

Ao checá-lo, procure por machucados, arranhões, feridas ou sinais de infecção como vermelhidão, inchaço, ou inflamação na pele, nas orelhas, nariz, boca, olhos e patas. Este rápido exame pode levar a diagnósticos mais cedo e evitar maiores problemas de saúde.

Como cuidar do Shih Tzu

Escove os seus dentes 2 ou 3 vezes na semana para remover tártaro e bactéria que proliferam dentro da boca – diariamente é ainda melhor para prevenir gengivite e mau hálito e ainda evitar o caimento de dentes precoce.

Corte suas unhas uma ou duas vezes ao mês se não forem gastas naturalmente. E cheque suas orelhas uma vez por semana por sujeira, vermelhidão ou mal cheiro que possam indicar infecções. Limpe-as semanalmente usando loção de de PH equilibrado para evitar maiores problemas.

Cuidar da pelagem é importante

Manter os pelos do Shih Tzu maravilhosos é uma tarefa árdua. Escovar e pentear diariamente os pelos é necessário para prevenir embaraços, e ainda devem ser mantidos por profissionais mensalmente, assim como dar banhos frequentes, pelos menos uma vez por semana, para manter o brilho e aparência sedosa.

Ao escová-lo certifique-se de fazer da raiz as pontas, tocando a pele, e penteie tirando toso os nós antes do banho, pois os nós tendem a ficar mais apertados quando molhados.

Use um secador de cabelos para secá-los e evitar que ele fique com frio. Entre 10 e 12 meses de idade, o Shih Tzu troca de pelo, e durante este estágio, é comum achar que eles se embaraçam mais rápido que você possa escová-los.

Mas não se assuste, é temporário e dura cerca de 3 meses. Uma vez que os pelos de adulto cresçam completamente, as escovações ficam mais fáceis.

O seu rosto merece atenção diária, pois o Shih Tzu fica emporcalhado ao comer, e seus olhos lacrimejam também, por isso é necessário limpá-lo regularmente com pano úmido.

É comum também usar uma “chuquinha” no topo da cabeça para evitar que os pêlos caiam sobre a sua face, especialmente nos olhos, que precisam ter cuidados especiais, sendo mantidos limpos. Penteie também o seu bigode e topete diariamente.

Atividade & Exercícios do Shi Tzu

Shi Tzu fêmea no gramado exibindo todo o seu glamour. (Créditos/Copyright: “Capture Light/Shutterstock”)

Apesar do seu tamanho pequeno, o Shih Tzu precisa de exercícios diários. Mas por causa do seu tamanho, isso pode ser feito através de jogos dentro de casa ou curtas caminhadas ao redor do bairro, sempre na coleira.

Ele não é extremamente ativo; fica contente com apenas deitar no seu colo, andar pela casa, brincar com seus brinquedos, ou correr para a porta pra saudar seus visitantes. Ele não se dá bem em climas úmidos e quentes, e nunca deve viver do lado de for a da casa.

O Shih Tzu não consegue regular a sua temperatura corporal facilmente, o que os torna altamente suscetíveis a exposição ao calor; ele nunca deve ser exercitado ou deixado do lado de fora em clima quente. O importante é dar os estímulos certos e mais adequados à raça do seu cachorro.

Para entender melhor o que pode ou não pode ser feito em termos de exercícios e estímulos, é preciso saber como estimular a mente do seu cão, e ter sempre em mente quais são os cuidados básicos na hora de exercitar o seu cachorro.

Existem diversos motivos para exercitar e estimular o seu cão, mas o mais importante deve ser a saúde física e mental dele, sem falar que um cachorro saudável pode viver por muito mais tempo.

Saúde do Shi Tzu

Shi Tzu filhotes bicolores. (Créditos/Copyright: “cynoclub/Shutterstock”)

Sabe-se que cada raça de cachorro tem predisposição a determinadas doenças. O Shih tzu, infelizmente, não passa ileso a essa regra. Isso, porém, não significa que todos os indivíduos da raça terão as doenças que serão descritas no artigo, e sim que há chance de desenvolvê-las no decorrer da vida.

Para quem compra ou adota um cachorro de uma raça específica, sem dúvida, ajuda muito já conhecer os riscos.

É muito importante, também, comprar cães de criadores éticos e responsáveis. Procure sempre conhecer, portanto, o trabalho do criador e os pais do seu filhote. Verifique se os pais possuem alguma doença que possa ser eventualmente transmitida à próximas gerações. Questione o criador sobre isso.

Fatores anatômicos do Shih tzu

Primeiramente, o Shih tzu, assim como o Pug, Lhasa Apso, Boston Terrier, Buldogue Inglês, é uma raça braquicefálica, ou seja, possui focinho curto. Portanto, já por causa desta característica, cães desta raça são predispostos à chamada síndrome braquicefálica. Trata-se de múltiplas anormalidades anatômicas comumente encontradas em cães braquicefálicos.

Estas anormalidades incluem narinas estenóticas, palato mole alongado, sáculos laríngeos evertidos, colapso laríngeo e em algumas raças, traquéia hipoplásica.

Todas essas irregularidades impedem o fluxo de ar através das vias aéreas superiores, causando uma sintomatologia clínica característica, ou seja, respiração ruidosa, cianose e, em casos mais graves, síncope.

Shih tzus, portanto, têm propensão a espirrar e roncar. Espirro em reverso ocorre mais frequentemente quando estão muito excitados, engolem a comida rapidamente ou quando agentes alérgicos estão presentes no ar.

O fato do nariz da raça ter sido reduzido ao longo dos anos, prejudicou gravemente o seu funcionamento. Para o cão, a redução drástica da respiração nasal significa, de fato, a perda do seu principal órgão termorregulador.

Isso impede, portanto, que liberte o calor corporal em quantidade suficiente, levando a um aumento da temperatura corporal interna, passível de produzir colapso e morte por hipertermia.

É por estes motivos que companhias aéreas não costumam aceitar embarque com cães braquicefálicos.

Além das doenças comuns em raças braquicefálicas, o Shih tzu tem predisposição aos distúrbios a seguir:

Problemas oculares

Por causa do tamanho grande de seus glóbulos oculares, os Shih tzus podem ter uma variedade de problemas nos olhos. Além disso, o achatamento do focinho leva a protusão ocular.

Ou seja, os olhos ficam mais à superfície, e portanto, mais expostos a ficarem secos ou a sofrer ulcerações. Em casos graves, as pálpebras são incapazes de fechar e lubrificar os olhos.

Os problemas oculares mais comuns em Shih tzus são os seguintes:

  • Atrofia Progressiva da Retina – Doença de origem hereditária que leva à cegueira, normalmente de ambos os olhos do cão. Infelizmente não tem cura.
  • Úlcera de córnea – Pode ser causada por diversos motivos, mas os principais são os traumas, entrópio, triquíase e distiquíase (cílios e pêlos tocando a córnea) e ceratoconjuntivite seca (doença causada pela diminuição da quantidade ou da qualidade da lágrima).
  • Proptose – Termo médico utilizado para “olhos salientes”. Normalmente, esta doença ocorre como consequência de uma anomalia que ocupa o espaço da órbita, que pode ser devida a um processo inflamatório ou, então, a qualquer problema que estreite a cavidade orbitária. O problema pode ocorrer apenas num olho ou em ambos os olhos.
  • Distiquíase – Alteração em que existe uma ou mais fileiras adicionais de cílios, situadas na margem da pálpebra, posterior à fileira de cílios normais.
  • Entrópio – Malformação que causa o reviramento da pálpebra para dentro causando sérias irritações que podem levar à graves doenças no olho do animal. O Entrópio pode acometer a pálpebra superior ou a inferior de um olho ou de ambos os olhos. Pode ser de origem congênita ou adquirida.

Doença Periodontal

A doença periodontal é, certamente, o distúrbio mais comum da cavidade oral de cães, principalmente de pequeno porte. Inicia-se por acúmulo de bactérias na superfície dos dentes e progride até os tecidos de sustentação que formam o periodonto, que são gengiva, osso alveolar, cemento e ligamento periodontal.

O principal sinal clínico observado pelo proprietário é, sem dúvida, a halitose. Dependendo do estágio da doença periodontal, esta pode conduzir a conseqüências locais e sistêmicas, como: inflamação e sangramento da gengiva, presença de tártaro, mobilidade dos dentes, salivação excessiva, dentre outras.

Além disso, pode levar à perda dos dentes e pode comprometer o coração, pulmão, fígado, rins e outros órgãos vitais.

A melhor forma de prevenir esta doença é, portanto, utilizar alimentos, brinquedos e cremes dentais específicos. Todavia a escovação diária dos dentes é o método mais eficaz para remover a placa bacteriana e manter a saúde clínica do animal.

Luxação de Patela

Trata-se de deslocamento da patela (ou rótula) de sua posição anatômica normal, que fica no sulco troclear do fêmur, durante a fase de crescimento e adulta dos cães. A causa pode ser congênita ou traumática.
Problemas dermatológicos

Atopia

Alergia genética e sem cura. Os animais que têm esse problema de saúde podem ser alérgicos à inúmeros alérgenos ambientais que podem ser ingeridos, inalados e até mesmo absorvidos pela pele do cachorro. Entre estes agentes estão o pó, ácaros, alimentos, bolores e pólen.

A atopia afeta cães de todas as idades e sexos, porém costuma se manifestar entre os três primeiros anos de idade do animal. Apesar de lesionar o corpo todo, aparece com mais evidência nas axilas, rosto, orelhas, virilhas, patas, periocular e perianal. Os sintomas podem variar, mas geralmente são:

  • Prurido intenso sem causa aparente;
  • Pele mais escura do que o normal;
  • Queda drástica dos pelos;
  • Pele ressecada, rachada, machucada e descamada
  • Vermelhidão nas áreas afetadas.

Alergia Alimentar

As alergias alimentares constituem a terceira causa de doenças dermatológicas caninas, vindo depois das alergias a pulgas e da dermatite atópica (uma doença genética que envolve o sistema imunológico).

Cães com hipersensibilidade alimentar apresentam sinais de prurido intenso e pele avermelhada.

Doenças Renais

Distúrbios renais são bem comuns em cachorros da raça Shih tzu, sendo que duas doenças costumam ser mais frequentes:

Displasia Renal

Trata-se de uma má formação dos rins durante o desenvolvimento embrionário, acarretando em evolução anômala do parênquima renal em que os glomérulos apresentem-se de forma imatura (fetais). É uma patologia de origem congênita, unilateral ou bilateral.

Além disso, pode se desenvolver de forma focal ou disseminada pelos rins tornando-os disformes e/ou reduzidos de tamanho, levando à insuficiência renal crônica em cães jovens. Em geral, os animais que desenvolvem DR, apresentam sinais de insuficiência renal crônica entre um e dois anos de vida.

Insuficiência Renal Crônica

Doença caracterizada principalmente pela a lesão renal irreversível, com perda das funções excretora, secretora e concentradora dos rins. Pode ser adquirida, congênita e hereditária em raças com predisposição genética, como o Shih tzu.

Displasia Microvascular Hepática

Condição na qual os vasos microscópicos dentro do fígado que se ramificam para fora da veia porta, são anormais. Ou seja, podem estar subdesenvolvidos ou, até mesmo, completamente ausentes. Devido ao fluxo sanguíneo reduzido, o fígado se atrofia, ou se torna menor. Portanto, não consegue desempenhar as suas funções normais.

Hidrocefalia

A hidrocefalia é o acúmulo excessivo de líquido cerebrospinal nos ventrículos do cérebro e normalmente é observada em filhotes das raças Pinscher, Chihuahua, Maltês, Lhasa Apso, Shih Tsu entre outros. A causa mais comum de hidrocefalia em animais jovens é defeito congênito ou seja, ele já nasce com esse problema que vai se agravando já nos primeiros meses de vida.

Outras observações

Claramente, o Shih tzu, assim como ocorre em todos os outros cachorros, pode desenvolver outras doenças ao longo da vida, mesmo não tendo predisposição racial. Por isso, o acompanhamento do médico veterinário, assim como conhecer bem seu próprio cachorro, é essencial para detectar precocemente a presença de alguma patologia.

Criadores responsáveis costumam investigar e testar seus cães para evitar a transmissão de doenças genéticas a outras gerações. O certo seria reproduzir apenas os indivíduos saudáveis. Entretanto, um filhote pode, de fato, desenvolver uma destas patologias mesmo em reproduções cuidadosas.

É preciso observar seus filhotes com cuidado por sede excessiva, perda de peso ou incapacidade de ganho ou qualquer sinal de que não estão se desenvolvendo. Hernias umbilicais também são comuns entre os Shih Tzus.

Há também problemas com infecções de ouvido. Estes cães ganham peso facilmente e não devem ser super alimentados. Os Shih Tzus podem viver de de 11 a 15 anos, entretanto, com os devidos cuidados, sua longevidade pode ser estendida.

Treinamento do Shi Tzu

Shi Tzu de pelagem dourada deitado espalhando a sua pelagem lisa e sedosa. (Créditos/Copyright: “Julia Remezova/Shutterstock”)

Qualquer cão, não importa o quanto seja doce ou pequeno, pode desenvolver níveis desagradáveis de latidos, mastigação e outros comportamentos desagradáveis quando entediado, destreinado ou sem supervisão.

Comece o treinamento do seu filhote no primeiro dia que trazê-lo para casa. Ele é capaz de absorver tudo o que você ensinar. Nunca espere até que ele tenha 6 meses de idade para começar o treinamento, ou você terá um cão muito mais teimoso para lidar.

A natureza obstinada do Shih Tzu faz com que consistência seja essencial no seu processo de treinamento. O seu treinamento irá exigir paciência por parte do seu dono; ele pode perceber os comandos com uma atitude do tipo “o que há nisso pra mim?”.

Contudo, Shih Tzus gostam de aprender, e são ótimos em aulas de obediência e podem ser incríveis em competições de agilidade, pois é motivado e tranquilo. Quando o treinamento é divertido, ou seja, mistura técnicas de adestramento com diversão, o resultado é sempre muito mais positivo.

Algumas dicas de como se divertir exercitando o seu cachorro poderão ajudar você a treiná-lo brincando. Podem levar mais tempo pra serem treinados, mas com sensibilidade e consistência, será só sucesso. Eles não respondem bem a severidade e castigo.

É importante conhecer o seu cão e entender quais são as atividades preferidas do cachorro. Ensiná-lo a sentar, dietar e ficar no lugar é vital para o seu treinamento. Considere o treinamento da caixa se for preciso adaptá-lo a um ambiente seguro e confinado por razões de segurança e conforto.

Aviso aos leitores!

Atenção tutores! Todo o conteúdo publicado no portal Vidanimal é de caráter APENAS informativo e não pretende substituir o aconselhamento médico ou a consulta veterinária com relação à sintomas, tratamentos ou diagnósticos.

O nosso compromisso e objetivo é levar a informação até você através de conteúdos relevantes e gratuitos sem qualquer pretensão de prescrever substâncias, receitas, remédios ou tratamentos veterinários ou de substituir a opinião e orientação de profissionais especializados e qualificados em suas respectivas áreas de atuação.

O Vidanimal Não recomenda que seus leitores façam tratamentos ou utilize substâncias em seus animais por conta própria, mesmo que naturais, sem a indicação de um veterinário. Não automedique o seu animal sem antes consultar um veterinário!

Assim, por mais completo e detalhado que o artigo aqui publicado venha a ser, ele é apenas complementar e para fins informativos. Portanto, nenhum conteúdo aqui produzido substitui uma consulta veterinária.

Os conteúdos aqui fornecidos não possuem qualquer tipo de garantia, sendo a sua utilização de risco assumido pelo próprio usuário. No entanto, jamais publicaremos alguma informação ou produto que não tenha sido pesquisado, que não tenha respaldo técnico ou que não tenha sido avaliado por um especialista.

Todas as correções e revisões passam pela nossa equipe editorial, sendo avaliadas pelos profissionais capacitados de nossa equipe.
(Correções e revisões feitas pelo médico(a) veterinário(a) Dra. Valentina Vecchi, CRMV/SP:21838)

Por Equipe Editorial

O Vidanimal.com.br acredita que compartilhar um bom conteúdo é a melhor maneira de fazer com que a informação chegue ao seu destino ou público alvo. Educar e conscientizar as pessoas é a nossa missão. Procuramos criar parcerias com profissionais empenhados em fazer parte dessa missão. Contamos com uma equipe de colaboradores que amam aquilo que fazem e se dedicam todos os dias para levar até você um conteúdo informativo de qualidade.

Perguntas & Respostas

  1. Eu tenho um casal da raça Shih Tzu em casa e achei esse artigo super completo e informativo. Aconselho todo mundo que esteja procurando adquirir não só um Shih Tzu, mas qualquer outra raça de cachorro, buscar informações em portais especializados como esse. Muitas pessoas já saem comprando qualquer cachorro por impulso, ou porquê acham “bonitinhos” e acabam não pesquisando uma série de fatores importantes, que são característicos de cada raça.

    O dono deve ficar atento nessas peculiaridades de cada animal, como temperamento, facilidade de aprendizado, adaptação com outros animais, saúde, entre outros fatores, para poder escolher uma raça que se enquadre no seu estilo de vida, e consiga se adaptar bem no ambiente familiar em questão. No caso dos meus Shih Tzus eles são super dóceis e sociáveis, porém tem algumas diferenças nas personalidades. Minha fêmea é mais calma, super carente e se pudesse ficava no meu colo o dia inteiro.

    Porém ela pode ser um pouco mal humorada as vezes, principalmente com algumas pessoas estranhas ou crianças pequenas, nesses casos ela precisa de um tempo pra se acostumar com a presença deles. No caso do macho ele é super brincalhão e curioso, tem uma personalidade mais elétrica, mas também costuma aprontar mais e demora para aprender certas ordens ou comandos. Extremamente sociável ele se da bem com qualquer pessoa ou até mesmo outros animais. Como eles são irmãos nunca tivemos problema de convivência, eles respeitam o espaço de cada um e são super independentes com seus espaços preferidos, brinquedos e rotina. As vezes podem disputar um pouco a nossa atenção, mas de uma maneira super tranquila, sem brigas.

  2. O shitsu e um cachorro muito docil e amigavel. Uma boa opcao para quem mora em apartmento.

Deixe uma resposta