Nós dividimos o lar com eles, nós os amamos como amamos nossos filhos ou como nossos próprios filhos, não podemos imaginar nossas vidas sem eles… mesmo assim, alguns comportamentos de nossos amados cãezinhos nos enlouquecem, nos faz torcer o nariz e balançar a cabeça ao se perguntar: porque eles fazem isso?! Mas alguém já parou para pensar que pode haver uma razão pela qual ele, às vezes, se comporta de maneira estranha? É verdade, eles possuem alguns comportamentos bizarros – desde cheirar a traseira uns dos outros, tentar pegar a própria cauda, comer fezes, uivar para ambulâncias que passam à certa distância, a andar em círculos antes de deitar, mais um monte de outras maluquices. Mas por mais incrível que pareça, há verdadeiros motivos para que eles façam o que fazem.

1. Cheirar as traseiras uns dos outros

comportamentos-bizarros-cheirar-traseira

Cão cheirando a traseira do outro para farejar as informações que procura. (Créditos/Copyright: “Por Photick/Shutterstock”)

Este comportamento pode ser totalmente bizarro para nós, humanos – mas no mundo canino isso é completamente normal. A verdade é que os cães possuem um olfato que pode ser de 10.000 a 100.000 vezes mais sensível que o olfato humano. Por exemplo, quando entramos na casa de alguém que esteja preparando um cozido, somos capazes de reconhecer o cheiro familiar de cozido. Um cão, por outro lado, é capaz de reconhecer cada ingrediente, sal, especiarias, carnes, legumes – cada item com o seu odor distinto e individual! Mas por que cheirar a traseira uns dos outros? Eles fazem isso, pois é ali que obtém toda informação que precisam. Uma rápida cheiradinha na traseira do outro cachorro, um cachorro pode pode saber do estado emocional do outro, o seu sexo, sua dieta, se está doente ou saudável, e muito mais! Tudo isso é possível devido a substâncias químicas armazenadas e secretadas pelas glândulas do escroto localizado próximos ao ânus do cachorro. No final das contas, é apenas uma das formas que eles tem de se comunicar e aprender sobre uns aos outros.

2. Andar em círculos antes de deitar

comportamentos-bizarros-circular-cama-antes-deitar

Cachorro deitado em sua cama após circular sobre a sua almofada. (Créditos/Copyright: “Por Babab/Shutterstock”)

Pode parecer bobagem, mas muitos destes comportamentos caninos estranhos são produtos da sua ancestralidade de muitos anos atrás, muito antes de serem domesticados. Circular o local antes de se deitar é um desses hábitos ancestrais. Acredita-se que circular o local antes de se deitar é feito por algumas razões – mas principalmente, segurança. Como os cães selvagens dormiam ao relento, em florestas e grama, circular a área forçava cobras e insetos que pudessem estar escondidos nessas folhagens a fugir dali. E, como circular a área alisa o chão, isso acaba criando um sinal visível para outros cães selvagens de que o local tem dono. E claro, o outro motivo é fazer do local um lugar mais confortável. Alisando a área ao achatar folhas, grama e gravetos, e ainda sentindo o local com as patas para evitar espinhos, objetos cortantes ou áreas desniveladas, o cão é capaz de de saber se ali ele poderá ter uma boa noite de sono.

3. Inclinar a cabeça quando te ouve ou ao ouvir um barulho

comportamentos-bizarros-inclinar-cabeca

Cachorro olhando para o seu dono e inclinando sua cabeça para prestar mais atenção. (Créditos/Copyright: “Por Pumbastyle/Shutterstock”)

Embora uma resposta simples para este comportamento seria para ouvir melhor, a verdade é um pouco mais complexa. Cães são conhecidos pela boa audição, mas, às vezes eles têm dificuldade em localizar a origem do som, ou a direção de onde está vindo. Inclinar a cabeça reposicionando as orelhas ajuda a abrir o canal do ouvido, e permite que o cachorro julgue melhor a distância e posição dos sons. Como parte das suas habilidades auditivas, uma leve mudança no som de posições diferentes das orelhas pode ajudar o cão a identificar a fonte. Os cães também inclinam a cabeça enquanto falamos com eles como forma de primeiro nos mostrar que estão prestando atenção, segundo como um movimento de músculo involuntário enquanto procurando por palavras familiares ou frases. Esta é uma teoria que você pode testar e provar – experimente chamar a atenção dele e perguntar “você quer…”, espere ele inclinar a cabeça e esperar pelo resto da frase mágica: “ir passear?”

4. Uivar ou latir para ambulâncias ou sirenes

comportamentos-bizarros-uivar

Husky Siberiano uivando após ouvir sirene de ambulância soando de longe. (Créditos/Copyright: “Por Julia1986/Shutterstock”)

Não é estranho o cachorro uivar quando ouve certos sons. Muitos donos de cachorros já relataram uivos quando ambulâncias quando próximas, quando certas músicas tocam no rádio, ou quando um instrumento é tocado. Uivar é, na verdade, outro comportamento ancestral que ainda persiste até hoje nos cães domesticados. Mas muita gente acredita que os cães uivam porque o som machuca o seus ouvidos – o que simplesmente não é verdade. Cachorros apresentam uma variedade de comportamentos quando estão com dor – ficam ofegantes, se escondem, choramingam ou resmungam, ficam inquietos, etc. – raramente uivos são uma resposta à dor. Uivar é uma forma de se comunicar entre os cães. É a maneira que os cães sinalizam a sua presença aos outros cachorros que estão mais longe. É mais comum entre lobos e coiotes, ambos parentes dos cães domésticos de hoje. Às vezes, cães uivam quando ouvem sirenes ou outros sons altos como clarinetas e flautas como resposta instintiva ao ouvir algo que interpretam como outro cão uivando de longe.

5. Montar em pessoas, objetos e outros cães

Ninguém gosta de cachorro nenhum montando nas pernas, almofadas ou nas visitas, o comportamento é sempre visto como inapropriado, embaraçoso e desagradável. Mas ao contrário do que todo mundo pensa, nem sempre o comportamento possui natureza sexual. Tanto é que, o comportamento continua mesmo quando o animal é castrado. “Montar” é, na verdade, uma forma natural dos cães se mostrarem muito excitados, muito estimulados ou ansiosos. Ou, em alguns casos, o comportamento é apenas uma brincadeira. Cães brincam de lutar, perseguir, de morder, e montar é apenas uma outra forma de brincar. Para acabar com este comportamento é preciso primeiro ignorar o máximo que puder. Se mostrar interessado, rir ou até mesmo brigar com ele vai chamar ainda mais a sua atenção, e portanto, reforçar o comportamento. Depois, apresente uma atividade alternativa para o comportamento. Se notar que o comportamento acontece quando ele fica muito animado, dê à ele algo para se acalmar, como mastigar um graveto, um brinquedo ou brinque com ele. Se ele faz isso quando está ansioso, tire-o da situação de ansiedade e dê tempo para que ele relaxe e se sinta confortável. E lembre-se ele está fazendo apenas o que todo cachorro faz!

6. Comer fezes

comportamentos-bizarros-comer-fezes

Cachorro cheirando suas próprias fezes no gramado do parque. (Créditos/Copyright: “Por xtotha/Shutterstock”)

Realmente, não tem nada mais nojento que pegar o seu cachorro comendo suas próprias fezes (ou de outros cachorros e animais). O comportamento se chama coprofagia e ainda possui explicação lógica. Você pode não imaginar – mas comer fezes para os cachorros não é algo tão incomum. Sim, é nojento, mas é um comportamento natural e a maioria dos cachorros estão muito conectados a este comportamento. Muito antes de serem domesticados, os cachorros eram presa fácil para outros carnívoros. Era o papel da mãe proteger a sua ninhada, e isto incluía se livrar do cheiro deles na área em que estavam – comendo as fezes de seus filhotes. Claro que há outras razões para os cães comerem suas fezes, alguns por fome, outros gostam do cheiro ou gosto, e outros podem até estar procurando inconscientemente por nutrientes que podem estar faltando em suas dietas. Se o comportamento for excessivo converse com o seu veterinário e peça para que ele examine qualquer problema de saúde – se tudo estiver bem, há formas de parar com este comportamento através de treinamento ou suplementos vitamínicos que fazem com que as fezes se tornem menos atraentes.

7. Perseguir o próprio rabo

comportamentos-bizarros-perseguir-rabo

Jack Russell Terrier perseguindo próprio rabo. (Créditos/Copyright: “Por sirtravelalot/Shutterstock”)

Não há uma resposta exata para explicar a razão dos cachorros perseguirem seus próprios rabos. Eles podem ter mil razões para agirem desta forma, algumas bem idiotas enquanto outras precisam da ajuda de um veterinário. Alguns cachorros, especialmente filhotes, ficam simplesmente intrigados pela própria cauda balançando ali atrás e a perseguem por pura diversão. Alguns fazem por puro tédio ou para gastar energia. Para alguns cachorros, perseguir o próprio rabo pode ser um comportamento adquirido por terem sido presos em jaulas ou canil pequeno demais para se movimentar. Para outros é um comportamento considerado obsessivo ou compulsivo, se for excessivo, mas que pode ser tratado com medicamento. E claro, o seu cachorro pode estar perseguindo a cauda para morder pulgas ou aliviar a irritação das glândulas anais. Em resumo, se o comportamento tiver uma natureza obsessiva ou resulta em queda de pêlos na região ou machucados, é melhor procurar ajuda do veterinário.

8. Rolar e chafurdar em sujeira

comportamentos-bizarros-deitar-lama

Welsh Pembroke Corgi rolando na lama. (Créditos/Copyright: “Por everydoghasastory/Shutterstock”)

Fezes de outros animais, pequenos animais mortos, lixo, lama… quanto mais sujo e nojento melhor! Mas porque os cachorros gostam de rolar em locais sujos e fedorentos? Há algumas teorias que justificam o comportamento. A mais popular diz que o comportamento é uma característica antiga de seus ancestrais. Especialistas acreditam que cachorros rolam em sujeira para mascarar o seu próprio cheiro e facilitar a fuga de predadores ou enganar uma presa. Embora a presa consiga sentir o cheiro ruim do animal, não esperaria ser atacada por algo que já fede como morto. Outras teorias afirmam que rolar em algo fedido é uma forma dos cachorros anunciarem a outros que acharam algo incrível. Alguns sugerem que cães fazem isso, principalmente depois de banhos, para se livrar do perfume do shampoo ou sabão que eles não gostam do cheiro. E, outra teoria diz que óleos e gordura de animais em decomposição ou lixo agem como condicionador de pele, um regime de beleza antigo.

9. Levar comida do prato para outro local ou comer comida mastigada

comportamentos-bizarros-levar-comida-outro-lugar

Husky Siberiano filhote levou pedaços de sua comida para comer sobre o carpete da sala. (Créditos/Copyright: “Por hyperborea-husky/Shutterstock”)

Há duas escolas de pensamentos diferentes sobre esse hábito bizarro. A primeira diz que transportar a comida do local de origem para mastigar em outro local é um comportamento antigo de cães ancestrais selvagens que viviam, caçavam e comiam em bandos. Em bando, os membros menos dominantes do grupo costumavam pegar uma porção da caça e se deslocar para um local seguro e distante para comer em paz e evitar ser desafiados por membros do bando de hierarquia mais alta. Até hoje esse comportamento se repete mesmo que o bando agora seja diferente — com humanos misturados. A outra teoria seria de que isso pode ser também um sintoma do cão de simplesmente não gostar do local que a sua comida costuma ficar, e acabar mudando de lugar para comer. Ele pode não gostar no som que a sua mastigação faz quando toca o seu prato de comida, ou seu prato pode não estar a uma altura confortável, largura ou profundidade. A sua placa de identificação pode estar batendo no prato e fazendo um som irritante ou e isso pode estar ser uma distração. Embora este comportamento seja inofensivo quando são apenas migalhas ou comida seca, cães que insistem em transportar alimentos crús ou molhados pode fazer uma bagunça grande. Para acabar com este comportamento, tente mover o seu prato para um local isolado. Ou tente um tipo de prato diferente, se o prato costuma ficar no alto, baixe-o. De fica baixo, tente elevá-lo.

10. Comer grama

comportamentos-bizarros-comer-grama

Cachorro comendo grama do jardim.

(Créditos/Copyright: “Por anetapics/Shutterstock”)
Todo mundo já ouviu falar que quando um cachorro come grama ele só pode estar passando mal ou com problemas de digestão. E embora possa até ser verdade em alguns casos, nem sempre é o caso. Muitos especialistas acreditam que comer grama ocasionalmente não é algo que devemos nos preocupar. Há duas respostas para este comportamento. Qualquer cachorro iria procurar por alívio de gases ou má digestão de forma natural, e a grama aparentemente ajuda. Quando ingerida, a grama arranha a garganta do cachorro, assim como a parede do estômago. Esta sensação causa vômito, especialmente se a grama foi ingerida de uma vez ao invés de mastigada. Um cachorro doente normalmente come grama em grandes mordidas e depois vomita.

Embora cachorros não comem grandes quantidades de grama como gado, eles podem comer um pouco, mastigar e não vomitar. Alguns cachorros gostam do gosto, outras raças optam pela grama para adicionar um pouco de fibra na sua dieta. Seja lá qual for a razão para comer grama, a maioria dos especialistas não vê problema. Além disso, a grama contém elementos essenciais que o cachorro pode estar precisando, especialmente se estiver em uma dieta de ração industrializada. Mas observe se a quantidade ingerida aumentar, pois pode ser um sinal de alguma condição mais grave que o seu cachorro pode estar tentando se auto-tratar. Neste caso é melhor levá-lo para um veterinário. Se o seu cachorro simplesmente gosta de comer um pouco de grama, só certifique-se de que a mesma não esteja sendo tratada com químicos e pesticidas que podem fazer muito mal para ele.

11. Chutar quando recebe carinho na barriga

comportamentos-bizarros-chutar-cocar-barriga

Cachorro recebendo carinho de seu dono. (Créditos/Copyright: “Por Evelyn Chou/Shutterstock”)

Se você tem um cachorro que adora carinho na barriga, sem dúvida você já notou que ele chuta ou balança a pata quando coçamos a sua barriga. Isso acontece mesmo quando coçamos a sua região lombar – a barriga, laterais e partes das costas do cachorro. O local exato vai depender do cachorro. Alguns cachorros possuem vários locais que fazem suas patas moverem. Cães chutam a pata quando se encosta no local por causa de uma reação involuntária chamada de reflexo de arranhão. Da mesma forma que o vento ou inseto irritam a pele, causando coceira e fazendo com que o animal queira coçar com suas patas. E ele adora! O reflexo ainda pode ajudar veterinários a identificar algum dano nos nervos ou problemas neurológicos, como os médicos batem abaixo dos joelhos humanos para verificar nossos reflexos.