Menu fechado

Raças de cachorro hipoalergênicas – mito ou realidade

Raças de cachorro hipoalergênicas: filhotes de samoieda no colo de menina

Com o intuito de oferecer uma alternativa aos que sofrem de alergias a animais, alguns criadores e cientistas começaram a desenvolver raças de cachorro hipoalergênicas. Na verdade, quem sofre de alergias a cachorros, deveria evitar o contato estreito e prolongado com os mesmos. Entretanto, os benefícios oferecidos pelo convívio com um cachorro são tão grandes que levam algumas pessoas a tolerar espirros ou olhos irritados, em casos mais brandos de alergia.

Muitas vezes, basta apenas arejar o ambiente e aspirar constantemente os pelos para amenizar os sintomas desagradáveis das alergias. Todavia, a realidade de quem sofre reações alérgicas graves é bem diferente.

A prevenção é simples. Basta não ter mais contato com cachorros para não apresentar mais sintomas. Porém, nem sempre a ideia é bem recebida por quem ama a presença desses animais. Com isso, na busca por uma solução alternativa, muitos acabam navegando na internet em busca de raças de cachorro hipoalergênicas. No entanto, não há pesquisas científicas que certifiquem a redução de alergenicidade destes animais.

Raças de cachorro hipoalergênicas – o que provoca a alergia nos seres humanos?

Raças de cachorro hipoalergênicas: homem com basenji na praia
Raças de cachorro hipoalergênicas: Basenji com o seu dono na praia

Para começar, a maioria das pessoas não são verdadeiramente alérgicas aos pelos de cachorros, e sim a substâncias presentes na saliva ou na pele do animal. Outros alérgenos internos, similares a poeira ou sujeira, e até ácaros, ou alérgenos externos como pólen, também podem se infiltrar na pelagem do cão e trazer estes sintomas de alergia à tona.

A alergia a cães deve-se principalmente à proteína Can f. Por enquanto, conhecem-se apenas 6 alérgenos desta família, sendo que apenas 3 apresentam um grande número de indivíduos sensíveis. Vamos conhecê-los:

Can f1

Secretado pelas glândulas salivares, este alérgeno é, certamente, um dos mais difundidos. De fato, 44% dos indivíduos alérgicos a cães têm sensibilidade ao Can f1. O alérgeno é transmitido para o pelo e pele do cachorro através da lambedura. Consequentemente se espalha no ambiente onde vive o animal além de resistir ao calor e à lavagem.

Can f2

Também é secretado pelas glândulas salivares. É o segundo alérgeno mais difundido, já que 33% das pessoas alérgicas são sensíveis ao Can f2. Transmite-se da mesma forma que o Can f1, porém é mais fácil de eliminar do ambiente.

Can f4

O Can f4 é produzido pela pele, estando presente nas escamas e nos pelos dos cachorros. 60% das pessoas são sensíveis a este alérgeno.

Recomenda-se, a quem tem hipersensibilidade, fazer um teste para entender a quais alérgenos o corpo reage. Uma vez identificado o alérgeno culpado, poderá ser recomendado um tratamento de imunoterapia através de vacina. Outros podem optar simplesmente por escolher uma dessas “raças de cachorro hipoalergênicas”, ou seja, que provoque menos problemas aos indivíduos alérgicos da casa.

Pesquisas científicas sobre as raças de cachorro hipoalergênicas

Em relação às raças de cachorro hipoalergênicas, foram publicadas duas pesquisas científicas bem rigorosas nas quais foram comparados os graus de alergenicidade entre animais considerados “hipoalergênicos” e normais.

Na primeira pesquisa, realizada em 2011, foi verificada a quantidade de Can f1 no pó das casas que tinham cachorros “hipoalergênicos”. O estudo concluiu que não havia nenhuma diferença significativa em relação à quantidade de alérgenos presentes nas casas escolhidas, independentemente das características dos cães.

O segundo estudo, realizado em 2012, levou em consideração casas com raças de cachorro hipoalergênicas (Labradoodle, Poodle, Cão D’Água Espanhol e Airedale terrier) e casas com cães normais. Foi feito um levantamento da dosagem de Can f1 na pelagem dos cães, no ar e no pó das casas. O resultado surpreendente foi achar maiores concentrações de Can f1 na pelagem de animais considerados “hipoalergênicos”, sendo a diferença entre estas raças irrelevantes.

Raças de cachorro hipoalergênicas

Raças de cachorro hipoalergênicas:  schnauzer filhote
Raças de cachorro hipoalergênicas: Schanuzer miniatura no jardim

Algumas raças caninas são descritas como hipoalergênicas. Elas são apresentadas como os melhores animais de estimação para aqueles que possuem alergias a cães, pois, comparados a outras raças, não costumam soltar muitos pelos.

No entanto, como concluído pelas pesquisas, alguns profissionais da saúde argumentam que muitas destas raças são frutos de um marketing mais direcionado ao modismo que a eficácia. Outros até afirmam que não existe tal coisa de “cão hipoalergênico” — invenção pura para vender certas raças de cachorros.

O fato é que o assunto é um tanto mais complexo do que se pensa. Como vem crescendo o número de pessoas com alergias a animais, alguns estudiosos tentam descobrir raças de cachorro hipoalergênicas. Embora existam alimentos, cosméticos e tecidos hipoalergênicos, pesquisadores já comprovaram que cachorros totalmente hipoalergênicos não existem.

Entretanto, pode-se afirmar que algumas raças de cães, ou cruzamento entre raças, são mais convenientes para quem sofre de alergias, pois soltam menos caspa e portanto, têm menos chances de causar uma reação alérgica.

Os especialistas advertem que se trata de uma predisposição individual. Ou seja, caso um paciente alérgico venha a tolerar determinado tipo de cão, isso não quer dizer que se transforme em uma regra geral e que funcionará para todos os outros.

Não devemos esquecer que o grau de alergia pode ser diferente em cada indivíduo, portanto uma reação alérgica, ainda que se trate de uma mesma raça de cão, pode variar de maneira notável de pessoa para pessoa.

O que pode ser feito para amenizar os sintomas alérgicos?

Raças de cachorro hipoalergênicos: Chinese Crested fêmea
Raças de cachorro hipoalergênicos: Chinese Crested fêmea

Evitar ou reduzir a quantidade de caspa animal, escovar regularmente os pelos e manter a limpeza do ambiente em dia, são passos vitais na manutenção de um local apropriado para alguém com alergia à cães. Isso deve ser uma tarefa diária e parte da rotina de quem divide a casa com um animal de estimação, principalmente se ele costuma conviver com a família dentro de casa.

E já que não há provas concretas que afirmem com toda certeza de que existem cães hipoalergênicos de fato, podemos simplesmente deixar o nosso coração falar mais alto e fazer vencer o nosso amor e a nossa vontade de ter esses bichinhos por perto.

Por esta razão, listamos 9 raças de cachorro hipoalergênicas que podem não afetar tanto a vida de quem sofre com alergias.

1. Schnauzer Miniatura

Raças de cachorro hipoalergênicas: Schnauzer miniatura deitado na grama do jardim
Raças de cachorro hipoalergênicas: Schnauzer miniatura deitado na grama do jardim

Criado para caçar ratos, pode parecer idêntico a uma versão menor dos Schnauzer padrão e gigante; mas possui uma raça de distinção própria. O miniatura possui uma barba estendida e sobrancelhas descabeladas.

Ele não chega a ser nenhum exímio caçador de ratos embora esta característica ainda exista na sua natureza, mas ainda possui uma personalidade dinâmica e brincalhona com muita energia aventureira de um típico Terrier. Esta raça que solta poucos pelos é excelente para quem adora ser o centro das atenções. Ele ainda é ótimo para crianças que adoram brincar e fazer travessuras por aí.

O Schnauzer miniatura ama a sua família e não permite que ninguém lhe fuja do alcance da vista, por isso já saiba que terá um companheiro fiel ao seu lado o tempo inteiro. Ele não exige uma disciplina dura, embora tenha um temperamento firme, animado e atitude defensiva. O seu único defeito é não ter ideia do seu tamanho em relação à sua coragem e pode acabar se metendo em encrencas com cães maiores sem pensar nas consequências. Mas a escolha é sua de como colocá-lo na linha.

2. Bichon Frisé

Raças de cachorro hipoalergênicas: Pequeno Bichon Frisé
Raças de cachorro hipoalergênicas: Pequeno Bichon Frisé

Com o Bichon Frise que possui pelagem dupla. Ao invés dos pêlos mortos ou soltos caírem no chão, ficam presos na camada interna. O Bichon Frise é um dos cães que possuem inúmeras qualidades. É comunicativo, responsivo e carinhoso. Mas uma das suas maiores qualidades de temperamento é a sua natureza dócil, tranquila e leve.

Devido a sua boa natureza ele costuma estar sempre disposto a fazer coisas pela casa, aprende truques com uma enorme rapidez. Por isso mantenha em mente que apesar da sua aparência doce, nem sempre isso se traduz em harmonia. Ele é incrivelmente ágil e pode ser um bom vigia, pois é bastante obediente e atento ao seus arredores.

3. Samoieda

Raças de cachorro hipoalergênicas: Samoieda filhote no colo do seu dono
Raças de cachorro hipoalergênicas: Samoieda filhote no colo do seu dono. (Crédito/Copyright: “Dasha Petrenko/Shutterstock”)

O Samoieda é o sonho de qualquer pessoa alérgica. Eles soltam pêlos, mas não possuem caspa ou odor, por isso são ideais para quem tem asma e alergias. É importante relembrar que alergias variam de pessoa a pessoa, por isso é importante pensar bem e pesquisar antes de decidir adquirir um cachorro desta raça.

Samoiedas são grandes, e possuem um físico musculoso e bem construído, capaz de muita força, energia, agilidade e velocidade. A sua pelagem dupla é profunda e resistente ao clima.
Eles são extremamente vigorosos em casa e viver em apartamento pode ser tranquilo se eles tiverem muitas chances de se exercitarem diariamente. Samoiedas são conhecidos por serem dóceis e tranquilos, por isso são ótimo com crianças. Podem ser amigáveis com desconhecidos, outros animais e frequentemente com outros cãezinhos.

4. Chinese Crested

Raças de cachorro hipoalergênicas: Chinese Crested pintado e sua cabeleira exótica
Raças de cachorro hipoalergênicas: Chinese Crested pintado e sua cabeleira exótica. (Crédito/Copyright: “Jaromir Chalabala/Shutterstock”)

Todo mundo sabe que a forma mais eficaz de se manter longe de cães que provocam alergias é obtendo um cão com poucos pêlos. Você nunca vai errar se optar pelo Chinese Crested porque eles quase não soltam pêlos algum; eles possuem pêlos apenas na cabeça, cauda e patas. No entanto, geram caspa. Eles podem apenas diminuir elementos alergênicos na sua casa, mas não eliminá-los.

Ao procurar um exemplar desta raça, lembre-se que há um tipo mais peludo, mas que ainda é considerado menos alérgico. Outra coisa, eles também são mais difíceis de se manter, pois os pelos embaraçam mais facilmente se não for cuidado corretamente. Os dois tipos precisam usar roupinhas quentes durante os invernos mais rigorosos. Eles são ótimos com crianças e excelentes para se ter dentro de casa, mas precisam ser exercitados regularmente.

5. Basenji

Raças de cachorro hipoalergênicas: Filhote de Basenji brincando com bichinho de pelúcia
Raças de cachorro hipoalergênicas: Filhote de Basenji brincando com bichinho de pelúcia. (Crédito/Copyright: “Jolanta Beinarovica/Shutterstock”)

Direto da África, o Basenji é famoso por “latir menos”, mas que faz de vez em quando com um som bem peculiar. O Basenji tem um físico musculoso, orelhas pontudas para cima, possui uma cauda enrolada próxima a sua cintura e uma atitude atenta. Ele também tem uma sobrancelha enrugada que lhe empresta uma expressão intrigante e travessa.

Basenjis soltam pelos, mas costumam se manter incrivelmente limpos o tempo inteiro usando suas próprias técnicas de limpeza. Eles são muito inteligentes e amam brincar. Eles também podem ser travessos e podem ser difíceis de serem treinados. Embora um pouco teimosos eles possuem características adoráveis, e requerem espaço, pois são bem ativos.

6. Greyhound Italiano

Raças de cachorro hipoalergênicas: Greyhound italiano cinza e branco
Raças de cachorro hipoalergênicas: Greyhound italiano cinza e branco. (Crédito/Copyright: “GotShot Media/Shutterstock”)

O Greyhound Italiano é uma raça antiga da Turquia e Grécia. Ele possui uma pelagem curta e sedosa, bem rente ao corpo que raramente se solta. Além disso não embaraça nunca, e nem precisa ser escovado para mantê-lo livre de alérgenos.

Esta raça esbelta é a menor espécie da família dos Galgos. A raça é elegante e refinada, capaz de correr grandes distâncias e atingir velocidades incríveis. Mas é uma raça frágil, delicada e amorosa. Além disso, precisa ser supervisionada ao redor de crianças apesar de gostar de brincar. São muito sensíveis ao frio, pois quase não possuem pelos.

7. Cão D’Água Português

Raças de cachorro hipoalergênicas: Cão D'água português tirando uma soneca
Raças de cachorro hipoalergênicas: Cão D’água português tirando uma soneca

O Cão D’Água Português possui uma pata de pato e pelagem à prova d’água que não cai. Por este, e outros motivos, é uma raça muito adequada para viver na área externa. Ele só precisa de algum tipo de proteção e abrigo, água fresca, alimento e uma área para brincar.

Eles são extremamente inteligentes e rápidos para aprender, mas podem se desinteressar facilmente, portanto são necessárias atividades divertidas e intrigantes. Eles são energéticos e precisam de pelo menos 30 minutos de exercícios todos os dias. Adoram nadar e correr. São super famosos nos Estados Unidos, pois a família Obama tem um de nome “Bo”, já que Malia, a filha do presidente Barack Obama é alérgica à cães.

8. Poodle

Raças de cachorro hipoalergênicas: Poodle toy
Raças de cachorro hipoalergênicas: Poodle toy

Popular entre a realeza, o Poodle hoje é apreciado por qualquer um que aprecie uma companhia inteligente, elegante, sensível, brincalhona, alerta, ativa, e ainda assim de tamanho compacto. Por falar nisso, existem 3 tamanhos de Poodle, porém todos considerados a mesma raça: o Toy, o Miniatura e o Padrão, que é o maior de todos e o mais velho das três variedades.

Os Poodles são cães impressionantes. Por trás de todo essa pompa, laços de fitas, penteados, pelos tingidos e atitude suntuosa, eles são excelentes cães de companhia, muito afetuosos com a sua família, de histórico antigo e de muitos talentos. É também uma raça atlética que se destaca no desempenho de esportes caninos como obediência, agilidade e testes de caça. Rápido ao som de alarme quando estranhos se aproximam, alerta, responsivo, vívido e ávido para agradar e aprender.

Por ser altamente inteligente, é fácil de ser treinado, mas precisa de estímulos mentais junto a interação humana. Já foi criado para desempenhar apresentações em circos fazendo truques incríveis. Hoje o Poodle ganha a devoção de seus donos pela sua inteligência, treinamento fácil, pelos encaracolados que não caem muito, e o seu enorme amor à sua família.

9. Labradoodle

Em 1988, Wally Conron trabalhava na ‘Royal Guide Dog Association’, uma associação para cegos com um programa de criação e treino para formar cães-guia e um dia recebeu uma incumbência especial. Tratava-se de entregar um cão guia a uma mulher cega havaiana cujo marido tinha alergia aos cães.

Durante 3 anos trabalhou com poodles, uma vez que o seu pelo é hipoalergénico. No entanto nenhum poodle mostrava as aptidões necessárias para converter-se em cão-guia. Assim que tomou uma decisão sem precedentes: cruzar uma das suas labradoras com um poodle para criar o primeiro cão de assistência hipoalergénico, o Labradoodle.

Conclusão

Não há estudos que comprovem que há raças de cachorro hipoalergênicas de verdade. O que se sabe de fato é que cada um tem uma sensibilidade diferente a cada tipo de alérgeno. Caso seja um alérgico e não queria abrir mão de ter a maravilhosa companhia de um cachorro, sugere-se que realize uma pesquisa para descobrir o alérgeno responsável. Não compre ou adote um animal por impulso pois ambos poderão sofrer com uma eventual separação.

Verifique com um médico alergologista de confiança como fazer eventuais tratamentos para não abrir mão da presença de um amigo de quatro patas.

Referências Bibliográficas:

Sites:

Docking
MedicinaLive

Pesquisas:

Charlotte E. Nicholas et al. Dog allergen levels in homes with hypoallergenic compared with non hypoallergenic dogs. Am J Rhinol Allergy. 2011 Jul-Aug; 25(4): 252–256.
Vredegoor, DW et al. Can f 1 levels in hair and homes of different dog breeds: lack of evidence to describe any dog breed as hypoallergenic. J Allergy Clin Immunol. 2012 Oct;130(4):904-9.e7.
Butt A. Do hypoallergenic cats and dogs exist? Ann Allergy Asthma Immunol 108 (2012) 74- 76 Lockey RF The myth of hypoallergenic dogs (and cats) J Allergy Clin Immunol 2012; 130: 910-1.

2 Comentários

  1. Avatar
    rodrigo carvalho

    Cara Valentina Vecchi.
    Muito bom e elucidativo seu texto.
    Vc sabe se podemos fazer testes de alergia para saber se somos alergicos ou nao à proteína Can f ?
    Grato
    Rodrigo

Pergunte ou Responda

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Conteúdo em Audio:

>