Menu fechado

Problemas de comportamento caninos

Imagine-se em um lugar desconhecido onde você não fala a língua nativa, não entende o que esperam de você e muitas das suas novas experiências — algumas assustadoras outras excitantes — não estão sob o seu controle. É assim que um cão se sente — filhote ou adulto — quando vem morar na sua casa, quem sabe para sempre. Isto pode acarretar uma série de problemas ao longo deste processo de adaptação ao novo lar.

Mas, é bom sempre lembrar que, a maioria dos problemas comportamentais nos cachorros podem ser resolvidos com muita paciência e amor. E o primeiro passo normalmente é tentar enxergar o mundo com os olhos do animal para que depois juntos, cachorro e dono, consigam falar a mesma língua.

1. Ansiedade

problema-comportamento-cachorro-ansiedade
Cachorro escondendo o rosto com medo deitado em sua caminha (Crédito/Copyright: “Anna Hoychuk/Shutterstock”)

Os cães, como os humanos, também podem desenvolver medos ou fobias irracionais. Contudo, os cachorros parecem ser mais vulneráveis ao desenvolvimento de ansiedades quando separados de seus donos. A este tipo de comportamento chamamos de ansiedade de separação, que pode ser apresentada de maneiras diferentes em cada raça ou tipo de cachorro. Alguns sinais de que o seu cachorro possa estar sofrendo de ansiedade de separação:

  • Cães se tornam extremamente perturbados quando os membros familiares ou seu dono saem de casa por longos períodos;
  • Cães podem machucar a si mesmos em tentativas frenéticas de sair de casa atravessando janelas de vidro, cavando portas com suas próprias patas, quebrando os próprios dentes, rasgando as patas ao tentar sair de seus cercados;
  • Cães podem passar a latir de constantemente quando seus donos estão fora de casa;
  • Cães tornam-se destrutivos e causam danos consideráveis em locais ou objetos da casa específicos (raspando e mastigando portas, móveis, etc);
  • Cães passam a ignorar o seu treinamento passando a fazer suas necessidades dentro de casa.

Pesquisas recentes já exploram o uso de medicamentos humanos anti-depressivos e para ansiedade em problemas comportamentais caninos. Os resultados mostraram ter alguma eficácia, mas normalmente os melhores resultados foram obtidos com intervenções comportamentais apenas suplementadas com medicamentos em casos de problemas severos. É necessário consultar um veterinário para saber realmente se o problema é considerado severo.

2. Agressão

problema-comportamento-cachorro-agressao
Chihuahua tendo ataque agressivo com relação ao seu dono (Crédito/Copyright: “Piotr Wawrzyniuk/Shutterstock”)

Agressão canina é um problema sério e não deve ser tolerado desde o início, especialmente em raças de porte grande que com o passar do tempo fica inviável lidar com o animal devido a sua força e tamanho em relação ao seu dono. O cachorro desde pequeno deve aprender quem é o seu líder e respeitar o seu dono, nunca reagindo de maneira agressiva — seja com o dono, com qualquer outra pessoa do círculo familiar ou até quem não seja od seu convívio. O que deve ser feito?

  • Procure a ajuda do seu veterinário para eliminar a possibilidade de causas físicas;
  • Consulte um profissional em assuntos de comportamento animal ou um treinador competente para averiguar a situação da maneira correta;
  • Desenvolva um plano para modificar a interação entre o cão e o resto dos humanos. A melhor forma de tratar a agressão é prevenção: à não ser que você seja um dono experiente, não escolha uma raça agressiva e evite brincar de morder ou atacar. Não é saudável encorajar um comportamento agressivo;
  • Socialize bem o seu cachorro levando-o a diferentes lugares e exponso-o a diferentes situações com diferentes pessoas;
  • Não deixe que o seu filhote rosne e surte só porque você acha o comportamento fofinho; desencoraje este comportamento desde o começo.

3. Comportamento destrutivo

problema-comportamento-cachorro-destrutivo
Labrador Retriever com vergonha e arrependido depois de ter destruído coisas pela casa (Crédito/Copyright: “Jaromir Chalabala/Shutterstock”)

Um cão ansioso e entediado é capaz de procurar por alguma forma de extravazar a sua energia e desestressar. Combinar o tédio com a falta de exercícios, é a receita perfeita para um enorme problema. Se o seu cão causar qualquer dano na sua presença, corrija imediatamente e distraia-o com outras atividades aceitáveis. Faça isto até que ele entenda quais são os seus limites. Mantenha-o supervisionado ou na coleira com você. Se o dano ocorrer na sua ausência, tente fazer o seguinte:

  • Deixe o cachorro preso — canil, caixa, cercado (a não ser que o problema seja por causa de ansiedade de separação).
  • Limite-o a locais ou áreas que sejam à prova de cães.
  • Tente deixar o rádio ligado.
  • Esconda brinquedos para ele achar.
  • Contrate um profissional para passear com ele e quebrar a sua rotina.
  • Forneça brinquedos apropriados para estimulá-lo e que ele possa mastigar.

Se o problema persistir, consulte um profissional em comportamentos caninos ou treinador para melhores conselhos.

4. Latidos excessivos

problema-comportamento-cachorro-latidos
Terrier latindo compulsivamente (Crédito/Copyright: “alexei_tm/Shutterstock”)

Para treinar o seu cão a parar de latir, treine-o a latir. Todos os cães latem, porém, do mesmo jeito que algumas raças cavam mais que as outras, algumas raças possuem a tendência de latir em excesso, uivar e serem mais vocais que outras. Tenha isto em mente ao escolher um filhote e pesquise sobre a raça que está tentando adquirir.

  • Se o seu cachorro late em excesso, tente corrigir imediatamente e distraí-lo com uma outra atividade. Contudo, se o cão perceber a repreenção vocal humana como uma atenção bem vinda ou até uma forma de “latir juntos,” ele pode decidir por latir mais ainda. Tente ensinar um comando de “fala” ou comando de “voz”.
  • Uma vez isto aprendido, ensine o “quieto”.
  • Distraia a atenção do cachorro levando-o para outro local, e depois de alguns segundos quieto em silêncio, recompense-o por ter parado de latir.

Mas o que fazer se você não está em casa para ouvi-lo latir, e seus vizinhos estão? Infelizmente, muitos problemas com latidos acontecem quando o dono não está ali para ouvir, mas os seus vizinhos estão. Ansiedade de separação é na maioria das vezes a causa destes latidos. Se o seu cão costuma ficar do lado de fora durante o dia:

  • Bloqueie a sua visão para a propriedade vizinha para que distrações visuais não iniciem os latidos. (claro que sons vindos do vizinho podem atrapalhar e provocar os latidos mesmo assim).
  • Tente uma coleira que é ativada por latido e que dispense uma borrifada de citronela (que possui cheiro desagradável para cães) quando o cão latir.

Se os latidos se tornarem um problema sério na vizinhança, e até os profissionais não conseguirem ajudar, você poderá optar por dar o cachorro para adoção ou fazer com que ele não possa mais latir através de uma alteração sirúrgica nas suas cordas vocais para reduzir o volume dos sons dos latidos. O procedimento é um tanto controverso, e algumas pessoas acham desumano. Mas pode ser considerado apenas quando a outra alternativa seja a eutanasia.

5. Pular em cima das pessoas

problema-comportamento-cachorro-pular
Cachorro tentando pular no colo do seu dono (Crédito/Copyright: “studiolaska/Shutterstock”)

A ação de pular em cima das pessoas é a forma do cão dizer “olá”, mas muitas vezes é inaceitável, e pode ser corrigido. É uma maneira dos cachorros demonstrarem o seu entusiasmo ao encontrar com uma pessoa. Contudo, é um problema sério no caso de raças de porte grande e pesado que podem facilmente derrubar pessoas, principalmente idosos e crianças ocasionando acidentes mais graves. Tente evitar entrar nos locais falando de forma entusiasmada ou chacoalhando muito os braços; geralmente este comportamento encoraja o cachorro a pular. Ao invés, dê um comando imediato para que o cão se sente, e depois recompense-o pelo comportamento obediente. Normalmente, cães destreinados costumam pular em seus donos quando assim desejam. Tente evitar usar constantemente comandos negativos como “Sai” ou “Não”, ao invés deles, tente:

  • Quando o cão pular, dê um passo para trás e use “Sente”.
  • Quando ele obedecer ao comando, agache perto dele e recompense-o pelo comportamento batendo levemente sem suas laterais.
  • Não ignore a recompensa e o elogio se ele passar a obedecer o comando sentando-se prontamente em suas chegadas, isso pode voltar a encorajá-lo a pular para ganhar mais atenção. A ideia é fazer com que ele pense que ao sentar ele está ganhando a sua atenção.
  • Se o seu cachorro ignora os seus comandos, mantenha-o preso na coleira o tempo inteiro quando estiver fora de casa com ele e relembre os comandos básicos de “Sente” e “Deita” até que ele esteja sob controle. Deixar que ele saia por aí correndo solto apenas agrava o problema.

6. Perseguir

problema-comportamento-cachorro-perseguir
Cachorro correndo atrás de uma pessoa no jardim (Crédito/Copyright: “Maxfromhell/Shutterstock”)

Os cães adoram perseguir objetos que se movem como carros, bicicletas ou outros animais, mas muitas vezes eles podem se machucar até morrer ao fazerem isso.

  • Prenda o seu cachorro de uma maneira que ele não consiga fugir para perseguir carros.
  • Quando estiver passeando, faça com que ele se agache ou deite ou o coloque-o em uma posição de “Senta-e-Fica” para evitar a ação de sair correndo em perseguição. Elogie de forma enfática a sua obediência, sempre com entusiasmo.
  • Se ele ignorar seus comandos e correr atrás de um carro, bicicleta, animal do vizinho ou qualquer outra coisa ou pessoa que se mova, intervira imediatamente com a palavra ”Não” e prenda-o na coleira de uma maneira forte que faça com que ele caia para trás.
  • Depois, trabalhe com alguns procedimentos de treinamento básicos para evitar que este comportamento perigoso volte a acontecer.

7. Cavar

problema-comportamento-cachorro-cavar
Jack Russell Terrier cavando buraco na areia da praia (Crédito/Copyright: “hurricanehank/Shutterstock”)

Algumas raças possuem tendência a cavar, é instinto canino. Principalmente as raças farejadoras de caça.

  • Corrija o seu cachorro se ele começar a cavar em áreas inapropriadas, mas já que cavar é uma atividade instintiva, forneça uma área própria para ele, livre e cercada, e ensine-o o comando “Cave”.
  • Na sua ausência, limite o seu acesso a outras áreas do jardim e forneça outras distrações para que ele possa gastar a sua energia.

8. Fezes

problema-comportamento-cachorro-fezes
Cachorro com postura de culpado por ter defecado em local indevido na casa (Crédito/Copyright: “cunaplus/Shutterstock”)

O hábito do cachorro de comer suas próprias fezes ou de outros animais, chamado de coprofagia, é enojado pelas pessoas. O seu cão, na verdade, nã vê problema nenhum em comer excremento, e fezes de herbívoros podem até fornecer nutrientes. Contudo, muitos parasitas internos podem ser ingeridos desta forma. Embora inúmeras teorias tenham avançado para explicar a coprofagia, o tratamento continua o mesmo.

  • Pergunte ao seu veterinário por um aditivo para a comida do seu cachorro que transforme as suas fezes em algo nada atraente e com péssimo odor para ele.
  • Limpe imediatamente depois que o animal defecar.
  • Não deixe caixas de gato ao seu alcance para evitar tentações.
  • Se o seu cão tentar comer fezes de outros animais quando estiver na rua passeando, corrija-o com “Não” ou “Fora”.

9. Escapar ou fugir

problema-comportamento-cachorro-fugir
Cachorro fugindo pela rua (Crédito/Copyright: “JigsawStocker/Shutterstock”)

Para alguns cachorros, uma cerca é apenas um breve obstáculo no caminho de aventuras pelo bairro.

  • Esterilizar os cães fazem com que eles fiquem menos interessados em fugir ou sair por aí.
  • Já que um portão aberto representa uma rota de fuga, certifique-se que todos saibam que ele deve ficar seguramente trancado.
  • Se o seu cão costuma ficar tentado por distrações visuais, tente bloquear a sua visão com paisagismo ou muros sólidos para que ele não possa ver o que se passa lá fora.
  • Certifique-se que o cachorro esteja bem exercitado e tenha muitos brinquedos apropriados para mantê-lo interessado no jardim.
  • Se você possui um saltador e cavador persistente, considere uma cerca elétrica junto ao muro na parte de cima ou de baixo para evitar que ele fuja.

10. Vasculhar o Lixo

problema-comportamento-cachorro-lixo
Labrador com postura de arrependimento depois de ter revirado lixo na cozinha (Crédito/Copyright: “Jaromir Chalabala/Shutterstock”)

Embora esta prática seja uma ofença aos humanos, a perspectiva do cachorro é diferente. Ele adora explorar e apreciar novos gostos e cheiros. Contudo, além da bagunça que o cão pode fazer ao revirar o lixo, ele pode conter substâncias químicas perigosas, bactérias e objetos cortantes que podem causar sérios problemas a ele.

  • Feche as latas de lixo de maneira segura e remova-as da área do cachorro.
  • Se você pegar ele em ação, diga “Não” e recompense-o pela obediência apenas elogiando — Nunca com comida.
  • Uma coleira especial chamada “head halter” pode ajudar bastante na hora de caminhar ocm o cão em áreas onde há muitos dejetos ou lixo presentes. Com bons reflexos, você pode desviar a cabeça do cão para longe antes que ele pegue algum lixo.
  • Se o seu cão for mais rápido que você, diga “Não” ou “Fora”.

11. Implorar por comida

problema-comportamento-cachorro-comida
Labrador Retriever roubando comida de cima da mesa da cozinha (Crédito/Copyright: “Africa Studio/Shutterstock”)

O seu cão irá se interessar naturalmente pela comida humana. Tem gosto bom e cheira muito gostoso. Além disso, eles sabem que voc6es estão comendo. Mas aquele filhote fofinho implorando por comida pode se tornar rapidamente um incômodo enquanto o seu tamanho eo seu apetite aumenta. A única maneira de impedir este comportamento é nunca recompensá-lo com comida só porque ele lhe parece tão fofinho. Ocasionalmente dar um pouco da sua comida ao seu cachorro faz com que ele seja fortemente encorajado a ter este comportamento toda vez que alguém estiver comendo algo. Portanto, quando o seu cão começar a implorar pela sua comida, coloque-o a uma distância da mesa ou local de onde estiver comendo em uma posição de “Deita” ou “Senta-e-fica”.

Artigo extraído do site Animal Planet – autor: Christof Stache/Jornalista associado

2 Comentários

  1. Avatar
    Rui Oliveira

    O meu cão segue a dona quando regressa do trabalho, mas curiosamente, transporta sempre na boca o manto com o qual dorme. Qual a pretensão dele? ou porquê ?

    • Equipe Editorial
      Equipe Editorial

      Oi Rui, o fato dele levar o manto dele na boca é apenas uma questão de segurança. ele tem apego a isso já que fica sozinho quando ela vai trabalhar. Então, mesmo na companhia dela ele vai levá-lo consigo pra onde ela for.

Pergunte ou Responda

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *