Tão logo você olha para um aquário já fica imerso no universo dos peixes de água doce. Somos todos presas fáceis para esses seres encantadores que nos hipnotizam com seus bailados suaves e tranquilos.

O aquarismo pode até não ser uma prática barata, mas envolve muito mais circunstâncias que uma simples ostentação. Uma delas se refere à saúde mental; outra à melhoria do ambiente, seja familiar ou qualquer outro.

Chamamos de aquariofilia ou piscicultura ornamental a prática do aquarismo recreativa, isto é, por hobby ou passatempo. Sendo que a prática pode ser tanto de peixes de água doce ou de peixes de água salgada.

Neste artigo, vamos tratar sobre a prática do aquarismo de peixes de água doce, seus benefícios,diretos e indiretos, e as diferenças entre os dois tipos de aquários. Mas antes, duas curiosidades: Você sabia que há menos espécies de peixes de água salgada sendo que mais de 60% das águas do Planeta é mar e apenas 1% é água doce? E você sabia que peixes também têm depressão?

Surpreendente, não?

Aquário de peixes de água doce X água salgada

No aquarismo existem o aquário de peixes de água doce e de água salgada.

No aquarismo existem o aquário de peixes de água doce e de água salgada.

Basicamente, as diferenças entre o aquarismo de peixes de água doce e marinho são operacionais, apesar de haver também algumas diferenças comportamentais.

A principal é o ambiente em que eles vivem na natureza. Desta maneira, por viverem em ambiente diversificado, as características da água salgada, por exemplo, provocam condutas e reações diárias bem distintas entre esses dois tipos.

Desta maneira, os peixes de água salgada se adaptam com menos facilidade a aquários, mesmo que marinhos. Isso ocorre porque não há muitas alterações consideráveis no mar tanto visuais quanto no ambiente.

Os peixes de aquário marinho também são mais sensíveis a variações altas de temperatura que os de água doce. Portanto, para um aquário marinho é preciso aparelhos controladores da qualidade da água e da temperatura.

Em ambiente de cativeiro, os peixes marinhos são bem mais agressivos que os peixes de água doce. Assim, é preciso também estudar o comportamento daqueles que pretende criar. Algumas espécies podem brigar entre si muito por muito tempo.

A iluminação do aquário de peixes de água salgada também merece atenção especial. Ainda mais se você pretende ter animais diversos e não apenas peixes, como algas, anêmonas etc.

Enquanto a água para peixes de água doce pode ser de torneira, apesar de requerer substâncias especiais para estabilizar o seu pH, a de peixes de água salgada deve levar um pouco de sal. O aquário marinho também exigirá estudos sobre salinidade para manter os peixes saudáveis.

Aquecedor e filtros são suficientes para peixes de água doce, dependendo do tipo de peixe que irá criar. Por outro lado, aquários marinhos requerem escumador além desses aparelhos também.

A alimentação é outro item diferenciado para os dois tipos de aquário. Comida para peixes de água salgada são um pouco mais caras e basicamente feita com alimentos vivos. E os cuidados com esse item devem ser redobrados. Já a comida para aquário de peixes de água doce é bem mais simples, mais barata e sequinha, esfarelada em pequenas quantidades.

Benefícios em criar peixes de água doce

O aquário de peixes de água doce traz muitos benefícios.

O aquário de peixes de água doce traz muitos benefícios.

São muitos os benefícios ao montar um aquário de peixes de água doce. Veja abaixo:

Segundo a comunidade médica, especialmente na área de neurologia, é saudável manter qualquer tipo de animal em casa. Entretanto, os peixes têm capítulo à parte nos estudos das relações entre humanos e os animais.

Benefícios diretos

De forma mais direta, vamos falar de saúde. Há estudos que comprovam que a presença de peixes em casa diminui o estresse do ambiente e, portanto, melhora a convivência entre os familiares.

Benefícios para a saúde mental

As pesquisas foram realizadas há mais de 10 anos pela Plymouth University, mas os dados levantados por ela ainda são usados com frequência em determinadas terapias. Por outro lado, a Organização Mundial da Saúde – OMS alerta que 01 em cada 4 brasileiros assume ter alguma espécie de problemas com saúde por conta de estresse, depressão, ansiedade etc.

Nesse sentido, aquários são altamente recomendados. Os movimentos suaves das espécies na água facilita estabilização da frequência cardíaca. Em algum momento do dia ou apenas ao passar diante de um aquário, a pessoa retém no cérebro o ritmo das pestanas e do corpo do peixe durante seus movimentos.

Mas há um outro passo para a melhora: o soslaio. Você não precisa exatamente fitar o aquário. Os olhos capturam também por soslaio a calma e tranquilidade que ele emana. Desta maneira, a mente entra na mesma frequência e tudo se harmoniza.

Claro, isso é exercício. Portanto, os efeitos não acontecem de um dia para outro. Não à toa, clínicas e consultórios mantêm peixes nas salas de espera. Com eles, o nível de aflição ao aguardar a vez é bem menor.

Benefícios para a saúde física

Isso se dá também por conta das cores dos peixes. Com seus movimentos, formam-se mosaicos, degradês, sequenciamento diferenciado etc. O cérebro entende essas alterações como fuga de rotina, o que reflete diretamente a frequência cardíaca e consequentemente na pressão arterial.

Adeus, ansiedade, angústia e até mesmo depressão!

Os estudos têm se aprofundado. Portadores de Alzheimer alteram o índice de alheamento quando vivem perto de aquários de peixes de água doce. Crianças hiperativas também se beneficiam do contato com aquários.

E a relação custo–benefício também, pois valores gastos com tratamentos psicológicos são bem maiores.

Benefícios para a natureza

Outro benefício diz respeito ao meio ambiente. Quanto mais natureza você tiver de casa – jardins, pequenos lagos, árvores etc. -, mais a própria natureza agradece. Assim, manter aquários protege espécies e conscientiza as pessoas sobre os cuidados necessários com o meio ambiente.

Benefícios indiretos

As vantagens indiretas de se ter peixes de água doce em casa são inúmeras, abaixo algumas delas:

  • Decoração: há aquários que são verdadeiras obras de arte. A beleza que expõem se expande por todo o ambiente;
  • Cores em movimento: dependendo do tipo de peixe (veja mais abaixo), você pode “brincar” com a variedade de cores das espécies. Assim, seus movimentos se tornam artes plásticas em movimento;
  • Colorido estático: você pode incluir plantas diversas no aquário. É outro colorido que dá destaque no visual do ambiente;
  • Feng-shui: Esotéricos alegam que um aquário de peixe de água doce em casa completa o ambiente com o forte elemento natural: água. A combinação água–peixe–planta atrai a energia da prosperidade e riqueza;
  • Responsabilização: Dialogar com as crianças e compartilhar os cuidados do aquário com elas é excelente exercício psicológico para que desenvolvam o sentido de responsabilidade;
  • Educação acadêmica: momentos familiares passados junto a aquário propiciam exposição de conhecimento e estimula o sentido de pesquisa, especialmente em crianças.

Espécies de peixes de água doce adequadas para aquário

Há muitas espécies de peixes de água doce que podem compor um aquário ou lago.

Há muitas espécies de peixes de água doce que podem compor um aquário ou lago.

Quando você compõe um aquário, está criando um universo de seres vivos. Tanto quanto seres humanos, alguns peixes são simpáticos, outros menos.

Então, é ideal que você conheça os tipos de peixes e seu comportamento. Assim, corre menos risco de produzir um universo de guerras e brigas. Então, veja aqui as espécies mais adequadas para você compor seu aquário de peixes de água doce.

Danios

A gente está falando de um dos peixes de água doce mais adequados para aquaristas de primeira viagem. É bastante resistente a alterações de temperatura e de ambientes em geral.

São tão ativos quanto os Neo Tetra (abaixo). Muitas vezes, até mesmo mais ainda. Os amantes de peixes de água doce adoram permanecer muito tempo admirando o nadar dos Danios, pois eles brincam o tempo todo. Quanto à alimentação, é simples e barata. Flocos normais os deixam bastante felizes.

Neo Tetra

Piscicultores ornamentais e especialistas em geral são unânimes ao dizerem que os Neo Tetra são os peixes de água doce “mais doce” para cuidar. Tranquilos, brincalhões, coloridos, pequenos, gostam bastante de viver em grupos. Quanto maior o grupo, melhor para eles.

Expressam felicidade facilmente. A todo momento, se movimentam de um lado para outro do aquário. Parecem querer ocupar todo o espaço possível. Não é difícil alimentá-los. Bastam alguns flocos. Entretanto, gostam de um vermezinho de vez em quando. Mas, você encontra em lojas aquaristas sem problemas.

Platies

Têm cores muito bonitas e em grande variedade. A quantidade de variação colorida permite construir um aquário que se modifica o tempo todo. É tranquilo. Convive muito bem com outras espécies também não agressivas. Interage com expressão clara de amizade e companheirismo.

Seu alimento também é outro atrativo para criadores inexperientes. Qualquer floco para peixes ou alimentos vivos satisfaz o paladar do “menino”.

Cherry Barb

Esse tipo de peixe de água doce não se adapta com muita facilidade ao aquário. Pode demorar um pouco. Entretanto, as outras características são ideais para aquarismo.

Não se importam com variação na qualidade da água ou do ambiente. Pelo menos, não sentem muito essa variação. Interagem com amizade com outras espécies.

Não passam de 2cm de comprimento. Tem cores muito fortes, vivas. São ativos, isto é, depois de se acostumarem ao ambiente. Gostam de passear entre plantas. Portanto, é ideal que você mantenha algumas no aquário.

Importante: A gente disse acima que sua paixão por peixes pode ajudar a natureza. O Cherry Barb está na lista dos animais em extinção. Então, se você tiver alguns exemplares em casa, vai estar colaborando muito com o meio ambiente.

Cichilid

O nome tem origem na cor avermelhada e forte do peixe. São bastante amigos de outras espécies, mas, em período de reprodução, se tornam mais ariscos – não exatamente agressivos, apenas mais agitados.

Sua alimentação também é muito simples. Flocos de comida de peixe são mais que suficientes.

Guppies

É outro tipo de peixe de água doce com resistência fora do comum. O comportamento entre os semelhantes é praticamente o mesmo. O que varia bastante é quantidade de cores.

São tão resistentes que podem ficar até 06, 07 dias sem comer. Mas, você não vai fazer isso com eles, não é? Gostam de restos de camarão e dos chamados vermes sanguíneos. Portanto, são muito tranquilos em relação à alimentação.

Outra características que os aquaristas novatos precisam saber se refere à reprodução. São fecundadores natos.

Se você não tiver intenção de fazer procriar os Guppies, prefira ter apenas um gênero no aquário, pois a mistura de sexos acarreta intensa atividade de copulação. Caso contrário, seu aquário vai ficar sem espaço em pouco tempo.

Kuhli Loach

Trata-se de uma espécie de enguia de origem asiática. Porém é “da paz”, muito tranquila e amiga. Passeia por todo o aquário como se fosse a rainha.

Não cresce muito. Tem cores vibrantes e muito bonitas. Gosta de permanecer mais no fundo do aquário. Assim, prepare o fundo do tanque com bastante planta e objetos.

Sua alimentação é feita com qualquer comida que descer para o fundo do aquário. Isso inclui restos de camarão, pequenos vermes e outros alimentos vivos.

Importante: evite fazer o Kuhli Loach conviver com peixes muito maiores que ele. Os grandes podem achar que seu peixe é comida fácil.

Aquarismo é, portanto, uma atividade lúdica. Isto é, envolve postura de entretenimento e diversão. Entretanto, é também ação importante para manter a natureza em equilíbrio. Quando você se dispõe a cuidar e criar peixes de água doce, está ajudando o Planeta inteiro.

Se você tiver dúvidas sobre peixes de água doce ou curiosidades, deixe aí nos comentários. A gente gosta de interagir.