Menu fechado

Peixe feio e estranho: os peixes ornamentais mais bizarros que existem

peixe feio

Por mais estranho que possa parecer, o peixe feio, como às vezes é encarado o peixe ornamental, é muito procurado por quem cria peixes em aquários. Muitas vezes de aparência bastante exótica, o peixe feio é sucesso entre seus criadores.

Diversas espécies de peixes da ordem dos cipriniformes – a espécie mais criada em aquário – reúnem exatamente as características que mais agradam ao aquariófilo e que são também características do peixe feio: riqueza de cores, facilidade de reprodução em cativeiro, ausência de manias alimentares e razoável resistência a doenças.

É por isso que numerosas raças desses peixes adornam milhões de aquários em todo o mundo, não importando muito se são bonitos, feios, simples, exóticos ou estranhos.

Características do peixe feio

O peixe feio ou ornamental possui inúmeras características exóticas.
O peixe feio ou ornamental possui inúmeras características exóticas.

Pela variedade de formas, dimensões, cores, hábitos alimentares, processos reprodutivos e exigências ambientais, a ordem dos cipriniformes é uma das mais ricas e fascinantes dentre todos os peixes de água doce, embora alguns habitem águas salgadas também.

São encontrados em todo o planeta cerca de 5000 espécies identificadas, entre as quase 30000 existentes no mundo. São divididos em quatro subordens: caracóideos – giminotóideos – ciprinóideos e siluróideos.

Em geral, os cipriniformes se destacam dos peixes das outras ordens por possuírem o chamado órgão de Weber, que é um órgão único na espécie do peixe feio, que lhe confere um senso especial de direção e de profundidade.

Mastigam o alimento na faringe

Peixe feio: algumas espécies mastigam o alimento na faringe.
Peixe feio: algumas espécies mastigam o alimento na faringe.

A família dos ciprinídeos é numerosa, contando com mais de 1500 espécies, todas ovíparas, distribuídas pela Europa, África, Ásia e América do Norte, e uma das características é a boca protrátil que se expande além dos maxilares quando se move ou se alimenta.

Como não possuem dentes, mastigam o que ingerem só na faringe, graças a um conjunto de placas córneas e protuberâncias pontiagudas que funcionam como um triturador.

O peixe feio e os demais da categoria ornamental possuem de cada lado da boca na parte externa, dois pares de apêndices carnosos, chamados de barbilhões, cujo nome deu origem a um dos gêneros mais famosos, o Barbus, da Ásia Meridional.

Outra característica interessante são as escamas ciclóides, embora sejam ausentes em alguns. São na maioria das vezes encontrados em águas tépidas, tropicais, e alguns se adaptaram aos cursos d’água mais frios das montanhas.

Apesar de serem peixes de água doce, o peixe feio consegue viver junto ao litoral, desde que o grau de salinidade não ultrapasse o máximo de 1%, e não possui dificuldade para se adaptar ao consumo mais baixo de oxigênio se for preciso.

Apreciam as grandes massas de água espraiada, como os lagos e rios mais largos e calmos, e se acostumam principalmente nas zonas profundas, calmas e protegidas. Não encontram dificuldade quanto à mudança de alcalinidade.

Por não possuírem dentes, a espécie do peixe feio é a mais criada em aquário, evitando assim que se machuque caso haja alguma rivalidade.

Hábitos alimentares do peixe feio

Peixe feios: os hábitos alimentares do peixe ornamental pode variar bastante.
Peixe feios: os hábitos alimentares do peixe ornamental pode variar bastante.

Os hábitos alimentares dos ciprinídeos são tão variáveis quanto o número de suas espécies, por isso, também são variados os aparelhos digestivos, desde o desenho da boca protrátil até o número de placas córneas e protuberâncias ósseas na faringe.

Não possuem estômago, apenas um tubo digestivo exatamente igual ao tamanho do corpo nas espécies predadoras, e cerca de quinze vezes mais longo nas espécies vegetarianas.

Quando jovem o peixe feio se alimenta do plâncton animal, e depois quando cresce varia a dieta ingerindo desde o zooplâncton até pequenos invertebrados de outras espécies.

Peixe feio de água doce e salgada

Nem todos os peixes ornamentais são considerados um peixe feio.
Nem todos os peixes ornamentais são considerados um peixe feio.

Nem todos os peixes ornamentais são feios. Na maioria das vezes são peixes bonitos, de cores vistosas que enfeitam os aquários mundo afora, encantando seus admiradores e criadores. De acordo com os psicólogos, admirar o vai e vem dos peixes em um aquário é um poderoso calmante contra o estresse da vida moderna.

Mas, existem os que não tiveram a sorte de ter uma aparência agradável, e que também são bastante procurados pelos criadores, justamente por serem tão diferentes e exóticos. Caso do peixe feio. Podemos citar alguns dos mais feios, embora nem todos sejam da ordem dos cipriniforme:

Jawfish

É um peixe que se alimenta de plâncton e guarda os ovos da fêmea dentro da mandíbula para protegê-los dos predadores.

Peixe-lua ou mola-mola

Não possui escamas e a sua pele grossa e elástica é a moradia de mais de quarenta parasitas diferentes. O que o faz um peixe feio e estranho, é o bico que possui que usa para prender a presa e sugá-la para dentro, onde na faringe será digerida.

Chaunax Endeavouri

Habita a costa leste da Austrália e prefere as águas barrentas do fundo do mar. Tem a aparência de um sapo e atrai as presas usando de um artifício que lhe é peculiar, pois consegue equilibrar uma isca entre os olhos e com rapidez escorregar para dentro da boca, junto com a presa. Esse é mesmo estranho!

Peixe-papagaio

Não é propriamente um peixe feio, mas é exótico e não é criação da natureza, pois a sua existência deve-se ao cruzamento de outras duas espécies em Taiwan na década de 80, e foram desenvolvidos em cativeiro. Seu nome popular é por causa das cores que possuem que são as mesmas dos papagaios. É um peixe grande, territorialista e difícil de criar.

Peixe cabeça de cobra

Este peixe tem um formato de corpo que lhe permite nadar por entre uma vegetação aquática e espessa. A câmara branquial que possui concede a ele a possibilidade de ficar fora da água por longos períodos, por absorver grande quantidade de oxigênio.

O peixe cabeça de cobra, também conhecido por fishzilla, já foi notícia em 2012 quando foi encontrado numa lagoa em um parque no Canadá, onde um morador próximo ao parque constatou que muitos patos estavam sumindo, atribuindo ao peixe o desaparecimento das aves.

Peixe-ogro

Apesar de sua aparência horripilante que merece também o título de peixe feio, este vertebrado não faz nenhum mal ao ser humano, e o nome é apenas por causa de suas feições mal humoradas. Sua mandíbula é semelhante à das piranhas, e é um peixe bem pequeno.

Peixe-serra

Possui um focinho bem alongado dotado de 18 a 22 pares de serras posicionados nas laterais, que eles usam para localizar, capturar e matar suas presas. Esse parece medonho!

Peixe-duende

Sim! É isso mesmo que você está lendo, só não sabemos se ele faz alguma magia, mas é extremamente exótico. Ele possui um nariz enorme que com o passar doas anos, à medida que vai envelhecendo, começa a diminuir de tamanho, e sua mandíbula é retrátil.

Por ser muito parecido com uma espécie pré-histórica de tubarão que viveu há mais de 65 milhões de anos, é considerado um fóssil vivo e é muito difícil de ser encontrado, por habitar em grandes profundezas, a mais de 1300 metros de profundidade, mesmo assim, está espalhado pelo planeta.

Cavalo-marinho

Apesar do nome e da aparência ele é um peixe, e consegue fazer o papel de pai e mãe ao mesmo tempo, pois é ele quem carrega os ovos fecundados. Esse não é um peixe feio, mas é exótico e sua aparência é ímpar.

Atinge no máximo 36 cm de comprimento e não possui nadadeira caudal, apenas uma dorsal que lhe permite movimentar-se através de impulsos.

Peixe-pedra

Esse é sinistro! Além de ser o um dos mais venenosos, pois suas barbatanas possuem um poderoso veneno, tem incrustado abaixo dos olhos ossos salientes que imitam um canivete, chamado de sabre lacrimal, que o protege dos predadores.

Dentre suas formas de defesa, destaca-se por camuflar-se tal qual folha flutuando na água, para passar despercebido pelos predadores.

Essas são apenas algumas criaturas que formam o mundo do peixe feio e estranho. Há muitas outras, de formas, cores, tamanhos e peculiaridades variadas.

Por fim, pouco importa se é um peixe feio ou não. O que importa, é que mesmo sendo feias ou não, simples ou exóticas, contribuem para a beleza e mistério dos mares, oceanos, lagos, rios, encantando e despertando a nossa admiração, aguçando a nossa curiosidade e aperfeiçoando a nossa capacidade para cada vez mais pesquisar e entender o mundo das incríveis criaturas marinhas

Pergunte ou Responda

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *