Quem possui cachorros, sabe como é delicioso vê-los correndo e brincando felizes por aí. Por este motivo, é muito importante cuidar do estado geral de saúde deles. Principalmente, dando uma atenção maior à pata de cachorro. Afinal de contas, assim como nossos pés, as patas dos cachorros também necessitam de cuidados especiais.

As almofadinhas, também conhecidas por coxins, são, sem dúvida, as partes que mais sofrem. Pois, apesar de serem fortes e resistentes, elas absorvem todo o impacto, pressão e variações de temperatura do solo. Por esta razão, listamos abaixo algumas dicas para que você possa cuidar melhor das preciosas patinhas do seu cachorro.

Pata de cachorro – Principais cuidados de higiene e estética:

Parece um assunto simples, porém quando falamos sobre cuidados relacionados à pata de cachorro, existem muitos detalhes que merecem a nossa atenção. Os cuidados vão desde higiene básica à inspeção visual de ferimentos que podem revelar vários problemas de saúde.

Corte das unhas

Pata de cachorro: Cachorro aparando suas unhas


Cortar unhas está entre os cuidados de higiene mais básicos que devemos ter em relação à pata de cachorro. Acontece que, por não terem a habilidade de retração das unhas, os cachorros acabam promovendo o desgaste natural com o próprio caminhar.

Caso o desgaste não seja suficiente, as unhas continuam crescendo e, dessa forma, podem dificultar a locomoção, quebrar, provocar lesões dolorosas ou até mesmo continuar crescendo até entrar na pele novamente. Consequentemente, podem causar deformidades posturais e perda de equilíbrio.

Cortar as unhas é, portanto, um cuidado necessário que promove higiene e conforto ao animal. É, inclusive, uma ótima oportunidade para avaliar o estado de saúde da pata de cachorro, já que a unha pode indicar sinais de várias possíveis patologias. saiba mais sobre isso em “Como cortar unha de cachorro“.

Tosa higiênica da pata de cachorro

Este tipo de procedimento visa principalmente o que está bem claro no próprio nome: higiene. Trata-se do corte e remoção de pelos de algumas áreas que tendem a acumular mais sujeira. Como por exemplo, as patas, a barriga, área íntima e ânus. É o tipo de tosa indicada principalmente para cães com pelos longos, já que tendem a segurar mais umidade e sujeira nas áreas mencionadas.

Hidratação

Pata de cahcorro: Aparência de patas com suas almofadas devidamente hidratadas e saudáveis


Hidratar a pata de cachorro pode ser um costume interessante durante estações de climas mais extremos como verão ou inverno. De fato, nestas épocas do ano, os coxins tendem a ficar mais ressecados, podendo até mesmo rachar e sangrar.

Peça ao seu veterinário uma recomendação de loção apropriada. Evite usar produtos de uso humano por conta própria pois podem ser prejudiciais ao seu cachorro. Aplique o produto nas patas como prescrito e aproveite para mimá-lo um pouco mais, estreitando, dessa forma, seus laços de amizade com seu cão. Além de tudo, este procedimento pode ajudar o seu pet a sentir-se mais confortável ao ser examinado.

Pata de cachorro – Cuidados durante o passeio

Pata de cachorro: Patas sobre terreno sujo arenoso e com pedras


A hora do passeio é o momento mais esperado na vida do cachorro. Ele adora sair para passear com você. Por isso não é justo que bem nessa hora aconteça algo que possa traumatizá-lo. O passeio deve ser um momento sempre agradável, em que o cão vai poder exercitar os seus instintos, gastar a sua energia e interagir com outros cães. É possível garantir passeios agradáveis coma penas simples cuidados. São eles:

Verifique o caminho

Ao passear na rua ou no parque, existe sempre o risco de encontrar objetos cortantes como cacos de vidro, pedras pontudas, pedaços de metal ou qualquer outro item que possa machucar a pata de cachorro. Portanto, antes de soltar seu cão ou passar por um determinado caminho com ele, inspecione o local para evitar acidentes dolorosos. Prevenir lesões é certamente melhor que tratá-las.

Cuidados com extremos de temperatura

As temperaturas extremas do verão ou do inverno podem provocar, sem dúvidas, sérios prejuízos à pata de cachorro. Veja, portanto, alguns cuidados básicos para aproveitar melhor estas estações do ano sem prejudicar seu cão.

Cuidados com pata de cachorro no verão

Pata de cachorro: Evite superfícies quentes como o concreto durante o verão


Muitos tutores gostam de passear em horários com muito sol sem pensar que podem provocar lesões muito dolorosas na pata de cachorro. Acontece que o asfalto, o concreto e até mesmo a areia podem ficar quentes o suficiente a ponto de queimar seus coxins. Basta pensar como reagimos, nós humanos, ao caminhar descalços na areia da praia em pleno verão.

Portanto, recomenda-se avaliar a temperatura do piso antes do passeio. Para isso, basta colocar a mão ou o pé descalço no chão. As patas certamente aguentam mais o calor que as palmas das mãos, porém também podem se queimar e formar bolhas.

Cuidados com pata de cachorro no inverno

Pata de cachorro: Cachorro com botas de borracha no inverno


O inverno pode ser um período difícil para cães, principalmente se estiverem em contato com neve e estradas geladas como acontece em muitas cidades do exterior ou no extremo sul de nosso País.

A exposição à neve e ao frio pode causar problemas às patas de cachorro como ferimentos e outros desconfortos. Veja algumas dicas para oferecer mais conforto aos cachorros nos lugares mais gelados.

  • A Tosa higiênica é importante para evitar o acúmulo de umidade nas patas e facilitar a limpeza e secagem destas.
  • Em locais com neve, é importante ter à disposição uma toalha para retirar o excesso de gelo da pata de cachorro. Inclusive, é importante também para retirar o sal anti gelo antes que o próprio cachorro tente limpar suas patas, já que é um produto tóxico para animais domésticos.
  • Ao chegar em casa, recomenda-se lavar a pata de cachorro com água morna. Além de provocar aquecimento, irá eliminar sujidades.
  • Faça caminhadas mais breves escolhendo roteiros mais limpos.
  • Aplicar um hidratante específico na pata de cachorro antes e depois do passeio para proteger, hidratar e amaciar os coxins.

Principais doenças que acometem a pata de cachorro

Pata de cachorro: Dona checando as patas do seu cachorro


Além de manter a higiene da pata de cachorro em dia, é importante verificar a presença de ferimentos, pois muitas vezes podem ser sinais indicativos de doenças, como:
  • Neoplasias;
  • Alergias (atopia, alimentos);
  • Sarna Demodécica;
  • Traumatismo (corte, contusão);
  • Reação a corpo estranho;
  • Infecção bacteriana ou fúngica;
  • Hipotiroidismo;
  • Emocional (tristeza, ansiedade);
  • Neuropatia;
  • Osteopatia.

As patologias listadas acima, podem apresentar ferimentos parecidos entre eles. Além disso, ao sentirem incômodo, cães costumam lambe-los e piorá-los causando uma dermatite por lambedura. Portanto, caso veja que seu cachorro está lambendo constantemente o mesmo lugar onde há presença de ferida, marque uma consulta com o veterinário para confirmação do diagnóstico e consequentemente tratar de forma correta o distúrbio do cachorro.

Dermatite por lambedura

Pata de cachorro: Buldogue francês lambendo suas patas


Ao falar de pata de cachorro, é importante falar também sobre este problema que acomete cada vez mais estes animais. A dermatite acral por lambedura, ou simplesmente dermatite por lambedura, é uma síndrome comum, geralmente de origem emocional, caracterizada por automutilação através de lambedura obsessiva na pata de cachorro. Três fatores costumam estar envolvidos na causa desta condição:

1. Predisposição racial

Raças que são mais emocionais e nervosas desenvolvem mais dermatoses psicogênicas. Alguns autores, observaram que este distúrbio ocorre com maior frequência em raças definidas e de grande porte como Doberman, Pastor Alemão, Boxer, Labrador, Setter. Há também relatos de que os machos são mais acometidos que as fêmeas.

2. Estilo de vida

Quando cachorros são submetidos a situações estressantes como isolamento, solidão, confinamentos prolongados, presença de um animal rival na mesma residência, o animal pode desenvolver dermatoses psicogênicas.

3. Características individuais do animal

Independente de raça, idade, estilo de vida, o animal pode ser particularmente nervoso, ansioso, amedrontado ou tímido.

Tratamentos para a dermatite por lambedura

O tratamento é demorado e nem sempre eficiente, pois é necessário que o diagnóstico seja correto. Caso seja detectado que o problema tem origem emocional, será primeiramente recomendada a correção da causa primária, que pode ser solidão, confinamento prolongado, frustração ou até mesmo um proprietário agressivo.

Existem vários protocolos de tratamento para este tipo de lesão, porém a escolha dependerá da extensão, presença de infecção secundária e muitos outros fatores. Após avaliação, os veterinários costumam prescrever antibióticos específicos, e até mesmo ansiolíticos. Além disso recomenda-se o uso de colar Elizabetano para evitar que o animal continue se machucando.

Uma conduta terapêutica que gera bastante resultado é a acupuntura. Isso porque provoca relaxamento e equilíbrio do corpo, atuando tanto na lesão quanto no estado emocional do cachorro. Associado à fitoterapia chinesa e correção da causa primária, pode dar resultados muito positivos.

Como evitar ferimentos e outros desconfortos na pata de cachorro

Pata de cachorro: Pug tendo suas patinhas enfaixadas

  • Antes de mais nada, ao voltar de cada passeio, limpe a pata de cachorro com água morna pois esta eliminará resíduos de lama, pedrinhas e outras sujidades.
  • Quando necessário, use um creme que hidrate os coxins para evitar ferimentos provocados pelo ressecamento.
  • Tenha sempre à disposição um kit primeiros socorros para usar em casos de ferimento na pata de cachorro.

Kit primeiros socorros

É, sem dúvida, muito importante ter um kit de primeiros-socorros à disposição para tratamento de pequenas lesões. No mínimo deverá conter:

  • Gaze;
  • Água oxigenada;
  • Iodopovidona ou antisséptico a base de clorexidina.

Se aparecer um ferimento como corte pequeno ou bolha, limpe com loção antibacteriana e proteja a área da melhor forma possível. Após o curativo, tome cuidado para que o cachorro não lamba a área, pois além de retardar a cicatrização, poderá aumentar o ferimento. Sugere-se, por isso, o uso de colar Elizabetano. Para lesões mais sérias, maiores e mais profundas leve seu cachorro ao veterinário.

Enfim, lembre-se que prevenir é melhor do que remediar. É importante checar as patas de cachorro depois de passear e brincar, pois é em situações como estas que algumas lesões costumam aparecer. Além disso, verifique sempre a condição do caminho nos passeios e temperaturas a fim de evitar sofrimento desnecessário ao seu cachorro.

Por Dra. Valentina Vecchi (CRMV/SP:21838)

Valentina Vecchi (CRMV/SP: 21838), Médica Veterinária de São Paulo especializada em Acupuntura Veterinária, apaixonada pelos seus pacientes atuais e potenciais. Além de escrever para o Vidanimal, atualmente divide seu tempo atendendo seus pacientes e escrevendo para seus blogs 4Patas Acunputura Veterinária e blog4patas.com.br além de escrever artigos sobre pets para a revista digital “Senhora Atual“.

Deixe uma resposta