Menu fechado

O que você deve saber sobre raças “Bully” antes de adotar

cachorro-raca-bully

Faça o seu dever de casa. Tenha certeza que a raça é ideal para você.

Rabo abanando, lambidas e abraços que cobrem o corpo inteiro são apenas algumas das reações que você pode esperar ao chegar em casa quando se tem uma raça do tipo “bully”. Estes cães fortes e ativos são excelentes companheiros. Mas constantemente, donos inexperientes e desavisados acabam abandonando estas raças em abrigos por não saber do comprometimento exigido para se ter tais raças.

Muitas vezes não sabemos quais são os verdadeiros motivos que levam as pessoas a abandonarem seus cães, mas antes de trazer uma raça “bully” para a sua vida, saiba todos os fatos sobre estes cães tão dinâmicos.

cachorro-raca-bully-ideal
Bulldogue inglês convivendo com filhote de gato (Crédito/Copyright: “Grigorita Ko/Shutterstock”)

Eles são bons com crianças e outras pessoas? Quanto do meu tempo e da minha atenção eles irão exigir? Quais as legislações específicas para esta raça? E como tudo isso afetaria a sa decisão ao escolher a raça? Leia atentamente abaixo para aprender as respostas de todas estas perguntas, para só depois decidir se uma raça “bully” é mesmo a raça ideal para você.

Há uma infinidade de lendas e mitos revoltantes — sem falar injustos e falsos — sobre a construção física destas raças em particular. São desde afirmações que elas são equipadas com mandíbulas super poderosas que se trancam como as de um crocodilo a teorias de que elas possuem inchaços cerebrais que as deixam doidas, que fazem com que estas raças tenham uma péssima reputação.

cachorro-raca-bully-ideal
Cachorro Boxer tigrado (Crédito/Copyright: “Photobac/Shutterstock”)

Pesquisas com misturas de Pit Bulls e uma variedade de raças similares conduzidas na Universidade da Georgia, nos Estados unidos concluiram que eles possuem exatamente a mesma anatomia de qualquer outro cachorro, incluindo raças como o minúsculo Chihuahua. Portanto, ao adotar uma raça “bully” saiba que ela não virá com poderes sobrenaturais.

1. ATIVIDADES FÍSICAS

cachorro-raca-bully-atividade-fisica
Dono e seu cão se preparando para uma atividade física juntos (Crédito/Copyright: “Cindy Hughes/Shutterstock”)

Misturas de Pit Bull e outras raças que estão sob a categoria de “bullies” são normalmente muito atléticas e amam fazer exercícios. Tipicamente, estas raças costumam obter muito sucesso em esportes caninos como o agility, arremesso de disco e outros esportes. Procure por organizações na sua área em que este tipo de raça é bem vinda a participar de eventos esportivos e socializar com outras raças. Como a maioria dos cachorros, um cão entediado é um péssimo cão. O mesmo se aplica a raças “bully”. Se você prefere uma forma de vida mais pacata, provavelmente uma destas raças não são para você.

Saiba também que você nunca poderá deixar o seu cachorro “bully” solto sem coleira em locais públicos, por isso encontrar lugares abertos e ao ar livre em que ele possa correr solto e livremente pode ser um enorme desafio. Se você não tem um jardim cercado, mas possui um certo espaço uma esteira para cães é uma boa opção. Muitas pessoas acham que estas esteiras são apenas para exercitar cães-lutadores ou esportistas profissionais, mas muitos cachorros, de todas as raças podem se exercitar desta maneira quando não podem sair por algum motivo. Mas lembre-se de supervisionar todas as atividades do seu cachorro.

2. AGRESSIVIDADE


cachorro-raca-bully-agressividade
Pit Bulls Terrier Americanos interagindo e brincando juntos (Crédito/Copyright: “dezi/Shutterstock”)

Se você já foi a algum parque público onde é permitido cachorros, você provavelmente já presenciou um ou mais cachorros se estranharem e até se envolverem em algum tipo de confronto. Agressões entre cães não é um comportamento específico de raças, e até os menores são capazes de se meterem em encrencas. De acordo com a instituição americana chamada Pit Bull Rescue Central (PBRC), é verdade que misturas de Pit Bulls possuem um histórico de serem menos tolerantes com relação a outros animais devido a forma com que foram originalmente criados, mas todo cachorro é diferente.

Alguns simplesmente amam outros animais, enquanto outros só aceitam aqueles que foram criados juntos desde o início ou não serão capazes de tolerar de maneira nenhuma. É sua responsabilidade saber lidar com a paciência do seu cachorro com relação a outros cães e tomas as devidas precauções para garantir um ambiente seguro.

A maioria dos abrigos e criadores trabalham duro socializando e devem saber o nível de tolerância de todos os cães resgatados por eles e que ficam sob seus cuidados. Uma vez decidido qual cachorro adotar ou comprar, pergunte ao criador ou abrigo se você pode visitar com seus outros animais para ver se eles se darão bem. E depois que estiver com o cão, comece socializando-o assim que puder.

3. CONVIVÊNCIA COM CRIANÇAS


cachorro-raca-bully-crianca
Boxer convivendo de forma amável com bebê (Crédito/Copyright: “Africa Studio/Shutterstock”)

Raças “Bully” como o Staffordshire Bull Terrier possuem um longo histórico de serem bons como crianças e muitas vezes são até chamados de “Cães-babá” na Inglaterra graças ao seu comportamento doce e carinhoso com crianças. “Bullies” que são bem socializados e bem cuidados normalmente se comportam muito bem e são capazes de ser excelentes animais de estimação para crianças, pois também são capazes de aguentar grandes bagunças e são atraídos pelo temperamento livre das crianças.

Quando você introduz um novo cachorro em casa, você não só deve treinar o seu cão a lidar com o seu filho, mas também ensinar o seu filho a cuidar do novo cachorro. Uma coisa que não devemos esquecer é que normalmente raças “bully” possuem uma construção muscular robusta e podem derrubar facilmente uma crianças pequenas, por isso a interação entre eles deve ser supervisionada. E não importa qual for a raça, crianças NUNCA devem , sob qualquer circunstância ficar sozinhas com qualquer cachorro por tempo algum.

4. ESPAÇO, TEMPO E DINHEIRO


cachorro-raca-bully-espaco
Stadffordshire Bull Terrier em meio as folhagens do jardim (Crédito/Copyright: “Adya/Shutterstock”)

Tudo bem, você tem muito amor para dar ao seu novo cãozinho, mas e espaço, tempo e dinheiro? A maioria das raças “bully” vivem OK em apartamentos e podem se adaptar em um ambiente urbano, desde que obtenham pelo menos 30 minutos de atividades físicas ao ar livre todos os dias.

Misturas de Pit Bulls são famosos por escaparem, por isso se tiver um jardim cercado, certifique-se de que seja um local seguro sem possibilidade alguma para ele tentar escapar. Considere também a altura da área cercada também, pois alguns deles são excelentes em pular cercas, portões e muros.

cachorro-raca-bully-espaco
Boxer na fazenda (Crédito/Copyright: “otsphoto/Shutterstock”)

As raças “Bully” normalmente são companheiros amáveis e leais. Normalmente formam ligações fortes com seus donos e são presença constante ao redor do lar e de seus donos. Esteja preparado para dispensar uma grande quantidade de tempo como seu cachorro. Estes animais não gostam de ser abandonados no quintal por longos períodos de tempo. Esteja preparado para dispensar pelo menos 2 horas por dia de atenção total e individual ao seu cachorro para garantir a felicidade dele.

O custo anual para ter uma raça “bully” é o mesmo que qualquer outra raça de cachorro, mais algumas considerações extras. Antes de adotar ou comprar uma raça “bully”, procure saber se o local onde você mora possui alguma restrição com relação à misturas de Pit Bulls ou outras raças consideradas “bully”; às vezes é preciso gastar um pouco mais para se ter uma dessas raças como parte da família. O mesmo acontece se você mora de aluguel, é preciso saber se a raça é bem vinda no local onde mora.

5. LEGISLAÇÃO


cachorro-raca-bully-legislacao
Buldogue inglês na coleira durante passeio (Crédito/Copyright: “Runa Kazakova/Shutterstock”)

É comum alguns locais terem restrições quanto algumas dessas raças devido a má reputação delas por aí, mesmo que não seja totalmente verdade. Você pode se surpreender ao saber que há leis em muitas cidades e países com relação a certos tipos de cachorros, mas graças ao medo e alguns donos irresponsáveis, alguns governos possuem legislações específicas que cobrem qualquer questão com relação a raça “bully”. O jeito mais fácil de descobrir se a sua cidade possui alguma dessas leis é entrando em contato com a instituição de controle de animal local. Os abrigos ou criadores devem saber sobre os regulamentos, mas é sempre melhor fazer a sua própria pesquisa para ter certeza.

Outra coisa a ser considerada é sua moradia a longo prazo. Você planeja mudar no futuro? Se você está pensando em se mudar para outra cidade ou de estado, cheque as legislações de onde você planeja se mudar. Além de probição total de certas raças, algumas cidades possuem regulamentos específicos para quem possui raças “bully”, como usar focinheira em público, micro-chipping obrigatório e seguro de responsabilidade. Faça a sua pesquisa antes de adquirir o seu cão, e seja um dono responsável seguindo todas as regras estabelecidas em sua área.

6. SOCIALIZAÇÃO


cachorro-raca-bully-socializacao
Pit Bull terrier socializando com o seu dono na rua (Crédito/Copyright: “AlikeYou/Shutterstock”)

Bullies são animais muito sociáveis e normalmente adoram estar ao redor de pessoas. Eles gostam de fazer novos amigos e são confiáveis ao redor de estranhos. A adoração que estas raças possuem com relação ao contato humano e a personalidade gregária delas fazem com que elas sejam uma companhia perfeita para pessoas que adoram estar em meio a outras pessoas.

7. TEMPERAMENTO


cachorro-raca-bully-temperamento
Buldogue inglês de temperamento dócil e amável (Crédito/Copyright: “Runa Kazakova/Shutterstock”)

Se você já ouviu falar que alguma dessas raças são maliciosas e muito agressivas, você deve saber que eles estão sempre no topo da lista em testes de temperamento. A instituição americana American Temperament Testing Society (ATTS) conduz avaliações anuais em todas as raças de cães, e misturas de Pit Bull sempre possuem as mais altas pontuações comparadas a outras raças também populares, incluindo o Golden Retriever e o Collie.

As raças “Bully” também obtém sucesso no treinamento chamado Canine Good Citizen (CGC) promovido pelo famoso clube de canil americano American Kennel Club (AKC), que nada mais é que um programa que ensina boas maneiras aos cães e responsabilidades ao dono. Os cães que obtém este certificado de CGCs ou seja bons cidadãos caninos também qualificam para taxas de seguro reduzidas, portanto pode ser um bônus extra matricular o seu cão em cursos como este.

8. CUIDADOS


cachorro-raca-bully-cuidados
Cachorro deitado na grama (Crédito/Copyright: “Dmitry Kalinovsky/Shutterstock”)

Cuidar de uma raça “bully” não é diferente de cuidar de qualquer outra raça. Todas elas precisam de exames veterinários e vacinas anuais, e de uma dieta saudável diária regular. Estas raças são tipicamente saudáveis com apenas algumas questões de saúde. Problemas de juntas são uma questão comum entre estas raças por causa da natureza ativa delas. Para minimizar a chance de futuras complicações, tente caminhar como seu cachorro em terra ou grama, pois asfalto costuma ser mais nocivo às juntas.

Além disso, tente aquecer antes com uma caminhada de 5 a 10 minutos antes de qualquer atividade mais intensa. As raças “Bully” possuem todas pelagem curta que não exige muito trabalho. Elas podem muito bem viver com apenas um banho uma vez ao mês. Tente acostumar o seu cachorro com os cuidados básicos como cortar unhas e limpar orelhas e dobras assim que chegar em casa. Se você não se sentir confortável fazendo estas tarefas, procure por um local especializado e profissionais bem treinados que saiba lidar com raças como estas.

9. PROCESSO DE TRIAGEM


cachorro-raca-bully-triagem
Cachorro Dogo Argentino para ser adotado no abrigo (Crédito/Copyright: “Randy Rimland/Shutterstock”)

Qualquer abrigo, canil ou criador sério e respeitável fará com que você passe por um longo processo de triagem antes de permitir a adoção ou compra de um cachorro deles, mas o processo é ainda mais rigoroso no caso de uma raça “bully”.

Não se ofenda se algum deles questione seus verdadeiros motivos com relação a misturas de Pit Bull e outras raças que tenham históricos de abuso ou de rinhas de cães. Eles podem pedir uma lista de referências e marcar uma visita ao seu lar para ver onde o cachorro irá viver. Esteja preparado para responder um questionário detalhado sobre os motivos que o levam a adotar ou comprar uma raça “bully” e sobre a sua experiência como dono de animal de estimação.

cachorro-raca-bully-triagem
Cachorro em abrigo esperando por adoção (Crédito/Copyright: “stocksolutions/Shutterstock”)

Considere isso como o seu próprio serviço “casamenteiro” de animal. Quanto mais eles souberem sobre o seu estilo de vida, melhor será para achar o cachorro ideal para você.

Por exemplo, uma raça “bully” adulta pode ser mais adequado que um filhote, já que cães adultos são mais calmos. Não esqueça de dizer se tem criança pequena, e o quanto costuma ser ativo e outros fatores que podem ajudar a encontrar o animal perfeito. Isto garante que cada cachorro encontre o seu lar permanente com uma família amável que entenda as exigências particulares e personalidades destas raças.

Lembre-se, você não pode julgar toda uma raça por causa de apenas algumas notícias negativas, muitas vezes injustas em que a culpa é quase sempre de donos irresponsáveis. Se estiver pronto para adotar ou comprar um cachorro amável e ativo, você terá uma companhia para a vida toda com uma raça “bully”.

1 Comentário

  1. Leo

    Achei ótimo o artigo sobre os bullies. Eu tenho um de 6 meses que não chega perto de mim de forma alguma. Só de escutar minha voz sai correndo e se esconde, mesmo eu dando carinho a ele. Após ler o artigo, penso que terei que contratar um adestrador pra ele.

Pergunte ou Responda

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Conteúdo em Audio: