O aumento considerável na quantidade de cachorros por famílias tem feito a alegria de milhões de pessoas. Mas nem sempre tudo sai como esperamos. Mordida de cachorro, o que fazer quando acontece, como evitar e como saber se o cachorro morde ou está prestes a morder, tem sido uma preocupação constante entre as pessoas.

Há 15 meses atrás, desde o início do primeiro “lockdown” para conter a epidemia de Covid-19, a procura por animais de estimação dobrou e só vem aumentando, em todo o mundo.

Estima-se que mais de três milhões de lares hoje possuem animais, e a maioria continua sendo cachorros, só no Reino Unido (para o Brasil não temos essa estatística ainda).

Na Inglaterra, por exemplo, fabricantes de ração para cachorro estimaram um enorme aumento no número total de cachorros no País — cerca de 12 milhões atualmente, sendo que já eram mais de 10 milhões no início de 2020 — cujo aumento fez também o preços do filhote subir pelos ares.

No entanto, criar um cachorro não é sempre tão suave como as expectativas de cada tutor, e uma preocupação tem sido frente: acidentes com mordidas de cachorros.

Entenda abaixo, o que fazer e como saber se o cachorro vai morder, para saber como evitar!

O que fazer se tomar mordida de cachorro?

Há certos procedimentos que devem ser tomados em caso de mordida de cachorro.

A vasta maioria dos novos tutores relatam ter momentos maravilhosos com seus novos animais em casa, e os benefícios emocionais e a saúde mental que eles proporcionam têm sido conhecidos e estimados mais do que nunca.

No entanto, nem sempre é assim. Muitas dessas pessoas nunca tiveram animais em suas vidas antes ou não estavam acostumadas; os cachorros muitas vezes não puderam socializar da forma como precisam; e os treinadores não têm sido suficientes, deixando que esses tutores inexperientes lidem com a própria sorte.

Infelizmente, essa situação acabou por aumentar a preocupação com a quantidade de mordidas de cachorro, em casa, contra seus proprios tutores.

Ainda não há estatísticas sólidas, mas evidências mostram que os hospitais têm tido mais entradas, advogados têm defendido causas pessoais de lesões corporal, treinadores e dog walkers têm sido prejudicados, todos por conta de acidentes com mordidas

A falta de socialização adequada e a forma como os tutores lidam com o cachorro são os principais fatores para que incidentes com mordidas aconteçam.

Sendo assim, é fundamental que o tutor saiba o que fazer em situações como essa. Por exemplo, tentar localizá-lo em diversas situações diferentes, sons, ambientes e pessoas.

Além disso, tentar entender a personalidade do seu cão, e respeitá-lo. Se ele gosta ou não de ser agarrado, se costuma preferir ficar sozinho na dele e nem tão próximo a pessoas, quando estiver comendo ser deixado em paz, etc.

Na maior parte das vezes, o cachorro morde quando ele se sente ameaçado, com medo ou provocado, de alguma forma.

Nestes casos, é fundamental entender como interagir de forma segura com o cachorro, assim como saber identificar a linguagem corporal canina, além de praticar as boas práticas de um tutor responsável. Tudo isso pode evitar que a situação piore.

Com isso em mente, especialistas ensinam como reconhecer quando um cachorro está prestes a morder. Veja mais abaixo.

Como saber se o cachorro morde?

Alguns sinais de que o cachorro está desconfortável com alguma situação incluem rosnar, orelhas baixas ou posição de alerta, postura rígida ou se distanciar para atrás com o rabo entre as pernas.

Cada raça é diferente, assim como a criação de cada animal, e nem todos os sinais são sempre claros e fáceis de identificar: alguns sinais perceptíveis que muita gente pode deixar passar é lamber os beiços ou o focinho, bocejar ou mostrar o branco dos olhos (olhos de baleia).

Tanto os tutores como outros que convivem com o cachorro, mesmo que de vez em quando, devem ficar atentos a estes sinais: a grande maioria dos acidentes por mordida de cachorro podem ser evitados através da educação de todos: cachorro e humanos.

Como evitar a mordida de cachorro?

Existem maneiras de se evitar a mordida de cachorro.

Para evitar a mordida de cachorro, o que fazer é simples. Em primeiro lugar, o tutor precisa garantir que o cachorro tenha uma socialização adequada, o que vai reduzir o número de situações em que o animal vai se sentir desconfortável.

Fazendo com que o seu cachorro se acostume a diferentes ambientes e cenários sociais ajuda o animal a se sentir mais seguro em situações desconhecidas e fora da rotina, principalmente quando envolvem estranhos fora do seu convívio.

Depois, toda criança deve aprender a como interagir com o cachorro de forma segura, reconhecer os sinais de desconforto e saber como se comportar para prevenir qualquer situação que possa instigar algum ataque.

Por exemplo, uma rápida mudança na sua própria linguagem corporal, como se levantar rapidamente e ficar ereta, evitar gritaria.

Saber quando não interagir com o animal é também muito importante — quando ele estiver comendo, dormindo ou brincando com algum brinquedo dele

Saber reconhecer esses sinais ajuda a afastar-se quando necessário, dar o espaço que o cão precisa e dá a garantia que ele precisa para deixar de se sentir ameaçado.

Muito do fardo em evitar que essas situações aconteçam acaba sendo do tutor. Claro, é importante que o cachorro seja socializado e exposto a novos ambientes e pessoas, assim como outros cachorros. Um cachorro bem treinado é um cachorro feliz!

Por Equipe Editorial

O Vidanimal.com.br acredita que compartilhar um bom conteúdo é a melhor maneira de fazer com que a informação chegue ao seu destino ou público alvo. Educar e conscientizar as pessoas é a nossa missão. Procuramos criar parcerias com profissionais empenhados em fazer parte dessa missão. Contamos com uma equipe de colaboradores que amam aquilo que fazem e se dedicam todos os dias para levar até você um conteúdo informativo de qualidade.

Deixe uma resposta