Gatos caçam por instinto, pois são animais predadores naturalmente. Quer eles estejam escondidos embaixo do sofá, prontos para agarrar nos seus tornozelos ou posicionados na beirada da prateleira só esperando a hora de saltar em cima da sua cabeça, gatos não costumam hesitar em demonstrar sua autoridade sobre seus tutores, através de seus instintos de caçador.

Quem possui gato em casa costuma comparar seus “inimigos felinos” aos seus primos ancestrais selvagens em relação à destreza na caça — e isso não é errado.

Um estudo recentemente publicado no periódico americano Conservação Animal revelou que os gatos domésticos que possuem acesso a áreas externas são caçadores vorazes em seus próprios bairros — mas o que importa é o que eles caçam, ao invés do quanto.

Veja abaixo o que os pesquisadores descobriram em suas pesquisas!

O que dizem as pesquisas sobre o instinto caçador de gato

O instinto cacador de gato está presente nos gatos domésticos.

Com o intuito de desvendar os segredos da caça felina e descobrir como eles costumam caçar, os cientistas estudaram cerca de 925 gatos domésticos de diferentes países equipados com mochilas rastreadoras através de GPS para observar cada movimento deles.

Para surpresa deles, gatos domésticos com acesso à rua caçaram e mataram presas 10 vezes mais que predadores selvagens na natureza.

As pesquisas revelaram que os caçadores mais adeptos estavam matando cerca de 11 presas por mês, enquanto os menos entusiasmados conseguiram caçar cerca de 4 presas ao mês.

No mundo todo, os pesquisadores estimaram uma contagem de caças felinas entre 1 e 4 bilhões de pássaros e 22 bilhões de outros pequenos mamíferos. Só na América do Norte, a população de canários sofreu um declínio substancial.

Mas mais que uma quantidade de animais mortos, os pesquisadores afirmam que é a natureza hiperlocal das matanças que coloca a vida selvagem em perigo.

Isso porque as pesquisas revelaram que os gatos domésticos podem ter um grande impacto nas populações de presas em potencial, porém mais precisamente localizadas próximas aos lares onde esses animais vivem.

Mas o que isso representa?

O instinto cacador de gato pode levar a uma desequilíbrio ecológico.

Enquanto os gatos selvagens possuem um ambiente natural maior de caça para explorar — os gatos domésticos tendem a ficar próximos às suas áreas de convívio, que costumam conhecer melhor, não se aventurando para longe de seus bairros.

Como resultado, quando comparamos quantas presas são abatidas em média por hectare entre os gatos selvagens e os domésticos, os pesquisadores descobriram que os domésticos tiveram um impacto ecológico maior.

Animais de estimação como os gatos domésticos podem ter um impacto ecológico sobre suas presas de 2 a 5 vezes mais que predadores selvagens.

Felizmente, para solucionar esse problema os pesquisadores aconselham: mantenha seus gatos confinados dentro de casa, sem acesso à vida externa.

Isso não só pode ajudar a diminuir o impacto ecológico dramático sobre outras espécies em seu bairro local, como também vai proteger o seu gato de se tornar uma presa para predadores maiores que eles.

Por Equipe Editorial

O Vidanimal.com.br acredita que compartilhar um bom conteúdo é a melhor maneira de fazer com que a informação chegue ao seu destino ou público alvo. Educar e conscientizar as pessoas é a nossa missão. Procuramos criar parcerias com profissionais empenhados em fazer parte dessa missão. Contamos com uma equipe de colaboradores que amam aquilo que fazem e se dedicam todos os dias para levar até você um conteúdo informativo de qualidade.

Deixe uma resposta