Surgida há aproximadamente 10 milhões de anos na Eurásia, a hiena, que faz parte da família Viverridae, hoje ocupa em sua maioria as savanas da África. Sendo um animal carnívoro e mamífero, se divide em quatro espécies, sendo a quarta, o lobo-da-terra que é a exceção, pois é um animal insetívoro, ou seja, que se alimenta de insetos.

Com uma cabeça grande em relação ao corpo, a hiena possui orelhas enormes que podem terminar em pontas ou serem arredondadas. O seu maxilar costuma ter muita força e as patas traseiras musculosas, são mais curtas que as dianteiras, o que causa um aspecto assimétrico e um tanto corcunda ao animal que parece mancar quando anda devagar.

Tem de 32 a 34 dentes completamente adaptados para a mastigação de ossos e podem chegar a medir até 2 metros de comprimento e pesar de 70 a 80 kg. O corpo é coberto por pelos curtos ou longos, o que irá depender da espécie e a cor pode variar desde tons de castanho-claro até o castanho-escuro.

Pode ser encontrada ainda nos desertos da Arábia, nas planícies do Oriente Médio e da Índia. Costuma ser encontrada também próximo a lagoas e rios onde geralmente escodem os restos da caça que sobraram. A hiena tem ainda como terreno favorito, locais áridos de temperatura alta.  

Como se alimentam as hienas

A hiena é uma naimal carnívoro e carniceiro.


Sendo um animal carnívoro, a mais conhecida das hienas, a hiena-malhada, se alimenta em geral de restos e carcaças de animais em decomposição, mas também é adepta da caça.

A hiena é um caçador de hábitos noturnos, vive em bandos, normalmente com mais de 40 indivíduos, onde quem comanda o grupo são as fêmeas.  Até as caças são lideradas pelas fêmeas e o bando costuma disputar presas com leões e as vezes até caçando os filhotes dos leões.

Cercada de lendas e mitos por diversas culturas que acreditavam ser a hiena um animal sombrio e demoníaco, talvez parte de tais histórias se devam ao fato de além de comer carcaça de outros animais, venha do som emitido pela hiena.

O som peculiar lembra o de uma risada, que para muitos povos é um sinal sinistro de que as hienas são animais malignos capazes de possuir a alma de quem devora. Mas isso são apenas mitos.

Como acontece a reprodução  

Como com os leões, as hienas comandam o clã das hienas.


Como já dito, a hiena fêmea é quem comanda um clã de hienas, tanto para a caça, demarcação de território (que também pode ser feito pelos machos), em situações sociais e no acasalamento.

Uma hiena fêmea é extremamente agressiva, o que leva o macho a ter que escolher e abordar com cuidado sua parceira, pois se errar na dose pode acabar morto. Isso acontece porque a hiena fêmea tem muita testosterona, o que faz com tenha um pseudo-pênis, um clitóris alongado, que no momento do acasalamento se retrai para a penetração do pênis do macho.

Na gestação, que pode durar de 98 a 110 dias, em geral nascem 2 filhotes, podendo chegar até 4. Lembrando que mesmo os filhotes fêmeas, exercem autoridade até sobre os machos adultos.

Devido a essa característica peculiar das fêmeas possuírem um pseudo-pênis, tanto os filhotes, como a própria hiena que irá dar luz, correm risco de morte. Uma estimativa indica que 60% dos filhotes morrem sufocados, pois o clitóris alongado dificulta o parto. A mãe hiena também corre risco, pois o filhote ao forçar a saída, pode rasgar o revestimento do pseudo-pênis, o que pode ser fatal.

E não para por aí. A vida logo após o nascimento para uma hiena filhote é bem difícil. Isso porque a hiena fêmea possui apenas dois mamilos e se for uma ninhada com mais de dois filhotes, provavelmente os mais fracos podem não sobreviver por não conseguirem se amamentar.

O comportamento das hienas

A hiena fêmea é bastante agressiva.


Apesar de toda a agressividade das fêmeas, nem todas são assim. Muitas hienas apresentam um comportamento covarde. Não atacam sozinhas e se sentirem que estão ameaçadas, correm batendo em retirada.

A hiena tem sua habilidade social muito bem desenvolvida, pois se comunicam entre si, até para coordenarem ataques, onde comem presas grandes em bandos, triturando seus ossos com seus dentes poderosos.

Devido ao tamanho de seu córtex frontal, o que corresponde a sua inteligência, conforme um estudo feito pela Duke University, um par de hienas mostrou melhor desempenho ao solucionar problemas de cooperação social que os chimpanzés. Tudo feito em silêncio sem sinais não verbais.

O que mostra que a hiena é um animal com uma inteligência bem desenvolvida.

Curiosidades sobre as hienas

A hiena é um animal muito curioso.

  • De acordo com antigos povos da África e outras culturas, eles acreditavam que a hiena levava com ela a alma dos mortos. Por isso, preferiam manter a distância delas, por as acharem animais demoníacos.
  • São consideradas por algumas religiões um tipo de tabu, devido as fêmeas apresentarem um pseudo-pênis.
  • O som emitido pela hiena é parte do mito de serem considerados animais sombrios.
  • Existe uma teoria de alguns historiadores, de que os antigos egípcios domesticavam a hiena listrada e a consumiam também como alimento.
  • Em algumas culturas, reza a lenda de que a hiena pode influenciar o espírito das pessoas, comer gado e crianças, além de violarem túmulos.
  • Há ainda mitos de que na Índia e na Tanzânia, a hiena é a companhia perfeita das bruxas.
  • Na idade Média, também havia rumores de que a hiena desenterrava corpos para comê-los.

Mas tudo isso não passam de mitos e lendas.

O que deve se levar em conta é que como todo animal, as hienas têm o seu papel a cumprir na natureza. Por serem animais carniceiros, que comem restos de outros animais, como leões e guepardos que deixam restos de suas caças, as hienas acabam por ajudar as carcaças a se decomporem mais rapidamente, evitando a proliferação de insetos, artrópodes, evitando assim a contaminação do solo.

As hienas ainda contribuem ao roubar a caça de outros carnívoros, como a do leão por exemplo. Isso ajuda o ecossistema, pois faz com que os leões tenham que caçar de novo, diminuindo assim a população exorbitantes de gnus.

Sendo assim, o que fica é que seja lá qual for o animal, mesmo uma hiena, que parece um tanto esquisito, tem sua utilidade no meio ambiente.

Por Dani Jardim

Dani Jardim é redatora freelancer, contribui com contéudo digital para vários sites diferentes. Amante dos animais, divide o seu tempo escrevendo sobre todos eles neste portal, e nas horas vagas, se divertindo com seus cachorros, o Pug, Bóris e o Buldogue francês, Vasco. Dani também faz parte da nossa equipe editorial como gerente e editora de conteúdo.

Deixe uma resposta