Caminhar com o seu cachorro não só fornece a quantidade de exercícios que ele precisa para se manter saudável; mas também ajuda a fortalecer os laços preciosos entre vocês! Mas como em qualquer atividade física canina, você tem que se certificar se está com o equipamento certo: como uma guia para cachorro ideal!

Aliás, se você não sabe ainda, um dos acessórios para cachorro mais importantes é a guia, até mais que a coleira.

Mas com tantas opções por aí, pode até parecer um enorme desafio. Por outro lado, tomando conhecimento de alguns detalhes, você será capaz de limitar as opções e escolher a melhor para o seu animal.

Veja abaixo algumas formas de descobrir qual o melhor modelo de guia para cachorro para cada situação e porte de animal.

Confira!

Fatores a considerar ao escolher uma guia para cachorro

Antes de comprar, você precisa considerar vários fatores para escolher as melhores guias para cachorro.

Os fatores mais importantes a serem considerados em relação à guia para cachorro é, sem dúvida nenhuma, segurança e conforto.

Se você não tem experiência ou ideia de qual escolher, fale com o seu veterinário antes de comprar qualquer modelo. Ele será capaz de apontar a direção certa, visto que conhece o comportamento do animal.

Muitos tutores concordam que a coleira peitoral deixa o cachorro mais confortável, por não colocar pressão sobre o seu pescoço.

Esse tipo de coleira é especialmente mais indicada aos cachorros mais velhos ou de pequeno porte mais propensos ao colapso de traquéia.

A coleira peitoral funciona com uma variedade de guias, mas nem toda guia se conecta a este tipo de coleira — mantenha isso em mente. Alguns modelos incluem coleira e guia.

Por outro lado, outros fatores podem influenciar na escolha da guia, como para que ela será usada — caminhadas, treinamento, brincar, explorar territórios, etc. Além disso, o material, comprimento e tensão também são fatores a se considerar.

Veja abaixo os modelos de guia para cachorro disponíveis!

Guias para cachorro tradicionais

A guia para cachorro tradicional é a mais popular, e menos controversa. Esse estilo é o mais recomendado pela sua durabilidade e previsibilidade.

Tipicamente, esse tipo de guia é feito de nylon, às vezes de fibras de algodão ou borracha, que são menos duráveis e previsíveis, mas são boas para o treinamento e uso diário.

O comprimento mais comum é cerca de 1,83 m, embora possa variar bastante. A largura também varia muito; cachorros maiores e mais fortes devem usar uma guia mais larga, para facilitar contê-los quando necessário.

Já que o estilo é tão popular, existem outras características que você pode escolher, como material refletivo e diferentes tipos de fechos.

A guia para cachorro de couro é também uma escolha bastante popular, mas se o animal for do tipo que gosta de mastigar tudo que vê pela frente, melhor não investir nela porque não vai durar.

Além disso, guias de couro não são recomendadas para passeios na chuva ou locais em que você vai ter contato com água. Mas se forem usadas corretamente podem durar bastante.

Apenas se certifique que estão em bom estado e bem condicionadas, pois expostas à umidade, podem rachar e se quebrar facilmente, o que se torna um risco de segurança.

Já o tipo de corrente de metal é outra opção popular, especialmente para os mastigadores e filhotes, pois não são macias e eles não vão conseguir destruí-la.

Embora não sejam atraentes, se mastigadas podem causar problemas dentários, caso o animal insista em mastigá-la, troque por uma guia de nylon ou couro e substitua quando necessário para evitar machucar os dentes.

Guias para cachorro retráteis

É difícil de acreditar que exista um item cuja popularidade é tão alta quando suas controvérsias. É o caso da guia retrátil.

Muitos tutores adoram por conta da liberdade que oferece ao cachorro, bem como o conforto para ambos, tutor e animal.

No entanto, quando usada de forma inapropriada, pode ser perigosa, por isso a controvérsia.

A guia para cachorro retrátil é especialmente arriscada para os cachorros maiores e forte, que podem ser mais difíceis de controlar de resolverem sair correndo.

Eles também têm dificuldade para sentir a pressão suave da guia retrátil, especialmente se estiverem focados em alguma outra coisa.

Geralmente, os perigos de uma guia retrátil são:

  • O cabo de tensão fino pode enroscar nas pernas e pescoço do animal, e por ser fino demais, é mais difícil de notar. Além disso, por não haver muita tensão, o cachorro pode começar a correr com o cabo enroscado causando lesões.
  • Por serem longas, é mais fácil do cachorro se meter em confusão, podendo entrar no meio do tráfego, se colocar próximo demais a outros cães. Por isso, é mais seguro deixar a guia sempre travada para limitar a distância a que ele pode ir.
  • Cachorros maiores podem quebrar a guia ao puxar toda a extensão com força e fugir.
  • Não são recomendadas para treinamento de caminhadas, pois permitem que ele puxe, pois é a única forma de entendê-las.
  • Quando seguradas incorretamente podem machucar a sua mão por conta da espessura e comprimento.

Guias para cachorro longas

Trazendo o melhor dos dois mundos, a guia para cachorro longa possui tensão e firmeza de uma guia tradicional, enquanto oferece a liberdade de uma guia retrátil.

Esse estilo também funciona bem com um tipo específico de treinamento: treinamento à distância ou para eventuais situações sem coleira.

Pode ser uma boa opção para quem pratica hiking com o cachorro, em que é preciso mais liberdade mas não funciona como a retratil.

De qualquer forma, é sempre bom observar a segurança do ambiente caso você tenha que puxar a guia rapidamente, se o cachorro se colocar em perigo.

Como esse tipo de guia não é tão fino, é ainda mais durável que a guia retrátil. As de couro são opções mais confortáveis para a mão do tutor.

Elas podem ter de 9 a 15 m de comprimento, e como não costumam ter uma alça confortável para segurar como as retráteis, não são muito recomendadas para caminhadas no dia a dia, mas para as funções citadas acima.

Guias para cachorro ajustáveis

Provavelmente, a guia para cachorro ajustável é a mais versátil de todas. Ela permite ajustar o comprimento em intervalos diferentes e ser prendida na coleira ou peitoral.

Ao invés de alça, ela possui fechos nas suas extremidades, podendo ser presa a uma árvore ao à sua cintura, conforme for a sua necessidade de uso. Você pode até usá-la para caminhar com vários cachorros ao mesmo tempo.

Guias para cachorro dupla

A guia para cachorro dupla funciona como uma tradicional, mas como o próprio nome já sugere, pode ser usada em dois cachorros ao mesmo tempo.

É muito útil para passeios com múltiplos cães ao mesmo tempo, mas funciona melhor com cachorros do mesmo porte ou caminhadas de velocidades similares, já que ocomprimento onde a guia bifurca é curto.

Guias para cachorro unificadas (slip)

Este estilo é aquele “tudo em um”: coleira e guia. O que significa que não pode ser usada em conjunto com a coleira peitoral.

A guia passa por dentro de uma alça nela mesma, e a cabeça do cachorro passa por esse laço, enquanto o resto do comprimento serve de guia.

Os tutores costumam utilizar esse estilo para treinamento ou uso breve. Elas não são recomendadas para utilização a longo prazo, por conta da tensão criada no pescoço, que pode ser bastante desconfortável.

Os veterinários também costumam ter esse tipo de guia para uso temporário, além de serem boas opções para resgatar animais de rua. Elas podem ser usadas como peitoral de emergência para levantar um animal preso.

Guias para cachorro Martingale

Este tipo de guia para cachorro é bem semelhante à guia unificada, com segurança extra para evitar que o animal consiga escapar da guia facilmente.

Foi criada para cachorros com cabeças menores que o pescoço, sendo que ao tentar sair, ela aperta mais.

Ela também não é a melhor opção para caminhadas longas ou uso diário, mas é uma opção rápida pela facilidade.

Guias para cachorro para bicicleta

Este tipo de guia para cachorro é unidimensional; serve apenas para ser preso à bicicleta para o cachorro correr ao seu lado.

Pode ser difícil de se acostumar com ela, mas depois que se acostuma é uma excelente opção para quem pratica o esporte.

Obviamente, ela não deve ser usada se o seu cachorro tiver problemas para andar com ela ou não gosta de correr, e você não pode ultrapassar uma velocidade que o seu cachorro não pode acompanhar.

É ótimo ter tantas opções de guias para usar com os cachorros, dependendo das circunstâncias e necessidades.

Agora conta pra gente, que tipo de guia você costuma usar? O seu cachorro prefere um estilo ao invés de outro? Deixe o seu comentário abaixo!

Por Equipe Editorial

O Vidanimal.com.br acredita que compartilhar um bom conteúdo é a melhor maneira de fazer com que a informação chegue ao seu destino ou público alvo. Educar e conscientizar as pessoas é a nossa missão. Procuramos criar parcerias com profissionais empenhados em fazer parte dessa missão. Contamos com uma equipe de colaboradores que amam aquilo que fazem e se dedicam todos os dias para levar até você um conteúdo informativo de qualidade.

Deixe uma resposta