Menu fechado

Gestação de cachorro: Quanto tempo dura a gestação de uma cadela

O relacionamento entre você e seu pet é construído por momentos especiais de carinho e dedicação. De ambas as partes, aliás. O período de gestação de cachorro consegue intensificar ainda mais a força desses momentos. É puro fascínio.

Não à toa, que o escritor Mark Twain disse certa vez que “o cão é um cavalheiro; espero ir para o céu deles e não para o dos homens”.

Assim, quando você acompanha de perto os poucos mais de dois meses de gestação de sua cachorra, parece que presencia um pouco do céu dos cães a que Twain se referiu.

Entretanto, por mais que a gente conheça amantes de cães com experiência e fortes laços com eles, é sempre muito importante procurar o auxílio veterinário de sua confiança no caso de uma gestação de cachorro.

A gente sabe que não precisa dizer, mas é sempre bom destacar: trata-se de uma vida. E no caso de uma gestação de cachorro, possivelmente de várias…

Neste artigo, você vai obter muitas informações. Porém, tendo alguma dúvida, não deixe de entrar em contato. Deixe seus comentários logo abaixo ou envie mensagens. A gente gosta de falar sobre pets.

Antes de falarmos sobre a gestação propriamente dita, que tal conhecer um pouco sobre o Ciclo do cio da fêmea?

Afinal, a natureza trabalha em períodos. No mundo animal, não há período gestacional sem antes ter havido período de cio.

Gestação de cachorro: O ciclo do cio

Você pode não querer que sua cadela engravide. Assim, use as informações abaixo para conhecer maneiras de evitar a gravidez.

A maioria das raças entra em cio a cada semestre. Mas, claro, é variável. Os veterinários dividem o ciclo em quatro subciclos:

Proestro (ou pré-estro)

São os primeiros 09 ou 10 dias do ciclo. Os hormônios corporais da fêmea passam a atrair o instinto dos machos. Entretanto, ela ainda não aceita o coito.

Assim, a natureza se encarrega de manter o macho nas proximidades da fêmea. Há aumento no fluxo de sangramento e no volume vaginal.

Estro

Varia entre 05 e 10 dias seguintes. A vulva está menos densa e há menos sangramento. A cadela se mostra plenamente receptível e aceita as investidas serenamente.

Diestro

É o estágio final, normalmente entre o 13º. e 14º. dia do ciclo. A vagina retorna ao estado normal; já quase não há sangramento.

O comportamento da fêmea se altera e ela não permite mais sessão de coito.

Anestro

É justamente a falta de cio, ou seja, período entre um cio e outro.

Sintomas da gestação de cachorro

Seu amor por seu pet pode ser enorme, mas os períodos de gravidezes das fêmeas são sempre surpreendentes. Assim, saiba como identificar se sua cadela está prenha.

Gestação de cachorro nem sempre apresenta sintomas perceptíveis de imediato. Mas, claro, a gente está falando de organismo vivo e, nesse caso, cada um pode reagir de maneira diferente.

Porém, via de regra, algumas das características abaixo sugerem prenhez de sua cadela:

  • Apetite acentuado;
  • Enjoo logo pela manhã;
  • Carência afetiva além da normalmente manifestada;
  • Aumento no volume mamário – leve, na maioria das vezes;
  • Frequentes sessões de limpeza vaginal;
  • Nível de atividade física menor com consequente alteração na disposição para brincadeiras;
  • Preocupação frequente com seu local de repouso com consequente estado de reclusão.

Contudo, a gente lembra aqui que há casos e há casos, ou seja, o sintomas da gestação de cadela não obedecem a regras específicas.

Entretanto, os itens acima podem ajudar você a identificar esse período fantástico na vida de seu pet.

Tempo de gestação de cachorro

É comum encontrar referências a período de 63 dias como tempo de gestação de cachorro. Porém, destaca-se aqui novamente que se trata de organismo vivo e, portanto, com reações diferentes.

Assim, uma fêmea da raça “X” pode gestar por 58 dias; outra, da mesma raça, por 65 dias; já alguma outra de raça diferente em mais ou menos dias.

A gente volta a dizer que é importante que você procure assistência veterinária se sentir certa insegurança quanto ao período de gestação de sua cadela.

E, às vezes, ao se sentir seguro também. Precaução é sempre a melhor atitude.

Minha cadela está grávida. E agora?

Com certeza, você quer ter o prazer de acompanhar o desenvolvimento da gestação de sua pequena futura parturiente. Ou grande, dependendo da raça. Veja aqui breve descritivo dos interperíodos.

Gestação de cachorro: Primeira semana de prenhez da cachorra

É possível que não se percebam muitas diferenças físicas ou comportamentais. Talvez alguns momentos de solidão, pouco enjoo ou leve falta de apetite.

Gestação de cachorro: Gravidez nas segunda e terceira semanas

Poucos enjoos pela manhã, ainda menos vontade de comer. Entretanto, é possível que passe logo.

Gestação de cachorro: Quarta semana: emoção

Então, a emoção tem início. É nessa semana que você percebe realmente algumas alterações.

Pois, os embriões começam a se desenvolver e as fêmeas passam a produzir ainda mais hormônios. Dessa forma, a tetas incham mais visivelmente.

Gestação de cachorro: Quinta semana: peso

Agora, você nota mais volume no ventre e consequente aumento no peso da futura mamãe.

Gestação de cachorro: Semana seis: muita fome

Os mamilos da cadela crescem ainda mais; sua fome aumenta – ofereça pelo menos 50% a mais de ração.

Contudo, faça isso em pequenas doses (de seis a oito vezes por dia) a fim de evitar aumento desproporcional de gordura. Isso certamente causa desconforto e eventuais problemas de saúde.

Gestação de cachorro: Semana sete: mamilos

Os mamilos da mamãe se modificam e apresentam cor mais escura. São os hormônios trabalhando na produção de leite. A cadela pode se mostrar um pouco mais inquieta.

Gestação de cachorro: Instinto materno na oitava semana

Agora, a alma de mãe já sabe que terá filhotes. Precisa preparar um local para recebê-los, aconchegante e seguro. Você pode ajudá-la nessa tarefa.

Se não dispuser de área apropriada, prepare armação de madeira com comprimento no máximo duas vezes maior que o comprimento do corpo da fêmea. Cubra a armação com panos, plástico ou papelão.

Muito profissionais sugerem instalação de luz num dos cantos da armação.

Desta maneira, tanto a parturiente quanto os filhotes podem buscar calor ou afastar-se quando a temperatura não for confortável.

Espalhe plástico, panos e objetos de uso da cadela para criar ambiente familiar a ela. Com isso, ela se sente segura e não vai precisar se movimentar muito para cuidar dos filhotes depois.

Há muitos relatos de casos em que a fêmea começa a buscar presença da pessoa em quem mais confia na família.

Assim, se ela se aconchegar a seus pés, não a distrate. É o momento em que está procurando segurança e conforto emocional.

Gestação de cachorro: Nona semana: à luz

Tendo havido gestação normal e saudável, é nessa semana que o ou os partos vão ocorrer.

Porém, não sem intensa alteração no comportamento da cadela: certo nervosismo, maior inquietação, maior sensibilidade ao contato físico, menos paciência com desconhecidos etc.

A temperatura anal da fêmea vai predizer quando os filhotes vão nascer. Meça pelo menos duas vezes por dia – deve estar pouco acima dos 37 graus e até 38.

Acompanhe com atenção; quando cair menos dos 37, as 24 horas seguintes certamente vão dar início aos trabalhos de parto.

Gestação de cachorro: Trabalhos de parto

O trabalho de parto é quando ela pode precisar ainda mais da presença do dono. Contudo, não interfira.

Apenas se mostre presente. Se perceber dificuldades acentuadas, procure aconselhamento veterinário e, se necessário, assistência direta dele.

Normalmente, os trabalhos iniciam quando a fêmea passa a se lamber com muito mais frequência na área genital. Trata-se de estratégia da natureza, que provoca certo ardor nessa região.

Assim, ela tanto alivia essa sensação ruim e a dor do parto em si quanto higieniza a área toda.

Em pouco tempo, você vai notar expulsão da mucosa protetora do útero. Trata-se de massa meio transparente que envolvia o útero como bolsa de conforto. Logo depois, os filhotes começam a nascer.

Entre um e outro, normalmente se passam trinta minutos. Você precisa estar atento entre o primeiro e o segundo nascimento.

Pois, é o tempo específico para essa fêmea; se esse intervalo ultrapassar noventa minutos, convém acionar experiência profissional de veterinário competente.

A fêmea se incumbe de retirar o filhote da placenta e mastigar o cordão umbilical para cortá-lo. Se ela comer a placenta, não se espante. É normal.

Distocia no parto: é necessário cesariana?

Ainda bem, a maioria das raças de cachorros não apresenta problemas no momento do parto.

Entretanto, algumas delas precisam de apoio profissional não somente nos trabalhos de parto, mas na gestação inteira. Dificuldades para parir têm um nome técnico: distocia.

Vários fatores contribuem para a distocia de cadelas:

  • Estreitamento vaginal (estenoses vaginais)
  • Dilatação vaginal dificultosa (vagina hipoplásica)
  • Excesso de volume no assoalho vaginal (hiperplasia) ou falta (vulva infantil)
  • Inflamações vaginais (vulvovaginites)
  • Má formação vaginal (Septos vaginais)
  • Medos, locais inseguros, pressentimento de perigo etc.
  • Excesso de gordura perivaginal

E outros mais.

Fêmeas de raças braquicefálicas estão nesse grupo de risco. São as que apresentam face achatada: Boxer, Pequinês, Buldogue Francês, Shih Tzu, Pug, Buldogue Inglês, Boston Terrier, Dogue de Bordeaux etc. A constituição física da cabeça dessas raças dificultam sobremaneira os trabalhos de parto.

Isso se dá porque, dentre outras razões, as narinas dos cachorros braquicefálicos são apertadas. No momento do parto, fêmeas precisam de muita oxigenação. Tendo respiração dificultada, o processo emocional acaba interferindo de forma negativa.

Distocia não significa necessariamente necessidade de cesárea. Porém, é preciso estar alerta.

Gestação de cachorro: Contrações

Estando as contrações mais frequentes sem expulsão fetal nos 60 minutos seguintes, providencie atendimento médico.

O oposto também é preocupante. Estando as contrações muito fracas a partir do 63º. por mais de duas horas, apesar de constantes, ligue para o veterinário.

Gestação de cachorro: Intervalos de expulsão

Como a gente disse acima, o intervalo médio aceitável entre um nascimento e outro é de 30 a 50 minutos; maiores que isso merecem atenção especial.

Gestação de cachorro: Secreção vaginal

Se você perceber saída de pus da vagina, é hora de consultar o doutor.

Gestação de cachorro: Histórico

Se a fêmea já tiver parido por cesárea, é possível que vai precisar passar pelo procedimento novamente.

Após o procedimento de cesárea, a mamãe necessita de todo o cuidado possível como se sob qualquer outra cirurgia: repouso, alimentação adequada, curativos, medicação (anti-inflamatórios em especial).

Detalhes importantes sobre gestação de cachorro

O que para alguns são detalhes ou itens de curiosidade, para donos de cadelas em processo de gestação podem ser informações extremamente úteis.

Exercícios?

Sim. A cadela pode – e deve – caminhar e brincar. Claro, com moderação, mesmo porque, com o avanço do estado, ela própria vai se tornando menos ativa.

Alimentação?

Equilibrada, preferencialmente sem gorduras. Evite suplementos ou vitaminas extras.

Todas cortam a membrana pós-parto?

Não. Algumas podem estar tão atentas ao trabalho de parto que “se esquecem”. Nesses casos, você pode ajudar.

Coito é início de prenhez?

Não. O esperma pode sobreviver por alguns dias no organismo na fêmea. Entretanto, é parâmetro confiável.

Vacinas?

Sim. Vermífugos entre a quarta e sexta semana de gravidez é importante. Assim, garante-se que os filhotes não se infectem tão logo nasçam.

Se a gravidez for planejada, ela deve receber vacinas antes do coito. Desta maneira, a segurança é ainda maior.

Chá de framboesa?

Não. Alguns dizem que facilita o organismo no momento do parto, mas não há sustentação científica para isso. Além do mais, a fêmea pode receber grande carga de bactérias.

Registrar o peso?

Sim, é importante. Assim, pode-se acompanhar o desenvolvimento dos filhotes. Evolução do peso é um dos parâmetros mais eficazes.

Identificação?

Sim. Igualmente importante para o próprio acompanhamento da saúde de cada um.

Ajuda na primeira mamada?

Sim se estiver seguro de que a cadela está confiante com sua presença. Lembre-se de que seus hormônios estão em profusão e isso pode alterar sua percepção.

Se você não pressentir problemas, leve os filhotes às tetas tão logo nasçam.

Pronta para o coito?

Sim entre sete e onze meses de vida. Porém, com seu próprio comportamento, ela própria vai indicar quando estiver preparada.

DSTs?

Sim. Cães também estão propensos a doenças sexualmente transmissíveis.

Vários pais?

Sim, é possível. Se ela “escapou” durante o cio e teve relações com vários machos, pode contrair gravidez de muitos deles.

Então é isso. A gente sugere novamente que, apesar de você dispor de muitas informações importantes nesta apresentação, é possível que tenha alguma dúvida. Diga pra gente qual é.

Ou ainda pode ser que tenha passado por experiência interessante em relação à gestação de sua cadela. Conte pra gente também.

Pergunte ou Responda

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

>