O gato Tonquinês é um híbrido, resultado do cruzamento realizado nos anos 70 por criadores americanos e canadenses entre o gato Siamês e o Birmanês.

Trata-se de um gato muito amigável, de tamanho médio e pelagem curta e macia.

Ficha Técnica do Gato Tonquinês

Data de origem: 1970
Temperamento: brincalhão, alegre, sociável e carinhoso.
Tamanho: Pequeno/médio
Peso: 2 a 5 kg.
Cores: Possui manchas características do gato Siamês. Há cinco variedades de cores e marcas: Natural, mel, champanhe, azul e platina.
Pelos: curtos e macios.
Expectativa de vida: 14 anos.
Reconhecimento: CFA, ACFA, TICA, AACE, CCA, ACF.

História da raça

O gato Tonquinês surgiu na década de 30, no século passado. Trata-se de uma raça criada nos Estados Unidos e Canadá a partir do cruzamento entre as raças Siamês e o Birmanês.

Na época a raça recebeu o nome de Siamês Dourado (Golden Siamese), no entanto não atraiu muito a atenção das pessoas e acabou caindo no esquecimento.

Todavia, foi apenas em 1960 que a raça recebeu o nome de Tonquinês  (Tonkinese) e passou a ser reconhecida. A ‘Canadian Cat Association’ (C.C.A) a reconheceu em 1974 e a ‘Cat Fanciers American’ (C.F.A) a reconheceu quatro anos mais tarde, em 1978.

Aparência do gato Tonquinês

O gato tonquinês é um felino de tamanho pequeno/médio. De fato, pesa em torno de 2,5 a 5,5 kg. Seu pelo, muito parecido com o dos siameses, é curto e muito denso e possui cinco variedades diferentes de coloração:

  • Mink Natural – com pelagem marrom avermelhada e marcas chocolate escuro.
  • Mink Azul – com pelagem cinza-azulado e marcas azul-acinzentadas.
  • Mink Cor de Mel – Pelagem marrom avermelhada e machas chocolate.
  • Platinum Mink – Cinza pálido com marcas em cinza escuro.

Sua cabeça é geralmente mais longa que larga, algo incomum em gatos, embora sua forma arredondada combine com esse recurso.

Seus olhos serão sempre entre os tons azul e esverdeado, com formato de amêndoa.

Sua cauda é estreita, sem grandes quantidades de pelos e, embora seja comprida, fica em harmonia com o comprimento de seu corpo.

As orelhas são pontiagudas, com as pontas ovais, e de tamanho médio. Dessa forma, têm proporções ideais em relação à cabeça.

E seu nariz sempre terá o tom mais escuro da pelagem, entre os intensos tons de chocolate ou rosado.

Ambiente ideal para o Gato Tonquinês

O gato Tonquinês é um gato muito ativo e extrovertido. Sempre estará pronto para brincadeiras. É um gato muito carinhoso e gosta de ser mimado. Além disso, é inteligente, curioso .

Possui temperamento forte e costuma ser bastante fujão, o que representa um problema para sua segurança. Recomenda-se, portanto, providenciar identificação animal e barreiras de proteção na casa.

Temperamento e Personalidade

O gato Tonquinês é inteligente e sociável. É um gato que gosta de atenção e fica entediado facilmente. Não é um gato que pode ficar sozinho muito tempo. Portanto, é recomendado para famílias que não ficam muito tempo fora de casa ou para famílias que tenham outros animais de estimação.

Adapta-se muito bem a outros animais e pessoas, embora, devido à sua natureza dinâmica e ativa, não consiga viver muito bem com animais muito calmos ou passivos.

Cuidados e Manutenção

A pelagem do Tonquinês é fácil de manter com a escovação semanal.

Como é recomendado para qualquer outro animal de estimação, recomenda-se a higiene oral regularmente, além dos cuidados básicos como vermifugação e vacinação. Além disso, recomenda-se uma alimentação completa e balanceada que possa suprir todas as necessidades nutricionais do gato Tonquinês.

Consulte um médico veterinário regulamente para um check up.

Saúde

Para que cresçam fortes e saudáveis, é importante investir em alimentos completos e balanceados. Em alguns casos, pode ser necessário a suplementação alimentar, mas para tomar essa decisão converse sempre com um profissional de confiança.

Todos os gatos podem viver uma vida saudável, assim como podem desenvolver problemas de saúde ao longo da vida. No entanto, gatos de raças específicas possuem predisposições a determinados distúrbios e patologias. Isso não significa que todos os indivíduos da raça terão as doenças que serão descritas no artigo, e sim que há chance de desenvolvê-las no decorrer da vida.

Para quem compra ou adota um gato de uma raça específica, é primordial conhecer os riscos para saber como cuidar melhor do próprio gato. Por isso, conheça as doenças mais comuns do gato Tonquinês:

Doença Periodontal

A doença periodontal é, sem dúvida, o distúrbio mais comum da cavidade oral de gatos. Inicia-se por acúmulo de bactérias na superfície dos dentes e progride até os tecidos de sustentação que formam o periodonto, que são gengiva, osso alveolar, cemento e ligamento periodontal.

O principal sinal clínico observado pelo proprietário é, sem dúvida, a halitose. Dependendo do estágio da doença periodontal, esta pode conduzir a conseqüências locais e sistêmicas, como: inflamação e sangramento da gengiva, presença de tártaro, mobilidade dos dentes, salivação excessiva, dentre outras. Além disso, pode levar à perda dos dentes e pode comprometer o coração, pulmão, fígado, rins e outros órgãos vitais.

A melhor forma de prevenir esta doença é, portanto, utilizar alimentos, brinquedos e cremes dentais específicos. Todavia a escovação diária dos dentes é o método mais eficaz para remover a placa bacteriana e manter a saúde clínica do animal.

Rim Policístico

A doença renal felina, comumente conhecida como a Síndrome dos Rins Policísticos, é uma doença genética que acomete frequentemente os gatos. É caracterizada pelo crescimento de múltiplos cistos nos rins, que acabam por comprometer a função renal e causam falência do órgão, ou seja, causa insuficiência renal.

A doença, no entanto, pode estar presente desde filhote, e pode não apresentar sintomas até os 7-8 anos de idade. Nesse caso, o dano renal já pode ser importante.

Cardiomiopatia hipertrófica

A miocardiopatia hipertrófica felina é, sem dúvida, a patologia cardíaca mais frequente em felinos domésticos e também está entre as principais doenças do gato Tonquinês.

Trata-se de uma doença do músculo cardíaco na qual uma porção do miocárdio (músculo do coração) está hipertrofiado, ou seja, mais grosso, criando uma deficiência funcional do músculo cardíaco.

Embora possa afetar todos os gatos, é mais comum em felinos machos de idade avançada. Seus sintomas dependem do estado de saúde de cada gato e do progresso da doença, havendo também alguns casos assintomáticos. No entanto, os sintomas mais característicos da cardiomiopatia hipertrófica em gatos são os seguintes:

  • Apatia
  • Respiração dispneica
  • Vômitos
  • Dificuldade para respirar
  • Perda de apetite
  • Perda de peso
  • Depressão e letargia
  • Flacidez nos membros posteriores
  • Morte súbita

Considerações finais

Antes de mais nada, quem opta por adotar ou comprar um gato, deve assumir a responsabilidade de cuidar do animal providenciando alimentação de qualidade, higiene, entretenimento, amor e cuidados veterinários sempre que necessário.

Outro fator importante que muitas vezes é esquecido ou até mesmo subestimado pelos tutores de gatos é providenciar o devido confinamento. Ou seja, recomenda-se que os tutores de gatos utilizem telas na residência, providenciem um gatil, mas não permitam que seus gatos passeiem livremente na rua.

Isso é recomendado porque na rua há, sem dúvida, grande chance de brigas, acidentes, contaminações que podem causar a morte de seu felino. Além disso, sendo o Gato Tonquinês um gato lindo e amigável, pode ser facilmente roubado.

Além disso, devido à sua fama de fujão, recomenda-se o uso de plaquinha de identificação animal.

Referências Bibliográficas:

BICHARD,S. J.; SHERDING,R. G. Manual Saunders: Clinica de Pequenos Animais. 2 ed. Sao Paulo, Roca, 2003.

KINDERSLEY, D. GATOS. Rio de Janeiro: JB indústrias gráficas S.A.