O gato Havana Brown, sem dúvida, chama a atenção devido ao pelo em tom de mogno brilhante e seus olhos verdes.

Registros mostram que o Havana surgiu no Reino Unido durante a década de 1950, quando um grupo de britânicos decidiu criar uma nova raça.

Ficha Técnica do Gato Havana Brown

Origem: Inglaterra

Data de origem: 1950
Temperamento: inteligente, independente, fiel e sociável.
Tamanho: Médio
Peso: 2 a 4,5 kg
Cores: Chocolate, castanha e avelã.
Pelos: Curtos, finos e sedosos.
Manutenção: fácil
Expectativa de vida: 8 a 13 anos
Filhotes: 4 a 6 filhotes.
Reconhecimento: ACFA, CFA, TICA

Introdução à raça – Gato Havana Brown

De pelagem marrom tabaco, e um lindo par de olhos verdes, o Gato Havana Brown chama certamente a atenção. É um gato musculoso e de tamanho médio relacionado aos siameses. Ele gosta de sentar no colo e conversar com seu dono em voz baixa. Seu pelo curto é fácil de cuidar.

É uma raça muito rara.

Origem do Gato Havana Brown

Esta raça considerada artificial, surgiu na Inglaterra na década de 1950. É fruto de uma criação selecionada. De fato, um grupo de criadores produziu um gato com o aspecto gracioso do Siamês, porém sem a padronagem característica.

Alguns historiadores de gatos, todavia, acreditam que essa linda raça surgiu de um cruzamento acidental, embora outros acreditam que o cruzamento foi deliberado.

Seja qual for o caso, em 1952 na Inglaterra, um filhote chocolate nasceu. Esse filhote foi nomeado Elmtower Bronze Idol sendo considerado o primeiro filhote Marrom da Havana. No ano seguinte, foram quatro Marrons da Havana machos. Eles foram a base da raça Marrom da Havana.

O Marrom da Havana foi assim nomeado por sua cor marrom profunda e rica do charuto de Havana. Isso causou certa confusão no surgimento da raça, pois muitas pessoas acharam que isso significava que a raça foi originada em Cuba ao invés da Inglaterra.

Em determinado momento se tentou uma mudança de nome para “Chestnut Brown (Castanha Marrom)”, mas o nome não pegou e nome da raça voltou para o original Marrom da Havana.

O Gato Havana Brown é conhecido como Havana na Europa e em uma entidade de registro de gatos nos Estados Unidos.

O Havana é uma raça bem rara. Se houvesse uma lista de raças de gatos em extinção, o Marrom da Havana provavelmente lideraria a lista. Atualmente, tentativas estão sendo feitas para salvar essa raça da extinção.

Aparência do Gato Havana Brown

O gato Havana Brown  possui cabeça alongada em formato triangular, com um crânio arredondado e um focinho ligeiramente quadrado. Suas orelhas são grandes e os olhos quase sempre se apresentam na cor verde. A cauda do Havana costuma ser fina.

A pelagem desse gato é bem curta, sedosa, fina e com certo brilho, podendo se apresentar em tons de chocolate ou de avelã. O corpo é proporcional e levemente musculoso. As pernas dianteiras são finas e longas.

Ambiente ideal para o Havana Brown

Para o Havana, é muito importante a presença dos tutores pois adora brincar e chamar a atenção dos humanos.  No entanto, como todos os animais, precisa de itens que estimulem sua imaginação e exercícios físicos, como brinquedos, arranhadores, locais onde ele possa se pendurar.

Temperamento e Personalidade

O gato Havana Brown requer atenção de seu tutor, já que é carente, brincalhão e curioso. Ele tem um forte desejo de passar tempo com sua família humana e se envolver em tudo que faz. Se sentir incomodo ao ser perseguido por um gato, não adquira um Havana Brown.

O Havana Brown usa suas patas para investigar, bem como para exigir a atenção de sua pessoa. Brinquedos interativos são seus favoritos – qualquer coisa que garanta que seu foco esteja nele.

O gato Havana Brown é altamente inteligente. Desafie seu cérebro, ensinando-lhe truques e fornecendo-lhe brinquedos de quebra-cabeça que irão recompensá-lo com ração ou petiscos quando ele aprende a manipulá-los.

Cuidados e Manutenção

Os gatos da raça Havana Brown são fáceis de cuidar, no entanto requerem alguns cuidados básicos para que possam viver saudáveis e felizes.

  • Pelagem: O pelo curto do Havana é, sem dúvida, fácil de cuidar. Deve ser penteado semanalmente com um pente de aço inoxidável.
  • Apare as unhas conforme necessário, geralmente a cada 10 a 14 dias.
  • Os gatos podem ser propensos à doença periodontal, por isso escove os dentes em casa com um creme dental veterinário aprovado pelo veterinário e programe regularmente limpezas dentárias veterinárias.
  • As caixas de areia devem ser limpas diariamente, evitando que o animal escolha outros lugares para fazer suas necessidades.
  • É uma boa ideia ter dois gatos dentro de casa para que eles ofereçam companhia mútua. Essa raça é muito atlética, ágil e adora brincar, por isso mantenha seu cérebro ativo com brinquedos e jogos para gatos e pratique exercícios com jogos de busca e escalada.
  • Mantenha sempre alguma forma de entretenimento à disposição do seu gato quando sair de casa, pois ele pode ser destrutivo se ficar entediado. É melhor se acostumar com rolos de papel higiênico espalhados e rasgados.
  • Apesar de enérgico, evite sair com seu gato na rua para evitar riscos como roubos e acidentes com carros.

Saúde

Todos os gatos podem viver uma vida saudável, assim como podem desenvolver problemas de saúde ao longo da vida. No entanto, gatos de raças específicas possuem predisposições a determinados distúrbios e patologias. Isso não significa que todos os indivíduos da raça terão as doenças que serão descritas no artigo, e sim que há chance de desenvolvê-las no decorrer da vida.

Para quem compra ou adota um gato de uma raça específica, é primordial conhecer os riscos para saber como cuidar melhor do próprio gato. Além disso, é muito importante, também, comprar gatos de criadores éticos e responsáveis.Questione, portanto, o criador. Além disso, peça para ver os pais do gatinho escolhido e pergunte sobre eventuais distúrbios da linhagem. Doenças mais comuns do gato Havana Brown:

Doença Periodontal

A doença periodontal é, sem dúvida, o distúrbio mais comum da cavidade oral de gatos. Inicia-se por acúmulo de bactérias na superfície dos dentes e progride até os tecidos de sustentação que formam o periodonto, que são gengiva, osso alveolar, cemento e ligamento periodontal.

O principal sinal clínico observado pelo proprietário é a halitose. Dependendo do estágio da doença periodontal, esta pode conduzir a conseqüências locais e sistêmicas, como: inflamação e sangramento da gengiva, presença de tártaro, mobilidade dos dentes, salivação excessiva, dentre outras. Além disso, pode levar à perda dos dentes e pode comprometer o coração, pulmão, fígado, rins e outros órgãos vitais.

A melhor forma de prevenir esta doença é, portanto, utilizar alimentos, brinquedos e cremes dentais específicos. Todavia a escovação diária dos dentes é o método mais eficaz para remover a placa bacteriana e manter a saúde clínica do animal.

Formação de cálculos de oxalato de cálcio.

Cálculos de oxalato de cálcio são formações que podem se desenvolver no trato urinário do gato. Esse tipo de cálculo, no entanto, tende a ser encontrado em gatos machos mais idosos. Ao contrário dos cálculos de estruvita, os de oxalato de cálcio se formam mais prontamente em urina ácida, sendo impossível dissolvê-los quando presentes no trato urinário.

A remoção dos cálculos de oxalato de cálcio, portanto, só é possível por meio de cirurgia. Para evitar seu aparecimento, sugere-se o uso de alimentos que controlem a acidez urinária. Além disso, é primordial oferecer sempre água limpa e fresca para incentivar a hidratação.

Além dos cálculos de estruvita e oxalato de cálcio, também existem cálculos de urato, xantina e cistina. Algumas raças são mais propensas que outras à formação de certos tipos de cálculos. Procure o veterinário em busca de mais informações.

Considerações finais

Quem opta por adotar ou comprar um gato, deve assumir a responsabilidade de cuidar do animal providenciando alimentação de qualidade, higiene, entretenimento, amor e cuidados veterinários sempre que necessário.

Outro fator importante que muitas vezes é esquecido ou até mesmo subestimado pelos tutores de gatos é providenciar o devido confinamento. Ou seja, recomenda-se que os tutores de gatos utilizem telas na residência, providenciem um gatil, mas não permitam que seus gatos passeiem livremente na rua.

Isso é recomendado porque na rua há grande chance de brigas, acidentes, contaminações que podem causar a morte de seu felino. Além disso, um gato da raça Havana Brown, que tem índole sociável pode, inclusive, ser facilmente roubado.

Referências Bibliográficas:

BICHARD,S. J.; SHERDING,R. G. Manual Saunders: Clinica de Pequenos Animais. 2 ed. Sao Paulo, Roca, 2003.
KINDERSLEY, D. GATOS. Rio de Janeiro: JB indústrias gráficas S.A.