Se formigas recebessem valor por direito de imagem e usufruto de identificação, a gente diria que elas seriam os seres mais ricos do Planeta. Incrível como a formiga é explorada pelos mercados diversos, em especial o de palestras motivacionais, não é?!

A força das formigas é estudada em todas as escolas que tratam da área de biologia; sua capacidade de orientação é mencionada em milhares de palestras mundo afora; a estrutura social sob a qual vivem é excelente exemplo para muitos líderes de países; a coragem no enfrentamento de obstáculos impressiona filósofos dos mais altos níveis.

Esses insetos são pequenos; algumas espécie são analisáveis somente por meio de lupas. Entretanto, são ágeis, fortes, organizados e trabalhadores. Parece não haver nada que impeça seu avanço em direção a seus objetivos.

Enfim, não à toa as formigas fazem parte das apresentações de nosso site. É curioso acompanhar o desenvolvimento, o trajeto, o comportamento, as relações com a natureza que esses seres têm. A gente vai ver tudo e um pouco mais aqui. Porém, se tiver mais dúvidas, deixe nos comentários abaixo.

A Formiga e suas características

A formiga possui muitas carcaterísticas interessantes.

A formiga possui muitas carcaterísticas interessantes.

Elas estão no mundo há mais de 100 milhões de anos, pelo que se sabe até agora. E em qualquer lugar do mundo, aliás. Catalogaram-se até hoje quase 12 mil tipos desses fantásticos bichinhos. Sua estrutura física prefere calor a inverno.

São elementos higiênicos. Há aquelas apropriadas para se incumbir da limpeza da colônia, que retiram material excedente do local e depositam em área distante.

Curiosidade sobre preferência por calor

A formiga gosta de calor

A formiga gosta de calor

Por falar nisso, essa preferência é tema de uma das fábulas mais conhecidas de Esopo, escritor antigo grego considerado pai do gênero fábulas. É dele a conhecidíssima história “A Cigarra e a Formiga”.

Jean de la Fontaine, escritor francês, e Bocage, poeta português, a tornaram conhecida em definitivo ao dar interpretação, digamos, menos amigável à postura das formigas em relação à cigarra.

Elas compõem o grupo dos chamados “insetos sociais”, isto é, convivem em ajuntamento com outros elementos de sua espécie. Estudiosos as classificam na família Formicidae, da ordem dos Hymenoptera, cuja característica principal é a eusocialidade – comportamento animal altamente organizado e estruturado para convívio amigável.

Essa ordem também é a dos animais que passam por transformação física completa durante a vida, como abelhas, vespas etc.

Tamanho das formigas

A formiga é um animal pequeno muito poderoso.

A formiga é um animal pequeno muito poderoso.

Como a gente disse, a variedade de formigas no mundo é enorme. Algumas têm menos de 3 milímetros, outras chegam a 30 milímetros.

Peso

Tanto quanto o tamanho varia de espécie para espécie, certamente o peso também. Entretanto, estima-se que seu peso seja de 1 a pouco mais de 100 miligramas. A biomassa das formigas – total de matéria orgânica de uma região – pode chegar a 15% de uma localidade.

Avalia-se que haja tantas formigas do mundo que a soma total de seu peso seja até 04 vezes maior que o peso dos tetrápodes – animais providos de 04 membros – e maior que o peso da humanidade.

Sua estrutura física é capaz de carregar objetos com até 50 vezes seu próprio peso. Se a gente transferir essa ideia para os humanos, estes levantariam 03 toneladas e meia.

Cores

A boa maioria das espécies é preta ou vermelha, mas é possível encontrar diversas espécies com cores, tonalidade e brilho completamente diferentes.

Alimentos

Boa parte das espécies se alimenta de massa expelida por pulgões encontrados em plantas. Aliás, chegam mesmo a levá-los para colônias a fim de protegê-los e usar como fonte de alimentos.

Há espécies que apresentam dificuldades para encontrar alimentos. Assim, dependem do trabalho das chamadas operárias. As formigas defendem os pulgões de predadores naturais.

Nidificação

A formiga leva dias para formar uma colônia.

A formiga leva dias para formar uma colônia.

Elas levam dias na construção de uma colônia. O formigueiro é construído a partir de gravetos, argila, terra, grãos de areia e outros produtos encontrados nas trilhas. O trabalho é feito por “operárias”.

Elas depositam os materiais e vão formando túneis por todo o formigueiro. Dessa maneira, separam compartimentos com objetivos específicos: ninho para a rainha, depósito de alimentos, área de copulação etc.

Isso é interessante: é possível identificar até mesmo área para trato de “bebês formigas”, isto é, verdadeiras “creches”.

Curiosidade sobre ninhos (colônias)

Emitem odor identificador único. Os componentes de uma colônia se reconhecem pelo cheiro. Consequentemente, podem identificar intrusos dessa forma. Ocorre que a natureza têm “suprido intrusos” da capacidade de “imitar” o cheiro de determinadas colônias. Interessante isso, não?

Imperialismo e ditadura (?)

A gente é fascinado por formigas e não queria dizer isso, mas há espécies com “espírito expansionista”. Atacam colônias já construídas a fim de tomar posse do território. Quando não conquistam, procuram roubar tudo que encontram, em especial alimentos.

Também há espécies que sequestram elementos de outros colônias – e até da mesma espécie. Levam-nos para seus territórios e obrigam a trabalhar. Ou seja, sistema escravocrata puro.

Bem, não existe mesmo sociedade perfeita, não é?!

Reprodução e período de vida

Tem formiga que leva 7 anos de vida.

Tem formiga que leva 7 anos de vida.

Há espécies cuja média de tempo de vida é de 07 anos; entretanto, outras não passam de algumas semanas. Porém, a rainha pode chegar a 14. Machos da maioria das espécies funcionam apenas como reprodutores e são impedidos de entrar novamente na colônia. Assim, morrem após fecundar a rainha.

Mais de 300 elementos são gerados por uma rainha em uma semana. Isso eleva número de elementos por colônia substancialmente.

O fascinante comportamento das formigas

A formiga possui um enorme senso de organização.

A formiga possui um enorme senso de organização.

Não seria muito considerar – claro, guardadas as devidas proporções – que a própria humanidade não teria inteligência para criar estratégias de sobrevivência no mesmo nível que o das formigas.

A gente já mencionou aqui a postura social das formigas. Formam sociedades-colônias com profundo senso de organização política e comportamental, se é que se pode classificar dessa maneira. Em verdade, pode-se.

Cada colônia consiste em milhões e milhões de elementos. O diferencial básico nesse comportamento é que parecem trabalhar como se fosse apenas um organismo vivo, apenas um corpo em operação.

A “pirâmide social-política” das colônias se compõe de:

  • Rainha: pode haver duas ou mais no mesmo formigueiro
  • Machos: são apenas reprodutores
  • Soldado: defendem o formigueiro até a morte
  • Operárias: são o lado braçal

Em geral, a profundidade de formigueiros não é grande, mas alguns podem ultrapassar 10m.

Curiosidade sobre colônias

A formiga sabe trabalhar como ninguém

A formiga sabe trabalhar como ninguém

A empresa de mídia BBC publicou em 2002 matéria sobre a maior colônia de formigas já encontrada. Trata-se de extensão linear de 6 mil km que começa na Espanha, se estende a Portugal, retorna para Espanha e avança sobre a Itália. Pequena porção está em terras francesas também.

Ou seja, é colônia interpaíses. Estudos mostraram possibilidades de haver bilhões de elementos naquele verdadeiro universo. Além disso, diz-se que o motivo é a maneira amigável que a espécie de formiga adotou em relação a colônias rivais. Em vez de brigar até a morte, o que é comum, elas se uniram e passaram a trabalhar juntas.

Incrível sistema de comunicação das formigas

Como dito acima, as colônias inalam seus próprios cheiros. O odor é produzido a partir de substâncias químicas que resultam no que se chama feronômio. Elas o usam para deixar mensagens a seus pares ou identificar as enviadas por eles.

O sistema é aparentemente simples. Ao se deparar com algum evento – alimento, perigo, fêmea, intrusos etc. -, uma formiga expele a microssubstância e deposita no solo como aviso específico. Assim, outros elementos recebem a mensagem e agem de acordo com ela.

O sistema é usado também para “memorizar” caminhos. É por isso que você vê grande número de formigas apartadas da fila que acabam encontrando o formigueiro facilmente. Esse mecanismo é complementado pela estrutura ocular, que “estuda” a posição do sol.

Não se espante. Isso é mesmo interessante. E mais interessante ainda é o processo de guarda das colônias. As formigas-soldado se colocam nas entradas dos formigueiros. Usam a cabeça como barragem, que, aliás, foi sendo moldada pela natureza para esse fim.

Quando uma operária retorna com alimentos, a soldado reconhece o cheiro e libera a entrada.

Guerra e Paz

Auguste de Saint-Hilaire foi biólogo francês estudioso de plantas que viveu muitos anos no Brasil. É dele a conhecidíssima frase “ou o Brasil acaba com as saúvas ou as saúvas acabam com o Brasil”. Ele se referiu à dizimação de plantas que essa espécie de formiga produzia na agricultura brasileira.

Pode-se dizer que formigas têm período de paz e guerra com o meio ambiente e a humanidade. Há tempos em que seu trabalho areja a terra e a prepara para plantação, consome pequenos insetos que destroem sementes, cria trilhas que aos poucos irrigam grandes áreas. Quando morrem, sua massa pode se transformar em adubo.

Porém, há fases em que se tornam verdadeiras pragas. Invadem plantação, entram em lares – em especial casas de madeira -, dizimam jardins inteiros em pouco tempo.

Algumas espécies, inclusive, buscam o calor de eletrodomésticos. Instalam-se e chegam a danificá-los.

Curiosidade sobre relação com o ser humano

Isso é interessante: houve época em que grandes formigas com ferrões enormes foram usadas na medicina popular. Em casos de corte na pele, eram pressionadas contra a ferida. Por autodefesa, as formigas aplicavam ferrões às bordas do corte e, assim, o fechavam. Seu corpo era então separado mantendo-se os ferrões agarrados à pele. Eles permaneciam atados por até 03 dias.

Por outro lado, há culturas que ainda fermentam formigas em cachaça a fim de usar como infusão ou chás medicinais. E por outro ainda, formigas também são usadas na alimentação humana, em especial as chamadas “tanajuras”.

Espécies mais interessantes

O Brasil é o país que detém a maior quantidade de espécies de formigas. Há mais de 2000 delas por aqui.

Formiga fantasma

Tem coloração mais clara e é pequena. Gosta de viver dentro de casa, pois tem preferência por alimentos adocicados.

Formiga Louca urbana

É normalmente preta, mas encontrada também na cor marrom (mais para escura). Possui antenas bem longas.

Formiga Cortadeiras

A cor predominante é a marrom. As saúvas, tão repelidas por agricultores, é a representante mais célebre, nativa do Brasil.

Formiga Predadora

Essas são apropriadas às plantações. Gostam de combater outras de espécies diferentes.

Pixixica (formiga de fogo)

São pequenas e amarronzadas. Sua picada pode causar alergias preocupantes.

Formiga Lava-pé

Trata-se daquelas cuja picada é dolorida, chegando a causar irritação e inflação. Atacam via de regra os pés – daí seu nome popular. São amareladas. Não gostam de ambientes internos.

Formigas-correição

Não fazem colônias únicas, preferindo o estilo nômade.

Formiga Pote-de-mel

Interessante: sua função é depositar restos de alimentos nos próprios corpos para consumo de outros elementos.

Formiga Faró

Essas são perigosas. Costumam levar micro-organismos nocivos à saúde do ser humano. Por incrível que pareça, gosta de habitar hospitais.

Bem, há muitas outras espécies, como a gente disse acima. E, como você viu, o universo das formigas detém níveis fantásticos de sagacidade que a natureza foi desenvolvendo ao longos dos mais de 100 milhões de anos de existência desse insetozinho interessante.

E, com toda certeza, vai desenvolver outros tantos ao longo do futuro. Deixe seu comentário no campo abaixo com sua curiosidade, dúvida, dicas e sugestões.