Já ouviu falar em feromônio ou sabe para que serve? Especialistas explicam como esses produtos feitos para liberar a substância, já comprovadamente eficaz no tratamento de ansiedade de separação, podem funcionar.

Quem nunca passou por situações com o seu animal de estimação em que ele se demonstrou nervoso ou estressado, só de ter que entrar no carro para ir ao veterinário ou fazer uma viagem mais longa?

Situações como essas são extremamente mais comuns que muita gente imagina. Por isso, o mercado tem oferecido algumas soluções em produtos que simulam feromônios como forma de acalmar o animal quando mudanças inesperadas acontecem em suas vidas. É possível até usá-las no caso de um animal mais arisco, tímido ou até agressivo.

Quer saber como os feromônios podem funcionar para acalmar o seu animal de estimação em circunstâncias estressantes? Vamos contar tudo à vocês!

Confira abaixo!

O que é feromônio?

O feromônio é um hormônio usado para comunicar vários comportamentos entre animais.

Feromônios ou feromonas são substâncias químicas (hormônios) naturalmente produzidas pelo organismo dos animais (mamíferos e insetos), que agem como método de comunicação entre membros de uma espécie específica para que se reconheçam e interajam entre si.

A maioria dos seres vivos, incluindo os seres humanos, produzem feromônios. Até as plantas exalam feromônio no ambiente, como forma de atração ou defesa.

Essas substâncias são secretadas com o objetivo de impulsionar a atração sexual entre indivíduos intraespecíficos.

O termo tem origem na união das palavras gregas “pheren”, que significa transmitir, e “hormon”, que quer dizer excitar.

Tipos de feromônios

Existem vários tipos de feromônios, sendo que cada um pode desempenhar diferentes funções. Os feromônios sexuais, por exemplo, são usados para despertar a atração sexual entre as espécies macho e fêmea.

Há ainda os feromônios de alarme secretados como forma de alerta à presença de um predador; feromônios de trilha e oviposição, utilizados para demarcar o caminho até uma fonte de néctar ou local onde foram depositados ovos para fecundação.

E ainda, feromônios de ataque muito usados para mobilizar uma presa para ataque ou um organismo estranho; bem como feromônios de agregação, que atraem os insetos entre si para encontrar uma nova fonte de alimento.

Os insetos são bastante sensíveis à ação de feromônios, mas os mamíferos também são capazes de se comunicar através de feromônios, como os hormônios secretados no leite para que os filhotes reconheçam as tetas e possam se amamentar.

Neurocientistas também defendem suas teorias sobre o comportamento de seres humanos ser influenciado pela presença de feromônios. Como por exemplo, o interesse de um indivíduo por outro em meio a tantos outros e a alteração do ciclo menstrual de mulheres convivendo juntas, como forma de competição pelo macho, visto que durante o ciclo menstrual a mulher desperta maior interesse no homem.

Quando e como usar feromônios para o meu pet?

É possível usar produtos pet com feromônios para tratar ansiedade nos animais.

Em se tratando dos animais de estimação, podemos usar os feromônios para ajudá-los a se sentir mais seguros em situações não tão familiares. Os produtos com feromônio para animais de estimação têm o intuito de simular essas substâncias naturais em um esforço de aliviar a ansiedade e acalmá-los.

Os produtos mais comuns e eficientes que utilizam essa substância para acalmar os animais são os apaziguadores, que ajudam a simular os mesmos feromônios exalados durante a amamentação.

Estes feromônios despertam a memória do animal em relação ao conforto oferecido por suas mães, sendo instintivo. A mistura de um feromônio canino específico pode ajudar a aliviar medo e ansiedade nos filhotes, por exemplo.

Por outro lado, feromônios apaziguadores específicos de gatos são usados para administrar e controlar agressão e estresse. Assim, muitos veterinários recomendam usar um produto com feromônio felino ao introduzir um novo gato nem lares onde já existem outros bichanos.

No entanto, como feromônios agem sob a química corporal de cada indivíduo, afetando cada animal de forma diferente, o que funciona para um, pode não funcionar da mesma forma para outro.

Sendo assim, é importante trabalhar junto com o seu veterinário de confiança para descobrir quais as opções de tratamento mais seguras e eficazes para seu animal.

Como escolher o melhor tratamento

O seu veterinário poderá indicar o melhor tratamento com feromônio.

Ao determinar um plano de tratamento para o seu animal de estimação, não deixe de consultar o seu veterinário. Além disso, continue monitorando o animal em casa para detectar qualquer efeito colateral relacionado aos produtos.

Há várias opções de feromônios, e a forma como são liberados pode afetar a sua eficácia sobre o animal. Produtos pet com feromônio estão disponíveis para cães e gatos, de diversas formas, incluindo difusores, sprays, lenços umedecidos e até coleiras.

Você só precisa escolher o melhor métodos de liberação mais adequado ao seu ambiente em casa. Por exemplo, se o seu animal fica a maior parte do dia do lado externo da casa, uma coleira ou difusor podem ser a melhor opção.

É importante também ler com atenção as instruções e atentar para qualquer aviso ou efeitos colaterais listados no produto. E lembre-se, mesmo os feromônios mais potentes não são capazes de produzir resultados imediatos.

Assim, pode acontecer de você ter que expor o animal várias vezes ao feromônio até obter os efeitos desejados. Além disso, você pode usar o tratamento com feromônio em conjunto com métodos de treinamento recomendados pelo seu veterinário, a fim de tornarem-se parte de um plano de tratamento abrangente para garantir que o animal se sinta seguro e tranquilo.

Como saber se o seu pet está estressado?

É possível observar alguns comportamentos para saber se o seu animal está estressado.

Há alguns sinais e comportamentos que podem ser notados para determinar se o seu animal está estressado ou com algum problema emocional.

Um gato bravo, nervoso ou estressado costuma ser tímido, isto é, não gosta de ser tocado na cabeça, por exemplo. Esse tipo de gato também costuma procurar por locais para se esconder de todos, bem como andar com as patas dobradas, para ficarem mais próximos do chão.

Outro sinal é torcer as orelhas ou abaixar a causa, com a ponta curvada para cima. Eles podem ficar se limpando (se lambendo) em excesso também.

É importante prestar atenção nesses sinais, principalmente se ele for novo na casa e ainda não está acostumado à rotina. Um gato tímido pode criar situações estressantes para todos em casa. Porém, com um pouco de paciência, algum treinamento e muito amor voc6e vai conseguir fazê-lo se sentir melhor.

Como tratar um gato bravo?

Se você notou que o seu gato vem apresentando um ou mais desses sintomas, é possível tratá-lo para que ele não se sinta mais ansioso. Normalmente, os gatos em ambientes novos costumam se sentir assim até se acostumarem ao novo local, principalmente os adotados.

Considere traumas antigos

Gatos adotados podem ser sofridos traumas anteriores que ainda não foram esquecidos. Assim, ofereça uma atmosfera calma, agradável, sem muito barulho ou vozes altas. além disso, não tente carregá-los no colo, apenas deixe-os livres para vir até voc6e quando quiserem.

Forneça locais próprios e privados

Ele pode se sentir melhor depois de comer e beber. Então, deixe o comedouro para gatos e bebedouro em um local mais privado da casa onde ele possa acessá-los sem dificuldade, especialmente se você tiver outros animais em casa.

Deixe que ele perceba que possui um local próprio para ficar e fazer as suas necessidades, como uma caixa de areia só dele. Gatos quando não possuem privacidade podem ficar irritados e esse nervoso pode não se dissipar facilmente.

Não force o convívio

Se ele decidir se esconder, por exemplo, não tente pegá-lo. Uma vez mais calmos e menos ansiosos eles voltam. É mais fácil deixar que eles ganhem autoconfiança sozinhos, e quando demonstrarem que estão confiando em você, recompense-o com algum petisco ou afago, mas deixe ele ir quando quiser.

Nunca force uma introdução a outras pessoas, deixando sempre que ele decida se quer ou não se aproximar da pessoa. Sempre fale com ele com amor e faça-o se sentir bem em casa.

Permita que ele se acostume antes de fazer mudanças

Se você notar que ele não gosta de alguma situação, faça o possível para mudar, mas d6e tempo para ele se acostumar.

Por exemplo, se ele escolher um local para deitar que você não gosta, deixe ele ficar por um tempo até se mostrar mais confiante. depois introduza algum outro local para ele ficar e observe como ele se adapta.

Crie ambientes agradáveis

Se ele gostar de brinquedos de gatos, deixe-os sempre ao seu alcance para que ele não precise se estressar em procurar por distração em um ambiente que ainda não se sinta confortável para explorar.

Não se esqueça de providenciar uma cama para gatos confortável, só dele, onde ele possa dormir ou se retirar sossegadamente, sem ser incomodado. Isso ajuda bastante a criar confiança.

E por fim, garanta que todos em casa entendam o comportamento dele e ajam da mesma forma para que ele possa se relacionar com todos da mesma forma, sem correr de um ou de outro.

Com o tempo, o seu gato vai entender que você tem a melhor das intenções e logo vai se tornar um membro da família. Com todas essas dicas e mais a ajuda dos produtos com feromônio, ele vais e ajustar sem maiores dificuldades.

Por Equipe Editorial

O Vidanimal.com.br acredita que compartilhar um bom conteúdo é a melhor maneira de fazer com que a informação chegue ao seu destino ou público alvo. Educar e conscientizar as pessoas é a nossa missão. Procuramos criar parcerias com profissionais empenhados em fazer parte dessa missão. Contamos com uma equipe de colaboradores que amam aquilo que fazem e se dedicam todos os dias para levar até você um conteúdo informativo de qualidade.

Deixe uma resposta