Partindo do princípio de que os gatos são animais muito inteligentes, pode ser que seja divertido ler sobre algumas curiosidades sobre gatos, que para muitos ainda são um grande mistério.

Na verdade, há várias razões que explicam porque a maioria das pessoas acham os gatos bem mais misteriosos, quando comparados aos cachorros.

Definitivamente, eles são animais bem peculiares, bastante temperamentais e até independentes, mas tudo isso tem um fundamento.

Descubra alguns dos mistérios e curiosidades sobre gatos abaixo!

Por que as pessoas gostam tanto de gatos?

Curiosidades sobre gatos: o miado é parecido com choro de bebês.

Podem haver várias razões para que as pessoas se identifiquem e gostem tanto de gatos, mas uma das curiosidades sobre gatos mais interessantes é a de que os miados dos gatos domésticos para chamar atenção são específicos à relação com os seres humanos.

Neurocientistas de Oxford descobriram uma forma de mapear reações humanas através de estudos de magnetoencefalografia (MEG) que medem as atividades elétricas nos nossos cérebros em tempo real.

Uma das descobertas foi a de que o choro de um bebê desencadeia uma resposta no córtex orbitofrontal antes mesmo da pessoa identificar o som de forma consciente. Um choro adulto, por exemplo, provocou uma resposta mais fraca.

O curioso, foi que outro som também produziu a mesma reação no cérebro: o miado do gato.

Os cientistas notaram que existem semelhanças marcantes na forma como os seres humanos processam o “miado do gato” e o “choro do bebê”.

Somos capazes de desencadear atividade no córtex auditivo da mesma forma como em qualquer coisa, mas antes de tomarmos consciência disso, a atividade é desencadeada no córtex orbital frontal sugerindo a necessidade de tomar alguma providência.

No entanto, os cientistas não acreditam que os gatos adotem esse tom com os humanos como estratégia consciente. Eles apenas sabem que funciona, da mesma forma que sabemos que sorrir para os pais também funciona, quando ainda criança.

Uma das curiosidades sobre gatos em relação à descoberta é o fato de que eles fazem várias tentativas para resolver um problema, para depois lembrar o que deu certo e repetir em outra ocasião.

Portanto, em qualquer situação que seja, se você achar que pode estar sendo manipulado por ele — é certo de que está.

É possível entender o que os gatos querem olhando para eles?

Curiosidades sobre gatos: gatos não possuem músculos faciais como os cachorros.

Desta vez, cientistas ingleses da Escola de Ciências em Animais Rurais e Ambientais da Universidade de Nottingham-Trent descobriram que os gatos não possuem músculos na face que seres humanos e cachorros costumam usar para se comunicar.

Tanto os humanos quanto os cachorros possuem músculos faciais responsáveis por levantar a sobrancelha, por exemplo, muitas vezes usado para demonstrar perplexidade, preocupação ou tristeza.

Já os gatos não possuem o mesmo músculo, por isso são incapazes de ter expressões faciais expressivas como os cachorros. No entanto, eles podem comunicar alguma emoção com a face, o problema é que nós não falamos a mesma língua.

Há quem acredite que, por serem presas e predadores, os gatos aprenderam a manter a discrição e esconder alguns sentimentos, por instinto de sobrevivência.

O fato de que os gatos não parecem cooperar ao se comunicarem, não significa que não querem ajuda. É mais uma questão de não esperar ajuda de quem pode saber de suas fraquezas.

Quando os gatos começaram a viver entre os humanos?

Curiosidades sobre gatos: os gatos foram domesticados por eles mesmos.

Atualmente, temos quase certeza de que, graças às descobertas do geneticista Carlos Driscoll et al. em 2007, o Felis silvestris Lybica, foi a primeira espécie de gato selvagem a ser domesticado em vários locais e em diversos períodos.

Além disso, arqueologistas no mundo inteiro podem fornecer algumas datas. Por exemplo, em 2004, uma cova datada de 9500 anos atrás foi encontrada em Ciprus, com dois ocupantes, um de frente para o outro, juntos à outros pertences: um homem e seu gato.

Porém, pesquisadores já até haviam se deparado com algumas pistas de que os gatos foram domesticados muito antes disso.

Cientistas descobriram gravuras e cerâmicas de cerca de 10.000 anos atrás com representações de figuras de gatos datadas do período Neolítico (Idade da Pedra). Essas evidências apontam para que os gatos teriam alguma relevância espiritual.

Eles podem ter se domesticado ao invés de serem domesticados

Durante o mesmo período, a Ásia ocidental começava a adotar a agricultura como forma de sobrevivência, sendo que isso exigiria o armazenamento de safras e grãos por vários meses.

Dessa forma, o controle de pragas, principalmente de roedores, se tornou fundamental. Por isso, acredita-se que os gatos selvagens começaram a viver ao redor das plantações a fim de caçar ratos.

Isso porque, ao contrário dos humanos, os gatos podem ouvir o som dos ratos de longe. Impressionados com essas habilidades felinas, os humanos passaram a tolerar a presença deles.

Nesse sentido, os gatos podem ter sido domesticados por si próprios.

Estudos mais recentes sobre a disseminação de gatos domesticados, análises de DNA sugerem que eles viveram milhares de anos ao lado dos humanos antes de serem domesticados.

Durante esse tempo, os seus genes foram pouco modificados comparado aos genes dos gatos selvagens.

Independente dos humanos terem criado ou não gatos, geneticistas afirmam que algumas mudanças genéticas, provavelmente tornaram os gatos menos medrosos e mais amigáveis para se viver em harmonia.

Como gatos ficaram associados à religião no Egito antigo?

Curiosidades sobre gatos: os gatos eram tratados como seres sagrados.

Acredita-se que os Egípcios tinham uma razão para venerar os gatos. Escrituras antigas contam que não só os gatos eram úteis para caçar roedores, como também para matar cobras e serpentes.

Por isso, os Egípcios se sentiam muito mais seguros com gatos por perto. Além disso, a ideia do gato matar a cobra significava que o Deus Sol Rá estava matando a cobra do mal Apophis. Portanto, os gatos tinham uma dupla serventia e significado.

Curiosidades sobre gatos e outras superstições

Os gatos também se espalharam pelo mundo quando foram levados por navios para matar o roedores que infestavam os alimentos e roíam as cordas. Com isso, muitas superstições também envolviam os gatos dos navios:

  • O gato espirrar no navio significava que ia chover;
  • Se o gato ficasse agitado no navio era presságio de ventania;
  • Um gato lambendo sua pelagem em sentido contrário sinalizava tempestade de granizo.

Embora essas superstições de marinheiros sejam absurdas, elas eram de alguma forma baseadas em fatos reais. Por conta de seus ouvidos internos, os gatos são capazes de detectar mudanças climáticas com mais eficácia que outros animais.

Nesse sentido, os gatos podem sentir a baixa pressão atmosférica que ocorre antes de uma tempestade no mar, causando mudanças de comportamento neles, como fazer eles ficarem agitados ou nervosos.

Além disso, muitas vezes, a superstição era baseada em algo que o gato faz e que os humanos não podem compreender tão facilmente.

Por Equipe Editorial

O Vidanimal.com.br acredita que compartilhar um bom conteúdo é a melhor maneira de fazer com que a informação chegue ao seu destino ou público alvo. Educar e conscientizar as pessoas é a nossa missão. Procuramos criar parcerias com profissionais empenhados em fazer parte dessa missão. Contamos com uma equipe de colaboradores que amam aquilo que fazem e se dedicam todos os dias para levar até você um conteúdo informativo de qualidade.

Deixe uma resposta