in

Como monitorar a saúde do seu cachorro

Para monitorar a saúde do seu cachorro, faça um exame rápido durante a sua sessão de cuidados e manutenção semanal. Cheque o seu corpo inteiro, desde o nariz até a cauda, e procure por sinais de doenças como pelagem opaca, inchaço ou qualquer secreção estranha.

Secreções nasais, por exemplo, devem ser claras, e o seu pulso — medido ao pressionar os seus dedos na parte interna de cima da coxa — deve ficar entre 50 a 130 batidas por minuto, dependendo da raça. Além disso, cheque por qualquer sinal de desidratação torcendo a pele do seus ombros. Uma pele de cachorro saudável deve voltar ao normal no mesmo instante.

Há alguns sinais comportamentais de que o seu cachorro pode estar doente que são importantes prestar atenção para tentar evitar que a sua saúde complique ainda mais, são eles:

  • Letargia ou fadiga incomum;
  • Depressão;
  • Não tem vontade de brincar ou passear.

O que fazer ao identificar sintomas de doenças

monitorar-saude-cachorro
Cachorro com termômetro na boca para tirar febre (Crédito/Copyright: “Susan Schmitz/Shutterstock”)

Enquanto alguns sinais de doenças são comuns e podem indicar uma variedade de doenças caninas ou problemas agudos, outros sintomas apontam para doenças comuns específicas. Marque tudo o que você observa e ouve em algum tipo de diário médico, e leve ao veterinário logo que identifique um possível problema. Se você tiver o costume de fazer um checkup anual e manter uma rotina preventiva normal no seu cachorro, você provavelmente evitará muitos problemas.

Quando ligar para o veterinário

monitorar-saude-cachorro
Cachorro no colo do veterinário (Crédito/Copyright: “Albina Glisic/Shutterstock”)

Há muitas doenças caninas comuns, algumas mais prováveis em umas raças que outras. Embora as vacinações costumam manter o seu cachorro seguro contra doenças infecciosas como cinomose canina, parvovirose, doença de Lyme ou borreliose e raiva, às vezes algumas dessas doenças passam pelo seus sistema vigilante de filtro e prevenção.

Você deve sempre estar prestando atenção por estes sinais de doenças, não importa quantas vezes ele for vacinado. Abaixo listamos algumas das doenças mais comuns e os sinais que você deve procurar para identificá-las. Caso observar qualquer destes sinais, ligue imediatamente para o seu veterinário e marque uma consulta o mais rápido possível.

1. Parvovirose

monitorar-saude-cachorro
Cachorro sendo vacinado pelo veterinário (Crédito/Copyright: “Kalamurzing/Shutterstock”)

Parvo é uma doença que danifica o revestimento intestinal do seu cachorro, e muitas vezes pode ser fatal para filhotes ou cães que não estiverem vacinados.
Sinais: Febre, fraqueza, falta de apetite, depressão seguida de vômito e diarréia severa.
O que fazer: Leve o seu cão ao veterinário o mais RÁPIDO que puder. E por causa parvo pega-se através das fezes de uma cão infectado, mantenha o seu cão longe das fezes de outros cães. Cães com coronavirus, um problema bem menos sério, também apresenta os mesmo sintomas, além de apresentar sangue nas fezes.

2. Cinomose canina

monitorar-saude-cachorro
Labrador retriever sendo vacinado (Crédito/Copyright: “Syda Productions/Shutterstock”)

Cinomose canina é uma condição de saúde altamente contagiosa e perigosa para os cães. Portanto certifique-se que os eu cão seja vacinado.
Sinais: Perda de apetite, secreção nasal e nos olhos, problemas neurológicos como babar, tremedeiras e convulsões. Procure por manchas duras na pele das patas ou focinho.

3. Infecção Viral or Bacterial

Sinais: Tosse, apatia e falta de apetite, seguido de tosse recorrente.

4. Leptospirose

Cachorro sendo vacinado no consultório veterinário
Cachorro sendo vacinado no consultório veterinário (Crédito/Copyright: “Budimir Jevtic/Shutterstock”)

Leptospirose é uma doença bacteriana que afeta o fígado e os rins, e que pode ser adquirida por urina contaminada.
Sinais: Depressão, fraqueza, dor abdominal, vômito, diarréia, sede extrema e micção frequente, úlceras na boca e na língua. É altamente contagiosa e pode ser transmitida aos humanos.

Dicas para ajudar o seu filhote a tomar remédios

monitorar-saude-cachorro
Cachorrinho tomando remédio no veterinário (Crédito/Copyright: “Ilike/Shutterstock”)
    1. Se você não consegue fazer com que o seu cachorro engula um comprimido escondido em um pedaço de queijo ou pão, você terá que empurrar goela dele abaixo. Agarre o seu focinho com uma mão e abra a sua mandíbula com a outra mão. Tente colocar o comprimido o mais fundo possível que puder na sua garganta, e force ele a fechar a boca, da forma mais gentil que der. Massageie a sua boca, descendo até a garganta, até ver que o seu pescoço está se movendo em um movimento de engolir familiar.

    2. Algumas gotas já resolvem, a não ser que você não saiba lhe dar remédio líquido. Incline a cabeça dele um pouco pra cima, e coloque o conta gotas ou seringa com a quantidade correta de remédio atrás da dobra do lábio na lateral da sua boca. Vá despejando o remédio um pouco de cada vez para dar tempo a ele de engolir.

    Cachorro pingando colírio nos olhos
    Cachorro pingando colírio nos olhos (Crédito/Copyright: “Andrey_Popov/Shutterstock”)

    3. Para colocar colírio, use o sistema “amigo”, se possível. Um amigo ou qualquer outra pessoa que estiver disponível ao seu alcance pode segurar a cabeça do seu cão para cima enquanto você gentilmente dobra a pálpebra dos seus olhos e coloca o colírio.

    Se você não tiver quem ajude, ajoelhe-se ao lado do seu cão sentado, segure o seu queixo e gentilmente incline a sua cabeça fazendo com que o seu focinho fique para cima. Com uma mão, abra a pálpebra de baixo. Use a sua outra mão para puxar de volta a sua pálpebra de cima enquanto você pinga o remédio.

    monitorar-saude-cachorro
    Labrador retriever checando as orelhas no veterinário (Crédito/Copyright: “didesign021/Shutterstock”)

    4. As orelhas sempre acabam pegando alguma bactéria ou outros invasores, por isso você terá que se acostumar a pingar remédio dentro delas. Sente o seu cachorro, e ajoelhe-se ao lado dele enquanto você desdobra suas orelhas.

    Com a outra mão, administre o remédio seja um tubo, seringa ou conta-gotas, certificando-se que o remédio vá direto para o canal auditivo. Feche a orelha de volta, e esfregue gentilmente para que o remédio se infiltre bem lá dentro. Para orelhas ereta, coloque o remédio dentro, gentilmente dobre-a para cobri-la e depois esfregue devagar.

Dani Jardim

Written by Dani Jardim

Dani Jardim é redatora freelancer, contribui com contéudo digital para vários sites diferentes. Amante dos animais, divide o seu tempo escrevendo sobre todos eles neste portal, e nas horas vagas, se divertindo com seus cachorros, o Pug, Bóris e o Buldogue francês, Vasco. Dani também faz parte da nossa equipe editorial como gerente e editora de conteúdo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cachorro-raca-bully

O que você deve saber sobre raças “Bully” antes de adotar

como-scocializar-racas-cachorro-bully-briga

Como socializar raças Bully