Viver com um animal de estimação pode trazer mais benefícios do que se imagina. Os cachorros são capazes de ensinar como diminuir o estresse e melhorar a vida das pessoas que vivem com eles.

Os seres humanos possuem vidas muito atribuladas. Com isso, seus dias se tornam mais difíceis com as longas jornadas de trabalho. Para piorar, não dá tempo de descansar e as oportunidades de sono profundo são ainda menores. Além disso, as responsabilidades e obrigações são cada vez mais frequentes na vida cotidiana.

Por esta razão, as pessoas estão cada vez mais se voltando para a companhia dos animais de estimação. Seja como uma forma de aliviar o estresse, ou de melhorar a qualidade de suas vidas para serem mais felizes.

Como diminuir o estresse e melhorar a saúde

Como diminuir o estresse: Mulher abraçada ao seu Cão Montanhês de Bernese em momento de lazer e alegria.

Como diminuir o estresse: Mulher abraçada ao seu Cão Montanhês de Bernese em momento de lazer e alegria. (Crédito/Copyright: “Por LovelyColorPhoto/Shutterstock”)

Há inúmeros estudos e estimativas mostrando que uma em cada quatro pessoas possui ou irá desenvolver alguma forma de distúrbio mental, principalmente estresse e depressão.

Nem todo enxerga o estresse como um sinal de distúrbio mental. No entanto, o estresse prolongado e a depressão podem ter efeitos catastróficos. Principalmente, no bem estar e nas habilidades mentais de manter o foco e dar atenção adequada a tarefas diárias.

Alguns sugerem dividir a vida com um animal de estimação, de preferência um cachorro ou um gato, como um dos melhores remédios para estes males. O cachorro pode mostrar como diminuir o estresse cotidiano e a depressão. Independente, desta depressão estar relacionada à solidão ou não.

Pesquisas mostram que animais de estimação, especialmente gatos e cachorros, são excelentes para melhorar o humor das pessoas. É verdade que há inúmeras maneiras de descobrir como diminuir o estresse. No entanto, os animais de estimação possuem enormes vantagens sobre muitas delas.

Cachorros reduzem a ansiedade e melhoram a recuperação

Vários estudos já confirmaram que pacientes se recuperam mais rapidamente quando há a presença de animais de estimação em casa. Além disso, estes mesmos pacientes são menos suscetíveis a sofrer de sintomas de depressão. Nesse sentido, possuir animais de estimação também mostra como diminuir o estresse e reduz a pressão sanguínea melhor que muitos remédios.

Um estudo mostrou que sintomas de estresse eram menos aparentes entre corretores da bolsa de Nova York que tinham cães e gatos em casa. Pacientes em recuperação de doenças ou acidentes, ao retornar para casa depois de tratamentos esperam que seus animais de estimação estejam aguardando por eles. Isto é, ter um animal em casa à sua espera inspira bons sentimentos. Além disso, é um incentivo à mais para chegar em casa.

Veterinários também afirmam que tanto a ansiedade quanto a depressão podem aumentar o estresse. Esta negatividade aumenta na forma de alterações de humor e ciclos. Por outro lado, se a pessoa tem um cachorro para cuidar, ela tem com o que se distrair. Só isso, já ajuda na recuperação de pacientes, enquanto reduz ataques de ansiedade e choques de estresse.

Animais de estimação encorajam exercícios

Como diminuir o estresse: Border Collie brincando de frisbee no parque com o seu dono.

Como diminuir o estresse: Border Collie brincando de frisbee no parque com o seu dono.(Crédito/Copyright: “Por elbud/Shutterstock”)

Vários sintomas físicos do estresse envolvem fadiga e falta de vontade de fazer atividade física. Consequentemente, ter um cachorro em casa pode ajudar a aliviar estes sintomas já que o cão exige atividades físicas. Ou seja, o cachorro obriga seus donos a permanecerem ativos, a sair para passear, brincar e levá-lo para uma caminhada.

A Universidade de Harvard já publicou vários estudos sobre como um cachorro pode servir de companhia para malhar e ajudar a perder peso. Normalmente, donos de cachorros caminham mais de 30 minutos extra por dia comparados a quem não tem cachorro.

Uma caminhada com o cachorro pode ajudar também a conhecer outras pessoas. Muitos donos de animais de estimação são membros grupos sociais que se encontram para caminhar e brincar com seus cachorros. Só isso, já pode ajudar a entender como diminuir o estresse. Pois, a companhia do cachorro os fazem sair de casa, encontrar pessoas e fazer novas amizades. (Leia também, Descubra quais as melhorees atividades para cada raça de cachorro

Reduz doenças cardiovasculares e melhora a imunidade

Como diminuir o estresse: criança abraçada ao seu amigo gigante Mastife Napolitano.

Como diminuir o estresse: criança abraçada ao seu amigo gigante Mastife Napolitano.(Crédito/Copyright: “Por Marcel Jancovic/Shutterstock”)

Há um alto risco de ataques cardíacos e outras formas de doenças cardiovasculares em pessoas com depressão. Uma pesquisa recente, conduzida pela Universidade de Minnesota, mostrou que pacientes que não possuem animais de estimação têm 40% mais chance de ter um infarte.
A presença do cachorro por si só pode ser sentida através do sistema cardiovascular e nervoso. E assim, fornece o relaxamento e alívio dos sintomas de estresse.

Segundo a pesquisa, bebês e crianças expostas a animais de estimação, podem desenvolver uma imunidade maior. Além disso, uma maior resistência a alergias e asma durante os primeiros anos de idade. Embora ter um cachorro não substitui uma dieta saudável e exercícios, não deixa de ser uma forma de ajudar como diminuir o estresse e seus sintomas latentes.

Cachorro dá amor e suporte incondicionais

Como diminuir o estresse: Dono acariciando o seu Lulu da Pomerânia.

Como diminuir o estresse: Dono acariciando o seu Lulu da Pomerânia. (Crédito/Copyright: “Por Koy_Hipster/Shutterstock”)

Amor e afeto são fontes maravilhosas de relaxamento, sendo assim os animais de estimação são capazes de fornecer amor infinito. Veja bem, acariciar um cachorro faz com que ele se sinta bem. No entanto, o mesmo gesto é recíproco para quem o acaricia também.

Especialistas em animais dizem que acariciar o cachorro aumenta em dobro o próprio relaxamento da pessoa. Além disso, o toque e a massagem também podem aliviar sintomas de estresse. Pois, o prazer gerado pelas atividades diminuem o hormônio cortisol relacionado ao estresse gerando glóbulos brancos (Leia mais sobre isso em Porque os cachorros fazem bem às pessoas.

A Universidade da Virgínia já pesquisou efeitos do toque em animais de estimação e concluiu que segurar o cachorro podem reduzir o estresse na região do hipotálamo do cérebro.

Cachorros oferecem companhia e senso de responsabilidade

Como diminuir o estresse: cachorro fazendo companhia para o seu dono durante um passeio de carro.

Como diminuir o estresse: cachorro fazendo companhia para o seu dono durante um passeio de carro. (Crédito/Copyright: “Por Lungkit/Shutterstock”)

Estresse e depressão podem aumentar se a pessoa não tiver relacionamentos pessoais. Ou seja, não possuir alguém que possa cuidar dela ou ninguém que precise dela. Por precisarem de cuidados diários constantes e suporte, animais de estimação acabam permitindo que seus donos mantenham um relacionamento, e os percebam de uma maneira mais natural.

Um famoso psiquiatra chamado Ian Cook, diretor do Programa de Pesquisa de Depressão e Clínica da UCLA, afirma que cuidar de animais de estimação, permite perceber seus próprios valores e importância ao redor deles. Muitas raças de cachorros podem ser altamente leais, brincar com crianças, estar sempre atentos conosco e nos fornecer um senso de amizade e ligação pessoal.

Muitos cães também são muitos usados como cães de terapia e animais de suporte emocional, ajudando outros a sair da depressão enquanto ajudam nas comunidades. Animais de estimação são uma bênção e devem ser tratados sempre como tal.

Por Dani Jardim

Dani Jardim é redatora freelancer, contribui com contéudo digital para vários sites diferentes. Amante dos animais, divide o seu tempo escrevendo sobre todos eles neste portal, e nas horas vagas, se divertindo com seus cachorros, o Pug, Bóris e o Buldogue francês, Vasco. Dani também faz parte da nossa equipe editorial como gerente e editora de conteúdo.

Deixe uma resposta