Menu fechado

Cachorro morto: como ajudar a criança superar a morte de um cachorro

Boxer adulto e bebê

Na maioria das vezes, quando um animal de estimação falece, esse é o primeiro contato que temos com a morte e a dor do luto. Para as crianças, lidar com a morte de cachorro é ainda mais difícil. Crianças não podem entender o conceito de morte até que passarem por isso. A simples ideia de ver seu cachorro morto pode ser um momento bastante traumático. Por esta razão, é muito importante saber como ajudar as crianças a superar a morte de um cachorro.

Em pouco tempo, o convívio com o cachorro faz florescer um sentimento de amor enorme entre as pessoas que vivem com ele. Ou seja, o cachorro passa à ser muito mais que um animal – é um amigo e um companheiro. Se os adultos se apegam rapidamente, imagine como é para uma criança. Cachorros e crianças possuem uma relação muito especial.

Por isso, quando um cachorro morre na família, é um momento muito triste e bastante estressante para uma criança. No entanto, quando o assunto é abordado de um jeito adequado, a morte de um cachorro querido pode se tornar uma experiência positiva para ela. Portanto, é importante abordar o assunto de forma que a ideia do cachorro morto possa ajudá-la a lidar melhor com situações igualmente difíceis no futuro.

Cachorro morto: Beagle doente deitado descansando.
Cachorro morto: Beagle doente deitado descansando.

1. Como dar a notícia do cachorro morto

Quando você tem que contar a uma criança que o cãozinho dela faleceu, o melhor é dizer a verdade. Não tente inventar outras histórias. Como por exemplo, que o cachorro foi viver em algum outro lugar ou que fugiu. Ou seja, o melhor é ser honesto. No entanto, dê a notícia do cachorro morto com cuidado e de maneira gentil. Lembre-se também que a forma como você vai dar a notícia depende principalmente da idade da criança.

Se, por exemplo, o cachorro está doente há um tempo, então você pode ajudar a criança a se preparar para a sua possível morte com antecedência. Assim, a ideia do cachorro morto não será um grande choque quando ele realmente falecer.

Às vezes, quando o cachorro tem que ser sacrificado pelo veterinário, a criança fica brava com os pais por terem permitido isso acontecer. Principalmente se ela acreditava que ele iria se recuperar. Se o cachorro morto foi mesmo sacrificado, explique para a criança que tudo ocorreu da forma mais suave possível. Explique que ele não sentiu dor e que tudo foi feito para que ele não sofresse mais.

Cachorro morto: Filhote de Buldogue francês preto deitado sob deck da varanda.
Cachorro morto: Filhote de Buldogue francês preto deitado sob deck da varanda.

2. Responda a todas as perguntas sobre o cachorro morto

A morte de um cachorro ou de qualquer outro animal de estimação pode levar a criança a fazer uma série de outras perguntas. Isto é, elas podem querer saber onde o cachorro está agora que morreu, ou perguntar o que acontece quando uma pessoa morre.

Responda a todas as perguntas da forma mais honesta que puder. No entanto, sempre levando em conta a idade da criança. Embora as respostas irão depender das suas crenças e da sua fé, se você não souber como responder, tudo bem.

Ñao tem problema dizer: “Eu não sei”. A ideia de uma possível vida pós-morte pode ser confortante para crianças mais novas, mas se o conceito não for compatível com a sua crença, também não tem problema. Você sempre poderá dizer que cada um acredita naquilo que deseja acreditar. Pessoas diferentes acreditam em coisas diferentes.

3. Faça uma pequena cerimônia para o cachorro morto

Embora nem sempre seja possível fazer o sepultamento do cachorro, a criança ainda pode tirar algum proveito de uma cerimônia, nem que seja simbólica. De fato, a cerimônia pode até ser muito útil durante o processo de luto até para o adulto.

Permitir que outros familiares também possam dizer algumas palavras sobre o quanto o cachorro significou para a família pode ser terapêutico. Além disso, isso ajuda a criança a colocar em palavras os sentimentos que ela estaria vivenciando. Você pode enterrar (caso não seja possível enterrar o próprio cachorro morto) um dos brinquedos favoritos do cachorro. Ou você pode também plantar uma pequena muda de árvore ou flor para celebrar a vida dele.

Cachorro morto: filhote de cachorro marrom e branco
Cachorro morto: Nos apegamos rapidamente aos filhotes quando eles chegam, mais difícil é nos despedir quando morrem.

4. Não se apresse em substituir o cachorro morto por outro

Mesmo que você acredite que a maneira mais rápida de ajudar a criança a superar a morte de um cachorro seja substituindo-o, é melhor esperar. Espere, pelo menos, algumas semanas antes de sugerir um outro cachorro.

As crianças são mais sensíveis e podem ser até demasiadamente fiéis aos seus animais de estimação. Com isso, podem achar que você não está ligando ou sofrendo o suficiente pela falta do cachorro morto se sugerir uma substituição tão cedo.

Para concluir:

Ninguém no mundo gosta de perder alguém querido, mesmo sendo ele um cachorro. O ser humano possui essa característica de necessitar criar vínculos amorosos e com os animais de estimação não é diferente. Os cachorros, por exemplo, são como membros da família, e a morte deles é sempre dolorosa. Mesmo assim, sabendo lidar com a morte de cachorro de forma adequada você vai conseguir superar essa dor.

Jamais esqueceremos dos momentos felizes que passamos com eles, e a saudade vai sempre existir. No entanto, a vida segue o seu curso e nós devemos seguir em frente sempre. Se mesmo assim você achar que está tendo dificuldade para lidar com a morte do seu cachorro, ou não está conseguindo ajudar o seu filho(a) a superar a morte dele, a Blue Cross beneficência oferece uma linha exclusiva para suporte, acesse aqui.

1 Comentário

  1. Celia

    Nosso cao foi atropelado. Tenho de enterra-lo. Sera que faz bem as criancas participarem do enterro? Tenho um filho de 9 anos que era muito ligado ao cao e uma filha de 13 ano

Pergunte ou Responda

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Conteúdo em Audio: