Hoje em dia, basta ir ao Pet Shop para dar de cara com centenas de tipos de comedouros para cachorro e gato. Mas o que muitos não sabem, é que a escolha deve ser feita com cuidado já que vai muito além da estética.

São centenas de modelos e tamanhos. Algum são alimentadores automáticos, outros elevados, outros em plástico ou inox. Além disso, os preços também são muito divergentes entre eles.

Vamos entender, portanto, qual o melhor tipo de comedouro para cachorro e gato.

Comedouro para cachorro e gato

Primeiramente, para escolher o comedouro para cachorro e gato ideal, devem-se tomar em consideração algumas características do animal, como:

  • Anatomia do animal;
  • Porte;
  • Grau de ansiedade ao ingerir comida;
  • Predisposições a doenças ou problemas digestivos, articulares, alergias, ansiedade, obesidade;

Além disso, é importante considerar o custo benefício, durabilidade, segurança e facilidade de higienização.

Tipos de comedouros para cachorro e gato

comedouros para cachorro tipos

Existem vários tipos de comedouros para cachorro e gatos.

Antes de mais nada, é importante dizer que independente da escolha do modelo, material, cor do comedouro, ele deve permanecer elevado. Ou seja, os pratinhos devem ficar na altura do cotovelo do cachorro ou gato, em um suporte específico que pode ser de metal, madeira ou plástico.

A alimentação elevada é, sem dúvida, mais saudável para os cães e gatos, possivelmente prevenindo problemas gastrointestinais, já que melhora a digestão e o conforto do animal durante a refeição. De fato, comendo em um comedouro elevado, o animal pode ficar mais reto. Isso facilita a passagem de alimento e não força suas patas e coluna.

Quando o comedouro para cachorro ou gato permanece no chão, o estômago fica mais elevado que o esôfago. Isso prejudica a digestão, aumentando a incidência de vômitos, refluxos e desconfortos.

Em cães, há ainda outro agravante pois aumenta a incidência de um problema emergencial que ocorre principalmente em raças de portes grandes e gigantes: a torção gástrica.

Comedouro para cachorro e gato de plástico

Comedouros de plástico são mais econômicos e fáceis de higienizar. No entanto, são também fáceis de mastigar e destruir. Dessa forma, criam-se lascas que podem ferir o animal na hora da alimentação e, além disso, podem se tornar locais onde as bactérias se acumulam.

Alguns cães podem, ainda, desenvolver uma alergia ao plástico, resultando em uma leve reação cutânea no queixo ou no focinho.

Comedouro de cerâmica

Comedouros para cachorro e gato de cerâmica são, sem dúvida, os mais lindos. Esses pratos são muitas vezes decorados com desenhos divertidos e podem até ser feitos à mão por artistas. Seu esmalte protetor facilita a limpeza, especialmente se for lavável na máquina de lavar louça.

No entanto, tigelas de cachorro e de gato feitas em cerâmica quebram facilmente e oferecem um risco importante de ferimentos. Mesmo quando manuseadas com cuidado, estas tigelas podem lascar ou rachar e tornar-se inseguras para o seu cão ou gato. Além disso, fissuras menores e menos visíveis podem abrigar bactérias.

Comedouro para cachorro e gato em aço inox

Os comedouros para cães e gatos feitos de aço inoxidável são de longe as mais duráveis, fáceis de higienizar e mais seguras. ​​

Pratinhos em aço inoxidável não costumam ter em cores ou desenhos, embora algumas possam ser encontradas. No entanto, eles são práticos e podem ser achados com preços competitivos.

Por serem muito leves, acabam amassando facilmente com eventuais quedas ou pancadas.

Comedouros para cachorro e gato automático

Os comedouros automáticos para cães possuem um compartimento que armazena água e alimento, feito em plástico.

Os pratinhos também costumam ser nesse material. A maioria dos comedouros automáticos são projetados para manter a tigela do seu cachorro cheia o tempo todo. Alguns alimentadores automáticos são, ainda, programáveis, apenas dando acesso ao alimento para o seu cão nos horários pré definidos.

Esse tipo de comedouro é muito interessante em relação ao fornecimento de água, já que garante que o animal de estimação não ficará sem água fresca e limpa ao longo do dia. No entanto, não é recomendável para o uso com alimentos.

Gatos tem hábitos alimentares diferentes dos do cachorro. Gostam, de fato, de comer aos poucos. Todavia, a alimentação livre não é ideal principalmente para a maioria dos cães, pois não permite monitorar com precisão a ingestão alimentar do cachorro.

Isso, pode facilmente levar a problemas digestivos e, principalmente, obesidade.

É, portanto, melhor utilizar um alimentador programável. Recomenda-se, entretanto, que a alimentação seja fornecida diariamente pelo tutor do animal.

Comedouros para cachorro com relevos

Hoje em dia, é possível achar facilmente comedouros com relevos na parte interna. Esse tipo de prato, é utilizado para os cachorros mais ansiosos e que comem muito rápido. Não é tanto recomendado para gatos pois esses animais preferem comer mais lentamente.

A alimentação afobada, ou rápida, pode levar a sérios problemas de digestão. Alguns animais podem engolir muito ar provocando excesso de gases ou até mesmo torção gástrica.

As tigelas de alimentação lenta são, portanto, projetadas exclusivamente para fazer com que os cães comam mais devagar. Eles normalmente têm cristas ou outras estruturas nelas que forçam o cão a morder pequenas porções de comida de cada vez.

Comer mais devagar pode ajudar seu cão a aproveitar melhor as refeições e sentir menos fome depois. Esses comedouros encontram-se em diversos materiais como plástico, aço inox e acrílico.

Comedouros para cachorros com orelhas longas

Pode parecer estranho um título assim, no entanto, é muito comum que cachorros com orelhas longas como o basset hound, cocker spaniel e setters desenvolvam dermatites nas pontas das orelhas. Isso ocorre porque ao se alimentarem, acabam roçando a pele das orelhas na borda do prato.

Por isso, para essas raças, recomenda-se uma vasilha mais estreita e funda, de forma que suas orelhas não entrem ou rocem no prato.

Comedouro com aba anti formiga

Quando os comedouros ficam em suportes, é mais difícil que aconteça uma infestação de formigas. No entanto, comedouros que ficam no chão diretamente, muitas vezes podem apresentar esse incômodo.

Uma solução para esse problema é, portanto, o uso de comedouro com aba. A pequena aba impede que as formigas subam até o interior do comedouro, deixando o alimento seguro. Podem ser achados em plástico ou aço inox, com ou sem antiderrapante.

Comedouros com peso

Comedouros com peso são indicados para aqueles animais que arrastam o prato pela casa na hora da refeição, ou para aqueles cachorros que gostam de pegar qualquer coisa para brincar. Normalmente são vasilhas preenchidas com areia por dentro, proporcionando o peso.

Outros pratos são vendidos ocos e vazios, com um compartimento fechado por tampa. Esses podem ser preenchidos em casa com água ou areia para dar peso, e ainda podem ter aba de proteção contra formigas.

Higienização do comedouro para cachorro e gato

É muito comum que tutores coloquem ração nos comedouros dos animais sem antes higienizá-los. A verdade é que é uma conduta pouco recomendável.

É interessante adquirir o hábito de lavar os pratos e bebedouros dos animais de estimação para evitar proliferação de fungos e bactérias.

Os animais se alimentam e, sem dúvida, deixam bastante saliva no comedouro. Além disso, podem permanecer também restos de alimentos em pequenas frestas, fornecendo, assim, um banquete para bactérias e fungos. Principalmente se a alimentação do pet for natural ou caseira.

Além disso, é muito importante higienizar o bebedouro. A água parada e estagnada também é fonte de bactérias, fungos e pode servir, inclusive, de reservatório para mosquitos como a dengue.

Observações finais

Ao comprar um comedouro para cachorro ou gato, lembre-se, enfim, de levar em consideração a o porte do animal. Comprar um pote grande demais para a comida do seu cachorro não é uma boa ideia.

Existe uma tendência muito grande de encher muito o comedouro fazendo com que o animal coma mais que o necessário. Esse hábito, leva facilmente à problemas de digestão e obesidade. Comprando um pote de comida do tamanho adequado, a impressão de estar dando pouca ração, desaparece.

É muito importante respeitar as dosagens descritas nas embalagens dos alimentos industrializados. Verifique o peso do seu animal e divida a porção diária em pelo menos duas refeições.

Além disso, nunca esqueça de deixar água limpa e fresca à disposição do seu cachorro ou gato.

Referências Bibliográficas:

Wait, I Should Be Washing My Pet’s Bowl *How Often*?
Tips for Selecting the Best Dog Bowls
TAYLOR, D. Cães – Manual Prático Ilustrado. JB Indústrias Gráficas S.A. London, 1986.