Menu fechado

Aprenda sobre a cobra coral e saiba a diferença de uma coral falsa

cobra coral

É bem verdade que a maioria das pessoas tem uma certa aversão a cobras ou serpentes. Isso ocorre em parte devido a aparência desses répteis e em parte, por muitos deles serem peçonhentos, o que quer dizer que são venenosos. Ainda mais quando se trata da cobra coral.

Por isso, quando estiver em regiões onde exista a presença dessa espécie de cobra, o ideal é tomar cuidado e algumas precauções para não ser pego de surpresa e levar uma mordida.

E sim, quando se trata de uma cobra coral verdadeira, a vítima é mordida e não picada. Isso acontece porque suas presas venenosas são pequenas e localizadas na parte anterior da boca. Mas saiba, que para isso acontecer é preciso estar muito próximo a ela, pois a cobra coral não dá bote. Ela só ataca para se defender ou quando se sente ameaçada.

características da cobra coral verdadeira

A cobra coral é uma cobra venenosa brasileira.
A cobra coral é uma cobra venenosa brasileira.

Dentre todos os tipos de cobras, a cobra coral verdadeira tem um veneno tão potente quanto o de uma naja, por exemplo. Pertencem a família das Elapidae, espalhadas por várias regiões do planeta e totalizando 361 espécies de cobra catalogadas até o momento.

Espalhadas pela Ásia, África e principalmente na Austrália, são conhecidas por terem presas aumentadas na parte superior e inferior da mandíbula e mesmo não sendo o mais eficiente sistema de injeção de veneno, está entre as espécies de cobras mais venenosas do mundo, devido a potência de seu veneno.

Cor

A cobra coral é bem conhecida pela sua coloração, formada por anéis pretos, vermelhos, brancos e amarelos, que é chamada de aposemática.  Isso quer dizer que sua coloração é um tipo de aviso aos predadores, indicando que tais tipos de cobras podem ser venenosas.

Cabeça e Corpo

Essa espécie de cobra possui a cabeça oval e o corpo coberto por escamas lisas e com olhos pretos e pequenos, tendo a pupila um formato elíptico vertical. Também não dispõem de fossetas loreais, que são aqueles orifícios que funcionam como órgãos sensoriais e ficam localizados na cabeça das serpentes venenosas da família Viperidae.

Os ossos da cabeça de uma cobra coral verdadeira são fortes e elas possuem musculatura própria para escavar o solo. Tem corpo cilíndrico com cauda curta e roliça. São animais ovíparos, ou seja, as fêmeas colocam ovos, normalmente de 3 a 18 ovos que abrem aproximadamente depois de 90 dias, dos quais nascem filhotes que medem por volta de 17 centímetros.

Alimento

A coral verdadeira se alimenta de outros répteis como: lagartos de pequeno e médio porte, anfíbios, peixes e outras serpentes com exceção da cascavel.

Como já dito, a cobra coral só ataca para se defender ou para se alimentar. Para que possa morder, ela costuma enganar a presa se achatando e erguendo a cauda, distraindo assim a atenção de sua cabeça. Assim ela espera o melhor momento para morder a vítima e inocular seu veneno.  

Estando entre as cobras mais venenosas do mundo, todo cuidado com esse tipo de serpente é válido. Por isso, ao andar por locais e regiões onde haja a existência da espécie, não se esqueça de andar com botas de cano longo e evitar de mexer em folhagens ou enfiar as mãos em buracos no chão ou troncos de árvores.

Qual o habitat da cobra coral

A cobra coral é uma serpente de hábitos noturnos e fossoriais. Ou seja, escava o solo e passa a maior parte do seu tempo entocada embaixo de folhas e troncos em decomposição, buracos e pedras próximos a rios ou riachos.

Esse tipo de elapídeo é bem comum nas Américas, onde só na fauna brasileira são encontrados 39 tipos de espécies e subespécies, sendo que 36 delas pertencem ao gênero Micrurus e três ao gênero Leptomicrurus. As regiões onde mais são encontradas no Brasil, são na região sul nos estados do Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, São Paulo, centro oeste em Minas Gerais, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Goiás e norte e nordeste nos estados do Tocantins e Bahia.

cuidados com a mordida da cobra coral

Quando se recebe uma mordida de cobras perigosas como a dessa espécie, se a pessoa não for levada rapidamente a um médico, pode até ir a óbito.

Isso acontece porque o veneno de uma cobra coral é neurotóxico, ou seja, se espalha rapidamente pelo sistema nervoso, causando inúmeras reações como visão turva e dupla, pálpebras caídas, aumento de salivação e principalmente a insuficiência respiratória, o que pode levar a morte.

E no caso de alguém ser mordido por uma cobra coral, não tente chupar ou abrir a ferida, nem fazer torniquetes para isolar área mordida. O ideal nesses casos é correr para o médico, se possível capturar a cobra e levá-la, para então receber uma dose do soro antielapídico, que é o específico para mordidas de cobra coral.

Enquanto estiver a caminho de um hospital, o ideal é evitar esforços e movimentos bruscos para que o veneno não se espalhe pelo corpo.

Lembrando que o veneno de espécies de cobras peçonhentas como a coral, pode matar um boi de até 500 quilos.

cobra coral verdadeira X coral falsa

De acordo com a cultura popular, o jeito mais fácil de se diferenciar uma coral verdadeira de uma cobra coral falsa seria por meio da coloração. Mas isso é um grande engano. O padrão de cores da cobra coral é copiado pela coral falsa não venenosa, que se utiliza desse subterfugio para afastar os predadores.

E sem deixar de dizer que existem dentro da espécie de cobra coral falsa, serpentes bem venenosas também. A diferença é que os dentes que contém o veneno, ficam localizados na parte de trás da boca dessa espécie de cobra, o que dificulta que a substância seja inoculada na hora da mordida.

A maneira correta de diferenciar uma cobra coral falsa de uma cobra coral verdadeira é por meio da dentição. Mas só um especialista é capaz de fazer essa diferenciação.

Por isso, o mais prudente ao se deparar com uma cobra coral, seja ela uma coral verdadeira ou uma cobra coral falsa, o melhor a fazer é mudar de caminho e manter a distância.

Também não tente identificar que tipo de coral você achou pelo meio do caminho e se você ou qualquer pessoa que estiver com você, for mordida por uma, apenas se dirija o mais rápido possível a um médico ou hospital.   

Esperamos assim, que essas informações ajudem a conhecer um pouco mais do reino animal, mesmo que o animal em questão no artigo, seja uma cobra coral.

Afinal, apesar dela fazer parte da espécie de cobras perigosas, é um ser vivo que se não for acuado, ficará na dele. Além claro, de ter sua função na cadeia alimentar da natureza.

Pergunte ou Responda

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *