Por mais estranhos que alguns animais pareçam, exercem um tal fascínio sobre a mente humana que é até difícil acreditar. Camaleão é um deles. Seus olhos esbugalhados, seu formato côncavo, sua língua enorme e outras características o tornariam grande candidato a circo dos horrores do mundo animal, à intervenção plástica se houvesse algum animal cirurgião para isso.

Entretanto, o camaleão está entranhado no imaginário popular. Sua capacidade de se adaptar ao ambiente é motivo de discussões filosóficas. Ele é objeto de autoexemplicação perante percalços da vida. Políticos o usam para recriar a própria imagem diante de seu eleitorado.

É por isso que ele está em destaque neste site. Um ser agradavelmente feio, diriam alguns. E, talvez por isso mesmo, belo – eis aí mais um motivo para discussões.

Você pode deixar seus comentários abaixo ou dúvidas ou dicas. Pode também enviar mensagem pra gente se souber de mais alguma coisa sobre camaleões. A gente vai apresentar aqui uma série de dados legais sobre ele. Servem para alimentar ainda mais o fascínio que ele inculca na cabeça da gente:

Antes, porém, conheça como o camaleão “passou a existir na face da terra”.

Camaleão é lagarto que brigou com Deus

O camaleão é um animal muito curioso e fantástico.

O camaleão é um animal muito curioso e fantástico.

Logo depois de ter criado todos os animais, Deus achou interessante moldurar a Terra. Para isso, imaginou que um arco colorido no horizonte tornaria o planeta ainda mais belo. Então, criou tintas poderosas e mágicas para desenhar o que chamou de arco-íris.

Ao mesmo tempo, dois lagartos acinzentados e exímios velocistas estavam apostando corrida na terra. Todos os lagartos eram cinza naquela época; estavam torcendo por seus candidatos na corrida. Uma bela lagarta, na faixa de chegada, esperava o vencedor, que teria como prêmio uma noite de amor com ela.

No céu, Deus continuava o trabalho de pintura do arco-íris. Em dado momento, as tintas começaram a escorrer e caíram sobre o lagarto que estava vencendo a corrida naquele instante. Por causa das tintas pegajosas que cobriram todo seu corpo, foi ultrapassado e perdeu a corrida.

Deus pediu desculpas, mas a ira do lagarto era grande. Passou a xingar, blasfemar e vociferar. Nunca tinha perdido uma corrida. O Criador era o culpado. Deus se desculpou de novo, mas nada aplacava a raiva do lagarto. Então, Deus também se irou.

Fez que as tintas se grudassem no corpo do lagarto e jamais saíssem. Além disso, ainda o condenou a ser muito lento. A única parte do corpo do lagarto que se livrou da maldição foi a língua, pois não parava de proferir palavras duras contra Deus. E seus olhos se tornaram independentes para ver de onde vinha a maldição de Deus.

Assim nasceu o camaleão. Tem todas as cores do arco-íris no corpo e a língua é tão rápida e grande que é capaz de apanhar insetos a distâncias enormes.

Camaleão é o que, afinal?

O camalão é uma espécie de lagarto.

O camalão é uma espécie de lagarto.

O camaleão tem ancestralidade baseada nos lagartos. O mais antigo é o conhecido brevicephalus do ramo Anqingosaurus, extinto do período paleoceno médio adiantado – 65 milhões de anos atrás. De início, a espécie foi tratada como camaleão. Entretanto, essa ideia não é consenso entre estudiosos.

Mais evidências fósseis do camaleão foram observadas no mioceno inferior (13 a 23 milhões de anos). Os galhos genealógicos indicam fortes elos entre o camaleão e esse tipo de lagarto. Mas, como estudos de fósseis são ciência feita de buscas por contradição, hoje se imagina que esse réptil tem laços com os iguanídeos de mais de 100 milhões de anos.

Onde vivem os camaleões

A maior parte das espécies de camaleão vive em Madagascar.

A maior parte das espécies de camaleão vive em Madagascar.

Metade da população mundial de camaleões é encontrada em Madagascar, a sudoeste da África. Porém, nada mais que isso demonstra que tenham se originada nesse local. Vivem especialmente em florestas tropicais da África em geral.

Seu tempo de vida normal é de 5 anos, com variações em relação às espécies.

E no Brasil? Existe camaleão?

Não há camaleão no Brasil.

Não há camaleão no Brasil.

Não exatamente. Há muitos tipos de lagartos que são conhecidos popularmente como camaleão em nossas terras, mas nada que se demonstre em termos científicos. As características principais dos camaleões não são encontradas em seus “parentes” brasileiros.

Por outro lado, a confusão se dá porque alguns lagartos brasileiros têm capacidade de alterar tonalidade de suas cores, mas não exatamente mudar completamente de cor.

Estrutura corporal dos camaleões

O camaleão possui a aparência do lagarto.

O camaleão possui a aparência do lagarto.

Como já visto, sua aparência é de lagarto. Entretanto, possui muitas características próprias. A começar pelas mais conhecidas, claro, as cores e o tamanho da língua – ambos estão descritos abaixo em capítulo separado.

Aparência

Camelões são dimórficos em relação ao gênero. Isso significa que machos e fêmeas apresentam diferenças claras. No caso, a natureza enfeitou muito mais os camaleões machos.

Apesar de serem encontrados mais comumente em árvores, deslocam-se também em terra, no deserto. Quando não excitados, os que preferem árvores são normalmente verdes; os de terra, marrons.

Tamanho

Se houver um animal com tamanhos variados, esse é o nosso camaleão. Há espécies que não passam de 1,5cm (Brookesia micra, que vive na pequena ilha de Nosy Hara, também em Madagascar) enquanto outras chegam a 70cm (caso do camaleão gigante malgaxe, do mesmo local).

Dependendo da espécie, pode chegar ao peso de 2kg.

Patas

São excelentes alpinistas. Sobem em árvores como poucos outros animais. Isso se dá por conta de suas patas, perfeitamente construídas para tanto. Contém grupos de 5 dedos, divididos em subgrupo de 2 e 3; o interessante das patas é que a posição dos 2 dedos das dianteiras é invertida nas traseiras. Isso permite aderência firme em todo o corpo.

Cristas

Algumas espécies de camaleões dispõem de “espinhos” ao longo do dorso, chamados cristas. Segundo estudos recentes, ajudam tanto no equilíbrio quanto na movimentação.

Olhos

São providos de globos oculares especiais. Capazes de se movimentar com independência, cada um gira a ângulos de vários graus em relação à cabeça. Porém, um pode estar vasculhando a região do chão enquanto outro observa o alto ao mesmo tempo.

Essa capacidade propicia que o animal veja tudo ao seu redor sem alterar sua posição. Em momento de autodefesa, isso é importante. Em momento de caça, mais ainda.

A visão é altamente eficiente. Ele consegue identificar um inseto ao menor movimento deste a até 8 metros de distância.

Audição

Não possuem ouvidos, assim como as cobras. Entretanto, são capazes de captar frequências sonoras baixas.

Comportamento e Reprodução do camaleões

O camaleão é anti social.

O camaleão é anti social.

Camaleões são insociáveis, isto é, preferem viver isolados mesmo de elementos de seu grupo e espécie. Buscam contato somente em época de acasalamento, depois do que retornam a sua vida solitária. São relativamente agressivos quando se sentem ameaçados.

Têm hábitos diurnos.

Quanto ao sistema de reprodução, a maioria é ovípara, isto é, nascem de ovos; entretanto, há espécies ovovivíparas, se desenvolvem dentro de um ovo que, por sua vez, permanecem dentro do corpo da fêmea.

No primeiro tipo, a fêmea expõe os ovos com até 6 semanas após fecundação. A depender da espécie, a eclosão das ovos pode ser dar em até 4 meses ou em até um ano. Há registro de casos em que os ovos permanecem intactos por até dois anos.

Já no segundo caso – ovovivíparos – o período gestacional chega a 07 meses. Uma membrana envolve os filhotes; a fêmea pressiona os ovos contra algum obstáculo e estes se aderem. Tão logo nasçam, saem à caça.

Como é a alimentação do camaleão?

O camaleão se alimenta de insetos menores.

O camaleão se alimenta de insetos menores.

Eles comem insetos, ou seja, são insetívoros. Na maioria, pelo menos. Há várias espécies que se alimentam de vegetais, não necessariamente apenas disso, porém.

A segunda característica mais marcante desse réptil é justamente o sistema de alimentação. Sua língua funciona como captora de alimentos.

Ela pode se estender a até 2 vezes o tamanho do próprio corpo – chega, então, a quase 1m de comprimento. Sua extremidade é provida de superfície com microglândulas pegajosas. Uma vez tangente à presa, esta não escapa.

Como complemento, a rapidez do movimento lingual em direção à presa é espetacular. A gente está falando entre 0,06 e 0,08segundos, isto é, a linguada camaleônica é mais rápida quanto um piscar de olhos.

Tipos de camaleões

Há várias espécies diferentes de camaleão.

Há várias espécies diferentes de camaleão.

Há pelo menos 150 espécies de camaleões catalogados nos registros oficiais de estudos biológicos. Várias delas estão na lista de extinção.

As cores dos camaleões, enfim, desvendadas

Até pouco tempo atrás, estudiosos criam que a troca de coloração dos camaleões se dá por conta de determinado tipo de células repletas de pigmentos coloridos – os mesmos encontrados em plantas e em outros animais.

Como trocam as cores

Tais células teriam concentração pigmentosa muito maior que qualquer outro animal. A depender de situações, o cérebro do réptil indicaria as cores necessárias (camuflagem, copulação, perigo etc.) Enviaria ordem para que as células ou aumentassem ou diminuíssem de tamanho, o que liberaria pigmentos que, mesclados, gerariam o visual de determinada cor.

Porém, esse procedimento foi contraposto por novas descobertas.

O que se sabe agora sobre as cores do camaleão

Pesquisadores diversos da Suíça descobriram na subpele do réptil camada tênue de nanocristais maleáveis que alteram formato. Têm capacidade de flutuar na camada sob comando do cérebro.

Conforme esse comando, os nanocristais se aproximam ou se distanciam, o que faz refletir a luz ambiente em ondas delgadas ou não. Se em calmaria, eles se mantêm em posição que possibilita maior reflexão da luz a fim de produzir mais as cores azul e verde; se agitados, a malha se expande e reflete mais as cores amarela e vermelha.

Misturadas tais cores, produz o amálgama de todas as cores possíveis. Divino? Misterioso? Milagroso? Fantástico

Tudo isso junto.

Por que, afinal, alteram as cores

Há vários eventos que fazem que o camaleão altere sua cor original. No passado, imaginava-se que a razão fosse simples mimetismo para defesa, mas há outras necessidades.

Aquecer-se – Assumem cores mais escuras no inverno porque estas retém calor; no verão, cores mais claras

Comunicação – Há estudos interessantes que demonstram capacidade de comunicação dos camaleões. As cores servem para algum nível de troca de informações sobre possibilidade de perigo, por exemplo, ou atrair fêmeas

Proteção – Mimetizando-se de acordo com o ambiente, ele obteria proteção a partir de certa “invisibilidade”.

Curioso? A gente também

Vamos ver aqui mais algumas coisinhas interessantes e diferentes sobre camaleões.

  • Algumas espécies possuem ossos que brilham quando expostos à ultravioleta
  • A palavra significa “leão da terra”
  • A enorme língua permanece enrolada e acomodada dentro da boca até que precise capturar insetos, larvas etc.
  • Se for possível medir a vaidade, seria possível dizer que o macho é muito mais colorido, mais “arrumado” que as fêmeas
  • Sua visão é capaz de captar as nuances ultravioletas
  • A saliva é muito mais espessa que a saliva do ser humano

O universo dos camaleões é esplêndido. Seus componentes são seres que captam atenção. Algumas espécies cujo comportamento é conhecidamente sociável estão sendo usadas como animais de estimação.

Você teria um em casa? Deixe seu comentário, suas sugestões, sua opinião sobre esse animalzinho diferente.