Hoje em dia, é muito comum encontrar tutores que querem fornecer algum tipo de calmante para cachorro. Os principais motivos para a procura deste tipo de medicamento são a percepção do aumento da ansiedade, medo, agitação, latidos excessivos, automutilação, hiperatividade.

Mas será que o calmante para cachorro é a melhor solução? E quais são os melhores calmantes?

Calmante para cachorro – quando usar?

O calmante para cachorro deve ser usado quando não há outras alternativas ou em situações extremas.

O calmante para cachorro deve ser usado quando não há outras alternativas ou em situações extremas.

Cachorros sofrem de ansiedade canina, medo e tristeza assim como nós. Ainda mais em dias como o que vivemos atualmente, o estresse sempre está presente na maioria das pessoas, o que acaba sendo transmitido para o seu animal de estimação, contaminado ele com este mal.

Há sim protocolos veterinários para tratamento de ansiedade e depressão em cachorros. Principalmente quando o panico e a ansiedade provocam acidentes e ferimentos.

No entanto, nem sempre é preciso aderir a calmante para cachorro, visto que o remédio apenas cuidará do sintoma do problema e não da causa.

Existem de fato, muitas recomendações que podem aliviar os sintomas da ansiedade e hiperatividade em cães, sem necessariamente entrar com medicamentos. Todavia, recomenda-se sempre a avaliação do médico veterinário.

Calmante para cachorro: cuidados importantes

O tratamento com calmante para cachroro pode ter diversas causas.

O tratamento com calmante para cachroro pode ter diversas causas.

As causas para a escolha desse tipo de tratamento podem ser diversas. Por isso é fundamental que um especialista avalie a necessidade do fármaco. Geralmente, a procura por calmantes para cachorro acontece quando nossos companheiros caninos estão agitados, depressivos, agressivos ou assustados.

A avaliação do motivo por trás dessas condições é, no entanto, fundamental.

Calmante para cachorro agitado

A procura por calmantes aumenta consideravelmente em épocas festivas como ano novo, época de festas juninas, nos quais as pessoas gostam de soltar fogos de artifício. Além disso, são muito procurados para cachorros que sofrem de pânico de temporais.

Em todo caso, a substância deve ser receitada pelo médico-veterinário. A orientação do profissional é importante para que a dosagem inadequada não afete a saúde do animal.

Calmante para cachorro agressivo

O calmante para cachorro bravo melhora o comportamento do pet e ajuda a evitar acidentes causados pela agressividade. É usado principalmente em casos em que o animal deve ser manipulado ou transportado por terceiros, sem a presença de seu tutor.

Nesses casos, é importante saber a origem do problema. Ou seja, avaliar se pode ser uma característica da raça, da personalidade ou até alguma dor que nossos cães estejam sentindo.

Como calmantes para esses casos devem ser mais fortes, é de extrema importância procurar um especialista. De fato, é necessário descobrir o motivo da raiva (principalmente se não for um comportamento comum do animal) e se o cachorro possui alguma sensibilidade e problema de saúde que pode ser prejudicado pelo uso de calmante para cachorro.

Calmante para cachorro dormir ou viajar

Quem viaja bastante com cachorro sabe como pode ser difícil fazer com que ele se sinta confortável durante um trajeto longo. Por isso, o calmante para cachorro pode ser muito indicado nessas horas. Além de proporcionar relaxamento, o remédio ainda evita que ele se machuque.

O ideal é questionar o veterinário sobre o calmante adequado para o soninho do seu cão durante as viagens.

Alternativas – Técnicas naturais

Os exercícios físicos podem ser um ótimo calmante para cachorro agitado.

Os exercícios físicos podem ser um ótimo calmante para cachorro agitado.

A ansiedade em cachorros é algo que hoJe em dia se tornou muito comum. A ansiedade pode ser causada por inúmeros fatores. Como por exemplo, falta de liderança, traumas, medos, ausências, entre outros.

O distúrbio compromete o bem estar do cachorro, afeta os hormônios, neurotransmissores e outras substâncias químicas no organismo do animal, gerando problemas de saúde ainda mais sérios.

Existem algumas correções no ambiente e técnicas mais naturais que podem ajudar a reduzir a ansiedade, o medo, a tristeza e o tédio.

Exercícios Físicos

Muitas vezes, o investimento em um calmante para cachorro pode ser substituído por uma simples mudança de hábito que pode mudar muito a qualidade de vida do cão e consequentemente de seu tutor: a inclusão da atividade física no dia a dia.

Em apenas 30 minutos diários de caminhada podemos reduzir o peso cão, melhorar a condição cardiovascular, fortalecer os músculos, prevenir hipertensão, obesidade, diabetes e regular os níveis de colesterol, entre diversos outros benefícios.

Todos os cachorros devem se exercitar, a menos que tenha algum problema de saúde que o impeça.

Os exercícios devem ser iniciados com calma e respeitando os limites de cada cão. O tempo e a intensidade da caminhada devem ser aumentadas de forma gradativa. Além disso, devem ser evitados exercícios sob sol forte e nos períodos mais quentes do dia, entre 10 e 15h. Leve sempre água fresca e, se o animal ficar ofegante, diminua o ritmo e procure um local sombreado.

Animais que praticam atividade física regularmente apresentam melhora no comportamento, redução da ansiedade, se tornam mais dóceis e obedientes, têm melhora na qualidade do sono e podem ter a sobrevida aumentada em 2 anos, o que, para todos, é uma enorme recompensa.

Enriquecimento Ambiental

Solidão e confinamento sem entretenimento são certamente causas importantes de ansiedade canina. De fato, a junção destes fatores pode provocar comportamentos indesejáveis como compulsão, ansiedade de separação e/ou comportamento destrutivo.

É por isso, ou seja, para evitar o tédio e suas consequências, que veterinários e biólogos estudam há anos formas de enriquecimento ambiental, ou seja, a criação de um ambiente mais interativo, promovendo desafios e novidades que simulam situações que ocorreriam na natureza. Por isso, os brinquedos para cachorros são muito importante para a saúde deles.

Hoje em dia existe uma grande variedade de brinquedos em pet shops que ajudam muito no controle da ansiedade. Os brinquedos para cachorro mais interessantes são aqueles nos quais é possível colocar itens atrativos em seu interior.

Um exemplo bem sucedido destes brinquedos são as bolinhas ou brinquedos com furos nos quais é possível colocar petiscos, ou até mesmo ração. Dessa forma, o bichinho vai se entreter por um bom tempo até terminar seu conteúdo.

A marca inglesa Kong foi a primeira a produzir este tipo de brinquedo, porém hoje há muitas outras opções de marcas nacionais e para todos os bolsos disponíveis no mercado.

Outra opção disponível hoje é o uso do canal de tv para cachorro. Muitos proprietários gostam de deixar a TV ou rádio funcionando para diminuir a sensação de solidão do pet. Há alguns anos surgiu, por isso, um canal especializado para entretenimento canino, chamado DOGTV. É uma opção muito válida para aqueles cães mais ansiosos.

Florais de Bach

Florais de Bach são essências derivadas de plantas, árvores e, em alguns casos, minerais.

A terapia floral faz parte de um campo de terapias complementares definido como vibracional e tem, como principal propósito, promover a harmonia entre o corpo físico e emocional.

Os florais de Bach podem ser associados à outras formas de tratamentos, como a medicina tradicional chinesa ou até mesmo medicina ocidental. Devido à pluralidade terapêutica da sociedade contemporânea, combinações como essas tem sido, sem dúvida, gradativamente incorporadas, possibilitando, assim, um cuidado holístico da saúde.

Existem fórmulas indicadas inclusive para animais que entram em pânico com fogos de artifício e trovões. No entanto, o ideal, é iniciar o tratamento cerca de dois meses antes dos eventos conhecidos para que tenha maior eficiência. Uma dessas fórmulas é o uso das flores Mimulus e Rock Rose.

Outro floral muito usado para restaurar a calma é o Cherry Plum. É indicado para animais que perdem o controle, tornando-se enlouquecidos e histéricos, que se tornam perigosos quando provocados. Recomendado, também, em casos de auto mutilação, como por exemplo a dermatite por lambedura ou para o animal que sofre de convulsões e/ou ataques de ansiedade.

Fitoterapia

Hoje em dia, há inúmeros suplementos no mercado que prometem acalmar os cachorros. Normalmente, esses suplementos possuem composições fitoterápicas calmantes para cachorro.

Suplementos naturais a base de maracujá (passiflora), por exemplo, são excelentes para o seu animal.

Há muitas outras substância que podem ser utilizadas para essa finalidade. Pergunte ao seu veterinário qual a melhor fitoterapia para seu cachorro.

Tellington Touch

Tellington Touch, também conhecido como TTouch, é um método criado pela profissional Linda Tellington Jones.

Trata-se de um método usado para amenizar problemas de comportamento e até mesmo pequenos distúrbios físicos dos animais através do toque.

O TTouch tem sido usado por tratadores, veterinários, tutores e até mesmo por funcionários de zoológicos. Isso porque auxilia a reduzir a ansiedade de animais e até mesmo corrigir comportamentos indesejáveis.

Em cães, por exemplo, pode ser de grande ajuda em casos de stress, latido excessivo, ansiedade ao passear (cães que puxam as coleiras), excitabilidade exagerada, comportamento agressivo, medo extremo e timidez, problemas associados ao envelhecimento, entre outros.

O método ficou especialmente conhecido por contribuir na tranquilidade dos pets medrosos durante queima de fogos (típicos das épocas festivas), assim como durante tempestades com relâmpagos. De fato, a técnica do pano é usada para ajudar o animal a enfrentar situações que provocam medo.

Além disso é útil para cães hiperativos, nervosos ou com ansiedade de separação. O pano, de fato, envolve o animal como em um abraço, fornecendo mais segurança. Para isso, são usadas bandagens ou faixas de tecido.

Deve-se envolver o animal com tecido ou atadura. O toque do tecido faz uma leve pressão no corpo do animal, mandando uma mensagem ao sistema nervoso tranquilizando-o.

Acupuntura Veterinária

Acupuntura é uma técnica milenar chinesa já muito conhecida. No entanto, nem todos sabem que é amplamente utilizada também na medicina veterinária. A acupuntura é o método no qual inserem-se agulhas em alguns pontos especiais, chamados acupontos, ou seja, regiões na pele em que há uma grande concentração de terminações nervosas sensoriais.

Sabe-se que um indivíduo possui 361 acupontos ao longo de 14 meridianos (canais de energia). Quando estimulados, ocorre um redirecionamento de fluxo de energia vital (conhecido por “chi” ou “Qi”).

Através da acupuntura veterinária é possível, portanto, reequilibrar os meridianos, influindo em órgãos internos, tecidos moles, estado emocional e outros. Além disso, a liberação de endorfina e cortisol causada pela acupuntura causa relaxamento muscular, melhorando o funcionamento muscular e orgânico como um todo.

Quando há bloqueios, obstrução, excesso ou deficiência de energia nesses meridianos o corpo fica, consequentemente, propenso a problemas físicos e emocionais.

O objetivo da acupuntura é, enfim, promover a circulação de energia e ajustar os meridianos do corpo de acordo com equilíbrio de yin e yang.

A acupuntura veterinária é utilizada, portanto, para amenizar o sofrimento provocado por uma variedade muito grande de condições, como:

  • Dor músculo-esquelética (como osteoartrose, displasia coxofemoral e outros)
  • Problemas neurológicos (AVC, convulsões e outros)
  • Problemas gastrointestinais (náusea, constipação, diarreia, dor)
  • Distúrbios dermatológicos (alergias, otite, doenças crônicas)
  • Afecções cardiovasculares e respiratórias
  • Distúrbios urogenitais (incontinência, doenças renais)
  • Melhora da qualidade de vida em pacientes com câncer
  • Distúrbios de comportamento (ansiedade excessiva, depressão, comportamento maníaco).

Cachorros que se auto-mutilam podem se beneficiar muito com esta técnica.

Companhia

Por último, mas não menos importante, é necessário considerar a necessidade de uma companhia. Cachorros, de fato, são animais sociáveis e adoram brincar. Se permanecerem muito tempo sozinhos, há uma grande chance de desenvolverem ansiedade e depressão, apesar de todos os métodos descritos acima.

Considere a possibilidade de adotar um segundo bichinho para que ele possa brincar. No entanto, é importante considerar a personalidade do cachorro antes de tomar essa decisão. Afinal de contas, pode haver uma piora comportamental por ciúme ou territorialismo.

Observações finais

Antes de ceder à tentação de comprar calmantes para cachorro, considere algumas alterações ambientais e de hábitos. Procure evitar o uso indevido de medicamentos, principalmente quando decididos por conta própria. Nesses casos, esqueça a praticidade e ponha sempre a saúde do seu pet em primeiro lugar.

Referências Bibliográficas:

Acupuntura 4 Patas – Florais de Bach: uso em animais de estimação.

Tellington Touch Training

VECCHI, V. Florais de Bach- Uso em animais de estimação.