Já se perguntou porque alguns cachorros podem nadar enquanto outros afundam? Quem não se diverte assistindo a um cachorro nadando na piscina ou no mar? Vê-los agitando as patinhas debaixo d’água, fungando acima da superfície, é tão adorável que existe até um nome para o nome em sua homenagem: “cachorrinho”.

No entanto, isso não significa que todos os cachorros podem nadar ou irem para a água sem um colete salva-vidas, assumindo que seus instintos naturais irão tomar conta da situação.

Isso porque nem todos os cachorros conseguem nadar com facilidade, e há vários fatores que devem ser considerados antes de colocá-los para nadar, seja na piscina, lago ou no mar.

Entenda melhor e saiba o que é preciso fazer abaixo!

Quais cachorros podem nadar — e quais não?

Nem todas as raças de cachorros podem nadar.

Algumas raças de cachorros podem nadar, sendo mais atléticas por natureza, como se tivessem já nascido nadando.

Enquanto outras… nem tanto. Por isso, devemos ficar mais atentos antes de colocá-los na água para nadar.

Grande parte dos melhores nadadores são de raça pura, pois inúmeras raças foram especialmente criadas para caçar na água. Ou você acha que o Cão D’água Português, e o Otterhound existem por alguma outra razão, senão servir aos seus próprios nomes?

Uma vez vasculhando a lista dos cachorros que podem nadar ou que ficam mais confortáveis na água, não se esqueça de que mesmo assim, o filhote vai precisar de ajuda nas suas primeiras braçadas.

Segundo especialistas e treinadores, a habilidade canina em nadar vai depender muito do tipo de corpo do animal.

Por que isso acontece?

 

Cachorros podem nadar desde que estejam aptos para isso.

Existem raças de cachorro que possuem uma distribuição de peso corporal que não permite uma boa movimentação na água ou até a flutuação. Por isso, necessitam de um colete salva-vidas especial para tanto.

Buldogues, por exemplo, são excelentes para andar de skate, mas o seu centro de gravidade baixo faz com que seja mais difícil nadar.

Além disso, a face braquicefálica (focinho achatado), estatura atarracada e patas curtas dificultam ainda mais a movimentação na água.

Os mesmos fatores biológicos influenciam a habilidade dos Pit bulls (Pit Bull Terriers Americanos), fazendo com que tenham problemas para nadar, mesmo que gostem tanto.

Na verdade, a parte traseira do corpo deles fica mais alta que a cabeça na água, sendo um problema para se manter na superfície, principalmente quando começam a cansar.

Os Pugs também não podem nadar bem, por conta do formato da face, que não consegue evitar que a água entre pelas narinas. Já as raças de patas curtas, como os Corgis e Dachshunds, também têm dificuldade de ficar acima da superfície.

Mas calma! Cachorros podem nadar de bóias e coletes!

Da mesma forma que uma criança utiliza a bóia ou um colete salva-vidas até aprender a nadar, o seu cachorro pode fazer o mesmo, nem que precise utilizar para o resto da vida.

Esse tipo de equipamento específico para cachorros vai ajudar a acalmar o animal para que ele use menos energia e fique menos frustrado ou com medo, por conta das ondas, correnteza ou movimento natural da água.

Como acostumar o cachorro na água

Cachorros podem nadar se forem acostumados aos poucos.

Se o seu cachorro não pula na água naturalmente por conta própria, será preciso acostumá-lo primeiro, em um processo gradual.

Como alguns cachorros podem achar o ambiente aquático “bizarro”, talvez você tenha que ter mais paciência e ir com cuidado.

Especialistas recomendam começar bem no rasinho, com pouca água, e ir encorajando ele aos poucos a ir mais para o fundo utilizando um brinquedo que ele gosta — mas apenas se ele estiver se sentindo confortável em se mover adiante por conta própria.

Encoraje ele a te seguir mais para o fundo, e vá elogiando enquanto ele se aproxima cada vez mais, até que ele esteja completamente confortável.

Uma outra forma de encorajar o cachorro a entrar na água é ir junto com outros cachorros que saibam já nadar. Basicamente, o cachorro já acostumado vai liderar o resto, e, com sorte o seu irá segui-lo (pode usar o colete ou a bóia pra dar um maior suporte até que ele esteja apto).

Conheça o ambiente antes de levar o cachorro pra água

Cachorros podem nadar se você conhecer bem o local.

É sempre um bom conselho conhecer primeiro o ambiente, antes de entrar com o cachorro na água, seja no mar, lago ou até piscina.

Você deve estar ciente da correnteza, agitação de ondas, no caso do mar e lagoas; bem como da profundidade, degraus para sair e escadinhas, no caso das piscinas.

Conhecer a temperatura da água também é uma boa ideia, porque água muito gelada pode causar uma lesão por tensão muscular chamada de causa fria ou flexível.

Uma boa regra é calcular a soma entre as temperaturas do ar e da água, para dar pelo menos cerca de 37,7C.

Outro fator importante é a qualidade da água, pois os cachorros podem facilmente beber ou engolir sem querer, coisa que não é bom fazer, por razões óbvias — principalmente de lagos, lagoas, baías e oceanos.

Se a água estiver com algas azuis ou verdes, já é uma indicação para não entrar. Já se for um local onde a fonte de água está ok para humanos, inclusive para beber, no caso de cachoeiras, por exemplo, apenas não deixe que ele engula muita água.

Em locais mais selvagens, monitore a área com relação à presença de outros animais.

E não se esqueça, depois de um dia divertido na água, um bom banho, quentinho, cheio de espuma!!!

Por Equipe Editorial

O Vidanimal.com.br acredita que compartilhar um bom conteúdo é a melhor maneira de fazer com que a informação chegue ao seu destino ou público alvo. Educar e conscientizar as pessoas é a nossa missão. Procuramos criar parcerias com profissionais empenhados em fazer parte dessa missão. Contamos com uma equipe de colaboradores que amam aquilo que fazem e se dedicam todos os dias para levar até você um conteúdo informativo de qualidade.

Deixe uma resposta