in , ,

Raças de cachorros mais fedidos e os que menos têm cheiro forte

Cachorros mais fedidos: Buldogue inglês

Obviamente sabemos que os cães são seres vivos. Assim, possuem certas condições físicas que infelizmente os caracterizam de alguma forma, às vezes, negativa. Como por exemplo, os “cachorros mais fedidos” que existem no mundo.

Deixando as piadinhas sobre cães que emitem odores ruins de lado, essas condições acabam provocando desconfortos terríveis para os proprietários. Tais desconfortos são piores quando envolvem os visitantes, que nada t6em com isso.

Por isso, listamos neste artigo uma infinidade de informações que podem auxiliar muito no convívio com seu pet, digamos, malcheiroso. Desde explanação dos motivos até providências que você poderá tomar para resolver o problema. Ou diminuir, quando menos.

O que pensar de imediato

Os cachorros mais fedidos possuem características genéticas e de saúde para tal "fenômeno".
Os cachorros mais fedidos possuem características genéticas e de saúde para tal “fenômeno”.

De imediato, é preciso lembrar que eventuais maus cheiros não se referem somente ao corpo em si, mas também ao hálito e região traseira do animal. Há situações em que o problema é nos pelos e, ainda, orgânicos. Ou seja, descontrole no suor, problemas estomacais que se refletem na pele etc. Assim, sabe-se que a maioria dos odores é solucionável com ações simples e práticas.

Por outro lado, convém que os proprietários fiquem alertas quando o problema se estende por dias ou semanas. Talvez as causas sejam mais sérias. O fato é que a maioria dos cães tende a exalar cheiro ruim. Algumas empresas até já fizeram testes com substâncias químicas ingeríveis capazes de resolver o caso. Entretanto, os resultados ainda não são totalmente satisfatórios, o que desestimula investimentos mais expressivos.

Importante: estando seu pet com problemas de emissão de odores desagradáveis por muitos dias e você não conseguindo identificar a raiz do problema, leve-o de rapidamente a um veterinário. Com certeza, ele vai saber o que fazer. Caso contrário, o problema pode se agravar e representar grande perigo não apenas para o animal, mas também para sua família.

Curiosidade sobre cachorros mais fedidos

O cheiro corporal dos cachorros mais fedidos é comum.
O cheiro corporal dos cachorros mais fedidos é comum entre as raças.

É preciso ter em mente que cheiro corporal forte é comum em cães. Algumas raças, entretanto, são geneticamente propensas a gerar mais odores que outras. Assim, representam indivíduos considerados os cachorros mais fedidos. Porém, os pelos são um caso à parte.

Os pelos dos cães, muito mais do que os dos gatos, são habitat para certos tipos de fungos e bactérias. Estas são praticamente inofensivas; trata-se de questão de evolução das espécies. Tais micro-organismos se sentem à vontade em ambiente seco.

Entretanto, basta que o cão se molhe um pouco e eis um cheiro enjoado aparecendo. O fato é que as moléculas de água “incomodam” as bactérias e fungos e estes liberam compostos odoríficos enjoativos. Com certeza, tais microagentes estão presentes no corpo dos cachorros mais fedidos.

Portanto, esse é um dos motivos pelos quais todos os cães cheiram mal logo após o banho e, por extensão, os cachorros mais fedidos. Isso é até mesmo intrigante, pois se dá justamente depois de ser higienizado. Ainda bem que atualmente há xampus e condicionadores que anulam a ação daquelas bactérias e, dessa maneira, os odores também.

Atenção:Cães portadores de diabetes têm produção de insulina em menor escala. Nesse caso, os alimentos ingeridos não vão ser metabolizados de forma eficaz. Os restos de alimentos expelidos, com certeza, apresentam odor ainda muito mais desagradável. Entretanto, parte desse cheiro pode ser expelido pelos poros da pele. Nesse caso, é imprescindível que você leve seu cão ao médico.

Ainda, cães com rins deficitários apresentam normalmente cheiro de urina no hálito. Nesse caso, ao brincar com seu cão, certamente você vai identificar tal anomalia. Convém levá-lo imediatamente ao médico.

Importante também é a questão de raças com grande propensão à perda de pelos. Sem escovação constante, restos de pelos perdidos se misturam a outros. Sendo células queratinosas, certamente apodrecem e exalam cheiro desconfortável.

Detalhe sobre os cachorros mais fedidos

Algumas raças de cachorros mais fedidos possuem características genéticas propensas ao mau cheiro.
Algumas raças de cachorros mais fedidos possuem características genéticas propensas ao mau cheiro.

Certo! Você já sabe que algumas raças apresentam determinadas condições genéticas favoráveis a mau cheiro. São as raças de cachorros mais fedidos, algumas delas listadas logo abaixo. Porém, convém alertar para o seguinte.

Cocker Spaniel Inglês, Shar Pei, Pequinês, por exemplo, são raças que precisam de atenção regular e cuidados especiais. Fique atento às reentrâncias cutâneas, pois é comum que apresentem problemas como dermatite. Com certeza, isso leva à infecção, às vezes até imperceptíveis de imediato, que causa emissão de cheiros.

Então, é preciso limpar frequentemente as dobras de cães dessas raças. E atenção especial às orelhas e região traseira. Use lenços umedecidos ou mesmo chumaços de algodão embebidos de substâncias higienizadoras. Porém, seque bem a área de aplicação. Umidade também é causadora de cheiros ruins.

Dessa maneira, seu cãozinho pode até fazer parte das raças de cachorros mais fedidos, mas ele, em especial, não será um deles.

Cachorros mais fedidos: possíveis causas

Existem muitas causas para o mau cheiro característico dos cachorros mais fedidos.
Existem muitas causas para o mau cheiro característico dos cachorros mais fedidos.

Como a gente deixou evidente acima, os motivos e causas das condições dos cachorros mais fedidos são dos mais variáveis possível. Veja alguns deles.

Alergias

A Atopia, nome oficial de alergia hereditária, via de regra, cria regiões infeccionáveis na pele do animal. Assim, o organismo do pet vai se defender gerando camadas de óleo a partir de certas glândulas na pele. Com certeza, esse estado sebáceo vai gerar cheiros muito desagradáveis com o tempo se não forem higienizados adequadamente.

É grande a chance de que essa condição tenha origem em alimentação incompatível com o tipo físico ou mesmo com a raça do cão. Convém solicitar opinião de um veterinário competente a fim de obter solução mais contundente.

Dentes

Problemas com tártaro e com cáries é um dos principais motivos para o mau hálito. E pode ser tão forte e abrangente que as pessoas confundem com odor corporal.

Além de tártaro e cáries, se as gengivas apresentarem crescimento desordenado e anormal de massa celular, isso certamente é uma das causas do mau hálito. Tecnicamente, esse crescimento se chama Hiperplasia. Afinal, esse problema pode tanto acumular pus quanto reter pedaços de alimentos. A saliva, então, age sobre o local e produz fermentação, o que vai certamente apodrecer substâncias alimentares que eventualmente estiverem retidas.

Habituar-se à escovação diária é boa saída para evitar esse problema. Certo, dá trabalho, claro! Mas dá menos trabalho que levá-lo ao veterinário depois que o problema se instalar.

Ouvido

Talvez pareça realmente estranho, mas problemas nos ouvidos também produzem cheiros estranhos e ruins. Especialmente se houver infecção avançada e ainda mais com supuração (produção excessiva de pus). Aliás, isso pode ser efeito de ação de colônias de bactérias ou mesmo consumo desproporcional de levedura (fungos).

Por outro lado, ainda que os ouvidos estejam em excelentes condições, presença de cera envelhecida também resulta em odores. Nesse caso, não exatamente fétido, mas, ainda assim, desagradável.

Raças cujos cães são caracteristicamente peludos tendem a apresentar problemas nas orelhas. Dessa maneira, convém manter a área dos ouvidos sempre limpa, em especial as próprias orelhas. Em todo caso, consulte opinião veterinária.

Gases

Acúmulo de gases na câmara estomacal também produz odores desagradáveis. Certamente, seu cão não sabe reter o fluxo e soltá-lo em locais adequados. Assim, o odor vai se acumular, especialmente se o animal permanecer em ambiente fechado.

Dessa maneira, quanto menor o espaço de tempo entre uma emissão e outra, maiores são as chances de o cheiro impregnar os pelos do animal. Portanto – e quase com certeza – as pessoas vão confundir com cheiro corporal diretamente. Não deixe de visitar o veterinário a fim de buscar auxílio adequado.

Glândulas anais

A espécie canina dispõe de duas glândulas nas proximidades do ânus. Estas funcionam como emissores de cheiros característicos, normalmente captados apenas por outros caninos. Aliás, tais glândulas são responsáveis pelo aparentemente estranho comportamento dos cães ao se cheirarem mutuamente nessa região.

Havendo fatores orgânicos nocivos nessas glândulas, estas liberam secreção cujo fedor se torna quase insuportável. Essa secreção chega a se instalar na própria pela na região das ancas.

Então, uma das maneiras de identificar essa anomalia glandular é observando se o cão arrasta a traseira no chão com frequência. O incômodo é latente e insuportável e leva seu instinto a buscar meios de se livrar dele. Arrastar-se em superfície irregular é um dos meios. Se for o caso, procure um veterinário imediatamente.

Algumas raças de cachorros mais fedidos

Existem muitas raças tidas como cachorros mais fedidos.
Existem muitas raças tidas como cachorros mais fedidos.

Beagle

Essa raça foi criada para auxiliar o homem no momento da caça. Em algum momento da evolução genética, a pele do Beagle passou a apresentar oleosidade alarmante. Essa característica inclui o Beagle no rol de cachorros mais fedidos porque, se não higienizado com certa frequência, o óleo vai gerar cheiros bem ruins.

Se você tiver um indivíduo dessa raça, mas não dispuser de tempo para banhos constantes, procure pelo menos manter a área das enormes orelhas sempre limpa.

Buldogues

Dentes em desalinho é característica clara dessa raça. Essa condição leva à criação de tártaro e placa bacteriana em excesso, o que facilita acúmulo de bactérias. Com certeza, esse é um dos motivos para o mau hálito e consequente odor corporal do animal.

As dobras da carne torna o Buldogue inglês e o Buldogue francês raças de cachorros mais fedidos. É preciso manter o animal sempre higienizado. Isso é mais necessário ainda nas dobras da região traseira.

São Bernardo

Já tivemos oportunidade de mencionar aqui o São Bernardo como uma das raças de cachorros que babam. Como complemento, a baba é um dos motivos mais fortes para incluir a raça na lista dos cachorros mais fedidos.

O líquido se acumula nas dobras das carnes da região da boca. Ainda que ele se chacoalhe constantemente, restos permanecem no local e, com o tempo, geram mau cheiro.

Bloodhound

Bem, basta olhar uma foto desse cãozinho realmente fofo – “fofo” mesmo – para descobrir a origem de eventual mau cheiro. As orelhas longas são local ideal para infecção por bactérias e fungos.

Além disso, ele ainda apresenta dobrinhas minúsculas que requerem cuidados especiais. Elas podem conter excesso de óleo, que é outra característica dessa raça.

Pugs

O focinho curto, mas cheio de carne – e, portanto, de dobraduras -, é a característica que mais atrai nessa raça. Porém, tal característica também leva o Pug a compor o quadro de raças de cachorros mais fedidos.

Isso se dá porque restos de alimentos e de baba se instalam justamente nas dobras. Se essa região não passar por higiene com frequência, com certeza vai exalar fedor desestimulante.

A gente falou acima de glândulas anais. Os pugs precisam de atenção especial do proprietário quanto a isso. Sua genética o leva a ter irritação com certa frequência.

Cocker Spaniel inglês

Essa é outra raça com orelhas enormes. Tão grandes que chegam ao chão. E, pior, são realmente peludas. Nesse caso, o problema é ainda maior, pois, além de elas serem locais apropriados para instalação de colônias de bactérias, também recebem sujeira externa.

Outro fator que leva o Cocker a estar entre as raças de cachorros mais fedidos é ter sofrido o que se chama tecnicamente de endogamia (overbreeding). Trata-se de processo de cruzamento de indivíduos aparentados, ou seja, com semelhanças consanguíneas. Isso o torna sujeito a alergias alimentares e oleosidade dos pelos.

Raças de cachorros que não exalam odor

Da mesma forma que existem os cachorros mais fedidos, também temos os que não exalam odores.
Da mesma forma que existem os cachorros mais fedidos, também temos os que não exalam odores.

Entretanto, por mais que você ame cães, pode ser que não disponha de tempo – às vezes, nem paciência – para ter os cuidados necessários. Isso ocorreria com as raças mencionadas acima, as dos cachorros mais fedidos. Nesse caso, talvez você esteja procurando cães que não cheiram, ou seja, aqueles que estão bem longe da lista de cachorros mais fedidos.

Veja aqui algumas delas. Os três primeiros da lista abaixo são considerados “O Trio de Ouro” dos cães que não emitem cheiros.

Yorkshire Terriers

Essa é uma das raças constituídas exclusivamente para se manter no colo dos membros da famílias. Então, obviamente, uma das preocupações dos criadores foi justamente com odores.

Shih Tzu

Quando a essa raça foi desenvolvida, não se tinha ainda o conceito arquitetônico sobre apartamento. Porém, ela se constitui numa das melhores raças para esse tipo de residência. É pequena, carinhosa, brincalhona, amável. E, o mais importante, não exala odores.

Havanês

O Havanês fecha a trinca “Trio de Ouro” acima mencionada. A raça é perfeita para viver em pequenos espaços. Por isso, durante o desenvolvimento dela, procurou-se anular qualquer possibilidade de emissão de cheiros.

Kerry blue terrier

Essa raça é muito famosa por sua aparência exótica. Seu pelo é espesso e apresenta simpáticos cachos. Por isso, quase não perde pelagem. Além disso, o melhor de tudo é que não exala qualquer tipo de cheiro, ou seja, de forma alguma deve compor as raças dos cachorros mais fedidos.

Bichon Frise

Além de não exalar odor algum, essa raça é muito querida por residentes de pequenos espaços porque não solta pelo.

Há ainda outras raças que não cheiram. É o caso de:

Os cachorros mais fedidos são, ainda assim, cachorros

Eles existem. Portanto, são passíveis de carinho, atenção e cuidados. Certamente, sendo você uma admirador de animais, reconhece que os benefícios que os cães nos oferecem são em quantidade muito maior que o trabalho que dão, ainda que sejam dos cachorros mais fedidos.

Portanto, procure fazer parte do rol de pessoas que fazem de tudo para o bem-estar animal. Participe de movimentos virtuais aponha sua assinatura em abaixo-assinados em defesa de seus direitos, discuta com amigos.

E, tendo ainda qualquer outra dúvida sobre raça de cachorros mais fedidos, deixe-a na área de comentários abaixo.

Serg Smigg

Written by Serg Smigg

Serg Smigg é jornalista, redator, revisor e analista textual, além de roteirista e escritor. Extremo defensor das causas animais, cria seus textos apresentando conceitos claros sobre a importância desses para a humanidade e caminhos para sejam cada vez mais respeitados.
A paralelo, ministra palestras inspiracionais corporativas na área de comunicação interna, externa e interpessoal social. Oferece dicas de gramática e expressividade em seu site smiggcomcorp.wordpress.com.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

cachorros que babam

Raças de cachorros que babam, roncam e soltam muito pum!

carrinho de passeio para cachorro

Carrinho de passeio para cachorro e dicas de locais para passear com ele