Menu fechado

Cachorros Braquicefálicos

Todos os animais possuem suas diferenças e peculiaridades que os tornam únicos. Com o passar dos anos, os cruzamentos entre as raças foram sendo reproduzidos para que essas variações fossem ficando bem definidas e também para aprimorar características marcantes como os pelos e o tamanho do Yorkshire Terrier, a pelagem curta e as orelhas pontiagudas e simétricas do Pastor alemão, o aspecto comprido do corpo do Basset hound, o tamanho gigante do Dogue alemão, e a robustez e focinho achatado característicos de raças como Boxer, Pug, Pequinês, Chow Chow, Buldogue, Buldogue francês, Chihuahua, Shar pei, Lhasa Apso, Cocker Spainel Inglês, Shih-tzu, Cavalier, e muitos outros.

racas-braquicefalicas
Cocker Spaniel inglês filhote bicolor (Crédito/Copyright: “DejaVuDesigns/Shutterstock”)

São a essas raças de cães, de focinho achatado, que atribuímos o termo “cães braquicefálicos”, para designar um cão de crânio demasiadamente pequeno e sistema respiratório superior comprometido que podem acarretar uma série de disfunções para o cão.

As palavras “braqui” e “cefálico” ou “céfalo” derivam do latim, e significam curto e cabeça, respectivamente, portanto “braquicefálico” significa cabeça curta.

Braquicefalia ou braquiocefalia ocorre quando a sutura coronal se funde prematuramente, causando um encurtamento longitudinal (eixo occipito-frontal) do diâmetro do crânio. A sutura coronal é uma junta fibrosa que une o osso frontal com os dois ossos parietais do crânio.

racas-braquicefalicas
Chihuahua de pêlos longos sorridente curtindo um dia de sol no jardim (Crédito/Copyright: “Rosie love/Shutterstock”)

Os ossos parietais formam as partes superior e laterais do crânio. Uma de suas variantes é a denominada Braquicefalia ou Braquiocefalia Posicional do lactante, uma deformação cranial que provoca um aplainamento uniforme na zona posterior do crânio descrevendo uma cabeça larga e lateralmente curta.

No caso dos cachorros braquicefálicos, o focinho curto, o crânio compacto e o sistema respiratório superior comprimido são algumas das suas características que implicam em várias condições de saúde que precisam ser identificadas e entendidas para garantir uma vida saudável para o seu animal de estimação.

Problemas de saúde

racas-braquicefalicas-problemas-saude
Boxer doente com termômetro na boca (Crédito/Copyright: “Dora Zett/Shutterstock”)

Os problemas de saúde em cães braquicefálicos são muitos, principalmente os ligados ao sistema respiratório, mas também há problemas como a hipertermia, problemas oculares, nos dentes, na pele e dificuldade de reprodução. Para saber mais detalhes, leia sobre eles abaixo:

1. Predisposição à problemas respiratórios

racas-braquicefalicas-respiratorio
Filhotes de Buldogue inglês brincando juntos (Crédito/Copyright: “WilleeCole Photography/Shutterstock”)

Cães braquicefálicos foram criados para ter mandíbulas inferiores proporcionalmente normais e mandíbulas superiores mais compactas. Isso significa que seu cachorro pode ter predisposição à problemas respiratórios como resultado a alguma anormalidade em seu trato respiratório. Essas anormalidades são consequências de gerações de cruzamentos para atingir determinada aparência, sem se importar com os riscos de saúde. Nem todos os cachorros braquicefálicos possuem anormalidades, e alguns não têm nenhum problema respiratório mas é importante saber sobre todas elas, seguem abaixo:

Síndrome braquicefálica

racas-braquicefalicas-respiratorio2
Buldogue inglês adulto descansando deitado no chão (Crédito/Copyright: “RAYphotographer/Shutterstock”)

Essa síndrome que ocorre em raças braquicefálicas, que são cães que sofrem estresse respiratório constantemente, está relacionada a todas as alterações das estruturas respiratórias do animal, dificultando sua respiração, causando sons estranhos e dificultando a deglutição. Felizmente, a maior parte dos cães não sofre de todos os aspectos da síndrome, mas você deve ficar ciente sobre qual desses aspectos seu cachorro pode possuir.

Estenose das narinas

racas-braquicefalicas-respiratorio3
Buldogue francês filhote deitado folgado no sofá (Crédito/Copyright: “Patryk Kosmider/Shutterstock”)

Estenose das narinas nada mais é que narinas estreitas, ou seja, uma abertura nasal muito pequena para respirar, dificultando a passagem de ar. Em casos mais graves, é possível a correção cirúrgica.

Palato alongado

racas-braquicefalicas-respiratorio4
Boxer adulto curtindo um dia de praia (Crédito/Copyright: “rebeccaashworth/Shutterstock”)

O palato alongado é um dos problemas mais comuns desses animais. No caso dos cães braquicefálicos, o palato mole, que é uma continuidade do palato duro que fica no céu da boca dividindo a cavidade oral e nasal auxiliando na deglutição e fonação, é muito grande e não cabe dentro da cavidade oral do animal por causa do focinho curto e acaba ficando pendurado solto na garganta, provocando sons de ronco, e dificultando a deglutição. Porém, esse palato mole prolongado pode ser retirado cirurgicamente.

Hipoplasia traqueal

racas-braquicefalicas-respiratorio5
Chihuahua deitado no chão parecendo doente (Crédito/Copyright: “Moozartae/Shutterstock”)

Bulldogs são os que apresentam mais problemas. A traquéia do cão braquicefálico pode ser perigosamente estreita em alguns pontos. Essa condição resulta em um grande risco anestésico e deve ser descartada por radiografias peitorais antes de qualquer procedimento cirúrgico. Sempre que seu cão tiver que passar por uma cirurgia, como a castração, por exemplo, a anestesia recomendada é a inalatória, pois como não é injetável, o processo anestésico pode ser interrompido a qualquer momento pelo veterinário anestesista, diminuindo muito os riscos.

2. Intolerância à temperaturas altas

racas-braquicefalicas-temperaturas
Pug arrasado em um dia quente de verão (Crédito/Copyright: “fongleon356/Shutterstock”)

Por via de regra, todos os cães braquicefálicos têm tendência a hipertermia, pois não arquejam eficientemente. Arquejar é a maneira que os cães encontram de se autoresfriar, já que não transpiram como os humanos. Por esta razão, os cães braquicefálicos são mais propensos a superaquecer que os cães com focinhos longos. O superaquecimento pode causar infartos, colapsos e até a morte.

É preciso tomar alguns cuidados para preveni-los do calor, como fazer pausas frequêntes durante os exercícios ou caminhadas, oferecer sempre água gelada, especialmente em dias quentes, mantê-lo sempre fresco no calor e aquecido no inverno, e nunca deixá-los fora de casa em um canil ou no quintal devido a outras dificuldades respiratórias que surgem em razão de suas vias respiratórias estreitas.

racas-braquicefalicas-temperaturas2
Pug com seu bowl de água gelada e fresquinha em dia quente de verão (Crédito/Copyright: “Ezzolo/Shutterstock”)

Por causa de todas essas obstruções respiratórias superiores, o cão braquicefálico é um ofegante ineficiente, pois não consegue passar ar rapidamente pela língua ao ofegarem. Nos cães normais, a saliva evapora da língua enquanto o ar passa, e o sangue que circula através da língua é esfriado eficientemente e circulado para o resto do corpo. Já em cães braquicefálicos, as vias respiratórias superiores comprometem sua habilidade de inspirar ar. Isso não quer dizer que eles não possam se exercitar.

Certas raças, como o Pug, por exemplo, se não exercitadas mesmo que de forma moderada, podem ficar obesos, o que acaba gerando mais problemas de saúde, como diabetes e problemas cardíacos. A sugestão é exercitá-los, mas conhecer os seus limites. Se caso aparentarem cansaço, parar e voltar a caminhar outra hora, se possível oferecer sempre água.

Outro cuidado que se deve tomar é com viagens, principalmente as de avião quando são grandes demais para ir na cabine e e precisam viajar no porão, que não possui a temperatura controlada. Se não tiver saída, procure horários de clima mais ameno, cheque com a empresa aérea as conexões de seu vôo e se eles garantem algum procedimento especial para os cachorros de focinho achatado.

3. Problemas oculares

racas-braquicefalicas-oculares
Pequinês feliz com seus olhos esbugalhados (Crédito/Copyright: “schankz/Shutterstock”)

Normalmente cães braquicefálicos possuem os olhos saltados que costumam trazer vários problemas. Devido a maior parte dos ossos nasais estarem compactados ou mais curtos que o normal, principalmente os ossos que compõem a órbita que são mais rasos, é comum para cães braquicefálicos terem problemas com a localização se seus olhos.

Isso significa que qualquer pancada na parte de trás da cabeça ou até mesmo de um puxão forte na coleira pode fazer com que um dos olhos saia facilmente de sua órbita e precise de recolocação cirúrgica. Uma coleira peitoral é mais adequada. É necessário também ter um cuidado extra com os olhos, que sendo muito próximos à face, também podem ser machucados quando o cão for farejar algo.

racas-braquicefalicas-oculares2
Pequinês tratando infecção ocular com colírio no veterinário (Crédito/Copyright: “belozu/Shutterstock”)

Problemas de pálpebras também são comuns nessas raças, como uma baixa lubrificação, ou má formação que prejudica o escoamento de lágrimas, provocando um certo acúmulo persistente em volta dos olhos, que não gera desconforto mas um fenômeno em que as pálpebras “enrolam para dentro” de modo a esfregar nos olhos, podendo provocar ulcerações.

Às vezes, os olhos são tão proeminentes que as pálpebras não conseguem fechar completamente por cima dos olhos causando irritação e ressecamento. Qualquer um desses problemas devem ser checados pelo veterinário, e alguns casos podem ser corrigidos com cirurgia.

4. Problemas nos dentes

racas-braquicefalicas-dentais
Pug adulto mostrando seus dentes saudáveis (Crédito/Copyright: “Matt Benoit/Shutterstock”)

Os cães em geral possuem 42 dentes em suas bocas, e os cães braquicefálicos não são diferentes. A diferença é que, em função do crânio pequeno e do focinho achatado, há muito menos espaço para eles, ficando muito apertados, o que gera doenças peridontais frequêntes.

Seus dentes possuem a tendência crescer em ângulos diferentes, que, por sua vez, prendem restos de comida e podem causar cáries precoces. A escovação é muito importante para a saúde bucal desses animais, assim como uma boa rotina de limpeza, bem como um acompanhamento odontológico frequênte para evitar maiores problemas que leve a uma cirurgia bucal – e consequentemente anestesia geral, um sério risco para esta espécie. Por isso é bom evitar o procedimento.

Outros problemas de saúde

racas-braquicefalicas-probelmas-outros
Pug deitado no chão exausto depois de uma caminhada (Crédito/Copyright: “Ezzolo/Shutterstock”)

Existem outros problemas menores, mas de igual importância e fácil tratamento como infecções na pele, principalmente nas dobrinhas das faces. É necessário examinar essas áreas periodicamente e procurar por vermelhidões. Outro fator é com relação às suas cabeças largas que tornam a reprodução mais complicada, e por isso, cesárea é frequentemente utilizada.

Eles tendem a ter um trabalho de parto difícil e assistência cirúrgica é necessária. Sem falar que muitas vezes a inseminação artificial é usada, principalmente nos Buldogues, também devido a sua deficiência respiratória.

As raças braquicefálicas são irresistíveis, mas por causa de suas necessidades especiais, é preciso muito informação e pesquisa antes de adquirir uma destas raças. Se tiver alguma pergunta ou dúvida sobre seu cão braquicefálico, não hesite em entrar em contato com seu médico veterinário.

Pergunte ou Responda

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

>