Menu fechado

Cachorro doente: como cuidar de um cachorro doente em casa

Cachorro doente se recuperando de cirurgia com cone na cabeça para não lamber as feridas.

Antes de mais nada, é importante saber identificar um cachorro doente, o que nem sempre é uma tarefa fácil. Para perceber isso com facilidade é, sem dúvida, necessário observar sempre muito o animal. Afinal de contas, quem tem bastante convívio com o próprio cachorro, sabe muito bem quando ocorrem alterações de comportamento, apetite, ingestão de água, grau de atividade entre outros.

Algumas enfermidades podem ser tratadas em casa, sob observação cuidadosa do tutor. Outras, entretanto, precisam de tratamento imediato de um profissional. Na dúvida, entre em contato com seu veterinário de confiança.

Como identificar um cachorro doente

cachorro doente tirando a temperatura
Cachorro doente: Cachorro tirando a febre

O cachorro doente, por certo, não consegue falar o que sente ou explicar os sintomas. Por isso, o tutor deverá perceber sozinho os sinais de uma possível doença.

Geralmente, os primeiros sinais são percebidos na alteração de comportamento do animal. O cachorro doente pode, de fato, tornar-se melancólico, introvertido, apático. Veja mais em Como monitorar a saúde do seu cachorro.

Algumas manifestações requerem atenção imediata da parte do tutor, já que são sinais que podem ocorrer devido a distúrbios ou doenças diferentes. Entre em contato com seu veterinário caso verifique um ou mais destes sinais:

  • Vômitos ocasionais que duram mais de um dia;
  • Febre;
  • Letargia que dura mais de um dia;
  • Rejeitar comida por mais de um dia;
  • Dificuldade em defecar ou urinar;
  • Claudicação;
  • Ingestão de água em excesso;
  • Inchaço gradual;
  • Crescimento de caroços, saliências ou aparecimento de novos inchaços;
  • Qualquer outro sintoma ou comportamento estranho;

Sinais que representam condições de emergência:

  • Perda de consciência;
  • Sangramento intenso;
  • Aumento repentino do volume abdominal;
  • Ingestão de uma substância tóxica;
  • Diarreia e vômitos constantes;
  • Ossos quebrados;
  • Dificuldades de respiração;
  • Convulsões que se prolongam por mais de um minuto;
  • Impossibilidade de urinar ou de produzir urina;
  • Inchaços grandes em volta do rosto, olhos ou garganta

Cuidando de um cachorro doente em casa

Cachorro doente se recuperando em casa de uma cirurgia
Cachorro doente se recuperando em casa de uma cirurgia

Depois de passar por consulta e ter um diagnóstico correto, dependendo da doença o veterinário poderá optar por não internar o animal, recomendando, assim, repouso e cuidados médicos em casa. Neste caso, irá certamente receitar medicamentos adequados para o caso além de fazer recomendações específicas.

Cuidar de um cachorro doente requer paciência e dedicação da parte do tutor

Cachorro doente: Pug enrolado nas cobertas
Cachorro doente: Pug enrolado nas cobertas. (Crédito/Copyright: “fongleon356/Shutterstock”)

Sempre que um cachorro tiver algum problema de saúde, a sua recuperação em casa será ainda mais rápida se ele puder receber todo o seu carinho e atenção vindos da pessoa mais importante da vida dele. De fato, é responsabilidade do tutor garantir o tratamento adequado através de repouso, alimentação de qualidade, higiene e pontualidade em relação aos horários de medicação.

Local de repouso

Primeiramente, avalie qual é o melhor local para que o cachorro doente se recupere. Coloque, portanto, a sua caminha de cachorro favorita em um local tranquilo, protegido, longe do burburinho da casa. Dependendo do problema de saúde, pode ser interessante confina-lo em um cômodo mais restrito da casa, como um quartinho, lavanderia ou, eventualmente, banheiro.

Um diagnóstico bem feito é, sem dúvida, essencial para o sucesso do tratamento. Além disso, muitas doenças podem ser transmitidas também para humanos. Desta forma, é interessante saber o que atingiu seu animal para ter devidos cuidados principalmente em relação a crianças e idosos, que têm imunidade mais delicada.

O cachorro doente deve ser mantido limpo e aquecido

Procure manter o cachorro sempre aquecido, longe de correntes de ar. Forneça uma caminha e cobertores. Se o animal estiver sofrendo de incontinência ou se não puder se levantar para fazer suas necessidades, providencie tapete higiênico, fralda ou ambos. Mantenha-o sempre seco e limpo para evitar assaduras.

Se necessário, complemente o aquecimento da casa com lâmpadas infravermelhas ou de calor bem localizadas. Ao optar pelas lâmpadas, certifique-se de que estejam a uma distância segura para que não queimem o animal.

Como alimentar um cachorro doente

Algumas doenças, ou condições, podem afetar o apetite do cachorro. O tutor deverá, com certeza, ter muita calma e paciência neste caso. Um cachorro doente pode, de fato, recusar facilmente a ração de costume. Em situações como esta, pode-se umedecer a ração canina com um pouco de água morna que irá aumentar o cheiro e a palatabilidade do alimento.

Caso o cachorro não aceite nem a ração umedecida, o ideal é identificar alimentos nutritivos que sejam aceitos. Neste caso, pode ser interessante oferecer alimentos enlatados para cachorros (já que são muito palatáveis) ou, melhor ainda, alimentação caseira receitada por um médico veterinário.

Consulte, em primeiro lugar, o seu veterinário antes de suplementar a sua dieta, apenas para certificar-se de que não está dando nada que ele não possa comer.

Lembre-se que o cão precisará também de água fresca. Caso não esteja bebendo, uma boa dica é fazer um caldo de carne ou frango natural em casa e misturar com a alimentação. Assim, além de tornar o alimento mais palatável, ele irá, consequentemente, ingerir água.

Exercícios físicos

Se o médico veterinário solicitar confinamento do animal, siga as instruções. Se o cachorro estiver se recuperando de uma cirurgia, especialmente se for óssea, é importante que não faça exercícios para não prejudicar a cicatrização dos tecidos.

É certamente difícil manter um cachorro quieto e parado, especialmente animais jovens e/ou ativos, porém é necessário que o tutor tenha firmeza para garantir uma recuperação rápida e de sucesso.

Mesmo que o cachorro doente pareça estar recuperado, os medicamentos não podem ser interrompidos antes do período prescrito. Se houver alguma dúvida quanto a continuar ou parar com os medicamentos, não hesite em perguntar ao veterinário.

Como medicar um cachorro doente

Comprimidos

Cachorro doente: Golden Retriever tomando comprimidos
Cachorro doente: Golden Retriever tomando comprimidos. (Crédito/Copyright: “Donna Ellen Coleman/Shutterstock”)

Quem tem cachorros sabe que fazê-los tomar remédio não é sempre uma tarefa fácil. Os cachorros podem ser bem malandros e esconder os comprimidos debaixo da língua ou nas bochechas, para depois cuspi-los sem que o tutor perceba. Por isso, aqui vão algumas dicas úteis para conseguir fazê-los engolir os comprimidos.

Pode ser necessário ter que pedir ajuda a outra pessoa para segurar o cachorro, pois nem todos são tranquilos.

Segure a cabeça com firmeza com uma mão, ou, se for pequeno, segure-o firmemente entre os seus joelhos enquanto se agacha no chão. Se for um filhote ou uma raça bem pequena, pode enrolá-lo em uma toalha para que ele não se mova.

Segure o comprimido com uma das mãos. Usando o indicador e os dedos do meio da outra mão, abra gentilmente a boca do cachorro e coloque o comprimido no final da língua dele, o mais fundo possível em direção à sua garganta. Feche a sua boca e massageie a sua garganta para que o comprimido seja engolido.

Se preferir, incline a cabeça do cachorro para trás com uma das mãos, segure o comprimido entre o indicador e o polegar com a outra mão e use o dedo do meio para abrir a boca dele. Coloque o comprimido dentro da boca dele e empurre sobre a língua. Segure a boca dele fechada e massageie a garganta para que ele possa engolir.

Truques facilitadores

Cachorro doente engolindo comprimidos
Cachorro doente engolindo comprimidos. (Crédito/Copyright: “Donna Ellen Coleman/Shutterstock”)

Nos pet shops existem “aplicadores” de pílulas para cachorros, que basicamente são bastões longos e finos com um pistão na ponta. Funcionam como uma seringa pois o comprimido é colocado dentro do aplicador que deve ser inserido na boca, até a garganta do animal, e depois empurra-se o comprimido com o pistão. Desta forma, consegue-se jogar o comprimido no fundo da garganta.

Outro truque é disfarçar o comprimido escondendo ele dentro de algo macio e saboroso, como um pedacinho de queijo branco, um pouquinho de carne ou até mesmo uma fatia pequena de presunto.

Hoje em dia, petshops também possuem petiscos caninos específicos para esta função. São petiscos com buracos feitos para colocar os comprimidos.

Muitas indústrias farmacêuticas veterinárias já produzem os medicamentos palatáveis, ou seja, com sabor, justamente para facilitar a vida de tutores.

Utilizando estas técnicas, com grande probabilidade, seu cão irá engolir o comprimido sem dar muito trabalho.

Outros medicamentos

Comprimidos podem ser difíceis de dar ao cachorro, mas e outros medicamentos como xaropes, gotas ou pomadas?

Xaropes

Cachorro doente fazendo careta para tomar xarope.
Cachorro doente fazendo careta para tomar xarope. (Crédito/Copyright: “Hannamariah/Shutterstock”)

Para dar remédios líquidos, como xaropes ou medicamentos em gotas, certifique-se da dosagem correta primeiro. Segure o cachorro da mesma forma que seguraria para dar comprimidos. Com a cabeça do animal inclinada para cima, abra a sua boca e coloque uma seringa sem agulha na lateral da boca. Derrame o medicamento devagar para que ele não engasgue. Ele irá engolir automaticamente quando o líquido escorrer pela sua garganta. Certifique-se que ele engoliu tudo antes de soltá-lo. Só para garantir, esfregue o seu focinho ou assopre para forçá-lo a lamber, isso desencadeará o movimento de deglutição.

Medicamentos otológicos

Cachorro doente tomando remédio em gotas pela seringa
Cachorro doente tomando remédio em gotas pela seringa. (Crédito/Copyright: “Bignai/Shutterstock”)

Inicialmente, certifique-se de que o ouvido do cachorro esteja limpo. Caso necessário, passe gentilmente um algodão ou gaze para retirar excessos de sujeiras. Após este procedimento, tenha em mãos o medicamento que geralmente já vem com aplicador, pegue a cabeça do seu cachorro e incline gentilmente para o lado, levantando sua orelha, e pingue a dosagem correta dentro do canal do ouvido massageando a cartilagem na base para que o medicamento atinja o ouvido internamente. Esta técnica faz com que o medicamento não escorra para fora mesmo que o cachorro chacoalhe a cabeça. Ele também pode ficar deitado durante a aplicação.

Colírios

Cachorro doente pingando colírio
Cachorro doente pingando colírio. (Crédito/Copyright: “fotorawin/Shutterstock”)

Pingar colírios nos olhos do cachorro doente pode ser complicado no início. Mas com um pouco de experiência, fica fácil. Mais uma vez, tenha tudo preparado antes de colocar o cachorro na posição. Segure-o com firmeza, mas de maneira gentil. É importante manter a cabeça dele parada para que o medicamento caia sem que o conta-gotas encoste nos olhos.

Segure o conta-gotas em uma das mãos, incline a cabeça dele para trás e com a mão que está segurando o colírio, force um pouco a pele para levantar a pálpebra. Pingue o remédio no cantinho dos olhos ou diretamente no globo ocular. Para ter certeza de que o medicamento foi aplicado corretamente, deixe que ele abra e feche as pálpebras algumas vezes antes de soltá-lo.

Pomada oftalmica

Para aplicar pomada nos olhos do cachorro, segure a sua cabeça firme e gentilmente, puxe a pálpebra inferior para baixo expondo a parte interna inferior dos olhos. Coloque a pomada dentro. Para que o medicamento seja distribuído corretamente, permita que o cachorro feche e abra as pálpebras algumas vezes. Cuidado para não machucar os olhos do cachorro com as unhas. De preferência utilize luvas limpas de látex, usadas para procedimentos médicos.

Primeiros Socorros

Cachorro doente enfaixando a pata
Cachorro doente enfaixando a pata
(Crédito/Copyright: “Robert Kneschke/Shutterstock”)[/caption]
Um cão pode sofrer a qualquer momento um pequeno acidente e necessitar de atenção e cuidados até a chegada do médico veterinário. Por este motivo recomenda-se ter em casa um kit de primeiros socorros.

Kit Primeiros Socorros

Tendo um cachorro doente, em recuperação ou totalmente saudável, é importante sempre ter à mão um Kit de primeiro socorros pronto para ser usado em caso de necessidade. Coloque o kit em local fácil de ser encontrado, não esqueça de colocar o contato do seu veterinário, junto ao endereço de uma clínica de emergência mais próxima.

A maioria dos itens do estojo pessoal de primeiros socorros serve também para seu cachorro, entretanto é melhor ter uma caixinha só para ele com os seguintes itens:

  • carvão ativado (disponível em farmácias ou pet shops)- item que pode salvar vidas pois absorve venenos;
  • esparadrapo;
  • ataduras;
  • Creme antisséptico;
  • Hastes flexíveis com pontas de algodão;
  • tesourinha para tosar pêlo de ferimentos e cortar as bandagens;
  • algodão;
  • compressas e/ou gaze;
  • água oxigenada 10 Vol. para limpeza de ferimentos;
  • Povidine Solução Tópica;
  • Soro fisiológico;
  • termômetro robusto (prefira aqueles digitais por serem mais precisos e resistentes);
  • seringas sem agulha para ministrar medicações líquidas;
  • álcool;
  • pinça;
  • alicate para remover espinhos de ouriço ou outros itens presos na boca ou na garganta.

Sempre que necessário peça ajuda para cuidar de um cachorro doente

Enfim. Cuidar de um cachorro doente nem sempre é tarefa fácil. Caso não se sinta seguro, ligue para o médico veterinário de confiança e peça sua ajuda. Muitas clínicas oferecem serviços de internação.

Em casos de emergência, procure manter o máximo de calma possível para prestar os primeiros socorros e leve imediatamente ao pronto atendimento mais próximo de sua casa. Portanto, antes de passar por uma situação similar, coloque endereços e telefones de emergência em locais de fácil acesso para não deixar tudo para última hora. A prevenção ajuda a salvar vidas.

Para saber mais sobre este assunto, acesse os links externos abaixo:
WikiHow Como cuidar de cachorro doente
Como tudo funcionaComo cuidar de cachorro doente em casa

Pergunte ou Responda

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *



Conteúdo em Audio:

>