Nossos animais de estimação podem até estarem domesticados, mas às vezes eles nos mostram alguns comportamentos que lembram muito a sua descendência de animais selvagens. Você, por acaso, possui um cachorro destruidor em casa, que prove tal descendência?

É como quando seus hábitos instintos provocam um desejo súbito de destruir o seu sofá na sala ou sair mijando no seu tapete novo. É enlouquecedor, com toda certeza — mas com um certo esforço e compreensão, podemos equilibrar as necessidades naturais deles e ainda manter o lar limpo e confortável.

Para nós, seres humanos, quando nossas conveniências modernas começam a atrapalhar a nossa natureza, nós simplesmente nos ajustamos para nos adequar. Porém, os animais não possuem inteligência emocional suficiente para isso.

E quando os forçamos a ignorar seus instintos naturais, nem sempre funciona. É preciso entender o comportamento deles e trabalhar em conjunto. Vamos listar abaixo alguns dos “problemas” de comportamento animal mais comuns e como você deve lidar com eles, para que a convivência entre vocês não saia prejudicada.

Veja o que fazer para o seu cachorro destruidor não acabar com a sua casa!

Cachorro destruidor mastigando tudo pela frente

Um cachorro destruidor costuma sair roendo e mastigando tudo o que vê pela frente.

Mastigar é um comportamento natural do animal de estimação. Os filhotes de cachorro ou de gatos mastigam os objetos muitas vezes por conta da fase da dentição, sendo que os cães e gatos adultos mastigam as coisas, simplesmente, porque são… mastigáveis.

Brincadeiras à parte, uma das razões pode ser falta de vitaminas ou alguma deficiência. Portanto, se o seu cachorro destruidor pareça estar descontrolado em relação à mastigar tudo quanto é objeto pela casa, converse com o seu veterinário.

Mas se ele estiver mastigando coisas só por mastigar, considere o seguinte:

Não deixe que simplesmente aconteça. Às vezes, mastigar coisas por aí pode ser perigoso, por isso é importante evitar. Há quem recomende produtos especificamente desenvolvidos para mudar o sabor das coisas para que eles achem ruim.

Ofereça algo que ele possa mastigar para aliviar esse instinto, brinquedos ou objetos inofensivos, como rolos de papelão. No caso dos gatos, há plantas inofensivas como capim-limão e erva-dos-gatos (catnip).

Em relação aos brinquedos, escolha um apropriado para o tamanho do animal para que ele não fique com a mandíbula entalada no brinquedo, e não ofereça um sapato velho, pois ele não saberá depois a diferença.

Se ele gosta de mastigar por diversão, tente engajar em um brincadeira com ele, e não se esqueça de esconder objetos perigosos para que ele não fique tentado a pegar pra mastigar.

Soltando pêlos pela casa inteira

Soltar pêlos pela casa não chega a ser culpa do cachorro destruidor.

De todas as questões relacionadas aos nossos pets, soltar pêlos é a mais injusta de culpá-los. Eles soltam pêlos simplesmente porque são animais peludos, não há o que fazer a respeito. Mas apesar de sabermos que eles não têm culpa disso, soltar pêlos em excesso é frustrante.

E já que lidar com isso tem mais a ver com se livrar deles do que evitar, vamos discutir abaixo o que funciona. Embora a escovação seja uma das formas mais fáceis de controlar o excesso de pêlos pela casa, há ainda alguns outros truques menos óbvios:

  • Mops: enquanto alguns aspiradores podem espalhar ainda mais os pêlos na superfície com o exaustor, alguns mops com bases de microfibra podem ser eficientes em agarrá-los;
  • Bicarbonato de sódio: espalhar um pouco de bicarbonato de sódio sobre o carpete antes de aspirar ajuda a soltar os pêlos da superfícies;
  • Rodo de borracha: passar o rodo sobres as superfícies ajuda a soltar os pêlos;
  • Shampoo Natural: alguns tipos de shampoos ajudam a soltar os pelos das camadas internas de onde os pêlos saem;
  • Escovas de “Manutenção própria”: essas escovas são instaladas nas paredes para que os gatos possam se esfregar nelas e se escovarem.

No fim das contas, pêlos de animais é algo que o tutor tem que aprender a lidar. Mas isso não significa que você deva desistir. Administrar essa questão por alguns minutos no dia pode facilitar bastante a rotina.

Fazendo xixi ou outras necessidades pela casa

É possível lidar com um cachorro destruidor e treiná-lo para não fazer suas necessidades em qualquer local.

Há muitas razões para que os cães e gatos passem a fazer suas necessidades onde não devem. Mas antes de mais nada, verifique se não há uma razão relacionada à problemas de saúde.

Isso porque há casos em que o animal passa a começa a fazer isso quando está com dor ou alguma doença. Uma vez descoberta as possibilidades, converse com o seu veterinário a respeito.

Em geral, tanto o cachorro como o gato, urinam nos locais e objetos inapropriados para marcar território, e isso acontece quando algo ou alguém novo entra na casa. Às vezes, eles se sentem inseguros ou ameaçados pela chegada de um novo integrante (bebê), visitante ou até um móvel, bem como o cheiro de outro animal, nos seus sapatos ou roupas.

A castração e a esterilização podem ajudar a frear este comportamento, mas existem coisas que não se deve fazer. Esfregar o focinho deles na urina, por exemplo, não é uma solução. Isso só vai fazer com que eles tenham medo de você, e não vão aprender que o comportamento é errado.

Use o próprio cheiro do cachorro no local. Por exemplo, ao limpar a urina do cachorro, coloque o papel toalha que você usou para limpar na área designada para as necessidades dele. Isso vai encorajá-lo a ir naquele local, quando tiver necessidade.

Você pode também colocar petiscos onde ele urinou, pois os cachorros não costumam fazer suas necessidades onde comem. E se você perceber que ele está para urinar ou defecar onde não deve, faça um barulho (não assustador) para distraí-lo.

Lembre-se, cães e gatos costumam fazer necessidades em locais inapropriados quando percebem alguma ameaça em seu território ou estão frustrados com alguma coisa, como dietas restritivas ou falta de tempo para brincar e ter atenção.

Gato destruidor arranhando móveis

Os gatos precisam de locais apropriados para arranhar.

Os gatos adoram arranhar os móveis, por uma infinidade de razões — para deixar o cheiro deles, afiar as garras, marcar território, etc. Para eles, o sofá não é um local para sentar, mas um local para aliviar seus instintos.

Gritar com ele não vai fazê-lo parar. Como eles não possuem a habilidade cognitiva para associar o seu ataque de raiva com o fato deles estarem arranhando os móveis, eles só vão absorver a agressão. Para eles, você é apenas um primata louco que está o atacando sem razão.

A melhor coisa a ser feita é oferecer alternativas para ele usar suas garras. Uma vez que eles tenham um local dedicado para arranhar, eles provavelmente deixarão de arranhar o sofá, como um desses brinquedos para gatos feitos com colunas de cordas e outras texturas.

Pulando em cima de você ou de pessoas

Treine o seu cachorro para não pular emc ima de ninguém desde cedo.

Pode parecer óbvia a razão pela qual os cães pulam em cima das pessoas — eles são menores, e desejam se colocar no mesmo nível para dizer “olá”. Basicamente, eles querem chamar a nossa atenção.

Encorajar este comportamento não é uma boa ideia se você quer mudar esse comportamento nele. Você pode até estar feliz em vê-lo, mas quanto mais feliz você estiver, mais excitado ele vai ficar.

O mesmo acontece com os gritos de nervoso — isso só deixa o cachorro mais agitado. E, obviamente, você não deve agachar nem tentar empurrá-lo, pois você pode se machucar e ele não vai entender porque você está fazendo isso.

Quando o seu cachorro pula, o melhor é permanecer calmo, porém assertivo. Quando ele começar a pular, fique parado, olha para frente, não para ele e coloque seus braços e mãos sobre o peito. Calmamente, espere até que ele pare de pular.

Quando suas patas da frente tocarem o chão, olhe para ele imediatamente e acaricie-o com calma. Se ele pular novamente, repita tudo de novo. Se você entar em casa e ele começar a pular, imediatamente volte e feche a porta, deixando apenas uma fresta.

Através da abertura, diga para ele se sentar. Quando ele se sentar, entre novamente, se abaixe e toque nele. Se ele começar a pular novamente, levante rapidamente e saia novamente, fechando a porta. Fique repetindo essa sequência até que ele pare de pular.

Deixando o local cheirando mal

Não é culpa do animal cheirar mal, mas é possível neutralizar os odores.

Este é outro comportamento que o animal não pode controlar e nem levar a culpa. Mesmo assim, algumas raças podem ser bem fedorentas. Mas há como lidar bem com isso também.

No caso dos gatos, normalmente, o problema está relacionado à caixa de areia. Veja o que pode ser feito quanto à isso, a seguir:

  • Bicarbonato de sódio: ao trocar a areia da caixa, espalhe um pouco de bicarbonato de sódio para neutralizar os odores;
  • Localização: é tentador esconder a caixa de areia em algum local pequeno e fechado, mas isso vai concentrar o cheiro no local e piorar a situação. O ideal é deixar em um área aberta e ventilada;
  • Rotina: uma rotina regular de limpeza faz toda a diferença. Para isso, organize as ferramentas de limpeza da caixa de uma forma eficiente, que torne essa rotina de limpeza mais rápida, bem como remover os dejetos diariamente e trocar a areia da caixa duas vezes na semana, sendo que a caixa deve ser trocada anualmente.

Purificadores de ar e umidificadores não só vão melhorar a qualidade do ar, mas também eliminar todos os tipos de odores, inclusive os que emanam da caixa de areia. Há purificadores de ar especialmente desenvolvidos para canis e petshops que também podem ser usados em casa.

Em caso de acidentes com urina e fezes, o bicarbonato de sódio também pode ajudar a eliminar os odores. E para mau hálito, o ideal é avaliar a dieta do animal, utilizar petiscos que ajudam a limpar os dentes, bem como checar com o veterinário para certificar-se de que não é nenhuma doença.

Como fazer o seu cachorro destruidor não destruir tudo em casa

É possível treinar o cachorro destruidor a não roer as coisas pela casa.

Se o seu cachorro destruidor é daqueles que não dispensam cordas, cabos, fios, móveis e vários outros objetos e itens pela casa, você sabe o quanto isso pode ser problemático.

Se ele costuma roer e mastigar tudo o que vê pela frente quando está sozinho em casa, isso pode estar relacionado ao tédio ou ansiedade de separação. Há sempre um risco dele ingerir algo tóxico ou se machucar, obstruir o intestino ou até engasgar.

Além de destruir os objeto em casa e se prejudicar, um cachorro com esse comportamento pode ter problemas de saúde relacionados, como dor oral, estresse gastrointestinal e desequilíbrio nutricional, especialmente se ele também apresentar sintomas clínicos como diarréia, vômito, falta de apetite e perda de peso.

Portanto, antes de mais nada, consulte um veterinário para eliminar essas hipóteses. Caso o comportamento do cachorro destruidor não tenha nenhuma relação com problemas de saúde, veja abaixo o que você pode fazer para aliviar esse comportamento:

Não promova o mau comportamento

Se você adotar um cachorro filhote, é crucial evitar a promoção de comportamentos problemáticos como deixar ele roer e mastigar objetos pela casa. Para isso, não ofereça a ele itens que ele não possa destruir, bem como não chame a atenção dele ao ficar tentando puxar o objeto da boca dele, pois isso só vai incentivar ainda mais o comportamento.

Forneça estímulos mentais

Alguns brinquedos e quebra-cabeças caninos ajudam a treinar o animal a não mastigar e roer objetos. Os cachorros gostam de explorar por natureza, por isso, é nossa obrigação fornecê-los meios que permitam-lhe a prática de seus comportamentos naturais.

Ao oferecer válvulas de escape mais apropriadas, como brinquedos interativos é vital para o desenvolvimento saudável deles. Ao observar a interação deles com um desses objetos, reforce este tipo de comportamento e mantenha um boa variedade de brinquedos desse tipo para alterná-los.

Tente restringir certas áreas da sua casa

Se você não costuma estar presente o tempo todo para vigiar o seu cachorro destruidor, e se ele não sofre de medo de confinamento ou ansiedade de separação, considere restringi-lo a certas áreas onde ele possa se adaptar bem.

Caso a sua casa tenha muitos objetos que ele não possa pegar e destruir, considere evitar que ele tenha acesso a estes locais da casa.

Utilize sprays naturais anti-mastigação

Você pode também utilizar sprays desenvolvidos especialmente para que os cães não saiam roendo certos objetos pela casa. Normalmente, esses produtos possuem sabor desagradável ao paladar do animal e evitar que ele coloque a boca ali.

Basta borrifar o conteúdo nesses locais, como no carpete, nos pés dos móveis ou qualquer outro objeto ou área em que ele costuma roer.

Seja paciente e fale com o veterinário

Se o seu cachorro estiver sofrendo com ansiedade de separação ou medo de confinamento, consulte o seu veterinário ou um treinador especializado em comportamentos caninos.

Eles serão capazes de ajudar o animal a diluir esse comportamento de roer objetos. O treinamento pode ser trabalhoso, exigir muita paciência e tempo, mas costuma ser resolvido.

Por Equipe Editorial

O Vidanimal.com.br acredita que compartilhar um bom conteúdo é a melhor maneira de fazer com que a informação chegue ao seu destino ou público alvo. Educar e conscientizar as pessoas é a nossa missão. Procuramos criar parcerias com profissionais empenhados em fazer parte dessa missão. Contamos com uma equipe de colaboradores que amam aquilo que fazem e se dedicam todos os dias para levar até você um conteúdo informativo de qualidade.

Deixe uma resposta