Com os verões cada vez mais quentes a cada ano, não somos os únicos no mundo que irão desejar escapar das altas temperaturas dessa época. Afinal, todas as criaturas na face do planeta, grandes ou pequenas, estão suscetíveis a sofrer com os efeitos do calor.

O cachorro com calor, por exemplo, pode até ter uma parada cardíaca, caso as temperaturas forem extremas e ele não conseguir se resfriar.

Embora não exista nenhuma estatística ou estudos em animais sobre os efeitos do calor e a quantidade que seria afetada por ele, muitos veterinários e especialistas em comportamento animal acreditam que os números seriam altos, até maiores se considerarmos os animais selvagens.

Leia mais sobre o assunto abaixo e saiba o que fazer para amenizar os efeitos das altas temperaturas no cachorro com calor.

Confira!!!

Quais os efeitos do calor nos animais?

O cachorro ocm calor costuma procurar por sombra e ofegar.

As temperaturas em que os animais começam a sentir os efeitos do calor variam conforme a espécie, raça, idade e saúde do animal.

Algumas raças de cachorro populares como o Buldogue francês, Pug e Buldogue inglês, por exemplo, são mais suscetíveis a desenvolver problemas relacionados ao calor em temperaturas relativamente consideradas amenas.

Já os pequenos animais, como coelhos, porquinhos da índia, furão, pássaros, camundongos e hamsters são altamente suscetíveis a ataques cardíacos.

Certamente, qualquer temperatura acima dos 30 graus pode começar a causar efeitos relacionados ao calor, mas eles costumam piorar à medida que a temperatura aumenta.

Quais os sinais demonstrados pelo cachorro com calor

Cachorro com calor apresenta vários sinais visíveis.

Alguns dos sinais de que o seu animal de estimação está sofrendo com o calor incluem andar fora de ritmo ou bem devagar, babar, agitação, inquietação, aumento dos batimentos cardíacos, gengivas super vermelhas ou pálidas, língua vermelha brilhante, letargia e ofegar em excesso, no caso dos gatos e cachorros.

Normalmente, quando os gatos ficam ofegantes é porque estão realmente superaquecendo, sendo que eles começam a se lamber com mais frequência por conta da evaporação da saliva, que ajuda a resfriar o corpo.

Obviamente, a maioria dos animais de estimação vão tentar se livrar imediatamente do calor ou da exposição direta do sol, procurando por uma sombra ou água fresca.

Mas se isso não for possível é nosso dever dar essa ajudinha extra, providenciando locais mais frescos e água em abundância para eles se refrescarem.

No entanto, os animais de estimação mantidos em locais fechados, como cercados ou gaiolas (coelhos, porquinhos da índia, furão, pássaros, camundongos e hamsters) não são capazes de sair sozinhos para locais mais frescos.

Neste caso, devemos movê-los e fazer as adequações necessárias para locais mais frescos, sombreados e bem ventilados, durante as ondas de calor mais intensas.

Como aliviar o cachorro com calor

Para aliviar o calor você pode levá-lo a praia.

Nos dias quentes, o cachorro com calor deve passear apenas no início da manhã ou no fim do dia, quando as temperaturas estão mais baixas, inclusive do asfalto.

Para ajudar os animais de pelos e penas, sempre fornecer água fresca em locais de fácil acesso. Tente trocar a água com frequência, pois ela tende a secar, ficar quente ou ser despejada.

Além disso, lembre-se que o sol se move durante o dia. Portanto, objetos como o pote de água, cama ou gaiola também devem ser trocados de lugar.

E não se esqueça de perdoar o seu cachorro com calor por começar a cavar buracos no jardim ou na areia.

Eles fazem isso para encontrar locais mais frescos para se deitar – é a forma deles mostrar que estão com calor e precisam resfriar o corpo.

No mais, você pode oferecê-los basicamente tudo o que costumamos comer, tomar e fazer quando estamos sentindo calor.

Veja mais o que pode ser feito para livrar o cachorro do calor!

Forneça água fresca

Como dissemos, água é fundamental para a sobrevivência de qualquer espécie, especialmente no calor.

Portanto, além de oferecer água em abundância para o cachorro com calor, os veterinários sugerem colocar cubos de gelo para que ela se conserve gelada por mais tempo.

Se puder, instalar uma fonte para pássaros no jardim, com água corrente, também é uma maneira bem legal de cuidar dos pássaros nativos da sua região.

Ofereça cubos de gelo ou picolés

Logicamente, não é picolé do tipo que a gente toma, mas alimento específico para cachorro congelado ou suco de fruta natural.

Isso é uma ótima ideia, pois além de refrescar o cachorro com calor, vai mantê-lo ocupado lambendo os cubos de gelo por um tempo.

Sirva porções de frutas

Até os pequenos porquinhos da índia podem ser afetados pelas altas temperaturas do verão. Assim, os animais de estimação menores também podem se beneficiar de alimentos com mais água em sua constituição, como as frutas, pepino, cenoura…

Algumas raças de cachorros também apreciam frutas, apenas tome cuidado com aquelas que podem ser tóxicas, como uvas. Sirva-as geladas e frescas.

Permita que ele dê um mergulho ou se molhe

Embora seja uma excelente ideia providenciar uma piscina para o cachorro com calor se refrescar, nunca deixe-o sem supervisão.

É preciso também ficar atento à profundidade da água na piscina. Eles precisam poder entrar e sair sozinhos, principalmente se caírem.

Você pode providenciar uma piscina inflável ou bacia grande se não tiver piscina em casa. Muitos cachorros adoram pular dentro delas e ficar deitados, só refrescando a barriga.

Se você morar perto de uma praia e tem a disponibilidade de levá-lo, é ainda melhor. Tem raça de cachorro que adora o mar, as ondas…

Já os gatos não são muito fãs de água, mas você pode passar uma toalha molhada em água bem fria neles.

Tose a sua pelagem

Tosar a pelagem do animal, principalmente se ele tiver pelagem abundante e longa, é essencial durante o verão e ajuda bastante a resfriá-lo.

No entanto, é preciso tomar cuidado, pois algumas raças possuem uma forma própria de se resfriar, assim como se manter aquecidos. Consulte o veterinário para as tosas mais adequadas à raça do seu cachorro.

Além disso, os cachorros com pelos brancos e nariz e orelhas rosa costumam se queimar no sol e serem mais suscetíveis ao câncer de pele.

Passeie em horários adequados

Como nós, seres humanos, é melhor que os animais evitem a exposição direta do sol nos horários de pico, geralmente após o meio-dia.

O ideal é passear no início da manhã e no final do dia, quando o sol já está se pondo. Mesmo assim, se você pisar no asfalto descalço, por exemplo, e achar muito quente, provavelmente está quente para o animal também.

Então, evite caminhar com ele nessa hora. Evite também a areia quente, concreto, asfalto e qualquer outra área que reflete o calor e sem acesso à sombra.

Por Equipe Editorial

O Vidanimal.com.br acredita que compartilhar um bom conteúdo é a melhor maneira de fazer com que a informação chegue ao seu destino ou público alvo. Educar e conscientizar as pessoas é a nossa missão. Procuramos criar parcerias com profissionais empenhados em fazer parte dessa missão. Contamos com uma equipe de colaboradores que amam aquilo que fazem e se dedicam todos os dias para levar até você um conteúdo informativo de qualidade.

Deixe uma resposta