Você já se perguntou por quê algumas raças de cachorro custam bem mais que outras? Um filhote de Buldogue, por exemplo, seja um Buldogue francês ou Buldogue inglês, pode custar até três vezes que muita raça de cachorro, mesmo sendo de maior porte.

Só para se ter uma ideia, de acordo com a AKC, o Mastife inglês, pode chegar a pesar até cerca de 150 kg, e o preço de um filhote dessa raça custa em média R$7.000. Já o Buldogue francês, por outro lado, pode chegar a custar cerca de R$12.000, sendo que eles pesam menos de 13 kg.

Como pode uma coisa dessas, você deve estar se perguntando agora. Ao que parece, os tutores estão pagando muito mais caro pelo Buldogue francês, kg a kg, por tão pouco cachorro. E o mesmo acontece com outros buldogues.

Brincadeiras à parte, há uma razão para que esses filhotes de Buldogue tenham um preço elevado em relação a outras raças, e nós vamos explicar tudo para você abaixo.

Confira!

O custo alto por pequenos cães

A reprodução de um buldogue por si só já tem um custo alto.

Se você se deparou com um filhote de cachorro com praticamente o mesmo preço de um apartamento ou um carro (exagerando um pouco), provavelmente você está pagando pelo o criador tanto quanto pelo animal.

Isso porque a maioria dos criadores de grande reputação no mercado está tratando suas ninhadas como um trabalho de período integral, sendo que quanto mais se progride na nas reproduções e obtém sucesso, mais o tempo do criador valerá — para eles, pelo menos. Afinal, não há como saber se esses “filhos-filhotes” pensam o mesmo deles, em termos de valor.

Além disso, não há como negar que existem mesmo algumas características nos Buldogues que acabam elevando o seu custo e o valor de mercado. A cor da pelagem, algumas mais raras, por exemplo, é um dos fatores que acaba aumentando o preço final do filhote.

No caso do Buldogue francês, as cores como “azul” ou “lilás” (tons de cinzas), além do branco puro (albino), são muito mais caras que o filhotes de pelos castanhos, pretos ou malhados.

Há ainda criadores que distinguem o valor de de filhotes macho ou fêmea. Em teoria, essa diferença de valores deveria ser determinada pela qualidade de cada indivíduo.

Mas na prática, alguns criadores colocam um preço mais alto nas fêmeas, porque as consideram como “barrigas em potencial”, no caso de uma eventual procriação no futuro.

Reproduzir Buldogue é um negócio lucrativo

Para se ter uma ideia, existe um exemplar de Buldogue francês cinza rajado, chamado “Micro Machine”, em Temecula na Califórnia, que foi avaliado em $100,000 (mais de R$500.000) e que gerou mais de meio milhão de dólares em filhotes.

Ou seja, o pequeno “gigolô” é mesmo uma máquina de fazer filhote e dinheiro. Portanto, se você tiver um bom exemplar da raça em casa e estiver pensando em entrar no negócio de criação de cachorros, é um fato a se considerar.

A questão é que, embora Buldogues tenham essa aparência adorável, de focinho achatado e cheio de dobrinhas, eles são bem problemáticos para reproduzir, e o custo vai muito além do preço de um filhote.

Como todo cachorro de raça pura no perímetro da normalidade física, é preciso muito cuidado e experiência para reproduzir filhotes de buldogue sem que eles nasçam com mais problemas genéticos que eles já possuem “por natureza”.

Em um primeiro momento, algumas características como tamanho, aparência física e traços de caráter são previsíveis e determinados pelo padrão específico da raça. Por exemplo, um filhote de Buldogue de raça pura, com pedigree ou não, deve ser sempre saudável, de pouca estatura, cabeçudo em relação ao corpo mais largo, com temperamento dócil.

No entanto, os Buldogues podem apresentar algumas doenças de natureza hereditária, por conta dos anos de cruzamentos indevidos e em excesso, que hoje fazem parte do seu padrão de raça, tidas como “naturais da raça”.

Porém, essas doenças não são particularidades e não devem ser tratadas como tal, muito menos difundidas nos cruzamentos. Afinal, um Buldogue saudável deve ser saudável, simples assim.

Mas qual a razão para o Buldogue ser tão caro?

O buldogue é caro por diversos motivos característicos da raça.

Muitos podem se perguntar, “o que pode ser tão difícil em cruzar cachorros?”. “Basta esperar a fêmea entrar no cio, deixá-la sozinha com uma macho por um tempo que após alguns meses ou você tem uma grande ninhada de filhotes ou uma ninhada menor”.

Bem, não é tão simples assim — pelo menos não para os Buldogues, seja um Buldogue francês ou um Buldogue inglês.

Isso porque esses cachorros, normalmente possuem problemas e muita dificuldade para respirar sem que haja uma intervenção humana, o que torna ainda mais difícil durante a cruza. Eles ainda possuem quadris estreitos e a falta de espírito “aventureiro romântico” faz com que os machos tenham dificuldades maiores em montar nas fêmeas.

Por esta razão, é muito comum a inseminação artificial fazer parte do processo de reprodução da raça, elevando o seu custo e preço final. Mas não é só isso.

Existem muitos outros custos médicos em potencial, devido às características físicas da raça. Como dissemos, o buldogue tem os quadris estreitos, que combinados aos crânios proporcionalmente imensos dos filhotes, na maioria das vezes, eles precisam de cesarianas para nascer, elevando ainda mais os custos.

E se você acha que após o nascimento, os criadores encerram os gastos com os filhotes de Buldogue, engana-se. A partir do nascimento, potenciais necessidades de cirurgia corretiva para consertar as passagens estreitas de ar nas narinas são comuns, além dos devidos exames médicos de check up e vacinas, que todo criador deve fazer.

Todo o processo é um buraco sem fundo, onde o criador vai jogar grande parte do seu investimento. Por isso, como parte do negócio, todos esses custos e tempo investido, incertezas, fracasso e sucesso acabam sendo incluídos no preço dos filhotes.

E os custos vão além do preço final

Para que já acha que só o preço de um Buldogue é caro demais, mesmo que agora você saiba o que está envolvido na sua reprodução, ainda é necessário considerar tudo o que virá depois que o filhote estiver sob sua responsabilidade.

Portanto, o custo inicial de um buldogue é só começo na sua contabilidade, pois os custos para ter um desses adoráveis “roncadores” em casa vão fazer a diferença no seu orçamento mensal.

Não importa o quanto o criador foi responsável e o quanto a linhagem do cachorro é forte, como dissemos, a raça é suscetível a diversas doenças caninas desagradáveis, por conta das centenas de anos de intervenções humanas para tentar “aprimorar” a sua forma natural original.

Portanto, em algum momento há grandes chances de aqueles quadris estreitos mencionados acima levem à uma displasia, que precisa ser tratada pelo veterinário. Eles também têm tendência a problemas espinhais, digestivos, respiratórios e oculares, além de alergias ou dermatites, e ser uma raça braquicefálica, só pra citar alguns.

Assim, com sorte as visitas veterinárias não serão frequentes, mas devem fazer parte da rotina, sendo que quando os problemas mais sérios aparecem, elas não serão baratas, por conta do tratamento e medicamentos.

Além disso, a ração super premium específica para raça ou não, é a mais indicada, além de a mais cara do mercado. Eles também possuem pele muito sensíveis, e precisam de shampoos e produtos específicos para evitar alergias cutâneas.

Por fim, inclua custos com roupas no inverno, cama e brinquedos que são destruídos com frequência, etc. Por isso, mesmo que você resolva adotar, esses gastos deverão ser considerados no orçamento.

Existe uma forma de economizar no custo do Buldogue?

Não há como economizar ao criar um buldogue.

Antes de comprar um filhote, é fundamental informar-se sobre as características da raça e procurar por criadores confiáveis.

Mas já deu para perceber que mesmo os criadores realizando todos os testes em seus reprodutores na intenção de evitar a transmissão de doenças genéticas, não há garantias que você não tenha que arcar com custos veterinários altos.

Afinal, as consultas de rotina devem ser regulares e o alimento específico e de qualidade essencial para manter a saúde dele em dia e evitar maiores problemas.

O portal PuppyFAQ.com estimou que o custo de um buldogue francês, por exemplo, sendo criado de forma minimamente responsável, pode chegar a R$3.500 ou mais por ano, sem contar as despesas com reformas na casa ou alguma substituição de objetos destruídos.

Embora Buldogues “genéricos” possam ser encontrados com mais facilidade e por preços bem menores, o barato pode sair caro no final. Isso porque os gastos com veterinários já nos primeiros meses não poderão ser evitados, podendo ultrapassar até o valor da compra.

Enquanto isso, há milhares de abrigos e ONGs que resgatam animais abandonados nas ruas todos os dias. É possível até encontrar Buldogues por lá, afinal é comum muitos tutores desistirem de seus animais quando eles começam a apresentar problemas ou descobrem que não podem cuidar deles.

Mas não estamos aqui para lhe dizer o que você tem que fazer. A decisão final é sua. Para quem gosta de cachorro, mesmo um vira-latas é capaz de flechar o seu coração para sempre, ou até fazer como um Buldogue francês que afundou junto com seu dono no Titanic.

Em todo caso, reflita bastante antes de investir em um filhote de buldogue, não apenas considerando o seu preço de compra. Além disso, leia atentamente abaixo mais algumas curiosidades sobre a raça, antes de decidir.

Coisas que talvez você ainda não sabia sobre os buldogues

Há muito o que saber sobre um buldogue antes de deicdir comprá-lo.

Se para você o preço é o de menos, pois o seu coração já decidiu e os buldogues têm tudo a ver com a sua personalidade e estilo de vida, saiba que nem sempre é bem assim.

Pode haver muita coisa ainda que você não sabe sobre os buldogues, e que você deve levar em conta antes de levá-los para casa.

Veja abaixo:

Buldogues são como gente

Isso não é exagero. O buldogue não é um cachorro comum. Ele se comporta como seres humanos de várias formas: ronca, faz birra, fica emburrado, senta, olha e adormece como gente. Às vezes, dá a impressão de que eles só faltam falar.

Eles são destruidores

O buldogue é capaz de destruir uma série de objetos na casa, só por tédio, irritação ou puro prazer. Eles vão destruir móveis, sapatos, roupas, suas próprias camas e brinquedos, etc. Portanto, o seu adestramento é algo imprescindível para evitar esse comportamento.

Buldogues têm bastante energia

Obviamente, o buldogue possui menos energia que muitos outros cachorros de outras raças mais ativas. Mas embora sejam preguiçosos e gostem de dormir bastante, eles também adoram correr, pular, brincar de cabo de força, passear…

A diferença é que essa energia toda dura pouco tempo, pois eles cansam muito rápido por conta da dificuldade respiratória natural deles. Por isso, precisam de pausas entre uma atividade ou outra.

O Buldogue é extremamente forte e bruto

Eles já têm a cara mal encarada, embora muitos acham adorável. Mas originalmente, eles foram criados para lutar em arenas com touros, por isso ainda guardam uma certa agressividade por instinto.

Apesar de muito dóceis, essa robustez se traduz em formas mais brutas de brincar, podendo machucar, principalmente crianças. Além disso, eles são pesados, quando pulam em cima, podem derrubar. Mas é amor!

Filhote de Buldogue morde

Todo filhote de cachorro dá as suas mordidinhas e os filhotes de buldogues não são diferentes. Aliás, eles mordem bastante! E como a força deles na mandíbula é algo impressionante, então essas mordiscadas podem doer.

Por isso, precisam ser corrigidas e evitadas desde pequenos, para não levarem o comportamento adiante até adultos, quando a força na mandíbula é ainda maior.

Buldogues crescem muito rápido

Um filhote de buldogue pode ser a coisa mais fofa do mundo, toda enrugada e cheia de dobrinhas. Mas eles não ficam assim por muito tempo, crescendo bem rápido. Um buldogue inglês, por exemplo, pode chegar a 40 cm de comprimento ou mais, pesando mais de 25 kg.

Buldogues soltam muito pelo

muita gente acha que cachorros de pelo curto soltam menos pelos, mas isso não é verdade. Os buldogues têm pêlos curtos e lisos, que caem muito e se espalham pela casa toda. Não há como tosar para diminuir, portanto, tenha isso em mente e prepare o aspirador de pó, as vassouras e as escovinhas.

Buldogues adoram uma rotina

O buldogue, como dissemos, é como gente. E como todo ser humano, gostando ou não, precisa de rotina. A diferença é que ele adora e se adapta muito melhor quando tem uma certinha pra seguir.

Eles adoram acordar no mesmo horário, comer sempre na mesma hora, dormir sempre no mesmo local com a sua cobertinha. Por isso, providencia uma rotina saudável pra ele, que ele vai amar.

Os Buldogues são super curiosos

Tem muita raças de cachorro bastante apegada que costuma seguir o dono pela casa por onde ele vai. Em se tratando de buldogues, eles são uma companhia 100% presente na sua vida.

Isso porque eles são muito curiosos e querem saber tudo o que acontece na casa, no quintal, na rua. Eles vão estar sempre investigando tudo ao seu redor e te acompanhar onde quer que você vá.

Buldogues fungam, roncam e peidam

Essa é uma característica muito marcante da raça dos Buldogues. Eles fungam pra tudo, roncam quando dormem, ofegam ao andar, comer e bebendo água. Além disso, eles peidam bastante também.

Enfim, praticamente um ser humano. Apenas lembre-se que roncar acordado não é considerado normal por alguns veterinários. Portanto, se você achar que ele está roncando demais ou muito ofegante, vale investigar.

Buldogues podem ser agressivos

Embora seja um tema um tanto polêmico, que a maioria dos tutores de buldogue não gostam de admitir. Muitos buldogues possuem comportamentos bastante dominantes e territoriais, agindo como os verdadeiros líderes da casa.

Com isso, eles podem se tornar um tanto agressivos demais. Por isso, o recomendado é corrigir o comportamento, minimizado o máximo possível para que essa dominância não se torne agressividade.

Não tem nada demais ele ser leal e vigiar a casa, mas você não vai querer que ele se revolte contra você, uma visita ou outros cachorros da casa. Lembre-se que todo cachorro precisa ser educado e ter limites.

Buldogues exigem cuidados e dão muito trabalho

Se você estiver a procura de uma raça de cachorro de baixa demanda e manutenção, esqueça o buldogue. Talvez você já tenha percebido que eles exigem cuidados especiais e dão mesmo muito trabalho.

Só a chegada de um filhote de cachorro em casa já muda toda a rotina, principalmente nas primeiras semanas, imagine um buldogue que é teimoso e cheio de frescura. Não basta ter um local para dormir, alimentar e dar água.

Portanto, para educá-los vai exigir bastante perseverança e paciência.
Ele exige limpeza diária de suas dobrinhas e do ambiente onde ele fica, visitas constantes ao veterinário, passeios (mesmo que curtos), alimento específico, entre outros cuidados.

Por isso, se optar por essa fofura, seja responsável e cuide dele como se fosse mesmo um filho. Não compre apenas porque acha que gosta da raça, porque é “bonitinha” ou está na moda, ele exige muitas responsabilidades.

Não estamos aqui para assustar nem desencorajar ninguém a ter um buldogue, mas é preciso saber o que esperar. Dito isso, eles são cachorros incríveis, você não vai se arrepender. Cuide dele com todo amor e carinho que ele merece e voc6e vai ter um amigo leal para o resto da vida.

Por Equipe Editorial

O Vidanimal.com.br acredita que compartilhar um bom conteúdo é a melhor maneira de fazer com que a informação chegue ao seu destino ou público alvo. Educar e conscientizar as pessoas é a nossa missão. Procuramos criar parcerias com profissionais empenhados em fazer parte dessa missão. Contamos com uma equipe de colaboradores que amam aquilo que fazem e se dedicam todos os dias para levar até você um conteúdo informativo de qualidade.

Perguntas & Respostas

  1. São realmente raças apaixonantes! Escrevi um post sobre as principais diferenças entre as duas raças
    Espero que vocês gostem!

    1. Olá Rafaela, que bom que tem gostado do nosso conteúdo. Se quiser, divulgar o seu contéudo ou firmar uma parceria através de troca de links, favor entrar em contato através do nosso email. Não divulgamos links externos em nossa sessão de comentários. Obrigado!

Deixe uma resposta