Panda Vermelho: De onde vem e suas curiosidades

O panda vermelho é um pequeno mamífero oriundo das regiões montanhosas do Himalaia e do sul da China. É conhecido também como panda pequeno, gato de fogo ou raposa de fogo. É o animal que deu inspiração ao nome do navegador Mozilla Firefox (raposa de fogo em inglês), que ao contrário do que muitos pensam, não é uma raposa, e sim um Panda Vermelho!Etimologia do nomeSeu nome científico é Ailurus fulgens. A palavra ailurus vem do grego, e significa gato. Já “fulgens” vem do latim, e significa brilhante.Foi o francês Frédéric Cuvier que descreveu pela primeira vez o panda vermelho ocidental Ailurus fulgens em 1825, 48 anos antes de catalogar o Panda Gigante.Entretanto, a origem do nome "panda" não é clara. Muitas pessoas acreditam que deriva da segunda parte de um antigo nome nepalês para esses animais, “nigalya ponya”, que pode significar algo como "comedor de bambu".Outro nome local para o panda vermelho é “wah” ou “chitwah”, que tem origem no som emitido pe…
Saiba mais
  • 0

Quati: De onde veio esse curioso animal?

O Quati é um mamífero carnívoro de médio porte, membro da família de guaxinins, nativo da América do Sul e do sudoeste da América do Norte. É um animal que, fisicamente, possui similaridades ao guaxinim (devido ao focinho alongado), e ao lêmure (por causa da cauda anelada).Possui garras e tornozelos potentes, com articulação dupla, o que o permite andar com suas quatro patas em superfícies verticais com grande facilidade. Além disso, podem descer das árvores de cabeça para baixo.Há várias espécies desse pequeno animal, sendo três as mais conhecidas:Nasua nasua (também conhecido como quati de cauda anelada ou quati da América do Sul): Vive em áreas florestadas nas regiões tropical e subtropical da América do Sul. É encontrado em sua maior parte nas planícies do leste da Cordilheira dos Andes, Colômbia e Guianas seguindo ao sul para o Uruguai e norte da Argentina. Seu tamanho varia de 85 a 113 cm. Pesa entre 2 a 7kg. Nasuella olivacea (Peru, Colômbia e Equador): …
Saiba mais
  • 1

Zebra: o incrível animal listrado 

Fique tranquilo! Não “vai dar zebra” neste artigo.Se você tiver mais de 30 anos, certamente sabe porque iniciamos este texto com esta expressão. Especialmente se você for vascaíno. Porém, como esse tema é à parte deste conteúdo, vamos voltar a ele no fim.Quanto à zebra, a zebra mesmo, você também já conhece esse animal quase exótico. Entretanto, é muito possível que não conheça alguns detalhes de seu universo que são realmente surpreendentes.Um deles, por exemplo, é que zebra se escreve assim também em inglês, dinamarquês, turco e numa série de outros idiomas. E, na maioria de todos eles, a grafia é bem semelhante.A zebra é engraçadinha, convenhamos. Seu trotar é tranquilo e seu semblante é atraente. Não fossem as listras, seria um cavalo de porte menor. Aliás, você já ouviu falar em zebroide? E quanto àquela famosa questão “zebras são pretas com listras brancas ou brancas com listras pretas”?Então, conheça o zebroide e a resposta a essa questão ao continuar…
Saiba mais
  • 0

Veado ou cervo: que animal é esse?

Nosso já fez essa pergunta em relação a outros animais: burro ou jumento? Salamandra ou lagarto? Grilo ou gafanhoto? E alce e rena? E agora, veado ou cervo? Isso significa que a variedade de formas, estilos, comportamento etc. de animais na natureza é fantástica. A partir de detalhes, um universo de surpresas.Por exemplo: o veado não pôde ser domesticado ao longo de seu relacionamento com humanos por diversas razões (talvez o tamanho da galhada seja uma delas). Entretanto, teve enorme importância social como fonte de alimento a humanos. Aliás, ainda é fonte para muitas regiões do planeta.Você vai encontrar mais informações sobre importância dos cervos para comunidades humanas mais abaixo.Afinal, quais são as diferenças entre veado e cervo? Haveria alguma? É possível mesmo distinguir um do outro? É o que a gente vai ver agora.O que diz a ciência sobre veadoO nome da família, tecnicamente falando, é Cervidae e a ordem é a Artiodáctilos. A relação de componente…
Saiba mais
  • 0

Tartarugas marinhas e o mundo aquático

Quando você pensa tartarugas, é claro que a primeira ideia associada é lentidão, marasmo, esmorecimento, apatia. Por muito tempo, essa noção foi sendo metralhada na cultura popular a partir de filmes, livros, lendas, histórias da Carochinha etc. Nesse caso, é quase certo que quem faz essa associação não tem conhecimento sobre o comportamento das tartarugas marinhas.Se você já ouviu o termo “singrando os mares”, pode aliar essa ideia às tartarugas marinhas.Bem, ok! Não se pode dizer que tartarugas marinhas sejam, assim, como a Tartarugas Ninja dos desenhos animados infantis. Mesmo porque elas são 4 seres criados em pranchetas de marketing. Porém, as tartarugas reais, aquelas de que a gente vai falar muito neste artigo, foram criadas nas pranchetas da natureza. E por milhões e milhões de anos.Dentro de seu universo, as tartarugas marinhas não são tão lentas. Ainda assim, têm limitações. Entretanto, quem não tem, não é mesmo?Mas esse ser estranho que leva sua casa …
Saiba mais
  • 0

Golfinho: um dos seres vivos mais inteligentes que existem

Existe um universo inteiro de fábulas associado ao golfinho. Afinal, esse ser marinho parece ter aura diferente, especial, fantástica, exótica. Assim, seria possível escrever um oceano pleno de histórias, notícias, matérias em geral sobre ele. E não haveria espaço suficiente.Há uma série de pontos que podem ser destacados sobre o golfinho. Porém, é quase impossível falar dele e não falar de sua inteligência. Ela já foi dita e predita em filmes, livros, pesquisas, compêndios, TCCs, monografias, documentários etc. Então, este artigo vai evidenciar os pontos mais importantes da vida desse ser fantástico.Bem, certamente você já sabe de tudo isso. Talvez o que não saiba é que o golfinho é capaz de brincar. Já sabia disso? Mas a gente quer dizer “brincar de forma consciente e não instintiva”. Talvez você não saiba também que ele tem ciúmes e não somente de seus parceiros, mas de seus brinquedos também.Além disso, este texto vai explicar um fator interessante nas relações …
Saiba mais
  • 0

Salamandras: você sabe o que são?

O mundo é extremamente pleno de formato de seres vivos. E não vivos também, a contar pelos milhares de tipos de paisagens existentes. Assim, é tão fácil confundir foto de determinado lugar do mundo quanto confundir aparência de alguns animais.Como diferir a alpaca da lhama? E dá para saber se é uma lebre ao lado de um coelho? E burro ao lado de asno? E salamandras perto de um lagarto? Aliás, é sobre salamandras que este artigo vai discorrer.Alguns dos animais citados acima se diferenciam por simples hábitos naturais; outros, por algum detalhe físico; outros ainda quase não têm diferenças aos olhos do leigo, pois elas estão apenas no universo biológico científico. Entretanto, há diferenças entre as salamandras e os lagartos. Algumas espécies apresentam diferenças sutis; outras espécies, diferenças gritantes.Vamos ver agora tudo sobre salamandras. Inclusive essas diferenças. Antes, duas questões:Você tomaria licor salamandras como fonte de energia sexual? Voc…
Saiba mais
  • 0

Sapos, pererecas e rãs são a mesma coisa?

Eles são feinhos, feinhos. A maioria das espécies é até mesmo asquerosa, repelente. Muitas pessoas dizem sentir arrepio somente ao ver um imagem, uma foto de sapos. Imagina-se elas vendo ou tocando um deles. Porém, esses animaizinhos são controversos. Ao mesmo tempo em que são, digamos, horríveis, podem se transformar em príncipes.E isso não é fábula, não é história da Carochinha. Os sapos podem ser os Príncipes dos Pântanos por sua participação no controle ambiental. Neste artigo, vamos conhecer a importância desses bichinhos esquisitos em muitas áreas de atuação humana: ecologia, literatura, cultura, religião, filosofia. Até mesmo nas história da Carochinha.Aliás, você sabe por que historinhas infantis são chamadas de Histórias da Carochinha? Não? Você vai saber no adendo que a gente preparou para este artigo.Os sapos na área da BiologiaTalvez algo que você não saiba é o nome de biólogos especialistas em sapos, mais precisamente em anfíbios e répteis. Sabe? Nã…
Saiba mais
  • 0

Urso pardo: o gigante das florestas

No artigo sobre Urso Polar publicado em nosso site, comentamos que aquele colosso poderia rivalizar facilmente com leão e requerer o título de “Rei dos Animais”. Certamente, se ele vivesse nas florestas, a disputa seria firme. Porém, ele até pode ter um representante: o urso pardo.Você já viu um urso pardo. Aliás, já deve ter convivido diariamente com um deles. Bem, claro, se você tiver mais de 20 anos de idade. O famosíssimo Zé Colméia foi inspirado em um urso dessa espécie.O clássico desenho animado de Hanna-Barbera apresenta o dia a dia do mais famoso urso da TV. Zé Colméia e seu inseparável amigo Catatau passavam o dia em busca de comida no parque público onde vivem, o famoso Yellowstone National Park em Wyoming, Montana e Idaho, nos Estados Unidos. Isso porque o parque é o típico habitat desse animal, e tem avisos por toda sua extensão: “não alimente os ursos”.E outra: você já ouviu falar muito no tal Abominável Homem das Neves, claro. Ainda Não? Bem, trata-se…
Saiba mais
  • 0

Polvo e o mundo fantástico marinho

Você tem ideia do tamanho de um polvo? Sabia que um polvo pode chegar a mais de 100m de comprimento da ponta de um tentáculo à ponta do tentáculo oposto? E que um outro pode ser ainda maior, do tamanho de uma ilha?Sabia também que ele ataca somente os navegantes que jogam sujeiras ao mar? Sim, acredite. Isso é possível. Bem, pelo menos no imaginário do Japão e nas lendas dos países nórdicos.Ao fim deste artigo, você vai conhecer um pouco sobre o Akkorokamui e o Kraken, dois polvos monstruosamente grandes que aterrorizaram muita gente. Ou melhor, aterrorizaram os pesadelos de muita gente. Entretanto, o foco deste artigo é o polvo real e suas características.Dados gerais sobre o polvoÉ animal que vive no mar, como você já sabe. Os olhos saltados da cabeça, corpo arredondado e, claro, os tentáculos tornam o animal muito conhecido, especialmente entre leitores e curiosos infantis. Essa fama levou o polvo às telas de cinema, à literatura infantil e à fantástica, ao …
Saiba mais
  • 0

Animais de laboratório: saiba mais sobre o uso de animais em pesquisas

O tema deste artigo é extremamente conflitante, como já era de se esperar. É motivo de debate em todo o mundo. O debate se dá especialmente em tempos de redes sociais. E de tantas pessoas envolvidas em movimentos de defesa animal. Animais de laboratório têm sido alvo de discussão há anos. E, infelizmente, tais discussões se transformam em vias de fato em boa parte das vezes.Afinal, segundo informações dos cientistas, não há como evoluir em pesquisas e fabricação de remédios sem uso de determinados animais. Por outro lado, os defensores de bichinhos não reconhecem essa necessidade. Esse conflito de visão ocorre porque há uma grande quantidade de fatores envolvidos. Eles geram pontos de vista extremamente diferentes em ambos os lados.De certa forma, não há consenso nem mesmo nos dois grupos de discutidores. Há cientistas que opinam favoravelmente sobre não uso de animais de laboratórios. Do outro lado, há ativistas - mas não muitos - que alegam compreender que a ciência a…
Saiba mais
  • 0

Cabra, suas origens e suas mil utilidades

Normalmente, quando se ouve falar em cabra, uma das primeiras coisas que se pensa é em situações engraçadas, piadinhas etc. O próprio termo “cabra” já leva a gente a pensar em circunstâncias cômicas. “Cabra da peste”, “cabra da moléstia”, “cabra-macho”, etc. sempre invocam brincadeiras em outras regiões do país que não seja o Nordeste.Lá, no Nordeste, o termo pode ser considerado um elogio: homem forte, corajoso, destemido. Isso se dá porque o leite da fêmea é tido como mais nutritivo que o da vaca. Ou, então, um xingamento: sem vergonha, larápio etc. E isso se dá porque o animal é “amigo do Diabo”, segundo crença popular de algumas áreas do Nordeste.Aliás, o uso da palavra “cabra” para se referir ao homem deu-se no tempo na colonização. Os nativos do Nordeste tinham hábito de mastigar uma planta, o bétel. Ou seja, pareciam estar sempre ruminando, como as cabras. Os portugueses da época, com toda sua soberba e empáfia e querendo humilhar os nativos, passaram a chamá-lo…
Saiba mais
  • 0