Leishmaniose visceral canina: o que é e como tratar.

No Brasil, a Leishmaniose Visceral Canina é doença de notificação compulsória. Requer, portanto, uma ampla investigação epidemiológica para definir as estratégias de controle.Existe, de fato, um programa de controle coordenado pelo Ministério da Saúde que tem como objetivo reduzir as taxas de letalidade, grau de morbidade e riscos de transmissão, mediante controle das populações de reservatórios e do vetor, além do diagnóstico e tratamento precoce dos casos humanos da doença. O que é a Leishmaniose Visceral Canina? A Leishmaniose Visceral Canina é uma antropozoonose. Ou seja, é uma doença própria de animais, mas pode ser transmitida de maneira acidental para seres humanos.É causada por um protozoário parasita que é transmitido entre animais (cães, roedores) através da picada de certos tipos de mosquito. Quando o mosquito infectado pica um ser humano, a doença é transmitida para o homem.O período de incubação varia de 1 mês a 2 ou mais anos. Os sinais clínicos mais…
Saiba mais
  • 0

Remédios para Sarna de cachorro: como tratar a doença?

Sarna é o nome que se dá a uma série de doenças provocadas por ácaros, que podem acometer animais de estimação e, dependendo do tipo de sarna, até mesmo o homem. No entanto, o cachorro continua sendo a vítima mais frequente destas dermatoses. Qual seriam então os remédios para sarna de cachorro mais indicados? Sarna Demodécica, Sarcóptica e Otodécica No texto 'Sarna demodécica e Sarcóptica: Qual a diferença?' é possível aprender mais sobre os três tipos de sarnas que acometem os cachorros, ou seja, a Sarna Otodécica, a Sarcóptica e Demodécica.No entanto, é importante explicar as principais diferenças entre elas. Sarna Otodécica A Sarna Otodécica é um tipo de sarna pode ser passada de cachorros para gatos, e vice-versa, com facilidade. No entanto, só atinge os ouvidos dos animais. O ácaro responsável é o Otodectes cynotis e ele não apresenta perigo aos humanos.A doença causa coceira intensa na orelha/ouvido do animal e, de tanto ele coçar, pode acabar ferindo a regiã…
Saiba mais
  • 0

Tosse seca em cachorro: quais as principais causas?

Primeiramente, é importante esclarecer que a tosse seca em cachorro é uma reação do corpo a algum processo de irritação das vias aéreas ou respiratórias. Essa irritação, no entanto, pode ser provocada por diversos fatores como episódios alérgicos, agentes infecciosos ou até mesmo algum problema cardíaco.Portanto, ao perceber tosse seca no cachorro, o tutor deve observar alguns fatores. Entre eles é importante avaliar:A frequência, Tipo de tosse - tosse seca ou produtiva? Com presença de sangue, pus ou catarro? Presença de febre, Nível de cansaço, Falta de ar e inchaço nas vias respiratórias.Além disso, é importante distinguir uma tosse de um engasgo, espirro, chiado, entre outros, para ajudar seu veterinário na hora do diagnóstico. Tosse seca em cachorro - Quais são os problemas que afetam as vias respiratórias. A tosse seca em cachorro pode ser provocada por alguns fatores como:Obstruções; Lesões provocadas por mordidas ou atropelamentos; …
Saiba mais
  • 0

Cio da Cadela Seco ou Silencioso: O que é isso?

O cio da cadela é o estado fisiológico cíclico que se caracteriza por uma série de alterações preparatórias e favoráveis à fecundação e à gestação. O cio da cadela normal passa por 4 fases distintas, no entanto pode ocorrer um fenômeno chamado de cio silencioso ou seco.Para entender melhor, vamos explicar como funciona o ciclo reprodutor das cadelas. Cio da cadela - fases do ciclo estral. Em geral, a cadela tem seu primeiro cio com idades que variam de 6 a 12 meses. O ciclo estral canino, outro nome para cio da cadela, passa por quatro fases distintas que duram em média seis a sete meses: proestro, estro, diestro e anestro. Proestro Proestro é a primeira fase do ciclo estral canino, mais conhecido como cio da cadela. É o estágio em que a maioria dos proprietários começa a perceber mudanças no próprio animal.Esse estágio dura em média 9 dias, mas pode variar de 0 a 27 dias. Nessa fase a cadela apresenta uma alta concentração de estrógeno no seu corpo. Isso faz com qu…
Saiba mais
  • 0

Espirro reverso em cães: O que é? Causas e Sintomas

O espirro reverso é, sem dúvida, algo muito comum em cães e que pode assustar o tutor que não está familiarizado com o barulho.Quando os animais de estimação invertem o espirro, eles geralmente ficam de pé, estendem a cabeça e o pescoço, puxam os lábios para trás e inalam repetidamente e com força através do nariz. Esse processo todo, faz com que emitam um som característico que pode assustar um pouco os tutores mais inexperientes. O que é o espirro reverso em cães Espirro reverso, conhecido na veterinária como respiração paroxística inspiratória, é um fenômeno observado em cães, particularmente em braquicefálicos, ou seja, cães com focinho achatado como Pug, Buldogue Inglês ou Francês.É caracterizado por uma rápida e repetida inalação forçada passando através do nariz, acompanhada de sons de ronco ou engasgos. Embora possa parecer angustiante para o animal, o fenômeno não é prejudicial. A maioria dos cães permanecem completamente normais antes e depois de tais episód…
Saiba mais
  • 0

Produtos pet que fazem a alegria dos animais do inverno e no verão

O que não falta nos dias de hoje é, com certeza, uma variedade enorme de produtos pet.De acordo com o IBGE, existem mais de 132 milhões de animais de estimação no país. Por trás deles, donos ávidos por novidades para agradar seus bichinhos. O resultado é um mercado aquecido, que deve atingir um faturamento de R$ 20 bilhões em 2020, segundo artigo publicado no site EXAME. Além disso, há espaço para todos os gostos e bolsos.Essa expansão do mercado, mesmo em tempos de crise, tem uma explicação no envolvimento emocional dos tutores. Hoje em dia, de fato, cada vez mais pessoas consideram seus pets como filhos. E cada vez mais pessoas, não medem esforços para proporcionar o conforto e os cuidados que eles merecem. Produtos Pet mais procurados Segundo a Abinpet (Associação Brasileira da Indústria de Produtos para Animais de Estimação), ainda que os gastos com alimentação sejam responsáveis por 70% do mercado, especialistas do setor apontam uma tendência de crescimento cada …
Saiba mais
  • 0

Pasta de dente para cachorro: Como fazer a higiene dental do cachorro?

A higiene bucal é primordial para a saúde e prevenção de doenças bucais em cachorros. Mas como deve ser feita a higienização correta? Existe pasta de dente para cachorro?Vamos esclarecer todas as dúvidas sobre higiene bucal e pasta de dente para cachorro. Escova e pasta de dente para cachorro - é realmente necessário?Animais de companhia, assim como humanos, desenvolvem uma enorme quantidade de germes na boca que acumulam sobre os dentes formando a placa. Com o tempo, sem a correta higienização, esta placa calcifica-se devido à ação dos minerais contidos na saliva e transforma-se em tártaro que pode causar problemas dentários como gengivite e doença periodontal.Quando chega a este ponto, o mau hálito é o menor dos problemas pois o animal pode começar a sentir muita dor, parar de se alimentar e perder alguns dentes. Além disso, caso o animal tenha alguma doença do coração, fígado ou rins, esse quadro pode ser agravado.Sim. Em casos graves, as bactérias acumula…
Saiba mais
  • 0

Displasia canina: O que é? Como tratar?

Displasia canina, um problema ortopédico extremamente comum, limitante e permanece um grande desafio para os criadores, já que animais com esse tipo de problema não podem mais ser usados para fins reprodutivos. Isso acontece porque esse tipo de problema, é transmitido geneticamente.Há dois tipos mais frequentes de displasia canina:Displasia coxofemoral, que é certamente a mais comum. Displasia de cotoveloDisplasia canina - coxofemoral A displasia coxofemoral, ou displasia canina de quadril, é uma doença de má-formação genética, que com o tempo pode causar degeneração da articulação do quadril dos cães. Envolve principalmente estruturas como a cabeça do fêmur, a cápsula articular e o acetábulo (local onde se encaixa a cabeça femoral).O principal fator no desenvolvimento da doença é o hereditário, contudo, fatores ambientais (piso), nutricionais (excesso de alimento e ou suplemento de cálcio com ganho rápido de massa muscular), também devem ser levados em co…
Saiba mais
  • 0

Dermatite em cachorro – quais os tipos mais comuns e suas causas.

Uma das causas mais comuns de visitas ao médico veterinário é, com certeza, o aparecimento de alguma dermatite em cachorro.Esse tipo de problema, pode ocorrer por diversos motivos. Por isso, a consulta é tão importante. O diagnóstico correto faz com que se economize muito tempo, dinheiro e, sem dúvida, sofrimento no animal.As causas mais comuns de dermatite em cachorro são:Alérgicos; Endócrinos; Nutricionais; Emocionais; Predisposições raciais.Dermatite em cachorro - causas alérgicas. As dermatites em cachorro são frequentemente de origem alérgica. Conheça algumas das mais comuns. DAPP – Dermatite alérgica a picada de pulgas A dermatite alérgica à picada de pulgas é uma das doenças de cachorro mais comuns. Trata-se de uma reação de hipersensibilidade aos alérgenos presentes na saliva das pulgas, caracterizada por intenso prurido.As regiões afetadas apresentam pelo quebradiço ou ausência de pelo, pele inflamada (avermelhada e irritada), além …
Saiba mais
  • 0

Ataque de tubarão no Recife e em outros locais do mundo.

Segundo um artigo publicado pela National Geographic em junho de 2019, o ataque de tubarão tem se tornado um fenômeno cada vez mais frequente. Ao longo dos últimos anos, de fato, diversos ataques de tubarão foram relatados no mundo.As estatísticas mostram que os ataques costumam ocorrer em águas com mais de dois metros de profundidade, e envolvem tubarões com cerca de 2 a 8 metros de comprimento.No mundo, as áreas consideradas mais perigosas são a África do Sul, a Austrália e os Estados Unidos. Já em nossas costas, o ataque de tubarão não é muito comum. Conhecendo melhor o tubarão O tubarão é um animal vertebrado da classe dos Chondrichthyes, ou seja, trata-se de um peixe cartilaginoso. São animais considerados de grande porte. De fato, algumas espécies podem alcançar até 20 m de comprimento.Seu corpo é fusiforme. Sua pele, áspera e resistente, é recoberta por escamas placoides, cujas formas e distribuição aumentam a eficiência da natação.Habita os mais divers…
Saiba mais
  • 0

Depressão canina: como detectar e ajudar no tratamento

Infelizmente, a depressão atinge também os pets. A depressão canina está cada vez mais frequente.A doença pode aparecer por diversos motivos. No caso dos cães, pode ser provocada por uma mudança de casa, país, família, perda de um ente querido ou até mesmo chegada de um novo membro na família. Além disso, a depressão pode ser um sintoma secundário a alguma outra doença no animal.Entenda o que é depressão, como reconhece-la e como ajudar seu cachorro da melhor forma possível. Depressão Canina A depressão em pessoas é considerada, pela Organização Mundial da Saúde (OMS), como o "Mal do Século". No sentido patológico, há presença de tristeza, pessimismo, baixa auto-estima, que aparecem com freqüência e podem combinar-se entre si. A doença provoca ainda ausência de prazer em coisas que antes faziam bem e grande oscilação de humor e pensamentos, que podem culminar em comportamentos e atos suicidas.Ninguém sabe ao certo se o mecanismo da depressão canina é igual ao meca…
Saiba mais
  • 0

Diabetes canina: o que causa e como tratar a doença.

Diabetes é uma doença crônica que pode afetar cães e gatos e outros animais (incluindo macacos, porcos e cavalos), bem como seres humanos. Embora o diabetes não possa ser curado, ele pode ser gerenciado com muito sucesso.O Diabetes é, hoje em dia, uma das endocrinopatias mais comuns nos cães. Além disso, pode ser fatal se não for diagnosticada e adequadamente tratada.A deficiência de insulina que ocorre no diabetes mellitus é resultado da incapacidade do pâncreas em secretar insulina e/ou de ação deficiente da insulina nos tecidos. Diabetes canina Existem três tipos de diabetes mellitus em cães:Diabetes Melito Tipo I - É quando o corpo do cão não está produzindo insulina suficiente. Isso acontece quando o pâncreas está danificado ou não está funcionando adequadamente. Cães com este tipo de diabetes, os cães acometidos precisam de doses diárias para substituir a insulina que falta. Este é o tipo mais comum de diabetes em cães. Diabetes Melito Tipo 2 - Diabetes…
Saiba mais
  • 0