Tem um bicho de estimação é, sem dúvida, um fator que já assumiu grande importância na manutenção da saúde mental e até mesmo física das pessoas. Só no Brasil, segundo dados divulgados pela ABINPET em 2013, temos a seguinte população estimada de bichos de estimação nas residências:

  • 52.2 milhões de cães
  • 22.1 milhões de gatos
  • 37.9 milhões de aves
  • 2.2 milhões de outros animais de estimação

Além de serem uma fonte de afeto sincero, os bichos de estimação desempenham inúmeros papeis. Podem de fato, desempenhar função de guarda (mais comum em cachorros), predadores de pragas, companhia, suporte emocional.

Estudos têm demonstrado que a interação do homem com animais de estimação pode ter efeitos positivos na saúde e comportamento humano. Leia mais sobre isso no artigo ‘Animais de suporte emocional’.

Qual é o bicho de estimação preferido das pessoas?

O cachorro é o bicho de estimação preferido de todos no mundo.

O cachorro é o bicho de estimação preferido de todos no mundo.

Há uma certa rivalidade entre apaixonados por cães e apaixonados por gatos. Em alguns casos, a profundidade do sentimento pela espécie escolhida pode ser bastante intensa gerando verdadeiras discussões sobre qual espécie é melhor e por que.

De acordo com uma pesquisa da ‘Associated Press-Petside’, as pessoas que gostam mais de cães são mais numerosas, ou seja 74%. Apenas 41% preferem gatos.

Outro fator importante a ser considerado é que algumas pessoas parecem ser bastante exclusivas em suas preferências, gostando de cães ou gatos e odiando as outras espécies. Nesse quesito, aparentemente, os gatos parecem ser muito mais fáceis de odiar.

De fato, o percentual de adultos entrevistados que afirmaram não gostar de gatos foi de 15%, enquanto o número de pessoas que disseram não gostar de cachorros foi de apenas 2%.

Outro estudo sobre preferências de bichos de estimação foi realizado pela GfK. Segundo dados desse outro estudo, 75% dos brasileiros possui algum bicho de estimação em casa. Entre esses, 58% são cães e 28% são gatos.

Na Argentina, onde constatou-se que 80% da população tem animais de estimação. Dessa fatia pesquisada, foi averiguado que cães são os animais preferidos de 66% da população, enquanto os gatos representam 32%.

Os gatos, no entanto, são mais populares na Rússia onde 57% das pessoas afirmou ter felinos e 29% afirmou ter cães.

Por outro lado, na Ásia, as pessoas possuem menos bichos de estimação. Na Coreia do Sul, 31% das pessoas possui um bicho de estimação, em Hong kong 35% e, enfim, no Japão 37%. Na China, os animais mais populares são peixes e cães.

O gênero das pessoas influencia na escolha do bicho de estimação?

A pesquisa mencionada anteriormente, também fez um levantamento sobre as preferências de cada gênero relacionadas a bichos de estimação. Novamente, o cachorro foi o animal no topo do ranking.

Segundo o estudo, de fato, 34% das mulheres e 32% dos homens tinham cães. Em contrapartida, 25% das mulheres e 22% dos homens tinham gatos.

O perfil de quem tem um bicho de estimação

O bicho de estimação é mais comum entre famílias com crianças e pessoas sozinhas.

O bicho de estimação é mais comum entre famílias com crianças e pessoas sozinhas.

Vimos, anteriormente, que segundo as pesquisas, o cachorro é, aparentemente, o animal preferido das pessoas.

Entretanto é interessante falar também sobre outro levantamento realizado pela Scientific American que reuniu alguns trabalhos disponíveis e destacou algumas das descobertas interessantes sobre o que leva uma pessoa a ter um determinado bicho de estimação.

A maior parte dos dados utilizados no levantamento, deriva de enormes pesquisas de mercado realizadas por partes interessadas na indústria de animais de estimação, como a ‘American Veterinary Medical Association’.

Segundo essa pesquisa, ter um bicho de estimação é mais comum nos seguintes perfis:

  • Famílias (podendo ser casais com ou sem filhos, pais solteiros ou morando com outros parentes);
  • Pessoas que trabalham em tempo integral;
  • Pessoas empáticas e sociáveis;
  • Pessoas que possuem casa própria.

Outra observação interessante é que para cada tipo de bicho de estimação, 8 entre 10 dos principais pets da casa costuma ser fêmea. Em contrapartida, pessoas que não possuem bichos de estimação são mais inclinadas a:

  • Terem um título de estudo avançado;
  • Morar em áreas urbanas;
  • Apreciar casas arrumadas e muito limpas;
  • Descrever a si próprios como independentes.

O que há por trás da preferência por um determinado bicho de estimação

As pessoas escolhem o seu bicho de estimação que mais combina com a sua personaidade.

As pessoas escolhem o seu bicho de estimação que mais combina com a sua personaidade.

Os cientistas confirmaram o que nós já sabíamos: os proprietários dos animais tendem a escolher os bichos de estimação que mais se enquadram à sua personalidade.

É isso o que comprova o estudo especial realizado pela Universidade Carroll, nos Estados Unidos. A pesquisa foi realizada com 600 universitários, que responderam perguntas sobre sua própria personalidade, a qualidade que mais admiram em seus animais de estimação e a preferência entre cães e gatos.

O resultado da pesquisa mostra que os cachorros são a preferência da maioria, ou seja, de 60% dos entrevistados. Por sua vez, 11% escolheram os felinos e o restante escolheu ambos ou nenhum dos animais.

Além disso, estes estudos têm demonstrado que existem diferenças de personalidade entre pessoas que preferem cães ou gatos.

Sam Gosling, um psicólogo da Universidade do Texas em Austin, e seu estudante de pós-graduação Carson Sandy conduziram um estudo na Internet no qual 4.565 pessoas foram perguntadas se gostavam mais de cães, gatos, nenhum ou ambos.

O mesmo grupo recebeu uma avaliação de 44 itens que os inseriu nas chamadas dimensões da personalidade ‘Big Five’, ou seja, um teste que os psicólogos costumam usar para estudar personalidades. O resultado da pesquisa confirmou a existência de diferenças de personalidade entre pessoas que preferem cães ou gatos.

Mais estudos sobre diferenças de personalidades.

Segundo levantamento realizado por Stanley Coren, professor da ‘University of British Columbia, as pessoas que possuíam apenas gatos pareciam ser um pouco diferentes dos donos de cães, ou pessoas que possuíam cães e gatos, em termos de suas personalidades.

As pessoas que possuem ambas as especies, ou seja, cães e gatos, aparentam ser muito parecidas com as pessoas que possuem apenas cachorros.

Talvez uma das diferenças mais reveladoras entre donos de cães e gatos tenha sido evidenciada através de uma simples pergunta. O Dr. Stanley Coren, de fato, perguntou para pessoas que possuem apenas gatos:

“Se você tivesse espaço suficiente e não houvesse objeções de outras pessoas em sua vida, e alguém lhe desse um filhote como presente, você o manteria?”

A resposta a essa pergunta foi comparada com as respostas das pessoas que possuem apenas cães a mesma pergunta sobre um gatinho.

Mais de dois terços dos donos de gatos (68%) disseram que não aceitariam um cachorro como animal de estimação, enquanto quase o mesmo número de donos de cães (70%) disseram que admitiriam o gato em sua casa.

Isto sugere que a maioria das pessoas que possuem apenas um cão são potencialmente proprietários de cães e gatos, enquanto a maioria das pessoas que possuem apenas um gato são exclusivamente donos de gatos.

Pessoas que preferem cachorros

O cachorro é o bicho de estimação preferido das pessoas.

O cachorro é o bicho de estimação preferido das pessoas.

Segundo o Dr. Stanley Coren, apenas com base na natureza dos cães serem mais sociáveis ​​do que os gatos, pode-se esperar que as personalidades dos amantes de cães também reflitam uma maior sociabilidade.

Os resultados de suas pesquisas, de fato, mostraram que as pessoas que preferem cães são, geralmente, cerca de 15% mais extrovertidas e 13% mais agradáveis, ambas as dimensões associadas à orientação social.

Além disso, as pessoas ‘caninas’ avaliadas eram 11% mais conscienciosas do que as pessoas com gatos. A consciência envolve a tendência de mostrar autodisciplina, completar tarefas e almejar conquistas. O traço, enfim, mostra uma preferência pelo comportamento planejado, ou seja, não espontâneo.

Donos de cães, portanto, são mais inclinados fazer amigos com facilidade. Tendem a ser enérgicos em situações sociais e gostam das coisas populares. Gostam de seguir as regras, são orientados pelas suas metas, sendo altamente auto-disciplinados.

Segundo estudos da Scientific American, a pessoa que prefere ter tende mais a:

  • Ser mais extrovertida, agradável e consciente.
  • Morar com outros membros da família;
  • Não ter diploma;
  • Considerar o bicho de estimação como membro da família;
  • Pegar cachorros em abrigos ou ONGs.

Pessoas que preferem gatos

O gato é o bicho de estimação preferido das pessoas depois dos cachorros.

O gato é o bicho de estimação preferido das pessoas depois dos cachorros.

No mesmo estudo mencionado anteriormente, Dr. Stanley Coren, constatou que, em comparação, os apaixonados por gatos geralmente são cerca de 12% mais neuróticos. No entanto, eles também são 11% mais abertos que as pessoas que preferem cães.

O traço de abertura envolve uma apreciação geral pela arte, emoção, aventura, idéias incomuns, imaginação, curiosidade e variedade de experiências. As pessoas com alto nível de abertura são mais propensas a manter crenças não convencionais, enquanto pessoas com baixa pontuação na abertura (pessoas ‘caninas’) tendem a ter interesses mais tradicionais.

As pessoas mais inclinadas aos felinos são muito inteligentes, gostam de pensar de forma divergente, mas as situações sociais parecem lhes exigir muito esforço.

Segundo estudos da Scientific American, a pessoa que prefere gatos tende mais a:

  • Ser solteira, divorciada, viúva ou separada;
  • Morar em apartamento;
  • Ser mais neurótica e mais aberta à novas experiencias;
  • Ter título universitário;
  • Ser menos dominante socialmente.

Sua preferência é reflexo da sua personalidade?

A Scientific American MIND recentemente pediu a seus leitores que ponderassem suas predileções. Mais de 2.000 pessoas responderam à uma pesquisa online que revelou o fato de que os bichos de estimação são o reflexo de como nos vemos. Por exemplo, homens que gostam de ser vistos como durões, podem ter um cachorro de aparência bruta para ajudá-los a projetar essa imagem.

Outras pessoas podem ter bichos menos populares, como aranhas ou cobras, porque acham que esses animais são mal compreendidos, assim como eles mesmos.

O levantamento feito pela Scientific American indica alguns pontos interessantes sobre donos de outros pets menos comuns.

Coelhos

As crianças gostam de bicho de estimação como coelhos.

As crianças gostam de bicho de estimação como coelhos.

Aparentemente, pessoas que tem coelhos, são pessoas mais introvertidas e neuróticas quando comparadas a donos de outros animais segundo um estudo.

Aves

Bicho de estimação como as aves tendem a agradar pessoas educadas e tranquilas.

Bicho de estimação como as aves tendem a agradar pessoas educadas e tranquilas.

Segundo a pesquisa, os donos de aves tendem a ser pessoas desempregadas, descrever a si próprias como educadas e carinhosas. Além disso, tendem a ser mais abertas e expressivas. No caso de mulheres, tendem a ser mais dominantes socialmente.

Cavalos

Bicho de estimação como cavalo tende a ser de homens de personalidade mais agressiva e dominante.

Bicho de estimação como cavalo tende a ser de homens de personalidade mais agressiva e dominante.

Donos de cavalos tendem a ter títulos universitários mais altos, possuir casa própria e morar em área rural. Além disso são mais inclinados a serem mais assertivos, introspectivos e menos calorosos quando comparados a proprietários de outras espécies.

Os homens tendem a ser mais agressivos e dominantes, já as mulheres tendem a ser mais tranquilas e pouco agressivas.

Animais exóticos de sangue frio

Bicho de estimação de sangue frio como cobras e lagartos são mais apreciados por homens.

Bicho de estimação de sangue frio como cobras e lagartos são mais apreciados por homens.

Homens que tem animais de sangue frio tendem a ser menos agradáveis que mulheres que tem os mesmos animais, ou de outras pessoas que possuem outros bichos de estimação.

São, certamente, pessoas que buscam novidades e não são convencionais. Além disso, descrevem a si mesmas como racionais e objetivas.

Pessoas que possuem cobras descrevem a si próprias como relaxadas e imprevisíveis. Já proprietários de tartarugas tendem a ser trabalhadores e confiáveis.

Considerações Finais

No artigo, ficou claro que o bicho de estimação preferidos pelas pessoas é, sem dúvida, o cachorro.

Além disso, falamos sobre algumas pesquisas que revelam o que há por trás da escolha de um bicho de estimação. No entanto, não é possível generalizar os perfis psicológicos.

Independentemente da preferência por um animal ou outro, é importante respeitar as preferências e sobretudo os animais. De fato, como mencionado, muitas pessoas criam verdadeiro ódio em relação à algumas espécies. São frequentes as notícias de agressões em gatos, por exemplo. Principalmente aqueles pretos, por puro preconceito.

É importante mencionar que qualquer ato de maus-tratos envolvendo um animal é crime e deve ser denunciado na Delegacia de Polícia. Devem ser denunciados pelo 190 os casos de flagrante de maus-tratos e/ou constatação de que a vida de animais esteja em risco.

A Lei 9605/98 (Lei de Crimes Ambientais) prevê os maus-tratos como crime. Já o decreto 24645/34 (Decreto de Getúlio Vargas) determina quais atitudes podem ser consideradas como maus-tratos.

Referência Bibliográfica

Mundo Marketing
Scientifica American
Abinpet
Psychology Today
DEPA