Menu fechado

Terrier Australiano

Avaliado como 5.00 de 5, com baseado em 1 avaliação de cliente
(1 avaliação de cliente)

Origem: Austrália
Data de origem:
Grupo de Raças: FCI Grupo 03 – Cães Terriers / AKC Terrier / UKC Terrier.
Função original: cão de caça, trabalhador
Função atual: cão de companhia
Outros nomes ou apelidos: Aussie, Aussie Terrier
Tamanho: porte pequeno
Altura: de 23 cm a 28 cm
Peso: de 09 kg a 14 kg
Cores: cinza e castanho, areia sólido e castanho avermelhado sólido.
Pêlos: camada dupla à prova d’água, liso, duro.
Manutenção: fácil a moderada; banhos ocasionais e escovações semanais.
Expectativa de vida: cerca de 15 anos ou mais.
Filhotes: cerca de 02 a 06 filhotes de Terrier Australiano por cria.
Reconhecimento (Canil): ACA / ACR / AKC / ANKC / APRI / ATCSA / CKC / CET / DRA / FCI / KCGB / NAPR / NKC / NZKC / UKC.

Categoria
Conteúdo em Audio:


Enquanto os Airedales Terriers são os maiores entre as raças terriers, os Terriers Australianos são um dos menores da categoria. Como o próprio nome já indica, o Terrier Australiano foi desenvolvido na Austrália, para caçar e exterminar roedores e cobras. Embora pequeninos, não se deixe enganar, Terriers Australianos são energéticos e brincalhões, e ainda possuem muita coragem e personalidade, características típicas da sua natureza Terrier. Leia mais sobre ele abaixo:

Índice de conteúdo:

Introdução à raça Terrier Australiano

cao-terrier-australiano-intro
Terrier Australiano e todo o seu vigôr e alegria ao passear no parque. (Créditos/Copyright: “Por Capture Light/Shutterstock”)

Aventureiros, espirituosos e travessos, Terriers Australianos encaram a vida com atitude. São muito leais a sua família e muito protetores — costumam se apegar tanto à família que chegam a ficar na mesma sintonia — se você estiver triste, ele tende a ficar calmo e quieto, se você estiver feliz e animado, ele também se agita. Enquanto Terriers Australianos de exposição precisam de uma manutenção mais intensa, o doméstico nem tanto; banhos ocasionais e escovações semanais já é o bastante para mantê-lo vistoso.

Devido à sua inteligência extremamente alta, Terriers Australianos são muito curiosos e muito bons em aprender truques. Aprendem tudo muito rápido e são treinados mais facilmente que outros terriers, pois além de inteligentes, possuem uma inclinação natural para agradar à todos. A maior parte do tempo, o Terrier Australiano é alegre, otimista, ativo, e até bobo, fazendo palhaçadas ao redor de todos e a entreter seus donos.

Terriers Australianos possuem certa afinidade por jovens adultos, idosos e até deficientes. Podem ser ótimas companhias para brincar com crianças, embora seja necessário supervisionar a interação. Eles não costumam surtar ou ser agressivos, mas possuem alguns limites quanto ao manuseio deles e bagunças que irão tolerar.

Embora, às vezes, eles sejam um tanto reservados quanto a estranhos, não costumam exagerar na desconfiança. Mas tenha sempre em mente, já que Terriers Australianos foram desenvolvidos para trabalhar, o seu instinto de caçador é aguçado e forte. Ele não pensará duas vezes em sair correndo atrás de qualquer animal pequeno — sejam esquilos, coelhos, ratos, e até gatos — por esta razão, se você tiver outros animais de estimação, é necessário que eles sejam introduzidos ao seu convívio desde filhote. Mesmo assim será difícil, e a melhor estratégia seria que ele não tivesse acesso algum à estes animais. Para se ter uma ideia, o “Aussie” chega à ser tão metido que é capaz até de desafiar outros cães, seja na rua ou até dentro da própria casa. Ele é mandão e até agressivo com outros cachorros, não importa o tamanho deles, e adora latir — irá alertar a casa de qualquer barulho estranho ou diferente. Para a sua própria segurança, um jardim devidamente cercado é essencial para evitar que ele saia perseguindo qualquer coisa que se mova ou se meta em encrencas, assim como o seu treinamento na coleira.

Treinamento repetitivo pode facilmente entediar esta raça cheia de energia, portanto as lições devem ser divertidas e desafiadoras sempre. Além disso, o Terrier Australiano gosta de achar que está mandando e que tudo foi ideia dele — esforço positivo e recompensas funcionam maravilhosamente!

E por falar em jardim, não se esqueça que, como todo terrier, o Terrier Australiano adora cavar — está no seu sangue — e se for deixado sozinho sem supervisão por longas horas, ele irá se entreter sozinho pelo jardim. Ele precisa de exercícios diários para mantê-lo interessado e não ficar frustrado. A verdade é que toda a fofura do Terrier Australiano ajuda a conquistar a todos antes mesmo que seu dono se dê conta do quanto ele é inteligente e ativo. Para aqueles que amam a raça, a sua personalidade e atitude fica ainda mais atraente com o passar do tempo.

Origem da raça Terrier Australiano

cao-terrier-australiano-origem
Terrier Australiano e seu olhar penetrante e irresistível. (Créditos/Copyright: “Por Mikkel Bigandt/Shutterstock”)

Terriers Australianos nasceram na Tasmânia, Austrália, e foram a primeira raça a ser reconhecida como nativa no país. Alguns pesquisadores acreditam que seus ancestrais eram uma mistura de raças Terriers inglesas antigas e hoje extintas trazidas para a Austrália, e que também geraram o Yorkshire Terrier, Dandie Dinmont Terrier, Skye, Cairn Terrier, Norwich Terrier, Terrier Escocês e o Manchester Terrier. Acredita-se que o Terrier Australiano seja descendente de um cão já extinto conhecido por “Rough-Coated Terrier” (Terrier de Pêlo-duro), parente do Antigo Cão Escocês da Grã-Bretanha, que havia emigrado para a Tasmânia com colonos Britânicos.

O Terrier Australiano foi apresentado primeiro como Australian Rough-Coated Terrier Australiano em 1868 em Melbourne, depois como “Broken Coated Terrier”, devido a cor da sua pelagem distinta, e foi oficialmente nomeado Terrier Australiano em 1897, passando a participar de exposições como tal em 1899.

Por causa das duras condições de sobrevivência na Austrália, os colonos precisavam de um cão que fosse durão e corajoso que fosse capaz de trabalhar em todo tipo de tempo. Por esta razão, apesar de serem os menores dos Terriers, Terriers Australianos foram originalmente usados para caçar e exterminar roedores e cobras. Também foram utilizados como vigia, companhia e até pastores. O Terrier Australiano foi levado para os Estados Unidos por volta de 1920. O Terrier Australiano Clube da América foi formado em 1957 e a raça foi reconhecida pela AKC em 1960. Alguns dos seus talentos incluem vigia, competições caninas como o tracking e o agility, e além disso desempenhar truques.

Aparência do Terrier Australiano

cao-terrier-australiano-aparencia
Terrier Australiano bicolor cinza e castanha com toda a sua exuberância. (Créditos/Copyright: “Por Capture Light/Shutterstock”)

O “Aussie” é uma das menores raças do Grupo Terrier, sendo assim ele é pequeno, compacto e robusto com patas curtas e um corpo levemente mais longo que alto. Seu peitoral é forte e comparativamente largo e profundo. Eles possuem cabeça longa, olhos escuros e orelhas eretas em formato de V. O focinho é preto e logo abaixo dele há um espaço em forma de V. Terriers Australianos possuem dentes que se fecham em mordida de tesoura e caudas amputadas. Os pés são pequenos e do tipo gato, os dedos são arcados e compactos e as unhas escuras.

O Terrier Australiano tem uma pelagem à prova d’água e de camada dupla — a de fora é lisa, dura e de textura áspera; a de baixo é macia, densa e curta. Os pêlos são curtos na cauda e nas patas. Possui um colar de pêlos ao redor do pescoço e um topete de pêlos mais longos entre as orelhas e cor mais clara. A pelagem vem em uma variedade de cores incluindo vermelho sólido, areia ou cinza azulado. Marcas castanhas na cabeça e nas pernas podem estar presentes.

Ambiente Ideal para o Terrier Australiano

(Créditos/Copyright: “/Shutterstock”)
O Terrier Australiano tem o tamanho perfeito para um apartamento, mas apenas se ele for treinado para controlar os latidos dele. Estes cães pequeninos são muito alertas e costumam latir bastante. Não podem ser deixados sozinhos no quintal, eles precisam viver dentro de casa como membros da família. Em geral são bem adaptáveis e podem viver em qualquer lar. Eles são pouco ativos dentro de casa e podem muito bem viver sem um jardim, desde que sejam levados para caminhar diariamente, mas não devem ser deixados correr livremente por ai por causa da sua tendência a perseguir outros animais.

Terriers Australianos também não são uma boa escolha para quem possui gatos em casa, e eles não se dão muito bem com outros cães, principalmente machos. O comportamento de marcar território pode também ser um problema, e o uso de bandagens para bloquear a urina de chegar nos móveis não é incomum entre a raça. O Terrier Australiano tolera condições de tempo instáveis e é capaz de ficar ao ar livre em climas temperados à quentes.

Temperamento & Personalidade do Terrier Australiano

O temperamento de qualquer cão é afetado por inúmeros fatores, incluindo hereditariedade, treinamento, e socialização. Os filhotes que possuem bons temperamentos costumam ser curiosos e brincalhões, costumam se aproximar das pessoas e gostam de ser carregados por elas. Como todo cão, o Terrier Australiano precisa de socialização desde filhote — o exponha à diferentes pessoas, locais, sons, cenas e experiências. A socialização ajuda a garantir que o seu Airedale Terrier cresça saudável tornando-se um cão bastante sociável.

O Terrier Australiano é durão e apresenta uma bravura e coragem característica de cachorros muito maiores que ele. Aliás, ele provavelmente pensa que é muito maior e não tem a menor noção do seu tamanho. Capaz de ser uma companhia amável, divertida e alegre para qualquer pessoa ou família que deseja compartilhar com o seu modo de vida energético e extrovertido. Ele possui energia em abundância e é muito leal, capaz de demonstrar enorme afeição à sua família de imediato. Muito devotado, ele é mais feliz se fizer parte da rotina familiar o tempo integral. Ele adora ficar dentro de casa, brincar com as crianças, seguir todo mundo de um local ao outro, se aconchegar no sofá, e até saldar seus visitantes na porta.

O Aussie é brincalhão, espirituoso, alerta, esperto, aventureiros e muito inteligentes. Tanto é que sua inteligência extraordinária o torna muito responsivo e protetor. Curioso e confiante, possui excelente audição e visão, o que faz dele um bom cão vigia, prestando atenção em tudo o que acontece ao seu redor e capaz de alertar qualquer coisa que seja estranho à sua rotina.

Por causa da sua grande afeição, adora agradar o seu dono e é mais fácil de ser treinado que a maioria dos terrier, mas isso não quer dizer dizer que é fácil, pois é bem teimoso. Não costuma surtar, mas gosta de latir um bocado, por isso é necessário que aprenda logo a hora de parar de latir.

Um Terrier Australiano que pensa ser o líder do seu bando pode surtar com crianças. Estas devem ser ensinadas a tratar com carinho o cachorro, mas também como ser um líder. Todos os humanos de seu convívio devem estar acima do cachorro na hierarquia para que se possa colocá-lo no lugar dele. Você devem demonstrar uma liderança firme, confiante e consistente para evitar a Síndrome do Cão Pequeno, problemas de comportamento induzidos por humanos, além de problemas territoriais. Tenha sempre em mente que cães são animais, e não humanos. Eles precisam dos seus instintos naturais de animais.

Problemas podem surgir quando a pessoa não consegue distinguir um comportamento natural canino confundindo com emoções humanas, acabando com um cão que pensa que é o dono da casa. Para um cão menor, às vezes é mais fácil lidar com isso, mas em qualquer caso, a pessoa PRECISA entender e seguir à risca o conceito de como manter um cachorro na linha em casa.

O seu treinamento, assim como a sua socialização devem ser sérios e consistentes, pois a raça é auto-confiante demais e prefere, na maior parte do tempo, seguir suas próprias ideias. Ele aprender rápido, e é bem esperto. Seu treinamento não será difícil — desde que você seja capaz de mantê-lo ocupado e nunca entediado. Todas estas experiências desde filhote o ajudarão a crescer de forma calma.

Mas, tenha sempre em mente que, como todo terrier, Terriers Australianos podem implicar com outros cachorros. Tenha cuidado nas introduções. Eles podem até ser amigáveis, com outros cachorros e outros animais de estimação, no entanto seu instinto terrier pode fazer com que ele saia perseguindo a todos fora de casa, principalmente gatos e roedores. Por isso ele deve ser socializado desde pequeno se a intenção for conviver com outros animais de estimação. Ele deve ficar sempre uma uma área segura, nunca livre para escapar.

O Terrier Australiano perfeito não nasce perfeito, ele é produto da sua hereditariedade e criação. Seja lá o que você deseja dele, procure por um que tenha tido pais com boa personalidade e que tenham sido socializados desde filhotes. Qualquer cão pode desenvolver níveis desagradáveis de latidos, cavações e outros problemas de comportamentos inadequados se estiver entediado, destreinado ou não supervisionado.

Compre um filhote que tenha sido criado em casa e tenha certeza de que ele foi exposto a diferentes locais e sons, assim como pessoas antes de ir para outro lar. Continue socializando-o sempre levando a casa de amigos e vizinhos, assim como a passeios públicos. Antes de comprar um filhote, procure saber como escolher o filhote ideal e não deixe de conversar com o seu criador, descreva exatamente o que você procura em um cãozinho, e peça ajuda para escolher um filhote. Os criadores costumam conviver com filhotes todos os dias e podem dar excelentes recomendações uma vez que saibam um pouco sobre o seus estilo de vida e personalidade.

Cuidados e Manutenção do Terrier Australiano

Comece a acostumar o seu Terrier Australiano à ser escovado e examinado desde filhote. Mecha em suas patas com frequência — os cães costumam ser sensíveis com relação às suas patas — e olhe dentro de sua boca e orelhas. Torne essa manutenção uma experiência positiva cheia de elogios e recompensas, e assim você irá construir a base para exames veterinários e idas ao petshop mais fáceis de se lidar. Uma introdução cedo mostra para o independente Terrier Australiano que manutenção é um hábito normal da sua vida, e o ensina a aceitar com paciência todo o processo.

Ao checá-lo, procure por machucados, arranhões, feridas ou sinais de infecção como vermelhidão, inchaço, ou inflamação na pele, nas orelhas, nariz, boca, olhos e patas. Este rápido exame pode levar a diagnósticos mais cedo e evitar maiores problemas de saúde.

Escove os seus dentes 2 ou 3 vezes na semana para remover tártaro e bactéria que proliferam dentro da boca – diariamente é ainda melhor para prevenir gengivite e mau hálito e ainda evitar o caimento de dentes precoce. Corte suas unhas uma ou duas vezes ao mês se não forem gastas naturalmente. E cheque suas orelhas uma vez por semana por sujeira, vermelhidão ou mau cheiro que possam indicar infecções. Limpe-as semanalmente usando loção de de PH equilibrado para evitar maiores problemas.

Terriers Australianos possuem uma pelagem de camada dupla, longa, dura e descabelada, mas que é fácil de cuidar e manter. Seus pêlos devem ser escovados várias vezes por semana, não apenas para retirar pêlos mortos e desembaraçar, mas também para estimular a produção de óleos naturais que deixarão a pelagem mais brilhante. Seja gentil ao escovar a camada interna, e sempre escove enquanto seca. Se preferir, tose o seu pêlo a cada 3 meses, e corte o excesso ao redor dos olhos e orelhas sempre que for necessário. Devido ao padrão da raça ser uma pelagem grossa e dura, não dê muitos banhos no seu Terrier Australiano; apenas o necessário, mais que uma vez por mês fará com que os seus pêlos fiquem lisos demais.

Saúde do Terrier Australiano

Sabe-se que cada raça de cachorro tem predisposição a determinadas doenças. O Terrier Australiano não passa ileso a essa regra, infelizmente. Isso, porém, não significa que todos os indivíduos da raça terão as doenças que serão descritas no artigo, e sim que há chance de desenvolvê-las no decorrer da vida.

Para quem compra ou adota um cachorro de uma raça específica, ajuda muito já conhecer os riscos.

É muito importante, também, comprar cães de criadores éticos e responsáveis. Procure sempre conhecer, portanto, o trabalho do criador e os pais do seu filhote. Verifique se os pais possuem alguma doença que possa ser eventualmente transmitida à próximas gerações. Questione o criador sobre isso.

Distúrbios osteoarticulares

Luxação de Patela

O Terrier Australiano possui tendência ao desenvolvimento de luxação de patela, ou seja, o deslocamento da patela (ou rótula) de sua posição anatômica normal, que fica no sulco troclear do fêmur.

A causa pode ser congênita ou traumática. Em caso de luxação, o cachorro irá tirar a pata afetada do chão e apresentará claudicação. Esse sinal geralmente costuma aparecer por volta dos 4 meses de idade. As fêmeas são mais afetadas do que os machos.

Doença de Legg-Calvé-Perthes

Terriers Australianos podem apresentar a doença de Legg-Calvé-Perthes, ou necrose asséptica da cabeça do fêmur.

Trata-se de uma doença ortopédica que afeta a articulação do quadril de animais em crescimento, especificamente a cabeça do fêmur. Como o nome indica, caracteriza-se por uma necrose, sem que haja qualquer envolvimento de microrganismos (daí a designação asséptica).

A verdadeira causa desta condição, entretanto, permanece desconhecida. A maior parte dos pacientes tem entre 4 e 11 meses de idade, sendo os machos e as fêmeas igualmente atingidos.

Distúrbios bucais

Doença Periodontal

A doença periodontal é, certamente, o distúrbio mais comum da cavidade oral de cães, principalmente de pequeno porte. Inicia-se por acúmulo de bactérias na superfície dos dentes e progride até os tecidos de sustentação que formam o periodonto, que são gengiva, osso alveolar, cemento e ligamento periodontal.

O principal sinal clínico observado pelo proprietário é, sem dúvida, a halitose. Dependendo do estágio da doença periodontal, esta pode conduzir a conseqüências locais e sistêmicas, como: inflamação e sangramento da gengiva, presença de tártaro, mobilidade dos dentes, salivação excessiva, dentre outras.Além disso, pode levar à perda dos dentes e pode comprometer o coração, pulmão, fígado, rins e outros órgãos vitais.

A melhor forma de prevenir esta doença é, portanto, utilizar alimentos, brinquedos e cremes dentais específicos. Todavia a escovação diária dos dentes é o método mais eficaz para remover a placa bacteriana e manter a saúde clínica do animal.

Disturbios dermatológicos

Atopia

Trata-se de uma alergia genética e sem cura. Os animais que têm esse problema de saúde podem ser alérgicos à inúmeros alérgenos ambientais que podem ser ingeridos, inalados e até mesmo absorvidos pela pele do cachorro. Entre estes agentes estão o pó, ácaros, alimentos, bolores e pólen.

A atopia afeta cães de todas as idades e sexos, porém costuma se manifestar entre os três primeiros anos de idade do animal. E apesar de lesionar o corpo todo, aparece com mais evidência nas axilas, rosto, orelhas, virilhas, patas, periocular e perianal. Os sintomas podem variar, mas geralmente são:

  • Prurido intenso sem causa aparente;
  • Pele mais escura do que o normal;
  • Queda drástica dos pelos;
  • Pele ressecada, rachada, machucada e descamada;
  • Vermelhidão nas áreas afetadas.

Alergia Alimentar

As alergias alimentares constituem a terceira causa de doenças dermatológicas caninas, vindo depois das alergias a pulgas e da dermatite atópica. Cães com hipersensibilidade alimentar apresentam sinais de prurido intenso e pele avermelhada.

Conduto Auditivo

Otite

A otite canina é, certamente, uma das afecções mais comuns em cães. Trata-se de uma inflamação muitas vezes acompanhada de infecção que acomete o ouvido e que provoca, certamente, muito desconforto e dor aos pets.

Pode ter várias causas e afetar partes diferentes do ouvido dos cães. Ela é denominada otite externa, otite média ou otite interna, variando de acordo com o local prejudicado pelo problema.

As otites podem ser causadas por infecções bacterianas, infecções fúngicas, corpos estranhos (água durante o banho, pêlos), alergias (dermatite atópica ou hipersensibilidade alimentar), doenças hormonais, presença de ácaros (Demodex ou Otodectes cynotis), traumatismos e a própria conformação auricular (tipo de orelha).

Doenças endócrinas

Diabetes mellitus

O Terrier Australiano desenvolve frequentemente Diabetes mellitus. Esta doença ocorre quando existe um problema na produção de insulina pelo pâncreas. Se a insulina for insuficiente para processar o açúcar, ocorre um consequente aumento no sangue e urina do cachorro.

É, sem dúvida, mais comum em cães mais velhos, porém nada impede que ocorra antes. Os sinais clínicos mais característicos são:

  • Aumento da ingestão de água;
  • Aumento da quantidade e frequência de urina;
  • Perda de peso.

É uma doença que não tem cura, porém tem tratamento paliativo para a vida toda. Por isso, é muito importante ter acompanhamento de um médico veterinário para poder fornecer a quantidade correta de alimento e de insulina.

Outras observações

Claramente, o Terrier Australiano, assim como todos os outros cachorros, pode desenvolver outras doenças ao longo da vida, mesmo não tendo predisposição racial. Entretanto, por causa de sua tendência a desenvolver diabetes, recomenda-se ter especial atenção à alimentação e ao peso corporal.

Com os devidos cuidados, de fato, o cachorro pode ter uma vida muito saudável e até mesmo estender sua longevidade. A raça costuma viver cerca de 10 a 16 anos, o que não quer dizer que ele não possa viver por mais tempo.

Por isso, o acompanhamento do médico veterinário, assim como conhecer bem seu próprio cachorro, é essencial para detectar precocemente a presença de alguma patologia.

Criadores responsáveis costumam investigar e testar seus cães para evitar doenças genéticas e reproduzir apenas as espécies mais saudáveis e de melhor aparência. Um filhote pode, todavia, desenvolver uma destas doenças mesmo em reproduções cuidadosas.

(Correções e revisões feitas pelo médico(a) veterinário(a) Dra. Valentina Vecchi, CRMV/SP:21838)

Atividade & Exercícios do Terrier Australiano

cao-terrier-australiano-atividades
Terrier Australiano fazendo suas atividades na coleira no parque. (Créditos/Copyright: “Por Mikkel Bigandt/Shutterstock”)

O Terrier Australiano pode se adaptar a uma variedade de estilos de vida e situações de moradia, mas exige muito exercício físico para o seu pequeno porte. Terriers Australianos são cheios de energia e ativos, preferem ambientes onde possam correr e brincar — caminhadas na coleira, sessões de brincadeira com a família no parque ou no quintal, e até esportes caninos já que é bem inteligente e aprende truques facilmente. Eles precisam das atividades físicas para mantê-los em boa forma tanto fisicamente quanto mentalmente. Se ficarem entediados podem se tornar destrutivos.

O importante é dar os estímulos certos e mais adequados à raça do seu cachorro. Para entender melhor o que pode ou não pode ser feito em termos de exercícios e estímulos, é preciso saber como estimular a mente do seu cão, e ter sempre em mente quais são os cuidados básicos na hora de exercitar o seu cachorro. Existem diversos motivos para exercitar e estimular o seu cão, mas o mais importante deve ser a saúde física e mental dele, sem falar que um cachorro saudável pode viver por muito mais tempo ao seu lado.

Treinamento do Terrier Australiano

cao-terrier-australiano-treinamento
Terrier Australiano de olhar alerta em seu treinamento na coleira. (Créditos/Copyright: “Por Mikkel Bigandt/Shutterstock”)

Treinamento e socialização (o processo em que filhotes ou adultos aprendem como ser amistosos e se dar bem com outros cachorros e pessoas) são essenciais para o Terrier Australiano. Comece a treinar o seu filhote no momento que trazê-lo para casa. Mesmo com 8 semanas de vida ele é capaz de absorver tudo o que você puder ensiná-lo. Não espere até que ele faça 6 meses de idade para começar o seu treinamento ou você terá que lidar com um cachorro muito mais teimoso e difícil de controlar.

Cavar, perseguir e latir são as atividades preferidas de um Terrier Australiano, por isso mantê-lo ocupado é a melhor forma de prevenir estes comportamentos desagradáveis. Mantenha-o sempre na coleira quando estiver fora de casa ou devidamente cercado no jardim. Treinar um Terrier Australiano pode ser um enorme desafio devido a sua teimosia e a facilidade com que costuma se entediar. Repetição definitivamente não é o seu forte.

Mantenha as sessões curtas e interessantes, sempre de forma carinhosa e gentil, e seja muito paciente. Os Terriers Australianos possuem vontade própria, por esta razão, a abordagem deve ser firme e consistente — a chave para o sucesso. Você irá descobrir que o seu Aussie é do tipo que ama desafios em níveis progressivos e agilidade. Motivação: a tarefa deve ser desafiadora e divertida, mostrando sempre um incentivo irresistível, como biscoitos caninos, brinquedos ou elogios verbais. Ninguém gosta de trabalhar de graça, muito menos o Aussie.

Quando o treinamento é divertido, ou seja, mistura técnicas de adestramento com diversão, o resultado é sempre muito mais positivo. Algumas dicas de como se divertir exercitando o seu cachorro poderão ajudar você a treiná-lo brincando. É importante conhecer o seu cão e entender quais são as atividades preferidas do cachorro. Terriers Australianos aprendem rapidamente e são capazes de fazer inúmeros truques e atividades. Eles se dão bem em competições caninas de agilidade e de farejamento, em que eles farejam uma presa e a perseguem através de uma série de túneis debaixo da terra.

Quando treiná-lo, o mantenha ao seu lado ou atrás quando caminhando com ele. O objetivo do treinamento desta raça é obter sucesso no status de líder do bando. É natural para um cachorro haver uma ordem no seu bando. Quando seres humanos vivem junto a cachorros, nós nos tornamos o seu bando. O bando inteiro deve cooperar sob um único líder; os limites são claramente definidos e as regras são colocadas.

O dono e todos as outras pessoas de seu convívio DEVEM estar em uma ordem acima do cachorro. É a única maneira de se obter sucesso nesta relação com o seu cachorro. Quando treinado e socializado de maneira adequada, o Terrier Australiano é capaz de ser um excelente cachorro e companheiro da família.

Ensinar o seu cachorro a deitar, sentar e ficar no lugar é vital para o treinamento de um filhote. O treinamento da caixa é algo também fortemente recomendado para o Airedale Terrier. Não só ajuda no treinamento dentro de casa, mas também serve como um espaço para se acalmar e relaxar, inclusive na hora de viajar ou transportá-lo no carro.

Atenção tutores! Todo o conteúdo publicado no portal Vidanimal é de caráter APENAS informativo e não pretende substituir o aconselhamento médico ou a consulta veterinária com relação à sintomas, tratamentos ou diagnósticos.
O nosso compromisso e objetivo é levar a informação até você através de conteúdos relevantes e gratuitos sem qualquer pretensão de prescrever substâncias, receitas, remédios ou tratamentos veterinários ou de substituir a opinião e orientação de profissionais especializados e qualificados em suas respectivas áreas de atuação.
O Vidanimal Não recomenda que seus leitores façam tratamentos ou utilize substâncias em seus animais por conta própria, mesmo que naturais, sem a indicação de um veterinário. Não automedique o seu animal sem antes consultar um veterinário!
Assim, por mais completo e detalhado que o artigo aqui publicado venha a ser, ele é apenas complementar e para fins informativos. Portanto, nenhum conteúdo aqui produzido substitui uma consulta veterinária.
Os conteúdos aqui fornecidos não possuem qualquer tipo de garantia, sendo a sua utilização de risco assumido pelo próprio usuário. No entanto, jamais publicaremos alguma informação ou produto que não tenha sido pesquisado, que não tenha respaldo técnico ou que não tenha sido avaliado por um especialista.
Todas as correções e revisões passam pela nossa equipe editorial, sendo avaliadas pelos profissionais capacitados de nossa equipe.
(Correções e revisões feitas pelo médico(a) veterinário(a) Dra. Valentina Vecchi, CRMV/SP:21838)

1 avaliação para Terrier Australiano

  1. Avatar
    Avaliação 5 de 5

    Veridiana

    A gente teve um Terrier Autraliano quando eu era pequena e quando cresci e fui morar sozinha, quis novamente ter a raça só pra mim de tanto que eu amava. Infelizmente ele faleceu em um acidente de carro aos 9 anos. Esses pequenos “vira-latas” de aparência são adoráveis. O meu estava sempre muito alegre, era engraçado, divertido, adorava brincar, mas também sabia ficar calmo num canto perto da gente. Apesar de pequeno, era protetor e destemido, protegia a casa como ninguém! Sabia tudo oq ue acontecia nela. Como todo terrier adorava arrumar confusão com outros cachorros, não importava o tamanho lá ia ele provocar, rs! Ele tinha que semrpe estar na coleira porque senão…. confusão! Não desistia nunca e nem se intimidava. Eu moro em condomínio, e ele costumava dar suas fugidinhas sempre que a gente se distraia com a porta dos fundos aberta. Daí era o telefone tocar pra avisar que ele tava arrumando confusão pelo parquinho –
    sempre tinah gente passeando com cachorro por lá e era lá o seu local favorito! Foi numa dessas fugidas (na nossa casa de praia) que o acidente aconteceu – foi atropelado e não resistiu.

    Os Aussies são os melhores amigos que você vai encontrar, sempre prontos pra tudo, e apesar de terem má reputação de difícil treinamento, com paciência e determinação você consegue deixá-los do jeitinho certo. Eles adoram aprender e são muito curiosos. Com calma você consegue tudo o que quiser deles. São fáceis de cuidar e não tem problemas de saúde com que se preocupar. Eles são capazes de se adaptar a qualquer tidpo de família e amá-los para sempre.

Adicionar uma avaliação

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *