Shar Pei

O guerreiro temperamental
(Créditos/Copyright: "Kozub Vasyl/Shutterstock")
Shar Pei
5.00 out of 5 based on 1 customer rating
(1 avaliação de cliente)

Origem: China
Data de origem: século XVII
Grupo de Raças: FCI Grupo 2 ­ Cães de tipo pinscher e schnauzer, molossoides, cães montanheses e boieiros suíços – Molossóides / AKC Não­esportistas.
Função original: cão fazendeiro, cão pastor e de rastreio
Função atual: cão de companhia
Outros nomes ou apelidos: Shar­pei, “Cão Lutador Chinês, “Leão­ dourado”.
Tamanho: porte médio
Altura: Machos de 46 cm a 56 cm / Fêmeas de 46 cm a 51 cm
Peso: Machos de 25 kg a 29 kg / Fêmeas de 18 kg a 25 kg
Cores: castanho avermelhado, vermelho, preto, creme, marrom, chocolate, cinza prata.
Pelos: curto, rente à pele, liso, macio.
Manutenção: fácil à moderada.
Expectativa de vida: cerca de mais de 10 anos
Filhotes: cerca de 4 a 6 filhotes por cria.
Reconhecimento (Canil): CKC, FCI, AKC, UKC, KCGB, ANKC, NKC, NZKC, APRI, ACR, DRA, NAPR, ACA.

Introdução à raça Shar Pei

cachorro-sharpei-intro
Dupla de Shar peis filhotes, um marrom outro marfim no jardim (Créditos/Copyright: “Pack-Shot/Shutterstock”)

O Shar-pei é uma raça canina oriunda da China que já existe há algumas centenas de anos. Ele foi inicialmente criado para ser cão de fazenda desempenhando múltiplas funções, e foi usado para proteger a propriedade, caçar, pastorear e mais tarde até lutar. Já foi até guardião de palácio real.

Seu nome quer dizer “pele-de-areia” em menção a sua famosa pelagem áspera, curta, solta e enrugada.

O Shar-pei ainda possui outras características bem distintas como o focinho largo que lembra um hipopótamo, pequenas orelhas triangulares caídas, e uma boca e língua azul-escuras, como a do seu compatriota Chow Chow. O Shar-pei é inteligente, teimoso e muito devotado à sua família.

Embora não demonstre, costuma ser do tipo “cão de um homem só”, mas mesmo assim consegue estender a sua proteção para a família inteira, incluindo outros animais de estimação do seu convívio. Altamente territorial, ele é desconfiado com estranhos e pode até ser agressivo com cães que não conhece. O treinamento desde cedo é essencial para uma raça independte e cabeça-dura como o Shar-Pei.

O Shar-pei precisa de um dono assertivo capaz de estabelecer a sua liderança de forma firme, porém gentil e que possa treiná-lo sem entediá-lo. Não se preocupe, ele aprende rápido, por isso o seu treinamento não costuma ser uma tarefa árdua.

Tenha em mente, porém, que crianças podem ficar desapontadas com a falta de interesse dele em ficar agarrado com elas ou de ser abraçado. O Shar-Pei possui um nível de atividade baixo a moderado e pode viver perfeitamente feliz em qualquer tipo de lar, incluindo apartamentos.

O Shar-Pei precisa de estímulos mentais e físicos diários, mas suas necessidades podem ser atingidas com jogos e brincadeiras durante o dia no jardim ou uma boa caminhada pelo quarteirão ou parque. Não é o mais adequado para ele viver exclusivamente do lado de fora, mas pode dividir o seu tempo entre dentro e fora de casa. Contudo, é mais feliz ao lado de seus donos o tempo inteiro.

A sua ancestralidade como cão guardião e lutador faz dele um excelente cão de guarda – tanto que precisa ser ensinado a não reagir às pessoas e animais que não conhece. Late apenas quando necessário. Por fim, não exige muitos cuidados – é naturalmente limpo e banhos frequentes não são necessários. Porém, com todas as suas rugas, ele pode ser mais suscetível a problemas de pele, por isso atenção maior para estas áreas, e seus pelos precisam apenas de algumas escovações semanais.

Origem da raça

cachorro-sharpei-origem
Dupla de Shar peis adultos de pelagem negra (Créditos/Copyright: “Vitaly Titov/Shutterstock”)

Cães como o Shar Pei existiram no sul da China por séculos, talvez desde a Dinastia Han em cerca de 200 A.C., mais precisamente na província de Guangdong. Arqueólogos encontraram estátuas deste período que mostram cães similares ao Shar-Pei, e mais tarde outras evidências também foram encontradas, como documentos do século XVII que se referiam a cães enrugados.

O Shar-Pei original da China era bem diferente da raça hoje popular no Ocidente. Tanto é verdade, que as pessoas no sul da China, Hong Kong e Macau diferenciam o tipo do Ocidente do tipo original denominando-os “boca-de-carne” e “boca-de-osso”, respectivamente.

Por muitos anos, os antigos Shar-Peis eram mantidos para diversas funções e originalmente foram cães fazendeiros e trabalhadores no campo, desempenhando várias tarefas diferentes como a caça, pastoreio e proteção ao lar de sua família, além de fazer companhia para fazendeiros e camponeses. Foram usados também para proteger a Realeza Chinesa e guerreiros Samurais. Mais tarde, foram até cães de luta.

Durante todo esse tempo, o Shar-Pei foi reproduzido focando na sua inteligência, força e face carrancuda. Apesar dos seus ancestrais serem incertos, ele pode ter descendido do Chow Chow; no entanto, a única ligação entre as duas raças é a língua azul escura.

Acreditava-se que a sua pele enrugada afugentava os maus espíritos, além de que durante as lutas dificultava outros cães a se agarrarem nele. Seu nome “Shar-Pei” significa “pele de areia” em referência a textura áspera da sua pelagem.

Da decadência a popularização até os dias de hoje

A vida sempre foi dura na China, mas para o Shar-Pei se tornou ainda mais perigosa depois que o Comunismo tomou o poder no início do século XX. Durante a Revolução Comunista a raça diminuiu drasticamente – eles se tornaram um símbolo de um passado decadente e foram praticamente eliminados na década de 1950.

Apenas alguns permaneceram nas áreas rurais, assim como em Hong Kong (que ainda permanecia sob o domínio inglês) e Taiwan. Foi então que um empresário de Hong Kong, apelou para os americanos através de uma revista para salvar a raça em 1973. Cerca de 200 Shar Peis foram exportados para os Estados Unidos onde logo se tornaram populares.

Em 1974 o Clube Shar-Pei Chinês da América foi formado e reconhecido pela AKC em 1992, e hoje é uma das raças mais reconhecidas nos Estados Unidos. Embora seja conhecido pela sua pele solta e rugas profundas e superabundantes quando filhotes, as rugas nos adultos são limitadas apenas na cabeça, pescoço e ombros.

Aparência do Shar Pei

cachorro-sharpei-aparencia
Shar pei marrom de perto (Créditos/Copyright: “eblanco/Shutterstock”)

O Shar-Pei é um cão de porte médio, compacto e quadrado, com uma construção muscular moderada, uma cabeça levemente maior que o seu corpo, e características faciais bem distintas. Ele é mais reconhecido pelas suas rugas profundas por toda a face, começando pela testa, descendo pelos laterais até o pescoço e ombros. Não é por acaso que seu nome, Shar-Pei significa “cobertura ou pelagem de areia”, na qual a aspereza é uma característica bem peculiar da raça, sendo apresentada em dois tipos diferentes, ambas lisas, mas uma extremamente curta (cavalo) e outra alguns centímetros mais longa (escova).

Qualquer pelagem mais longa que estes dois tipos é chamada de “pelagem de urso” e não é considerada um padrão da raça, ocorrendo apenas quando ambos o macho e a fêmea possuem genes recessivos. As cores incluem preto, azul, crême, castanho, castanho-avermelhado, vermelho, apricô, chocolate, cinza escuro e isabella. O nariz é grande e largo, preto ou tijolo (rosa com preto), com ou sem uma máscara negra. O Shar-Pei pode ter também uma coloração “diluída”, o que significa que as unhas, nariz e ânus da mesma cor dos pêlos. Todas essas variações de cores são aceitáveis, mas devem ser sólidas por inteiro.

Outras características distintas da raça incluem a sua boca e língua escuras herdadas provavelmente dos conterrâneos Chow Chows, seu formato de cabeça grande, larga e reta com focinho largo e parada pronunciada que se assemelham a de um hipopótamo, pequenas orelhas triangulares levemente arredondadas nas pontas e olhos negros, pequenos e profundos em formato de amêndoas. A raça ainda possui um peitoral largo, profundo e costas curtas. A sua traseira ou garupa é reta e a base da cauda é extremamente alta.

A cauda é redonda, grossa afinando na ponta e enrolando para a lateral das costas. Seus ombros são robustos, musculosos e inclinados, as patas dianteiras são retas e moderadamente espaçadas, os cotovelos próximos ao corpo. Os membros são substancialmente musculosos, mas não são pesados nem excessivamente longos. As patas são de tamanho médio, compactas e firmemente plantadas.

Eles possuem quarto-traseiros fortes, musculosos e bem angulados com jarretes curtas e perpendiculares ao solo. Seu pescoço de comprimento médio é cheio e bem assentado sobre os ombros. A linha superior da raça mergulha ligeiramente atrás da cernelha, e eleva-se ligeiramente sobre o lombo. Seus dentes fortes se fecham em mordida de tesoura.

Ambiente Ideal do Shar Pei

cachorro-sharpei-ambiente-ideal
Shar pei adulto de pelagem escura deitado no gramado em meio à flores (Créditos/Copyright: “Grisha Bruev/Shutterstock”)

Apesar de não estar entre as as melhores raças para viver em apartamentos, o Shar Pei pode muito bem viver em uma casa pequena ou ambientes ainda menores, na cidade ou no campo, desde que seja exercitado de forma suficiente. Eles são uma raça comparativamente ativa dentro de casa, mas não precisam necessariamente de um jardim. A raça é sensível ao clima quente por causa das suas rugas na cabeça que retém todo o calor. Em dias quentes, deve-se sempre fornecer sombra e água a todo momento. Um jardim seguramente cercado evita que ele se meta em conflitos com outros cães ao tentar expandir seu território para todo o quarteirão.

Temperamento & Personalidade do Shar Pei

cachorro-sharpei-temperamento
Shar pei adulto ao lado da sua dona no inverno (Créditos/Copyright: “Tomsickova Tatyana/Shutterstock”)

O temperamento de qualquer cão é afetado por inúmeros fatores, incluindo hereditariedade, treinamento, e socialização. Os filhotes que possuem bons temperamentos costumam ser curiosos e brincalhões, costumam se aproximar das pessoas e gostam de ser carregados por elas. Como todo cão, o Shar-pei precisa de socialização desde filhote — o exponha à diferentes pessoas, locais, sons, cenas e experiências.

A socialização ajuda a garantir que o seu Shar-pei cresça saudável tornando-se um cão bastante sociável. O Shar-Pei é tranquilo, calmo, inteligente, brincalhão, ativo, dominante, corajoso e devotado. Mas a raça não é para qualquer um. Ele até pode se dar bem com crianças, mas deve ser supervisionado ao redor dos pequeninos. Pode se dar bem com animais de estimação, desde que tenha sido socializado com eles desde filhotes.

O Shar Pei é muitas vezes desconfiado de desconhecidos, devido as suas origens de guardião quando caçava e lutava com outros animais. A maioria dos Shar-Peis não liga se não tiver a companhia de outros cães, e são facilmente provocados até serem agressivos.

O Shar-pei é uma raça muito independente e reservada, mas extremamente devotada, leal e afetuosa com sua família, podendo desenvolver até um conhecimento intuitivo sobre o seu dono e sua família.

O Shar-Pei também não gosta de ficar completamente sozinho, e prefere estar perto de seus donos o tempo inteiro. Ele é um pouco esnobe e indiferente. Apenas os membros da família costumam receber toda a sua atenção, carinho e devoção. Se não for socializado ou treinado da maneira adequada, pode ficar agressivo e territorial. Até mesmo as espécies amigáveis e bem socializadas retém suas características de guarda originais, como latir para estranhos, porém apenas quando brincando ou preocupados.

Se você consegue ouvi-lo, deve prestar atenção e ver o que está acontecendo. Embora o Shar-Pei seja um tanto teimoso, eles são receptivos ao treinamento. Com repetição e um sistema claro de recompensa, não é difícil treiná-lo. Mas eles não respondem bem a tratamentos cruéis e negativos.

O Shar-Pei precisa de um dono confiante. Se você for indeciso, inconsistente ou muito mole, ele tentará tomar a liderança. O Shar-Pei precisa de uma figura firme, gentil e extremamente consistente. O cão precisa aprender que todos os humanos estão acima dele no bando, pois aqueles que se acharem acima dos humanos desenvolverão comportamentos inadequados.

A raça precisa de treinamento de obediência firme para estabelecer a liderança do seu dono. Senão poderão recusar comandos de seus familiares. O temperamento do cão vai depender de como o seu dono irá tratá-lo. O Shar-pei perfeito não nasce perfeito, ele é produto da sua hereditariedade e criação. Seja lá o que você deseja dele, procure por um que tenha tido pais com boa personalidade e que tenham sido socializados desde filhotes.

Qualquer cão pode desenvolver níveis desagradáveis de latidos, cavações e outros comportamentos inadequados se estiver entediado, destreinado ou não supervisionado. Compre um filhote que tenha sido criado em casa e tenha certeza de que ele foi exposto a diferentes locais e sons, assim como pessoas antes de ir para outro lar. Continue socializando-o sempre levando a casa de amigos e vizinhos, assim como a passeios públicos.

Antes de comprar um filhote, procure saber como escolher o filhote ideal e não deixe de conversar com o seu criador, descreva exatamente o que você procura em um cachorrinho, e peça ajuda para escolher um filhote. Os criadores costumam conviver com filhotes todos os dias e podem dar excelentes recomendações uma vez que saibam um pouco sobre o seu estilo de vida e personalidade.

Cuidados & Manutenção do Shar Pei

cachorro-sharpei-cuidados
Shar pei filhote deitado na sarjeta (Créditos/Copyright: “Zuzule/Shutterstock”)

Comece a acostumar o seu Shar-pei à ser escovado e examinado desde filhote. Mecha em suas patas com frequência — os cães costumam ser sensíveis com relação às suas patas — e olhe dentro de sua boca e orelhas. Torne essa manutenção uma experiência positiva cheia de elogios e recompensas, e assim você irá construir a base para exames veterinários e idas ao petshop mais fáceis de se lidar.

Ao checá-lo, procure por machucados, arranhões, feridas ou sinais de infecção como vermelhidão, inchaço, ou inflamação na pele, nas orelhas, nariz, boca, olhos e patas. Este rápido exame pode levar a diagnósticos mais cedo e evitar maiores problemas de saúde.

Escove os seus dentes 2 ou 3 vezes na semana para remover tártaro e bactéria que proliferam dentro da boca – diariamente é ainda melhor para prevenir gengivite e mau hálito e ainda evitar o caimento de dentes precoce. Corte suas unhas uma ou duas vezes ao mês se não forem gastas naturalmente. E cheque suas orelhas uma vez por semana por sujeira, vermelhidão ou mal cheiro que possam indicar infecções. Limpe-as semanalmente usando loção de de PH equilibrado para evitar maiores problemas.

Ensine-o desde cedo a aceitar os procedimentos de limpeza e outros cuidados como cortar as unhas, limpar as orelhas e escovar o dentes. Você não pode deixar que ele intimide você para não fazer estes procedimentos. Embora ele seja um cão naturalmente limpo e com pouco odor, ele ainda sim precisa de alguns cuidados para mantê-lo com boa aparência. Um escovação completa uma vez por semana é o suficiente. Ele não precisa de banhos frequentes, talvez a cada 12 semanas, se não ficar se arrastando em sujeira. Banhos frequentes tendem a irritar a sua pele.

A grande dificuldade em cuidar dele, porém essencial, é secá-lo após cada banho. Se você não secar suas rugas por completo, pode ocorrer algumas infecções de pele. Enxugue bem entre as rugas com uma toalha para eliminar toda a umidade. O Shar-Pei é classificado como focinho-curto, ou raça braquicefálica, similar ao Buldogue, Boxer e Pug. Seus focinhos fazem com que ele seja muito sensível ao calor, podendo superaquecer facilmente. Para prevenir ataques cardíacos, precisam ficar em ambientes com temperaturas mais amenas.

Atividade & Exercícios do Shar Pei


sharpei-atividades
Shar pei marrom brincando no jardim (Créditos/Copyright: “Alexeysun/Shutterstock”)

O Shar-Pei possui uma necessidade considerável de exercícios, que inclui apenas caminhadas diárias. Contudo, devido as suas rugas em excesso na pele, deve-se evitar os dias muito quentes para não superaquecê-lo. Além de sempre mantê-lo hidratado. Eles devem ser levados para caminhar pelo menos uma vez por dia ou permitidos brincar e correr todos os dias.

O importante é dar os estímulos certos e mais adequados à raça do seu cachorro. Para entender melhor o que pode ou não pode ser feito em termos de exercícios e estímulos, é preciso saber como estimular a mente do seu cão, e ter sempre em mente quais são os cuidados básicos na hora de exercitar o seu cachorro. Existem diversos motivos para exercitar e estimular o seu cão, mas o mais importante deve ser a saúde física e mental dele, sem falar que um cachorro saudável pode viver por muito mais tempo.

Saúde do Shar Pei

cachorro-sharpei-saude
Filhote de Shar pei sendo examinado pela sua veterinária (Créditos/Copyright: “VP Photo Studio/Shutterstock”)

Na maioria das vezes, os Shar-peis são todos saudáveis, mas como toda raça canina, alguns são mais suscetíveis à certas condições de saúde. Algumas doenças são mais comuns em algumas raças que em outras e nem todos os cachorros terão uma ou todas estas doenças, mas é importante saber sobre elas ao considerar esta raça. Por causa da sua popularidade depois de apresentado nos Estados Unidos em 1970, a raça sofreu uma série de cruzamentos excessivos, resultando em alguns de problemas de saúde.

Os problemas podem incluir displasia de quadril e cotovelos; luxação patelar; hipotiroidismo; problemas de visão como entrópio em que os cílios viram para dentro irritando os olhos, displasia de retina glaucoma e alergias; câncer; torção gástrica; osteocondrose dissecante e infecções de pele devido as suas rugas como demodicosis, seborréia, mucinose cutânea e pioderma. Mas um dos problemas que mais atingem a raça é uma doença chamada de Febre do Shar-Pei, uma condição em que o cão experiencia febres periódicas podendo durar por 24 horas, as vezes até 3 dias acumulando fluidos nos tornozelos.

Os sintomas podem incluir letargia, vômitos, diarréia, e respiração superficial. Amiloidose, também é uma condição a longo termo muito relacionada com a Febre do Shar-Pei, causada por depósitos de proteínas amilóides não processadas nos órgãos, na maioria das vezes nos rins e no fígado, levando a falência renal. O Shar-Pei também é mais suscetível a infecções por fungos nas orelhas devido ao canal interno estreito o que torna difícil de limpar aumentando as chances de umidade. Deficiência de vitamina B-12 também é um problema comum entre eles.

A raça costuma ter uma expectativa de vida de 10 anos ou mais, o que não quer dizer que ele não possa viver por mais tempo. Na verdade, qualquer cachorro pode estender a sua longevidade canina desde que se tomem os devidos cuidados com a sua saúde.

Treinamento do Shar Pei

cachorro-sharpei-treinamento
Shar pei com jornal preso na boca para entregar para o seu dono (Créditos/Copyright: “Julija Sapic/Shutterstock”)

O Shar-pei é uma raça forte, confiante, capaz de aprender rapidamente, por isso não deixe o treinamento para mais tarde. Ele é independente e teimoso. Seja firme, mas nunca duro ou físico com ele. Comece o treinamento e a sua socialização desde cedo, de preferência assim que ele for para casa com você, e se empenhe em continuar com o processo toda a sua vida.

Ele precisará de esforço constante, já que não é um cão naturalmente amigável com outros cães. Ele pode ser muito teimoso e seus donos devem ser consistentes e firmes para estabelecer liderança. Geralmente o Shar-pei é ávido para agradar e responsivo ao treinamento. Ele aprenderá melhor através de sessões de treinamento divertidas que envolvam repetição e técnicas de esforço positivo, elogios e recompensas. Eles devem ser treinados com consistência e firmeza, e podem ficar entediados com repetição, por isso o seu treinamento deve ser dinâmico e diverso, além de interessante.

Quando o treinamento é divertido, ou seja, mistura técnicas de adestramento com diversão, o resultado é sempre muito mais positivo. Algumas dicas de como se divertir exercitando o seu cachorro poderão ajudar você a treiná-lo brincando.

Socialização e obediência são essenciais desde cedo. Além de ser muito importante ensiná-lo desde filhote quem é o líder. O melhor tipo de socialização é levá-lo a todos os lugares com você — eventos ao ar livre, parques, praia, casa de amigos — quantas vezes for possível. Isto vai ajudar a evitar que ele se torne tímido demais ou super protetor. Por ser agressivo com relação a outros cães, o Shar-Pei deve ser mantido na coleira sempre que for exposto a locais públicos.

É importante conhecer o seu cão e entender quais são as atividades preferidas do cachorro. Ensiná-lo a sentar, deitar e ficar no lugar é vital para o seu treinamento. Há muitos métodos para treiná-lo, considere o sistema de caixa se precisar adaptar o seu cão a um ambiente seguro e confinado por razões de segurança e conforto.

Adaptabilidade

Moderada

Adestramento

Moderado

Afetuosidade

Alta

Ambiente ideal

Apartamento, Casa

Amistoso c/ crianças

Pouco

Amistoso c/ estranhos

Pouco

Amistoso c/ outros animais

Normal

Amistoso c/ cães

Pouco

Expectativa de vida

Baixa

Função ou Tipo

Caça, Cães da montanha, Companhia, Farejadores, Fazendeiro, Molossóide, Não-esportista, Pastor e Boieiro, Rastreio, Trabalhador

Manutenção

Alta, Moderada

Necessidade de exercicios

Moderada

Nível de energia

Moderado

Nível de inteligência

Alto

Nível de Socialização

Moderado

Pelagem

Curta, Lisa

Porte

Médio

Propenção à latidos

Baixa, Pouca

Proteção e Guarda

Média

Saúde

Fraca, Sensível

Territorialismo

Moderado a Alto

Tolerância à brincadeiras

Normal

Tolerância ao calor

Baixa, Pouca

Tolerância ao frio

Alta

Troca de pêlos

Pouca

1 review for Shar Pei

  1. 5 out of 5

    :

    Ganhei uma fêmea Shar-Pei como presente de aniversário – e foi o melhor presente de todos os tempos! Eu não sabia nada sobre a raça, exceto que eu amava o jeito que eles pareciam. A minha cadela nunca mastigou nada de errado e sempre foi muito calma. Os problemas de saúde também são poucos. Aconselho só a limpar os ouvidos frequentemente para evitar a infecção. O Shar Pei é um cão altamente inteligente e usa as patas constantemente . Quando nos mudamos de apartamento e ela ficou mais sozinha, ela desenvolveu ansiedade de separação e recentemente adotei outro cachorro, como companheira e que curou sua ansiedade imediatamente. Ela não estava acostumada a ficar sozinha e acho que isso não tem nada a ver com sua raça. Os Sharpei fazem excelentes cães de vigilância e guarda e ela sempre sabe onde estou na casa e geralmente se coloca entre mim e a porta. Esses cães são os melhores que você pode ter!

Adicionar uma avaliação

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *