Pinscher Alemão

cao-pinscher-alemao
(Créditos/Copyright: "By O.Bellini/Shutterstock")
Pinscher Alemão

Origem: Alemanha
Data de origem: entre 1700 a 1800
Grupo de Raças: FCI Grupo 2 – Cães de tipo Pinscher e Schnauzer, Molossóides e Cães de Montanha, e Boieiros Suiços – Cães / AKC Terrier.
Função original: cão de caça
Função atual: cão de companhia, cão de guarda.
Outros nomes ou apelidos: Tamanho: porte médio.
Altura: de 41 cm a 48 cm
Peso: de 11 kg a 16 kg
Cores: bege, vermelho, preto e cinza com vermelho/marcas castanhas.
Pêlos: curto, liso, rente à pele.
Manutenção: fácil, escovações semanais.
Expectativa de vida: cerca de 12 a 14 anos.
Filhotes: cerca de 6 a 8 filhotes
Reconhecimento (Canil):ACA / ACR / AKC / ANKC / APRI / CKC / DRA/ FCI / KCGB / NAPR / NKC / NZKC.

Introdução à raça Pinscher Alemão

cao-pinscher-alemao-descricao
Filhotes de Pinscher Alemão juntos no jardim. (Créditos/Copyright: “By PozitivStudija/Shutterstock”)

O Pinscher Alemão ou “Deutscher Pinscher”, sendo — “Pinscher” a tradução para “Terrier”em alemão, é uma raça canina de porte médio do tipo Pinscher originada na Alemanha. Ele tem uma aparência elegante e parece ser uma versão miniatura do Doberman Pinscher ou uma enorme versão do Pinscher Miniatura, a verdade é que ele foi a base para ambas as raças, além de ser incluída nas mesmas origens que outras raças como o Rottweiler, Affenpinscher e o Schnauzer (Padrão, Miniatura e Gigante).

O Pinscher é uma raça rara com um excelente senso de humor, é corajosa, sóbria, de muita energia, vivaz porém dócil, e bastante versátil. Foi originalmente desenvolvida como cão trabalhador para caçar e matar pestes. Ele é leve o suficiente para ser extremamente ágil e sólido o suficiente para ser forte. Ele podia caçar o dia todo ajudado pelos seus sentidos extremamente sensíveis, e era muito admirado tanto pela sua beleza quanto pela sua inteligência.

Além de ter a energia e motivação de todas as raças trabalhadoras, o Pinscher Alemão é também uma companhia adorável e um cão de guarda de tamanho ideal e temperamento leal muito devotado aos seus donos. Vivaz, tenaz e corajoso, alerta, territorial e sempre vigilante, ele pode não latir com frequência e muita frivolidade, mas é capaz de soar o alarme ou encorajar a pessoa a se retirar com um latido forte que soa até como um cachorro maior. Se mesmo assim, algum estranho insistir em entrar na sua casa, ele a defenderá com tudo o que puder. Ele é bem capaz de cuidar de um invasor.

Apesar de ser desconfiado de estranhos e deixar algumas pessoas nervosas, ele é capaz de aceitar outras pessoas que frequentam a casa sem problemas; não causará danos a nenhum visitante.

Mesmo independente, ele ama a companhia da sua família e irá tratar de se incluir em todas as fases da sua vida, sempre junto à você. A raça é brincalhona e afetuosa, e muito boa com crianças que saibam lidar com o cachorro com consideração, mesmo assim não é recomendado para crianças menores de 9 anos por causa da sua natureza forte, assertiva, determinada e manipuladora. Isto pode ser demais até para os adultos, quanto mais para uma criança.

Dito isso, a sua personalidade é do tipo que testa os limites, tanto do dono quanto dele mesmo, e assim ele tentará se apoderar do seu coração e a da casa inteira em segundos. Por esta razão, ele precisa de um dono firme, experiente que possa treiná-lo de forma adequada e consistente e ainda estabelecer regras desde o começo. Se você tem a tendência a amolecer ou prefere um cachorro mais tranquilo, procure por outra raça — esta é capaz de passar por cima de você facilmente.

Ele aprende rápido, e não costuma obedecer à não ser que haja uma boa razão para isso. É certo que ele irá disputar o posto de quem manda na casa, por isso não dê mole, mostre logo de cara quem é quem manda — você! Todos os membros da família precisam ser dominantes e agir como líderes.

Se você tirar um tempo para treiná-lo, o resultado final valerá todo o esforço. Afinal, você não vai querer viver com um cachorro forte, protetor e desconfiado fora de controle; por outro lado, treiná-lo é altamente gratificante, pois ele é um cachorro esperto e muito capaz.

Socialização é tão importante quanto o treinamento para o Pinscher Alemão, e ainda ajuda a evitar a agressividade. Desde filhote ele deve ser socializado com outros cachorros, filhotes, adultos e crianças.

O espírito brincalhão do Pinscher o acompanha até a fase adulta, e ele pode até viver em um apartamento se for propriamente exercitado, mas isso não seria o ideal. O Pinscher possui altos níveis de energia e precisa de muito mais atividade que uma simples caminhada ao redor do quarteirão. É melhor que ele tenha um bom pedaço de jardim ou quintal para correr e brincar — que seja propriamente cercado para evitar que ele escape, e que seus donos tenham muita energia e gostem de se exercitar diariamente com ele. Ele é capaz de se dar bem em qualquer esporte canino ou atividade que você ensinar.

Hoje, o Pinscher Alemão ainda possui toda essa energia de uma raça trabalhadora e já provou ser capaz de desempenhar muitos papéis, seja de companhia ou cão de guarda no lar, esportes caninos e até em carreiras como cão de terapia. Por isso, se ele for a raça ideal para você, então não há dúvidas de que o alegre, amável e inteligente Pinscher Alemão fará a sua família, a sua vida e o seu lar completo.

Origem da raça Pinscher Alemão

cao-pinscher-alemao-origem
Pinscher Alemão passeando alegremente pelo campo. (Créditos/Copyright: “By everydoghasastory/Shutterstock”)

Originalmente desenvolvida para exterminar pragas, o Pinscher Alemão foi criado na Alemanha entre 1700s e final de 1800s a partir de uma mistura entre o Terrier Preto e Castanho e antigos cães Europeus de guarda e pastoreio. Não há evidências claras de quando ele foi realmente desenvolvido, mas os Pinschers de pelo duro e Pinscher de pêlo macio, como eram chamados o Schnauzer e o Pinscher Alemão originalmente, foram mostrados em livros antigos de cachorros de 1884, porém algumas pinturas que datam de cerca de 1780 retratam um cachorro de aparência bem similar à do Pinscher Alemão.

O progenitor das raças Pinscher, como o Pinscher Alemão de hoje, é na verdade uma raça antiga da mesma linhagem que o Bibarhund Alemão do século XVII e o Tanner do século XIV. Em 1600s, cachorros com esta ancestralidade eram misturadas aos Terrier Preto e Castanhos, criando aos chamados “Rattenfanger” ou “Rat Pinscher”, também conhecidos por Rat Catcher ou Great Ratter (na tradução livre “caçador de ratos”), um cão trabalhador versátil que caçava ratos e servia também como cão de guarda. O Rattenfanger se tornou o Pinscher, e permaneceu um excelente trabalhador por muitos séculos, especialmente valorizado pelas suas habilidades para caçar ratos ao redor dos estábulos, um trabalho que era feito por puro instinto e que nunca precisou de treinamento.

O Pinscher Alemão foi a base para a fundação de muitas outras raças, incluindo o Doberman Pinscher, Affenpinscher, Schnauzer e o Pinscher Miniatura. Tanto é verdade que o Schnauzer (antes chamado de Pinscher de pêlo duro) nascia originalmente na mesma ninhada que o Pincher Alemão. Com o tempo, criadores decidiram separar as “variedades”, transformando-os em “raças”. Depois que três gerações de uma mesma pelagem nascia, o Clube Pinscher-Schnauzer permitia que os filhotes fossem registrados na sua respectiva “raça”. Isto ajudou rapidamente a estabelecer o padrão e fazer com que o Pinscher se distinguisse de vez do Schnauzer. O raça Pinscher Alemão foi oficialmente reconhecido na Alemanha em 1879 e tem sido protegida e promovida desde 1894 pelo Clube Pinscher Alemão Schnauzer.

Com o advento das exposições de cães no final de 1800s, o interesse pelo Pinscher cresceu. O primeiro padrão de raça do Pinscher foi estabelecido em 1884. A raça não agradou de imediato os admiradores de cães e o seu número diminuiu bastante. Um esforço para contar, registrar e exibir Pinschers foi frustrado pelas Guerras Mundiais, e após a Segunda Guerra Mundial a raça foi quase que totalmente extinta.

Entre 1949 a 1958 nenhuma ninhada foi registrada na Alemanha Ocidental, e o Pinscher teve que depender de um dos seus descendentes para sobreviver, o Pinscher Miniatura. Foi quando em 1958 um entusiasta alemão da raça, Werner Jung, viajando pela Alemanha a procura de Pinschers em fazendas trouxe uma fêmea da Alemanha Oriental, onde eles ainda existiam, e a cruzou com quatro outros MiniPins machos de tamanhos maiores dando continuidade ao desenvolvimento Pinscher Alemão e salvando a raça. Quase todos os Pinschers Alemães atuais descendem destes cinco cães.

O Pinscher chegou a criadores dos Estados Unidos no início de 1980s. Em 1985, o Clube Pinscher Alemão da América foi criado por vários admiradores da raça e durante este período o Pinscher Alemão era mostrado em competições de raças raras. Em 2001, a AKC admitiu o Pinscher Alemão entre o grupo Miscelânea, e em 2003, se tornou membro oficial do Grupo de Trabalhadores, sendo usado em fazendas como destruidor de pestes, pastor, cão de guarda e vigia e de companhia até os dias de hoje.

Aparência do Pinscher Alemão

cao-pinscher-alemao-aparencia
Pinscher Alemão preto e castanho – o padrão mais comum e popular da raça. (Créditos/Copyright: “By Dora Zett/Shutterstock”)

O Pinscher Alemão ideal tem uma aparência elegante com uma construção corporal quadrangular forte e uma estrutura muscular moderada, resistência poderosa e uma enorme agilidade. À primeira vista o Pinscher parece ser um Doberman Pinscher miniatura, mas eles possuem muitas diferenças na aparência e obviamente no tamanho.

Pequena e um tanto oval, a cabeça leva a um focinho pequeno e estreito de mesmo comprimento que o topo do cérebro. A parada é suave e o nariz e lábio são pretos. Os dentes se fecham em mordida de tesoura. Os olhos redondos são médios e mal podem ser vistos no rosto. As orelhas simétricas no topo da cabeça, como as do Doberman, e podem ser tanto deixadas ao natural ou serem cortadas. Quando cortadas, as orelhas ficam em pé, quando deixadas naturalmente elas se dobram em forma de “V”. Nos Estados Unidos, a cauda normalmente é amputada entre a segunda e a terceira junta ou articulação.

*Nota: cortar as orelhas é ilegal na maior parte da Europa, aqui no Brasil não há legislação que proíba a prática. Nos Estados Unidos é permitido desde que se faça o procedimento nas condições adequadas.

Um longo pescoço leva ao resto do corpo esbelto. As pernas são pequenas e as patas redondas. A pelagem deve ser brilhante e de textura macia, curta e densa em uma variedade de cores em comum que incluem preto com castanho, castanho avermelhado, castanho amarelado, e castanho com marcas brancas. O preto com marcas castanhas é o padrão mais comum. Para todos os países em que se aplicam os padrões impostos pela FCI, como o Brasil, apenas as cores como o preto com ferrugem e o castanho avermelhado sólido são permitidos. red are allowed colors. Algumas cores foram extintas durante as duas grandes guerras do século XX como o preto sólido, o sal-e-pimenta e o harlequin.

Ambiente Ideal para o Pinscher Alemão

(Créditos/Copyright: “/Shutterstock”)
O Pinscher Alemão não serve para ficar isolado em um canil ou quintal, ele deve ficar próximo a sua família com acesso ao quintal, devidamente cercado. Pinschers são muito devotados aos seus donos e insistem em acompanhá-los até o quarto na hora de dormir, supervisionar a rotina deles e fornecer o devido entretenimento, portanto precisam estar na companhia da família o tempo integral. Se for exercitado de forma suficiente e adequada pode até viver em apartamento sem desenvolver ansiedade.

Temperamento & Personalidade do Pinscher Alemão

(Créditos/Copyright: “/Shutterstock”)
O temperamento de qualquer cão é afetado por inúmeros fatores, incluindo hereditariedade, treinamento, e socialização. Como todo cão, o Pinscher Alemão precisa de socialização desde filhote — o exponha à diferentes pessoas, locais, sons, cenas e experiências. A socialização ajuda a garantir que o seu Pinscher Alemão cresça saudável tornando-se um cão bastante sociável.

Um Pinscher Alemão de boa linhagem será sempre uma companhia amável e de temperamento equilibrado. Normalmente Pinschers são cães amigáveis. Eles são também corajosos, vívidos, versáteis, altamente inteligentes e aprendem tudo muito rápido. Se forem bem criados, treinados adequadamente e socializados desde filhotes podem ser confiáveis tanto ao redor de crianças quanto outros animais pequenos, embora nenhum cachorro deve ser deixado sem supervisão. Pinschers são muito energéticos e em muitos casos exigem várias horas de exercícios diários para entretê-los e evitar que fiquem entediados. Como são muito leais e protetores e de natureza altamente territorial, são excelentes cães de guarda sempre alertas, e irão defender o seu território, dono e a família inteira até a última instância se achar que algo está os colocando em risco.

Ele possui enorme força de vontade e são muito devotados aos donos que se dedicarem ao seu treinamento. Ativo e aventureiro, o Pinscher é excelente escolha para alguém que gosta de ir a todos os lugares e fazer todo tipo de coisa. Embora corajoso e vigilante, ele não deve ser feroz e agressivo demais, exceto para com ratos e outras pestes. Ele possui habilidades de caça naturais capazes de manter o seu lar livre de qualquer animal indesejado.

Como outros Pinschers e Terriers, esta raça possui forte instinto de presa e não costuma recuar diante de desafios em relação a outros cachorros ou outros animais — não costuma dispensar uma boa perseguição –, e por esta razão precisa de um dono que controle suas tendências de arrumar encrenca através de uma comunicação adequada.

Se ele pressentir que seu dono é passivo demais ou fraco ele se tornará teimoso e tentará tomar o controle da casa inteira. Esta raça precisa saber claramente quem é que manda. Uma comunicação adequada entre o cão e seu dono é essencial para mantê-lo em seu devido lugar. O Pinscher Alemão precisa saber que ele não é dono de nada e que é subordinado aos humanos ao redor dele. Até as crianças precisam se mostrar firmes e saber apresentar uma liderança adequada. Se o cachorro pensar que há algo de errado ou que os humanos estão tendo problemas ele irá tentar protegê-los instintivamente podendo até morder primeiro sem hesitar.

Sem a liderança adequada eles também podem ficar muito protetores com relação às coisas que gostam, um local preferido, uma mobília. É preciso estabelecer regras e limites para evitar este comportamento e fazer com que ele saiba que não pode rosnar para as pessoas. Apesar de naturalmente desconfiados de estranhos, a raça só late quando necessário, o que pode até ser um tanto frequente. Os visitantes serão anunciados com latidos altos, mas depois logo costuma se acalmar. Se não parar, o dono deve saber comunicá-lo a hora de parar de latir.

Seu dono precisa de força mental e física para controlar um Pinscher Alemão e ganhar o seu respeito. Ele é como uma criança levada que irá testar os seus limites. Ele se adaptará rapidamente em casa e aprende com facilidade as regras, além de ser bem treinável em outros aspectos, mas ele adora testar quais as regras que poderá infringir ou quem poderá dobrar. Ele precisa se um líder forte com uma autoridade temperada com paciência e respeito. Se você não for do tipo calmo ou não seja capaz de dizer NÃO com firmeza, ou não esteja interessado em levar o seu treinamento mais profundamente, pode desistir da raça.

Sem uma liderança adequada em que as regras e limites estejam bem claros, Pinschers Alemães podem rapidamente de tornarem autoritários, simplesmente porque a maior parte das pessoas costumam tratá-los de forma inadequada, sem que haja uma liderança firme e clara, causando assim alguns comportamentos negativos no cachorro.

Qualquer cachorro que apresente comportamentos como rosnar, surtar ou morder, está demonstrando que falta liderança. Estes problemas costumam surgir quando a pessoa não consegue distinguir um comportamento natural canino e confunde com emoções humanas, acabando com um cão que pensa que é o dono da casa. Mesmo sendo uma raça de porte pequeno, a pessoa PRECISA entender e seguir à risca o conceito de como manter um cachorro na linha em casa. Estes problemas podem ser corrigidos logo que os humanos passarem a ter controle sobre o cachorro.

Pinschers Alemães equilibrados que possuem donos que não permitem que eles desenvolvam Síndrome do Cachorro Pequeno, comportamentos induzidos por humanos em que o cão acredita ser o líder deles, não irão apresentar estes comportamentos negativos. Pinschers que possuem líderes firmes, confiantes e consistentes e que recebem estímulos mentais e físicos suficientes serão sempre excelentes companhias para a família.

Outra coisa que se deve saber sobre a raça: o Pinscher Alemão não é fã de água. Ele até irá tolerar banhos para fazer seu dono feliz; mas em geral evitam água com toda força. Ele também tem a tendência a pular em cima da pessoa para cumprimentá-la, e deve ser ensinado a não fazer isso desde filhote. E adora destruir seus brinquedos.

O Pinscher Alemão perfeito não nasce perfeito, ele é produto da sua hereditariedade e criação. Seja lá o que você deseja dele, procure por um que tenha tido pais com boa personalidade e que tenham sido socializados desde filhotes. Qualquer cão pode desenvolver níveis desagradáveis de latidos, cavações e outros comportamentos inadequados se estiver entediado, destreinado ou não supervisionado.

Compre um filhote que tenha sido criado em casa e tenha certeza de que ele foi exposto a diferentes locais e sons, assim como pessoas antes de ir para outro lar. Continue socializando-o sempre levando a casa de amigos e vizinhos, assim como a passeios públicos. Antes de comprar um filhote, procure saber como escolher o filhote ideal e não deixe de conversar com o seu criador, descreva exatamente o que você procura em um cãozinho, e peça ajuda para escolher um filhote. Os criadores costumam conviver com filhotes todos os dias e podem dar excelentes recomendações uma vez que saibam um pouco sobre o seus estilo de vida e personalidade.

Os filhotes que possuem bons temperamentos costumam ser curiosos e brincalhões, costumam se aproximar das pessoas e gostam de ser carregados por elas. Escolha sempre o filhote que seja um meio-termo, não aquele que estiver mordendo ou judiando dos outros filhotes, nem aquele que estiver timidamente acuado em um cantinho. Tente sempre conhecer um de seus pais — normalmente é a mãe que fica disponível — para garantir que que ele tenha um temperamento que te faça sentir-se confortável com ele. Conhecer irmãos ou outros parentes também ajuda a avaliar como o filhote será na idade adulta.

Cuidados e Manutenção do Pinscher Alemão

(Créditos/Copyright: “/Shutterstock”)
Comece a acostumar o seu Pinscher Alemão à ser escovado e examinado desde filhote. Mecha em suas patas com frequência — os cães costumam ser sensíveis com relação às suas patas — e olhe dentro de sua boca e orelhas. Torne essa manutenção uma experiência positiva cheia de elogios e recompensas, e assim você irá construir a base para exames veterinários e idas ao petshop mais fáceis de se lidar. Uma introdução cedo mostra para o independente Pinscher Alemão que manutenção é um hábito normal da sua vida, e o ensina a aceitar com paciência todo o processo.

Ao checá-lo, procure por machucados, arranhões, feridas ou sinais de infecção como vermelhidão, inchaço, ou inflamação na pele, nas orelhas, nariz, boca, olhos e patas. Este rápido exame pode levar a diagnósticos mais cedo e evitar maiores problemas de saúde. Escove os seus dentes 2 ou 3 vezes na semana para remover tártaro e bactéria que proliferam dentro da boca – diariamente é ainda melhor para prevenir gengivite e mau hálito e ainda evitar o caimento precoce dos dentes.

Corte suas unhas uma ou duas vezes ao mês se não forem gastas naturalmente para evitar lágrimas dolorosas e outros problemas. Se você pode ouvir suas unhas batendo no chão, elas estão longas demais. Unhas caninas possuem artérias, se você cortá-las demais causará sangramento — e o seu cão pode não querer cooperar nas próximas vezes. Por isso, se você não tiver experiência ou não se sentir confiante para a tarefa, procure ajuda profissional. Cheque também suas orelhas uma vez por semana por sujeira, vermelhidão ou mau cheiro que possam indicar infecções. Limpe-as semanalmente usando loção de de PH equilibrado para evitar maiores problemas.

A pelagem brilhante e macia do Pinscher Alemão não necessita de muitos cuidados ou manutenção. É muito fácil, basta apenas escovações ocasionais para remover os pêlos mortos e um banho a cada 3 meses, ou quando estiver muito sujo, com shampoo suave, podendo usar um condicionador para deixar ainda mais brilhante.

Saúde do Pinscher Alemão

(Créditos/Copyright: “/Shutterstock”)
Na maioria das vezes, os Pinchers Alemão são todos saudáveis, mas como toda raça canina, alguns são mais suscetíveis à certas condições de saúde. Algumas doenças são mais comuns em algumas raças que em outras e nem todos eles terão uma ou todas estas doenças, mas é importante saber sobre elas ao considerar esta raça.

O Pinscher Alemão é suscetível a cataratas, displasia de quadril e cotovelos, doença de Von Willebrand, trombopatia; tireoidismo, e alguns problemas cardíacos devido a cruzamentos irresponsáveis.

Todos os cães possuem o potencial para desenvolver problemas genéticos de saúde, assim como todas as pessoas possuem potencial para herdar doenças. É sempre uma boa ideia perguntar a criadores quais os problemas que possam existir em suas linhagens. Um criador honesto e de boa reputação sempre estará a disposição para discutir a saúde de seus cachorros, seja boa ou má.

Criadores cuidadosos costumam investigar e testar seus cães para evitar doenças genéticas e reproduzir apenas as espécies mais saudáveis e de melhor aparência, mas às vezes a Mãe Natureza possui outros planos. Um filhote pode desenvolver uma destas doenças mesmo em reproduções cuidadosas. Avanços na medicina veterinária hoje garantem que na maioria das vezes os cães podem ter uma qualidade de vida. Se estiver pensando em comprar um filhote, pergunte ao criador sobre as idades dos cães em sua linhagem e as causas mais comuns de morte.

Lembre-se que depois de levar um filhote para casa, você tem a responsabilidade de protegê-lo de um dos problemas caninos mais comuns: a obesidade canina, inclusive uma das tendências da raça. Manter o seu Pinscher Alemão em um peso adequado é uma das maneiras mais fáceis de manter a saúde do seu cachorro e a vida dele saudável para a vida inteira. Em geral, qualquer cachorro pode estender a sua longevidade canina desde que se tomem os devidos cuidados com a sua saúde. O Pinscher Alemão costuma viver cerca de 12 a 15 anos, e ter muitos filhotes por cria, cerca de 6 a 8 filhotes.

Atividade & Exercícios do Pinscher Alemão

cao-pinscher-alemao-atividades
Atividade inusitada para o Pinscher Alemão que não é lá muito fã de água. (Créditos/Copyright: “By Ulrich Willmunde/Shutterstock”)

Pinschers Alemães são muito ativos e precisam se exercitar diariamente, além disso adoram ter uma tarefa para fazer. Um Pinscher Alemão destreinado e sem estímulos físicos pode levar a uma série de comportamentos destrutivos por causa do tédio. Dê à ele sempre algo para fazer quando você estiver fora de casa. É preciso supervisioná-los enquanto se exercitam pois costumam dispersar e perseguir algo mais interessante. Exercicios, treinamento e regras para o convívio diário em casa irão ajudar e garantir que ele se comporte bem. Isto tudo alivia o stress e ainda fornece mais oportunidades para criar laços e estreitar o relacionamento entre vocês.

Eles precisam de longas e vigorosas caminhadas, jogos e brincadeiras no jardim e até caçar. Adoram correr ao lado da sua bicicleta, e ainda são capazes de aprender uma variedade de esportes caninos, como o agility e treinamento de obediência.

Enquanto caminha, ele deve sempre se manter ao lado ou atrás da pessoa que segura a guia, para que ele saiba quem é o líder. As brincadeiras podem até suprir suas necessidades físicas, no entanto, como em toda raça, apenas brincar não irá suprir seu instinto primário de caminhar. Cães que não fazem suas caminhadas diariamente são mais suscetíveis a apresentar problemas de comportamento.

O importante é dar os estímulos certos e mais adequados à idade, condições de saúde e nível de atividade da raça do seu cachorro. Para entender melhor o que pode ou não pode ser feito em termos de exercícios e estímulos, é preciso saber como estimular a mente do seu cão, e ter sempre em mente quais são os cuidados básicos na hora de exercitar o seu cachorro. Existem diversos motivos para exercitar e estimular o seu cão, mas o mais importante deve ser a saúde física e mental dele, sem falar que um cachorro saudável pode viver por muito mais tempo ao seu lado.

Treinamento do Pinscher Alemão

cao-pinscher-alemao-treinamento
Pinscher Alemão esperando ávido pelo seu próximo comando.(Créditos/Copyright: “By Kelly Marken/Shutterstock”)

Comece o treinamento do seu filhote no primeiro dia que ele chegar em casa. Mesmo com cerca de 8 semanas de vida ele é capaz de absorver tudo aquilo que você quiser ensiná-lo. Não espere que ele tenha 6 meses de idade para iniciar o treinamento dele e você terá um cachorro bem mais teimoso para lidar.

Ele deve ser treinado — já que ele é tão inteligente, a tarefa não é difícil, e embora ele não seja tão ávido para agradar o dono como outras raças; ele ainda sim precisa de um dono firme e consistente, que estabeleça regras e limites para controlar a sua natureza territorial.

Treinamento de obediência é indispensável para este cão esperto e independente. Por causa do seu espírito e sua força de vontade, o Pinscher Alemão não será uma boa escolha para um dono que não dá a devida importância a um treinamento eficaz — quando o Pinscher que algo à sua maneira, ele será manipulador e teimoso. Você terá que ser firme e consistente, mas nunca duro demais ao treiná-lo ou persuadí-lo a fazer algo. Ele gostará de aprender se o treinamento ou tarefa for interessante e ele sabe o que quer. Detesta repetição. Use reforço positivo e estabeleça regras consistentes, pois o Pinscher Alemão é famoso pelo seu temperamento forte — dê uma oportunidade e ele irá tomar conta da casa.

Quando o treinamento é divertido, ou seja, mistura técnicas de adestramento com diversão, o resultado é sempre muito mais positivo. Algumas dicas de como se divertir exercitando o seu cachorro poderão ajudar você a treiná-lo brincando. É importante conhecer o seu cão e entender quais são as atividades preferidas do cachorro.

O treinamento da caixa é algo também fortemente recomendado para o Pinscher Alemão, para evitar que ele se acidente pela casa ou fazer o que não deve enquanto você estiver fora. Como muitos outras raças de cachorro, o Pinscher alemão pode ser um tanto destruidor enquanto filhote até quando adulto. O treinamento da caixa é para a própria segurança dele.

A caixa não só ajuda no treinamento dentro de casa, mas também serve como um espaço para se acalmar e relaxar. Ela ajuda também a se acostumar com o confinamento caso um dia ele precise por motivos médicos. Mas a caixa é apenas uma ferramenta, não uma jaula, por isso não mantenha-o preso ali por longos períodos. O melhor lugar para o seu Pinscher é sempre com você.

Ensinar o seu cachorro a deitar, sentar e ficar no lugar é vital para o treinamento de um filhote, procure se informar sobre como adestrar o seu cachorro, é muito comum cometer erros durante o processo de treinamento.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Pinscher Alemão”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *