Lulu da Pomerânia

cao-lulu-pomerania
(Créditos/Copyright: "Toloubaev Stanislav/Shutterstock")
Lulu da Pomerânia
4.50 out of 5 based on 2 customer ratings
(2 avaliações de clientes)

Origem: Alemanha
Data de origem: 1.450
Grupo de Raças: FCI Grupo 05 – Cães do tipo Spitz e de tipo Primitivo – Spitz europeus / AKC Grupo Toy / Grupo Spitz.
Função original: cão de companhia
Função atual: cão de companhia
Outros nomes ou apelidos: Pom, Spitz alemão, Spitz Anão, Lulu, Lulu-da-Pomerânia.
Tamanho: porte pequeno (miniatura)
Altura: de 18 cm a 30 cm
Peso: 1 kg a 3 kg
Cores: uma variedade de cores sólidas, vermelho ou castanho, laranja, branco ou creme, azul, marrom ou preto sendo o mais comum.
Pelos: longo, liso
Manutenção: escovações periódicas e banhos mensais.
Expectativa de vida: cerca de 12 a 16 anos
Filhotes:
Reconhecimento (Canil): CKC, AKC, UKC, KCGB, CKC, ANKC, NKC, NZKC, CCR, APRI, ACR, DRA, NAPR, ACA.

Introdução à raça Lulu Pomerânia

cachorro-lulu-pomerania-intro
Lulus da Pomerânia interagindo com Chihuahuas. (Créditos/Copyright: “ijasper/Shutterstock”)

O Spitz alemão (em alemão: Kleinspitz) é uma raça oriunda da Alemanha que possui três distintas variedades de tamanho: gigante, padrão e o miniatura, popularmente conhecido como Lulu da Pomerânia. Historicamente, estes animais levam o nome da Pomerânia, área que uma vez fez parte da Alemanha, sendo mencionados pela primeira vez na literatura alemã em 1450.

Chegaram à Europa durante o reinado da Rainha Vitória. E o Lulu ou Spitz Anão, é a versão miniatura do Cão Spitz, o menor membro da família que inclui o Samoieda, Malamute do Alasca, Elkhound norueguês, entre outros, e popularizou-se devido à Rainha Vitória, que o tinha como raça de companhia. Após algumas gerações de cruzamentos, criadores ingleses obtiveram enorme sucesso em miniaturizar o Pom produzindo réplicas do original.

Não é à toa que toda essa popularidade elevou o Lulu da Pomerânia ao ranking das raças de cachorros mais caras, sendo assim tornando-se também uma das raças de cães mais visadas e roubadas por ladrões.

Diz-se que estes cães não gostam de serem comandados e que por isso devem ser adestrados desde cedo, e ao contrário das outras variantes, a Lulu é facilmente adestrável quando filhote. Eles são ainda classificados como alertas, curiosos, brincalhões, auto-confiantes e extrovertidos, e embora teimosos, fazem amizade onde quer que vão.

Além disso, estão sempre prontos para um jogo ou uma aventura. Possuem uma dupla camada de pelos em uma variedade de cores com uma aparência de raposa fofinha, corpo quadrangular e proporcional, orelhas pequenas e pontudas, focinho pontiagudo e uma cauda emplumada curvada sobre o dorso. E apesar do pelo longo, a facilidade em tratá-lo contribuiu para a sua popularidade, exigindo apenas escovações periódicas e banhos mensais. Não há tosa específica para a raça, pede-se que apenas os bigodes do focinho e pelos sob as patas sejam aparados.

O Pom é o animal de estimação ideal para apartamentos e uma família que curte ficar dentro de casa e que dê à ele muita atenção, apesar de não serem muito dependentes. Eles são excelentes para pessoas mais velhas e crianças bem comportadas, que não possam machucá-los acidentalmente.

Eles costumam ser reservados com estranhos, e alguns até agressivos com outros cães, mas podem se dar bem com outros animais de estimação se forem socializados desde cedo. Outros costumam latir bastante, e embora pequenos, possuem latidos bem fortes. Descendentes diretos das raças nórdicas que costumavam puxar trenós, são capazes de competir em uma variedade de atividades caninas.

Origem da raça Lulu da Pomerânia

cachorro-lulu-pomerania-origem
Lulu da Pomerânia preto correndo livremente. (Créditos/Copyright: “Ksenia Raykova/Shutterstock”)

O Pom recebeu o seu nome da região prussiana da Pomerânia, que hoje é uma área ao Norte da Europa na costa do Mar Báltico, que se expande pela Alemanha e a Polônia, onde foram desenvolvidas as antigas raças nórdicas dos Spitz que costumavam puxar trenós na Groenlândia durante o século XVIII. Um dos seus mais prováveis ancestrais é o Spitz Deutscher ou Spitz Alemão.

Apenas quando a raça foi levada para a Inglaterra que foi apelidada de Lulu da Pomerânia, contudo estes Pomeranians originais eram muito maiores, mais pesados, totalmente brancos e ainda trabalhavam como pastores de ovelhas, muito diferentes dos exemplares da raça de hoje. Os Spitz japoneses também se parecem muito com eles, e os seus parentes mais próximos são o Elkhound Norueguês, o Schipperke, o Cão Esquimó Americano, o Samoieda, e outros membros da família Spitz, ou grupo de cães nórdicos, em que todos se caracterizam pelas suas cabeças em forma de cunha, orelhas pontudas e pelagem felpuda.

O Lulu na Inglaterra

Por volta de 1761, o gosto pelos Pomeranians chegou à Inglaterra através de Sophie Charlotte, a princesa de Mecklenburg-Strelitz (uma província próxima à Pomerânia) que ao se casar com um príncipe inglês que veio a tornar-se Rei George III, trouxe com ela um par de Poms brancos para viver em seu novo lar na Inglaterra. Embora fossem bastante populares entre a realeza, a nova raça não chegou a conquistar o resto do público. Até que, anos mais tarde durante o reinado da Rainha Vitória, neta da Rainha Charlotte, os Poms passaram a ser os queridinhos novamente.

A Rainha Victória em seus 64 anos de reinado como Rainha da Inglaterra, criou mais de 15 diferentes raças de cães. E em os seus últimos anos de reinado, acabou desenvolvendo um carinho especial pelos Poms, quando tomou conhecimento deles em uma de suas viagens de férias à Florença, na Itália por volta de 1888.

Na sua volta ao seu país de origem levou consigo um pequeno exemplar por quem se apaixonou e mais alguns outros. Embora o Lulu-da-pomerânia tenha sido reconhecido pelo Clube de Canil da Inglaterra em 1870, não se sabe ao certo quando a raça foi diminuída; mas foi, em 1888 quando a Rainha Vitória começou a criar a raça mostrando-a em exposições e diminuindo o tamanho dela, que os Poms atingiram grande popularidade em seu país.

E mesmo que estes Poms da Rainha fossem um tanto grandes comparados ao padrão de hoje, o seu pequeno cão passou a competir em muitas exposições caninas, vencendo sempre com louvor. Acredita-se que a sua apreciação pelos menores acabou inspirando outros criadores ingleses a começar a desenvolver Poms ainda menores e em mais variações de cores.

Da Inglaterra para os dias de hoje

Em 1900, Poms já haviam sido reconhecidos pela AKC, e os cães eram mostrados tanto na Inglaterra como na América em uma enorme variação de cores. Eles continuaram a ser cruzados para ficarem cada vez menores; ao mesmo tempo, um ênfase na pelagem acabou levando à sua insuperável aparência de “bola felpuda”.

Em 1930 os padrões da raça foram estabelecidos, e o Clube Pomerânia Americano foi aceito como membro da AKC em 1909. Além da realeza, os Poms também tiveram um grupo de donos famosos bem diverso, que incluem Michelângelo, Isaac Newton, Maria Antonieta, Emile Zola, Mozart, Martin Luther King, Paris Hilton e Nicole Richie. Hoje, o Lulu da Pomerânia é uma companhia devotada e seus talentos naturais incluem: cão de vigia, agilidade e truques, inclusive são artistas de circo excepcionais.

Aparência do Lulu da Pomerânia

cachorro-lulu-pomerania-aparencia
Perfil pomposo do Lulu da Pomerânia com sua pelagem ao vento. (Créditos/Copyright: “Pradit.Ph/Shutterstock”)

O Pom é uma raça compacta de construção dorsal curta e de expressão alerta e inteligente. A raça é curiosa e suave, sendo cada movimento que fazem sólido e coordenado. Seu corpo é levemente mais alto que comprido, e o comprimento de seus membros é proporcional ao resto do corpo. O Pom tem a cabeça em forma de cunha proporcional ao resto do corpo, um pescoço curto entre ombros musculosos e suficientemente para trás capazes de fornecer suporte para o pescoço e permitir que a sua cabeça seja erguida com orgulho.

O crânio é levemente arredondado no topo, as orelhas pequenas são eretas, e seus olhos em formato de amêndoas escuras. O Lulu ainda possui um focinho curto, fino, reto com um nariz preto, e uma parada bem pronunciada. Seus dentes se fecham em mordida de tesoura. Suas patas dianteiras são retas e paralelas uma com a outra, e seus pés compactos e bem arcados podendo virar tanto para quanto como para fora. A sua cauda é uma das suas características mais marcantes, emplumada com pelos lisos caindo sobre suas costas.

O Pom possui uma dupla camada de pêlos, grossa. A camada de fora é longa, reta e de textura áspera, enquanto a camada de baixo é suave, grossa e curta. O pelo é mais longo ao redor do pescoço e na região do peitoral. Vem em uma variedade de cores e padrões que inclui vermelho acastanhado, laranja, branco, creme, azul, marrom, preto, preto e castanho, e várias outras. Os Poms soltam pelos moderadamente, sendo que os machos perdem seus pelos uma vez ao ano, e as fêmeas perdem seus pelos na estação, depois de terem filhotes e quando estão estressadas.

Ambiente Ideal para o Lulu da Pomerânia

cachorro-lulu-pomerania-ambiente
Trio de Lulus da Pomerânia de cores diferentes. (Créditos/Copyright: “Sergey Lavrentev/Shutterstock”)

O Pom é adequado para viver em locais pequenos, estão inclusive entre as raças favoritas para apartamentos. Eles são até ativos dentro de casa, mas se contentam em não ter um jardim. Por causa dos pelos longos, devem ser mantidos dentro de casa em climas quentes para evitar que se superaqueçam.

Se tiverem oportunidades regulares de correr em um jardim pequeno, ele é capaz de obter exercícios suficientes por sua própria conta. Por causa do seu tamanho e da sua atitude irritada, os Poms são melhores companhias para famílias com crianças acima de 8 anos de idade, mas se forem socializados e aprensentados desde cedo de maneira adequada, podem ser excelentes cães de companhia para todas as idades.

Temperamento & Personalidade do Lulu da Pomerância

cachorro-lulu-pomerania-temperamento
Lulu da Pomerânia no colo do seu dono. (Créditos/Copyright: “Grisha Bruev/Shutterstock”)

O temperamento de qualquer cão é afetado por inúmeros fatores, incluindo hereditariedade, treinamento, e socialização. Os filhotes que possuem bons temperamentos costumam ser curiosos e brincalhões, costumam se aproximar das pessoas e gostam de ser carregados por elas. Como todo cão, o Lulu da Pomerânia precisa de socialização desde filhote — o exponha à diferentes pessoas, locais, sons, cenas e experiências. A socialização ajuda a garantir que o seu Lulu cresça saudável tornando-se um cão bastante sociável.

Saltitante, corajoso e ativo, o Pom costuma dar o máximo de si todos os dias. É curioso, jovial, autoconfiante e atencioso, sempre pronto para brincar e se aventurar por aí com você. O Lulu da Pomerânia é muito fiel ao seu dono e o enxerga como seu ídolo. Costumam ser dóceis com os membros da sua família, mas podem desenvolver problemas como possessividade (ciúmes) com pessoas e objetos.

É do tipo indiferente e um pouco distante com estranhos, mas mesmo receoso pode passar a se acostumar melhor com as pessoas queridas e aceitas por toda a sua família podendo até fazer amizade em pouco tempo de contato.

Eles até se dão bem com crianças, mas não toleram ser maltratados por elas, também não gostam de atenção exagerada, podendo ficar irritados e até morder. Eles não são muito recomendados aos lares com crianças pequenas, preferem a companhia de adultos. Os Lulus são cachorros bastante inteligentes, ávidos para aprender e ainda aprendem fácil. É importante estimular o psicológico dessa raça, com brinquedos inteligentes e brincadeiras interessantes como esconder um objeto para ele procurar.

O Lulu da Pomerânia é aquele tipo de cachorro pequeno que pensa que é um Dogue Alemão. Por ser muito curioso, corajoso e determinado, ele não tem noção do seu tamanho. Poms também podem ser enjoados para comer. Se forem introduzidos da forma correta, eles podem se dar bem com outros cachorros e animais de estimação sem grandes problemas.

Como costumam latir bastante, ensine-os logo quando devem parar de latir ao seu comando. Eles são bom em aprender truques e adoram ficar no colo e receber chamegos. Contudo, o Lulu da Pomerânia é uma das raças mais independentes da sua categoria, e precisa de um dono firme, porém gentil afetuoso que saiba impôr limites à ele.

Se o seu dono não tiver pulso firme o Pom não irá respeitá-lo e poderá se tornar bastante exigente. Se você deixar que o seu cão mande em você, isso se torna um grande problema. Não é bom e nem inteligente, é um fator de dominância e irá criar problemas ainda maiores no futuro. Não permita que o seu cão desenvolva a Síndrome do Cão Pequeno, comportamentos induzidos por humanos em que o cão acredita ser o líder do bando. Isto pode causar vários níveis de comportamentos negativos, incluindo tornar-se obstinado demais, teimoso, ciumento, ansioso, latir demais, morder e surtar ao tentar mandar em seu dono.

Eles podem se tornar aversos a estranhos e não confiáveis ao redor de crianças e até adultos. Se você acostumá-lo a alimentá-lo com sobras, podem se recusar a se alimentar, para mostrar a sua dominância ao invés de falta de apetite. Podem se tornar agressivos. Todos estes comportamentos nao são típicos da raça, mas comportamentos que resultam da forma como que os humanos tratam seus cachorros, deixando que eles mandem na casa.

Se o Lulu tiver regras e limites para seguir, e souber o que deve e o que não deve fazer, assim como caminhadas diárias para relaxar e gastar energia física e mental, ele pode apresentar um temperamento totalmente diferente e muito mais agradável. Não é justo colocar todo este peso em um cão tão pequeno, para que ele ache que deve colocar o seu dono na linha. Logo que você começar a mostrar ao seu Lulu que é capaz de ser o seu líder, firme e estável, ele poderá relaxar e ser o cão maravilhoso que sabe ser.

Cachorros que sentem que precisam tomar a liderança no lar não são tão felizes como aqueles que seguem a liderança e os comandos de seus donos, pois é muito estressante para um cão ter que manter seus donos na linha.

O Lulu-da-Pomerânia perfeito não nasce perfeito, ele é produto da sua hereditariedade e criação. Seja lá o que você deseja dele, procure por um que tenha tido pais com boa personalidade e que tenham sido socializados desde filhotes. Qualquer cão pode desenvolver níveis desagradáveis de latidos, cavações e outros comportamentos inadequados se estiver entediado, destreinado ou não supervisionado. Compre um filhote que tenha sido criado em casa e tenha certeza de que ele foi exposto a diferentes locais e sons, assim como pessoas antes de ir para outro lar.

Continue socializando-o sempre levando a casa de amigos e vizinhos, assim como a passeios públicos. Antes de comprar um filhote, procure saber como escolher o filhote ideal e não deixe de conversar com o seu criador, descreva exatamente o que você procura em um cachorrinho, e peça ajuda para escolher um filhote. Os criadores costumam conviver com filhotes todos os dias e podem dar excelentes recomendações uma vez que saibam um pouco sobre o seu estilo de vida e personalidade.

Cuidados & Manutenção do Lulu da Pomerânia

cachorro-lulu-pomerania-cuidados
Lulu da Pomerânia sobre um toco de árvore no parque.(Créditos/Copyright: “KristinaSh/Shutterstock”)

Comece a acostumar o seu Lulu da Pomerânia à ser escovado e examinado desde filhote. Mecha em suas patas com frequência — os cães costumam ser sensíveis com relação às suas patas — e olhe dentro de sua boca e orelhas. Torne essa manutenção uma experiência positiva cheia de elogios e recompensas, e assim você irá construir a base para exames veterinários e idas ao petshop mais fáceis de se lidar.

Ao checá-lo, procure por machucados, arranhões, feridas ou sinais de infecção como vermelhidão, inchaço, ou inflamação na pele, nas orelhas, nariz, boca, olhos e patas. Este rápido exame pode levar a diagnósticos mais cedo e evitar maiores problemas de saúde. Escove os seus dentes 2 ou 3 vezes na semana para remover tártaro e bacteria que proliferam dentro da boca – diariamente é ainda melhor para prevenir gengivite e mau hálito e ainda evitar o caimento de dentes precoce.

Corte suas unhas uma ou duas vezes ao mês se não forem gastas naturalmente. E cheque suas orelhas uma vez por semana por sujeira, vermelhidão ou mal cheiro que possam indicar infecções. Limpe-as semanalmente usando loção de de PH equilibrado para evitar maiores problemas.

Os pelos longos dos Poms exigem escovações pelo menos uma vez por semana. É importante levantar e dividir a parte de cima dos pelos e escovar os pelos macios de baixo também, isto diminuirá a perda deles. Escovações muito frequêntes podem destruir seus pelos. E para diminuir a queda deles e evitar que fiquem pela casa e nos móveis, escove e penteie duas vezes na semama com uma escova de fio mais liso e um pente de aço. Isso irá distribuir os óleos naturais da pele, mantendo o pelo e a pele saudável, e prevenir embaraçamento e nós.

Escove e penteie desde a pele às pontas para remover todos os pelos soltos. Comece a escovar o seu Pom pela cabeça, e depois divida os pêlos e escove para fora para cair de novamente no mesmo lugar quando acabar. Se quiser, pode cortar os pelos para ficar mais alinhado, especialmente nos pés, ao redor da face e orelhas, e na parte de trás. Ele pode tomar banhos quantas vezes quiser ou for necessário, diariamente ou mensalmente, desde que use shampoo e condicionador de cachorro. Se ele começar a cheirar mal entre os banhos, espalhe talco de bebê nos pelos, deixe assentar por alguns minutos, e depois escove.

Atividade & Exercícios do Lulu da Pomerânia

cachorro-lulu-pomerania-atividade
Lulu da Pomerânia fazendo um passeio. (Créditos/Copyright: “Ksenia Raykova/Shutterstock”)

O nível de atividade exigido pelos Poms faz dele um animal de estimação ideal para aqueles que desejam um cão pequeno com as características e personalidade de um cão trenó e de pastoreio dos quais a raça se originou. Por ser pequeno, ele provavelmente obtém exercícios suficientes dentro de casa, mas fica muito feliz quando tem oportunidades de caminhar por longos períodos, correr atrás de folhas e outros objetos ao ar livre, e ainda brincar com outros cães menores.

Apesar de gostarem de caminhadas, tenha sempre em mente que eles são sensíveis ao calor. Eles amam brincar e podem se entediar facilmente, por isso lhes ofereça muitos brinquedos e troque-os frequentemente para que ele tenha sempre algo novo para se interessar, pois eles adoram brinquedos que possam desafiá-lo.

Uma das atividades que tanto o Pom quanto o seu dono irão adorar é treinamento de truques. Eles possuem a capacidade de aprender truques se você tiver paciência e tempo para ensiná-lo. Eles adoram chamar a atenção e ser o centro das atenções, por isso ensiná-lo alguns truques é a maneira perfeita de se conectar com ele enquanto fornece exercícios e estímulos mentais.

Ele é atlético e costuma participar frequentemente em esportes caninos como agilidade, freestyle, obediência, rally, e rastreamento. O importante é dar os estímulos certos e mais adequados à raça do seu cachorro.

Para entender melhor o que pode ou não pode ser feito em termos de exercícios e estímulos, é preciso saber como estimular a mente do seu cão, e ter sempre em mente quais são os cuidados básicos ao exercitar o seu cachorro. Existem diversos motivos para exercitar e estimular o seu cão, mas o mais importante deve ser a saúde física e mental dele, sem falar que um cachorro saudável pode viver por muito mais tempo.

Saúde do Lulu da Pomerânia

cachorro-lulu-pomerania-saude
lulu da Pomerânia no meio das flores do jardim. (Créditos/Copyright: “KristinaSh/Shutterstock”)

Na maioria das vezes, os Lulus são todos saudáveis, mas como toda raça canina, alguns são mais suscetíveis à certas condições de saúde. Algumas doenças são mais comuns em algumas raças que em outras e nem todos os cachorros terão uma ou todas estas doenças, mas é importante saber sobre elas ao considerar esta raça.

Cães pequenos muitas vezes vem com grandes problemas de saúde, e o Lulu da Pomerania não é uma exceção, apesar de estarem entre as raças de maior longevidade canina. A maioria dos Poms vivem bastante, possuem vidas saudáveis, mas alguns podem ser afetados com muitos problemas de saúde bem comuns em cachorros, como colapso de traquéia, que pode causar dificuldades de respiração ficando difícil até usar coleira. O colapso da traquéia ocorre quando a cartilagem da traquéia fica fraca causando aperda do seu formato tubular normal, dificultando a passagem do ar.

Poms também têm problemas dentários como perda de dentes prematura e cáries, por isso é bom alimentá-lo com comida canina seca e biscoitos caninos diariamente para manter seus dentes e gengivas em boas condições. Seus joelhos também costumam sair do lugar, uma condição conhecida por luxação patelar.

Como muitas outras raças e misturas, o Lulu pode ter um problema chamado de Doença de Legg-Calve-Perthes – uma condição que causa a redução no suprimento sanguíneo da cabeça para as patas traseiras causando a degradação dos ossos. Os olhos podem ser outro problema para os Poms – atrofia progressiva da retina, problemas nas glândulas lacrimais, e cataratas são alguns dos problemas que podem ocorrrer. Um defeito no coração chamado de persistência do canal arterial também pode ocorrer.

Os Poms podem sofrer de inúmeras condições que causam a perda de pelos, incluindo doença da tiróide e anormalidade de hormônios de crescimento, podendo ter áreas calvas. Os filhotes recém-nascidos também são muito frágeis e minúsculos, tão pequenos que três deles podem caber em uma única mão. Geralmente cesáreas são feitas. Outro problema comum é o “espirro em reverso”, como regurgitamento ou um movimento de ronco ou engasgo em uma tentativa de retirar fluido armazenado debaixo do palato.

O Lulu da Pomerânia costuma viver de 12 a 16 anos de vida, alguns podendo chegar até os 20 anos, o que não quer dizer que ele não possa viver por mais tempo. Na verdade, qualquer cachorro pode estender a sua longevidade canina desde que se tomem os devidos cuidados com a sua saúde.

Treinamento do Lulu da Pomerânia

cachorro-lulu-pomerania-treinamento
Lulu da Pomerânia ainda filhote uivando. (Créditos/Copyright: “dien/Shutterstock”)

Os Poms respondem melhor a comandos firmes e costumam aprender rápido. A sua inteligência faz com que o seu treinamento seja bem fácil. Eles costumam ser bons em aprender truques, mas o seu dono deve ser consistente e firme o tempo todo ao treiná-los. Se o seu dono não se estabelecer como líder logo no início, o Pom logo poderá tentar dominar tudo e até desenvolver comportamentos bastante inadequados. Por terem déficit de atenção, mantenha as sessões de treino breves e divertidas.

Recompense-o com elogios, comida e brincadeiras toda vez que ele desempenhar algo correto ou faça algo que você goste. Ele aprenderá melhor através de sessões de treinamento divertidas que envolvam repetição e técnicas de esforço positivo, elogios e recompensas. Quando o treinamento é divertido, ou seja, mistura técnicas de adestramento com diversão, o resultado é sempre muito mais positivo.

Algumas dicas de como se divertir exercitando o seu cachorro poderão ajudar você a treiná-lo brincando. Sua tendência a latir também deve ser controlada antes que seja tarde demais e se torne incontrolável. Eles podem também ser difíceis de serem treinados para fazer suas necessidades fora de casa ou em locais específicos. Ensiná-lo a sentar, deitar e ficar parado é vital para o treinamento do filhote.

Há muitos métodos aceitáveis, considere o método da caixa se você deseja adaptar o seu cão a um ambiente seguro e confinado por várias razões de segurança e conforto. Os Poms também devem ser ensinados a não ficar entre as pernas de seu dono para evitar que sejam pisados ou machucados.

Mais e mais Poms são treinados em obediência, agilidade, rastreamento, entre outras atividades esportivas. Alguns são treinados a ser cães de assistência auditiva e cães de terapia. É importante conhecer o seu cão e entender quais são as atividades preferidas do cachorro.

2 reviews for Lulu da Pomerânia

  1. 4 out of 5

    :

    Eu queria saber o valor do Lulu preto com Branco fêmea.

    • :

      Olá, Cindy, o site é apenas informativo, não vendemos filhotes.

  2. 5 out of 5

    :

    Adorei as informações. Muito grato.

Adicionar uma avaliação

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *