Husky Siberiano

O "cão lobo esquimó" mais lindo do planeta!
(Créditos/Copyright: "Utekhina Anna/Shutterstock")
Husky Siberiano
5.00 out of 5 based on 1 customer rating
(1 avaliação de cliente)

Origem: Rússia (nordeste da Sibéria)
Data de origem: 1908
Grupo de Raças: FCI Grupo 05 – Cães de tipo Spitz e de tipo Primitivo – nórdicos de trenó / AKC Grupo de Cães Trabalhadores.
Função original: cão trabalhador
Função atual: cão de companhia
Outros nomes ou apelidos:
Tamanho: porte médio
Altura: Machos de 53 cm a 60 cm / Fêmeas 51 cm a 56 cm
Peso: Machos de 20 kg a 27 kg / Fêmeas 16 kg a 22½ kg
Cores: muitas variações, incluindo branco, cinza, marrom e malhado.
Pelos: duplo, denso, macio e de comprimento médio a longo.
Manutenção: escovações uma vez por semana e diária em tempos de troca.
Expectativa de vida: cerca de 12 a 15 anos
Filhotes:
Reconhecimento (Canil): KC, FCI, AKC, UKC, KCGB, CKC, ANKC, NKC, NZKC, APRI, ACR, DRA, NAPR, ACA.

Introdução à raça Husky Siberiano

husky-siberiano-intro
Huskies Siberianos filhotes de todas cores possíveis no colo de seus criadores. (Créditos/Copyright: “Voltgroup/Shutterstock”)

O Husky Siberiano é uma raça canina de porte médio e pelagem densa originária do nordeste da Sibéria que pertence à família genética dos cães tipo Spitz. São uma raça muito ativa, energética e resiliente, capaz de combinar força, velocidade e resistência, e cujos ancestrais vieram de ambientes extremamente frios e inóspitos do Ártico Siberiano.

Os Huskies foram produzidos pelos Chukchi do Nordeste da Ásia para puxar carga pesada em longas distâncias em velocidade moderada e em condições climáticas difíceis, além de pastorear rebanhos de renas. Eles eram capazes de viajar longas distâncias e trabalhar por longos períodos de tempo com pouca comida. O Husky é um cão amável, aventureiro, alerta, independente, inteligente, teimoso e obstinado.

São reconhecidos pela sua cobertura de camada duplamente peluda, grossa, lisa, macia e de comprimento médio à longo, em várias variações de cores, incluindo branco com marcas distintas. Suas orelhas são eretas e a cauda longa costuma ficar sobre as costas quando alerta e arrastada para trás quando relaxado. A sua expressão é focada, mas amigável, interessada e até travessa. Seus olhos azuis ou multi-coloridos e suas máscaras faciais impressionantes apenas acrescentam à aparência atraente da raça. Como espera-se de uma raça desenvolvida por um país de invernos rigorosos, o Husky troca pelos o ano inteiro, porém em maior quantidade na primavera e no outono.

Mas por outro lado, sua pelagem exige pouca manutenção, e uma escovação uma vez na semana é capaz de controlar a perda de pelos. O Husky prefere o ar livre, gosta da companhia de outros cães e pessoas. Ele precisa de muitos exercícios, especialmente com crianças ativas e adultos que possam acompanhá-lo. Além disso, é um cão tão social que precisa da companhia humana ou de outros cães. E muito embora alguns deles possam viver felizes em canil, isolá-lo no quintal não é uma boa ideia – ele pode se sentir solitário e ficar entediado, tornando-se destrutivo.

Eles são cavadores profissionais, pulam cercas e correm por quilômetros a fio como nenhuma outra raça. Por esta razão, entre outras, que o Husky Siberiano não é para qualquer um — não é à toa que está entre as raças mais abandonadas. Quem estiver procurando por um cão calmo para ficar ao lado no sofá e desfrutar de uma curta caminhada ao redor do quarteirão algumas vezes na semana, ou quer uma companhia que vive para agradar e obedecer ao seu dono capaz de proteger a casa, o Husky não é uma escolha adequada.

Mas para aqueles que desejam um cão para ser seu companheiro e amigo, capaz de amar crianças, saudar amigos e ainda se dar bem com outros cães — e mais importante, para aqueles que estão prontos e disponíveis a fornecer liderança e uma boa quantidade de exercícios vigorosos todos os dias — então o Husky Siberiano é o cachorro perfeito.

Origem da raça Husky Siberiano

husky-siberiano-origem
Huskies Siberianos puxando trenós na neve. (Créditos/Copyright: “Dennis Diatel/Shutterstock”)

O Husky Siberiano, Samoieda e o Malamute do Alasca são todas raças descendentes diretos do cão de trenó original, cujas análises de DNA feitas em 2004 confirmaram ser uma das raças caninas mais antigas.

Alguns dizem que o termo “husky” é uma variação do apelido “Esky” dado aos Eskimós e, posteriormente aos seus cães.

Os primeiros Huskies

Raças descendentes do Cão Eskimó ou Qimmiq eram antes encontradas no Hemisfério Norte da Sibéria ao Canadá, Alasca, Groenlândia, Labrador, e Ilha de Baffin. Os Huskies foram desenvolvidos e usados por séculos pela tribo Chukchi, na península leste da Sibéria, para puxar trenós, pastorear renas e vigiar. Eles eram cães trabalhadores perfeitos para as condições climáticas duras da região siberiana: durões, capazes de se integrar em pequenos bandos, e muito felizes em trabalhar por horas a fio.

Além disso, estes cães possuem uma enorme energia e ainda são leves. Seus exatos ancestrais são desconhecidos, mas a sua semelhança com o tipo Spitz é óbvia, evoluída por centenas de anos como cão trenó para estas tribos nômades. Com a ajuda dos Huskies, tribos inteiras foram capazes não só de sobreviver, mas avançar ainda mais para o interior destes locais desconhecidos.

Os Huskies eas corridas de trenós

O Husky foi trazido para o Alasca por comerciantes de pele em Malamute para corridas Árticas devido a sua grande velocidade. Durante a “Corrida do Ouro” do Alasca, os cães tornaram-se uma parte vital na vida das regiões Árticas, e a corrida de cães se tornou a fonte favorita de entretenimento. Foi em 1908 que os Huskies trazidos do Ri Anadyr e regiões próximas foram usados pela primeira vez no evento chamado “All-Alaskan Sweepstakes”, onde condutores levam seus cães em uma corrida ida-e-volta de trenós de cerca de 650 km, de Nome à Candle.

Estes cães menores, mais rápidos e mais resistentes que os cães de fretamento antes usados, imediatamente dominaram as corridas de Nome. Os Huskies ganharam popularidade internacional no inverno de 1925 quando houve uma epidemia de difteria em Nome, no Alasca, e um time de cães conduzidos por um homem chamado Gunnar Kassen foram usados para trazer remédios muito necessários aos doentes. Uma estátua de bronze do cão líder, Balto, comemorando a sua corrida, está exposta no Central Park, em Nova Iorque.

Da Sibéria aos dias de hoje

Registros indicam que o último Husky foi exportado da Sibéria quando as fronteiras foram fechadas pelo governo soviético, sendo todas as exportações suspensas em 1930. No mesmo ano, a raça foi reconhecida pela AKC, e nove anos depois foi registrada no Canadá. A UKC do Reino Unido reconheceu a raça em 1938 como “Husky Ártico”, mudando o nome para Husky Siberiano em 1991. Em 1933, o Almirante Richard E. Byrd da Marinha Americana usou alguns Huskies em suas expedições pela Antártica trazendo 50 exemplares com ele de volta aos Estados Unidos.

Durante s Segunda Guerra Mundial Huskies Siberianos também serviram no Exército Americano na Unidade Ártica de Busca e Salvamento do Comando de Transporte Aéreo, conquistando ainda mais a admiração do público. A popularidade da raça continuou a crescer até que passou a ser muito querida como animal de estimação, assim como animal de corrida de trenós e cão de exposição.

Aparência do Husky Siberiano

husky-siberiano-aparencia
Husky Siberiano cinza e branco de perto. (Créditos/Copyright: “melis/Shutterstock”)

O Husky Siberiano é um cão de porte médio, de corpo compacto e de construção bastante proporcional que denota força, energia e velocidade. O seu pescoço arcado de comprimento médio é carregado ereto quando o cão está de pé. Quando trabalhando, o Husky estende o pescoço e a sua cabeça se coloca levemente para frente. A cabeça é de tamanho médio e proporcional em proporção ao corpo, levemente arredondada ao topo, afunilando do ponto mais largo até os olhos.

Seu focinho é de comprimento igual ao crânio estreitando gradualmente até o nariz, com uma parada bem definida, reta desde a ponte até a ponta do nariz, que depende da cor dos pelos do cachorro – preto nos cães cinzas, marrom ou preto; vinho nos cães de cor cobreada e carne-viva nos cães branco puro. Seus olhos ovais de tamanho médio são espaçados de forma moderada podendo ser azul, marrom, âmbar ou qualquer combinação destas – metade azul e metade marrom, ou um azul e outro marrom.

As orelhas eretas são de formato triangular bem ao alto da cabeça. Os dentes se fecham em mordida de tesoura. O Husky possui um peitoral forte e profundo, com costelas proeminentes achatadas nas laterais para dar mais liberdade de movimento. Suas costas de comprimento médio são musculosas e firmes, com uma linha dorsal em nível que estende da cernelha à garupa. Seu lombo é magro, proporcionalmente estreito e esgalgado. As patas traseiras são bem espaçadas e paralelas quando vistas de perto.

As coxas são fortes e musculosas, com as jarretes baixas. Os cotovelos são próximos ao corpo e os ombros bastante musculosos. Suas patas são ovais, acolchoadas e viradas tanto para dentro quanto para fora. A sua cauda é bastante peluda; sendo comum se encolherem com o rosto e focinho no rabo para se aquecerem, como um caracol. Geralmente o rabo é carregado sobre a traseira em forma de foice quando excitado e alerta, ou para baixo quando relaxado. Deve ser simétrico e não curvado para o lado, podendo curvar o suficiente para tocar as costas.

Sua pelagem é dupla, de comprimento médio, grossa, capaz de resistir a baixas temperaturas (-50° to -60° C): a camada de baixo macia e densa, e a de baixo lisa e mais comprida. As cores incluem uma variedade de tons desde o preto ao branco puro, e uma variedade de marcas ou manchas que podem estar ou não presentes, geralmente com pernas e patas brancas, manchas na face e na ponta da cauda. A máscara na face e na barriga são geralmente brancas, e o resto dos pelos em qualquer cor. Exemplos mais comuns são: preto e branco, vermelho e branco, marrom, cinza e branco, prata, cinza-lobo, vermelho alaranjado com pontas pretas, cinza escuro e branco, e malhado.

Ambiente Ideal para o Husky Siberiano

husky-siberiano-ambiente-ideal
Husky Siberiano filhote e seu brinquedinho. (Créditos/Copyright: “ANUCHA PONGPATIMETH/Shutterstock”)

O Husky não é uma raça muito recomendada para apartamentos, mas até poderia se adaptar em locais pequenos se fosse bem treinado e exercitado de forma adequada. Os Huskies Siberianos são muito ativos dentro de casa e ficam melhores em jardins seguramente cercados, geralmente com cercas bem altas, pois costumam fugir e raramente sabem voltar para casa.

Por conta da sua pelagem densa, eles se adaptam melhor em climas frios. Podem viver fora de casa em climas frios, mas é preferível que dividam o seu tempo entre fora e dentro de casa. Deve-se respeitar a sua intolerância ao calor fornecendo acesso a sombra, água fresca e ar condicionado quando muito quente. A raça também prefere viver em bando, ou pelo menos na companhia de um outro cachorro, além de estar sempre na companhia de sua família.

Temperamento & Personalidade do Husky Siberiano

husky-siberiano-personalidade
Husky Siberiano e sua dona abraçados na neve. (Créditos/Copyright: “Elena Muzykova/Shutterstock”)

O temperamento de qualquer cão é afetado por inúmeros fatores, incluindo hereditariedade, treinamento e socialização. Os filhotes que possuem bons temperamentos costumam ser curiosos e brincalhões, costumam se aproximar das pessoas e gostam de ser carregados por elas. Como todo cão, o Husky Siberiano precisa de socialização desde filhote — o exponha à diferentes pessoas, locais, sons, cenas e experiências. A socialização ajuda a garantir que o seu Husky cresça saudável tornando-se um cão bastante sociável.

Os Huskies Siberianos são cachorros amáveis, afetuosos, dóceis, gentis, brincalhões, alegres, sociais, relaxados, inteligentes e casuais que adoram a sua família. São cães de muita energia, especialmente quando ainda filhotes. Bons com crianças e amigáveis com estranhos, não servem para ser cães de guarda apesar de alertas, pois não costumam latir e ainda são capazes de amar a todos e ávidos para agradar. De espírito inteligente, eles costumam prosperar em ambiente familiar, mas não costumam ficar ligados demais a uma única pessoa.

Historicamente, os Huskies foram desenvolvidos para trabalhar e servir de companhia para os nativos da tribo Chukchi, que sempre usavam os Huskies para cuidar de suas crianças, por isso possuem uma natureza gentil.

O Husky é descrito como representante comportamental do lobo doméstico, e costuma exibir uma enorme variedade de comportamentos ancestrais: como uivar ao invés de latir. Por terem sido criados como nômades por tanto tempo, os Huskies também são capazes de se adaptarem facilmente a novas situações. Problemas comportamentais incluem a tendência a vaguear por ai e tentativas constantes de fugas – verdadeiros peritos; o que inclui cavar, mastigar ou até pular sobre cercas e muros. Eles também gostam muito de correr devido à alma de cão de trenó.

Os Huskies conservam uma energia alta mesmo dentro de casa e possuem necessidades especiais de exercícios. São capazes de sair perseguindo gatos ou qualquer coisa que se mova, tornando-se até destrutivos se não forem exercitados da forma correta. Além disso, o Husky fica entediado facilmente, e não costuma lidar bem com a solidão.

Eles são cães que foram acostumados a conviver em bando e por isso precisam da companhia de pessoas e ou de outros cães para se sentirem parte do bando. Se deixados sozinhos por longos períodos de tempo e sem uma enorme quantidade de exercícios ou estímulos mentais suficientes pode se tornar bastante destrutivo. Eles podem literalmente demolir a casa se deixados sozinhos, podem cavar um jardim inteiro e arrancar as flores do canteiro.

É mais fácil ensiná-lo a cavar em locais específicos do que tentar quebrar este hábito. Além de companhia, os Huskies precisam de um dono que saiba ser líder de maneira clara.

A liderança adequada torna o treinamento mais fácil, e o importante é não ceder. Imponha-se como líder — sem agressividade — mas confirmando as regras com clareza e consistência.

Por exemplo, fazê-lo esperar para comer é uma das melhores maneiras de estabelecer a sua liderança. O Husky vai identificá-lo como o guardador de valiosas fontes vitais — comida, prêmios, brinquedos e outros bens caninos. Apesar de saber viver em bando e se dar bem com outros cachorros da mesma raça, o Husky precisa ser treinado para interagir da mesma forma com outros animais de estimação, pois possui um forte instinto predador e tende a não se dar tão bem assim com gatos e outros animais menores.

Por tudo isso é que os Huskies não foram feitos para qualquer um, e acabam sendo subestimados e muitas vezes abandonados. Contudo, os Huskies podem ser companhias maravilhosas para aqueles que sabem exatamente o que esperar deste lindo animal e que estiverem prontos para dispensar o tempo e a energia necessária que eles precisam para evoluir.

O Husky perfeito não nasce perfeito, ele é produto da sua hereditariedade e criação. Seja lá o que você deseja dele, procure por um que tenha tido pais com boa personalidade e que tenham sido socializados desde filhotes. Qualquer cão pode desenvolver níveis desagradáveis de latidos, cavações e outros comportamentos inadequados se estiver entediado, destreinado ou não supervisionado.

Compre um filhote que tenha sido criado em casa e tenha certeza de que ele foi exposto a diferentes locais e sons, assim como pessoas antes de ir para outro lar. Continue socializando-o sempre levando a casa de amigos e vizinhos, assim como a passeios públicos. Antes de comprar um filhote, procure saber como escolher o filhote ideal e não deixe de conversar com o seu criador, descreva exatamente o que você procura em um cachorrinho, e peça ajuda para escolher um filhote. Os criadores costumam conviver com filhotes todos os dias e podem dar excelentes recomendações uma vez que saibam um pouco sobre o seu estilo de vida e personalidade.

Cuidados & Manutenção do Husky Siberiano

husky-siberiano-cuidados
Dupla de Huskies Siberianos na neve. (Créditos/Copyright: “Andrey_Kuzmin/Shutterstock”)

Comece a acostumar o seu Husky à ser escovado e examinado desde filhote. Mecha em suas patas com frequência — os cães costumam ser sensíveis com relação às suas patas — e olhe dentro de sua boca e orelhas. Torne essa manutenção uma experiência positiva cheia de elogios e recompensas, e assim você irá construir a base para exames veterinários e idas ao petshop mais fáceis de se lidar. Ao checá-lo, procure por machucados, arranhões, feridas ou sinais de infecção como vermelhidão, inchaço, ou inflamação na pele, nas orelhas, nariz, boca, olhos e patas. Este rápido exame pode levar a diagnósticos mais cedo e evitar maiores problemas de saúde.

Escove os seus dentes 2 ou 3 vezes na semana para remover tártaro e bactéria que proliferam dentro da boca – diariamente é ainda melhor para prevenir gengivite e mau hálito e ainda evitar o caimento de dentes precoce. Corte suas unhas uma ou duas vezes ao mês se não forem gastas naturalmente. E cheque suas orelhas uma vez por semana por sujeira, vermelhidão ou mal cheiro que possam indicar infecções. Limpe-as semanalmente usando loção de de PH equilibrado para evitar maiores problemas. Espere por muitos pelos por todo lugar — especialmente durante a primavera e outono quando costumam trocar de pelos. Fora isso, esta é uma raça fácil de cuidar.

Huskies Siberianos estão acostumados a viver em temperaturas mais frias e perdem menos pelos no frio e um pouco mais em climas mais quentes. Pode-se evitar embaraçamento — e excesso de pelos pela casa — se escova-los pelo menos uma vez na semana durante o ano — e diariamente durante a época de troca com um pente de aço próprio para isto.

Atividade & Exercícios do Husky Siberiano

husky-siberiano-atividade
Husky Siberiano castanho correndo na neve. (Créditos/Copyright: “otsphoto/Shutterstock”)

Os Huskies Siberianos são cães muito ativos capazes de correr por horas a fio. Por esta razão, precisam ser exercitados por 30 a 60 minutos diariamente para evitar que eles fiquem entediados. Eles são excelentes companhia para caminhadas, corridas, e correr ao lado da bicicleta, mas não podem ser exercitados em climas quentes, pois possuem uma baixa tolerância ao calor. Mesmo assim, eles apenas precisam de pouco espaço, embora seguro, para gastar a sua energia.

Além disso, os Huskies precisam trabalhar para ficar feliz. E para tanto, basta manter uma vida ativa com atividades esportivas básicas ao ar livre, e o seu Husky se manterá sempre saudável, feliz e longe de problemas. Você pode incentivar as suas habilidades naturais e ensiná-lo a puxar um trenó, um vagão ou carrinho. O importante é dar os estímulos certos e mais adequados à raça do seu cachorro.

Para entender melhor o que pode ou não pode ser feito em termos de exercícios e estímulos, é preciso saber como estimular a mente do seu cão, e ter sempre em mente quais são os cuidados básicos que devem ser tomados na hora de exercitar o seu cachorro. Existem diversos motivos para exercitar e estimular o seu cão, mas o mais importante deve ser a saúde física e mental dele, sem falar que um cachorro saudável pode viver por muito mais tempo.

Saúde do Husky Siberiano

husky-siberiano-saude
Husky Siberiano filhote em visita ao veterinário. (Créditos/Copyright: “VGstockstudio/Shutterstock”)

Na maioria das vezes, os Huskies são todos saudáveis, mas como toda raça canina, alguns são mais suscetíveis à certas condições de saúde. Algumas doenças são mais comuns em algumas raças que em outras e nem todos os cachorros terão uma ou todas estas doenças, mas é importante saber sobre elas ao considerar esta raça.

Os Huskies Siberianos são suscetíveis a ter displasia de quadril, ectopio, problemas de visão como cataratas, PRA ou atrofia progressiva da retina, distrofia da córnea, opacidade corneal cristalina e glaucoma, alergias cutâneas, e até câncer quando mais velhos. Eplepsia as vezes estão presentes em algumas linhagens. Além disso, possuem uma alta propensão para obesidade se não forem exercitados de forma suficiente, e exigem menos comida que o esperado pelo seu tamanho.

A raça tem uma expectativa de vida de 12 a 15 anos, o que não quer dizer que ele não possa viver por mais tempo. Na verdade, qualquer cachorro pode estender a sua longevidade canina desde que se tomem os devidos cuidados com a sua saúde.

Treinamento do Husky Siberiano

husky-siberiano-treinamento
Husky Siberiano castanho em treinamento pela sua dona.(Créditos/Copyright: “miroha141/Shutterstock”)

Huskies são inteligentes, independentes e treináveis, mas só irão obedecer um comando se sentirem que o dono tem uma mente mais forte que a deles. Se o dono não apresentar a liderança suficiente, eles não verão razão para obedecer. Treinamento exige paciência, consistência e um entendimento do temperamento e das características Árticas desta raça. Se você não for capaz de ser um líder 100% firme, confiante e consistente, ele irá tirar vantagem, tornando-se teimoso, desobediente e travesso.

Por esta razão, treinamento é vital para esta raça. É necessário investir em aulas de obediência mais avançadas. Uma aula de treinamento de 15 minutos diariamente é mais que o suficiente para se obter resultados com Huskies Siberianos. Eles precisam de treinamento consistente e respondem bem a treinamento de reforço positivo.

O treinamento pode ser um pouco difícil para muitos donos e treinadores pois a raça é muito inteligente e capaz de determinar a diferença entre aulas e o lar. Eles podem se comportar maravilhosamente nas aulas, seguindo todas as instruções e comandos, mas em casa pode voltar a ser teimoso e cabeça-dura distorcendo tudo. O que pode ser frustrante, mas com paciência, tempo e um pouco de teimosia própria todo esse trabalho pode valer à pena.

Quando o treinamento é divertido, ou seja, mistura técnicas de adestramento com diversão, o resultado é sempre muito mais positivo. Algumas dicas de como se divertir exercitando o seu cachorro poderão ajudar você a treiná-lo brincando. O treinamento deve ser feito com firmeza, paciência, consistência, elogios e recompensas.

É importante conhecer o seu cão e entender quais são as atividades preferidas do cachorro. Ensinar o seu filhote a sentar, deitar e ficar no lugar é vital para o seu treinamento. Treinamento com a caixa canina pode ser uma ferramenta importante muito recomendada por criadores. Mantém o cão e o filhote seguro e ainda fornece um local seguro só deles para ir quando se sentem cansados ou sobrecarregados. Nunca use a caixa como castigo. Treinamento na coleira é também muito importante para os Huskies, que não podem ficar sem coleira, principalmente quando não estão em locais seguros e devidamente cercados, devido a mania deles de escapar.

1 review for Husky Siberiano

  1. 5 out of 5

    :

    O Husky é um animal muito obediente ele se parece mesmo com um lobo pois tem uma energia para procurar coisas e fuxicar o jardim da casa. Eu recomendo para qualquer pessoa que tem um jardim grande e quer um cao que seja agil e obediente.

Adicionar uma avaliação

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *