Griffon de Bruxelas

cao-griffon-bruxelas
(Créditos/Copyright: "Por Nikolai Tsvetkov/Shutterstock")
Griffon de Bruxelas
5.00 out of 5 based on 1 customer rating
(1 avaliação de cliente)

Origem: Bélgica
Data de origem: 200 anos atrás
Grupo de Raças: FCI Grupo 09 – Cães de Companhia / Terrier, AKC Toy.
Função original: cão de caça, caçador de ratos, trabalhador
Função atual: cão de companhia
Outros nomes ou apelidos: Griffon, cara de macaco
Tamanho: porte pequeno
Altura: de 18 cm a 20 cm
Peso: de 2,5 kg a 5,5 kg
Cores: grisalho, castanho e preto, combinações destas cores.
Pêlos: liso-macio, duro-áspero, curtos.
Manutenção: fácil, escovações semanais.
Expectativa de vida: cerca de 12 a 15 anos.
Filhotes: cerca de 3 filhotes, padrão de 2 filhotes de Griffon de Bruxelas por cria.
Reconhecimento (Canil): APRI / CKC / FCI / NKC / ACA, ACR / AKC / ANKC / DRA / KCGB / NAPR / UKCACA / NZKC / UKC.

Introdução à raça Griffon de Bruxelas

cao-griffon-bruxelas-intro
Griffons de pelagens e cores diferentes juntos no gramado. (Créditos/Copyright: “Por otsphoto/Shutterstock”)

O Griffon de Bruxelas é uma raça de cão de porte pequeno que leva o nome da cidade de sua origem, na Bélgica, há alguns 200 anos atrás. A raça foi criada a partir da mistura entre os cães Toy Spaniel Inglês, Pug, Yorkshire terrier e um tipo de terrier alemão pequeno. Há três tipos de Griffons: o Griffon de Bruxelas oficial, que possui pêlos-duros vermelhos, o Petit Brabancon, que é o Griffon de pêlos-macio e o Griffon Belga, que possui pêlos-duros que podem ser de qualquer cor, menos vermelho. Mas, em sua terra natal, o Griffon é tratado como uma raça distinta das outras duas, embora em alguns outros países as três sejam vistas como uma única raça, sem distinção.

A raça ficou mesmo muito famosa depois de ter protagonizado um papel no filme americano “As good as it gets” ou na tradução para o português “Melhor é Impossível” com o ator Jack Nicholson e a atriz Helen Hunt como par romântico.

Apesar da sua função inicial ter sido rateira (caçador de ratos) para manter os estábulos livre de pragas, o Griffon tornou-se um cão de companhia muito dócil, porém com uma personalidade bem parecida com a de um terrier. Eles são cães de companhia excelentes devido ao seu comportamento encantador, disposição alegre e habilidade de aprender truques rapidamente.

O Griffon de Bruxelas é inteligente, alerta, sensível e cheio de vaidade, tudo isso misturado a uma natureza cômica que nunca desiste de entreter a sua família. Ele costuma ser muito afetuoso e tende a criar fortes vínculos com uma única pessoa da família, podendo ser tão apegado à ela que é muitas vezes chamado de “Cão Velcro” devido ao seu forte desejo de estar com a sua pessoa favorita o tempo inteiro. Eles adoram ficar abraçados com seus donos e ser mimados com muito afeto e atenção.

A verdade é que o Griffon de Bruxelas é temperamental e pode apresentar uma diversidade de temperamentos diferentes, desde extrovertido e ativo à reservado e até tímido, além de alguns outros temperamentos intermediários. Às vezes tende à ser tenso e mal-humorado também. Quando ele está feliz, ele é afetuoso e adaptável, ama brincar e correr em círculos pela casa.

O Griffon também tem uma reputação de ser travesso, provavelmente adquirida da sua ancestralidade terrier. Se ele achar que não está obtendo a atenção que merece ou está sendo deixado pra trás sem motivos, ele não irá pensar duas vezes em revirar a lixeira, desenrolar papel higiênico ou sair quebrando outras regras pela casa. Até porque um dos seus lemas é “achado não é roubado” — portanto, se estiver pelo chão ou ao alcance, ele pensa ser dele. Por esta razão, é essencial que ele seja treinado, se não supervisionado o tempo inteiro. Ele também adora pensar que manda no lar — e muitas vezes ele mandará — e irá governar tudo com patas de ferro, podendo ser exigente e mimado, chato para comer e até difícil de ser treinado dentro de casa. Mas em geral, Griffons são sensíveis, muito afetuosos e só querem chamar a atenção de seus donos. Griffons podem ser bons e cooperar com crianças mais velhas, mas se irritam com criança muito barulhenta e brincadeiras estabanadas.

O Griffon também pode ser um verdadeiro artista em escapismo. Ele precisa ser contido por muros ou cercas que não podem ser cavados por baixo ou escalados, pois Griffons são incrivelmente atléticos para o tamanho deles e perfeitamente capazes de escalar e ainda saltar. Por outro lado, a sua habilidade atlética e inteligência fazem dele um excelente competidor em esportes caninos como agility, obediência, rally e tracking. Você apenas terá que persuadi-lo muito bem a achar que estas atividades valem o seu esforço e tempo. Mantenha o seu treinamento divertido e use técnicas de esforços positivos, nunca force.

Normalmente Griffons se dão bem com outros animais de estimação, incluindo gatos e outros animais menores, mas como toda raça toy ou de companhia, eles irão tentar provocar cães maiores que eles, pois são completamente alheios ao porte pequeno deles, e por isso precisam ser protegidos deles mesmos. Mesmo assim, Brussels Griffon costumam latir bastante e definitivamente gostam muito de fazer isso, por isso são ótimos vigias para soar o alarme.

Brussels Griffons possuem pelagem macia ou áspera (dura), e nenhum deles soltam muitos pêlos. Os de pêlos macio precisam ser escovados apenas duas vezes por semana. Já os de pêlos duros precisam ser escovados duas vezes na semana, assim como ter seus pêlos mortos arrancados a cada 3 ou 4 meses para reter a textura correta, sendo que podem ser mantidos em uma tosa Schnauzer, sem as sobrancelhas.

Exercícios são bons para todo cachorro, por isso permita que o seu Griffon faça caminhadas ou alguma atividade diariamente. Embora seja tentador carregá-lo para todo lugar que você vá, resista a tentação e deixe que ele seja um cachorro normal — ele será mais feliz e bem mais bem comportado.

Nem precisa dizer que que os Griffons precisam viver dentro de casa e nunca do lado de fora. Com seus focinhos achatados, eles ficam mais sensíveis às altas temperaturas e podem rapidamente ter ataques cardíacos se não forem mantidos em ar fresco.

Filhotes de Brussels Griffon são adoráveis, e esta é uma das razões para eles serem tão populares. Filhotes fofinhos vendem, e por isso o Griffon é o filhote favorito de criadores irresponsáveis e gananciosos. Pesquise antes de comprar um desses filhotes e você encontrará um lindo e divertido cãozinho que nunca sairá do seu lado.

Mas não se deixe levar apenas pela aparência, o Griffon não é o tipo de raça para qualquer um. À não ser que você tenha um excelente senso de humor e uma paciência de Jó, ou do contrário será um grande desafio viver junto dele. O Griffon precisa de um dono que aprecie cachorros “grudentos” ao invés de independentes. Pessoas adultas, sozinhas, que possuem mais tempo em casa são ideais, pois Griffons são como filhos que nunca crescem e deixam a casa dos pais. Eles exigem um certo comprometimento, pois demandam atenção tempo integral. Mas se você tiver um coração benevolente, gostar de um cão que adora estar envolvido com a família e apreciar uma boa dose de senso de humor, então o Griffon de Bruxelas é a raça perfeita para você.

Origem da raça Griffon de Bruxelas

cao-griffon-bruxelas-origem
Griffon de Bruxelas vermelho no gramado. (Créditos/Copyright: “Por Dmitry Kalinovsky/Shutterstock”)

O Griffon de Bruxelas foi criado na Bélgica há cerca de 200 anos atrás a partir da mistura de raças como o Toy Spaniel Inglês, Pug e um tipo de Affenpinscher alemão rateiro de estábulos. Todos estes cruzamentos eventualmente criaram um cachorro de porte pequeno com ótimas habilidades para caçar ratos e com uma aparência facial quase humana. Ele foi muito popular nas fazendas, casas de camponeses e entre taxistas (carruagens) do século XVII devido à estas habilidades rateiras e leva o nome do local onde foi criado.

Com o tempo, por causa da sua personalidade tão amável, o Griffon se tornou ainda mais popular como cão de companhia e nem tanto mais como trabalhador entre a nobreza e os trabalhadores. Ele costumava ser tão parte da rotina diária das pessoas que foi representado em obras de arte desde o início do século XVI em pinturas de Du Empoli e Van Eyck, e mais tarde em uma obra de Renoir chamada “Bather With Griffon”.

Griffons e suas variações

O Griffon de Bruxelas é uma das três variações de Griffon, sendo as duas outras o Griffon Belga (pelagem escura mais longa, dura com franjas ao redor da face) e o Petit Brabancon (pelagem mais curta e macia). E o Griffon de Bruxelas é o único dos três que atualmente é reconhecido pela AKC. Em 1883, criadores belgas criaram um padrão para a raça — uma descrição por escrito de como a aparência da raça deve ser — e começaram a inscrevê-los em exposições de cães. O primeiro Griffon foi exibido em uma Exibição em Bruxelas em 1880. O padrão americano permite todas as variedades de cores, de preto a vermelho, assim como a variedade macia-lisa (Brabancon). FCI, por exemplo, divide-se entre as três variedades: lisa-macia (Petit Brabancon), vermelhos duros (Griffon de Bruxelas) e duros de outras cores (Griffon Belgas). No entanto, na Europa eles são expostos separadamente sem cruzamentos entre as variedades.

Os Griffons pelo mundo

Maria Henriette, a rainha da Bélgica e verdadeira entusiasta, se apaixonou pelo Griffon e começou a criar a raça promovendo-a pela Europa e pelo resto do mundo. Em 1889, o “Clube do Griffon de Bruxelas” foi formado na cidade com a variedade de pelagem macia-lisa chamada de Griffon Brabancon. Ambos os Griffons de Bruxelas de pelagem áspera e macia foram exportados para a Inglaterra no início de 1890. Em 1898, a raça foi admitida ao Livro de Garanhões Inglês, e clubes foram formados para desenvolver a raça. O Griffon achou o seu caminho para os Estados Unidos na mesma época. Em 1899, os primeiros Griffons de Bruxelas foram registrados na AKC e foram expostos na exposição de Westminster Kennel Club, e reconhecidos oficialmente em 1900.

Griffons durante e pós Grandes Guerras

A quantidade de Griffons diminuiu durante a Primeira e a Segunda Guerra, tanto na criação como dentro das casas como animais de estimação — um luxo que poucos podiam sustentar. Já no final da Segunda Guerra Mundial, os Griffons foram quase extintos no seu país de origem, mas conseguiram persistir na Inglaterra graças aos esforços de criadores ingleses.

O Griffon de Bruxelas de hoje

Eles continuam raros, embora tenham ficado na moda por um tempo em meados de 1950, e depois novamente no final dos anos 1990s, depois de uma aparição no filme “As Good As It Gets” (Melhor Impossível) protagonizando com Jack Nicholson e outros atores famosos. Muitas outras raças podem ter contribuído para o Griffon de Bruxelas de hoje, como o Affenpinscher, o Toy Spaniel Inglês, o vira-latas Belga, Yorkshire Terrier e os Terriers Irlandeses.

Aparência do Griffon de Bruxelas

cao-griffon-bruxelas-aparencia
Griffon De Bruxelas com sua barbicha característica da raça. (Créditos/Copyright: “Por Sergey Lavrentev/Shutterstock”)

O Griffon de Bruxelas possui a cabeça grande, redonda com uma testa abobadada e uma parada profunda. O focinho é bem curto, achatado, com um nariz preto também curto. Ele possui uma mandíbula sobre a outra com uma língua pendurada. Os olhos negros são separados e proeminentes com cílios longos e negros. As orelhas são altas, tanto amputadas como naturais — semi-eretas; quando amputadas as orelhas são eretas e pontudas. As patas são retas e a cauda é alta e cortada em cerca de 1/3 do seu comprimento. Nota: amputação de orelhas ou caudas é ilegal em quase toda Europa.

O focinho e a cara achatada dos Griffons, seu queixo proeminente, e seus olhos esbugalhados, foram muito comparados aos Ewoks ou criaturas Wookie de Star Wars. Sendo “Cara de Macaco” um termo muitas vezes usado para descrever o Griffon de Bruxelas.

Há duas outras variedades de Griffon além do Griffon de Bruxelas — o Griffon Belga de cobertura longa, áspera que consiste em pêlos rígidos, duros, densos e grossos com mechas de franja ao redor de sua face; o Petit Brabancon a terceira variedade sendo o oposto, de cobertura macia, brilhante, lisa e curta, que fica rente ao corpo, sem traços de pêlos rígidos.

Fisicamente, o Griffon de Bruxelas possui uma pelagem mais longa e mais dura que os outros Griffons, sem que haja nenhum pêlo sedoso no corpo, resultado dos cruzamentos seletivos entre variadas raças, incluído o Yorkshire Terrier e o Pug. Os pêlos na cabeça são levemente mais longos ao redor dos olhos, bochechas e queixo. Essa pelagem dá ao Griffon de Bruxelas a vantagem de resistir a climas mais frios e a neve embora não seja eficiente sob temperaturas rigorosas.

A sua pelagem pode ter uma variedade de cores que incluem o vermelho (marrom avermelhado com um pouco de preto no queixo e nos bigodes); preto e castanho (preto com marcas vermelhas abaixo do queixo, acima dos olhos, ao redor das pontas das orelhas e nas patas); belge (mistura de preto e marrom avermelhado normalmente com uma máscara preta e bigodes); ou todo preto (sólido).

Ambiente Ideal para o Griffon de Bruxelas

cao-griffon-bruxelas-ambiente-ideal
Griffon de Bruxelas filhote tirando uma soneca do colinho do seu dono. (Créditos/Copyright: “Por Grisha Bruev/Shutterstock”)

O Griffon é pequeno mas muito ativo dentro de casa, e por isso é capaz de se exercitar sozinho. Eles podem ser perfeitamente felizes em uma casa ou apartamento pequeno e ficam satisfeitos mesmo sem ter um jardim. Without a doubt, Griffons are housedogs. But so long as they’re inside with the family, their small size makes them suited to any household, from city highrises to country estates.

Temperamento & Personalidade do Griffon de Bruxelas

cao-griffon-bruxelas-temperamento
Griffon de Bruxelas de pelagem preta barbicha e bigodes. (Créditos/Copyright: “Por Irina Malikova/Shutterstock”)

O temperamento de qualquer cão é afetado por inúmeros fatores, incluindo hereditariedade, treinamento, e socialização. Como todo cão, o Griffon de Bruxelas precisa de socialização desde filhote — o exponha à diferentes pessoas, locais, sons, cenas e experiências. A socialização ajuda a garantir que o seu Griffon cresça saudável tornando-se um cão bastante sociável.

A reputação de travesso precede o Griffon de Bruxelas. Essa natureza travessa provavelmente foi herdada de uma influência terrier em sua ancestralidade. O Griffon é um cão extremamente inteligente, alerta e sensível, com um senso de humor e uma vaidade que é uma fonte constante de diversão para a sua família. Eles costumam ser mandões e irão mandar na casa sempre que possível, mas no fundo ele é um “molenga” que ama estar com a sua família e está sempre em necessidade constante do tempo e da sua atenção deles.

Cada raça usada no seu desenvolvimento contribuiu para características únicas em temperamento e personalidade, tanto é verdade que o Griffon Bruxelas pode ser encontrado em uma variedade de temperamentos, que podem variar desde extrovertido e ativo (herança terrier) à reservado até tímido (influência Toy Spaniel Inglês), com a maioria deles se encaixando no meio desse espectro.

Mesmo assim, na maioria das vezes, o Griffon é alegre, afetuoso, amável e muito adaptável, que ama o seu dono acima de tudo. O termo “Cão Velcro” é muito utilizado para se referir ao Griffon, justamente por preferir estar junto de suas pessoas favoritas o tempo inteiro. Apesar de muito afetuoso, é do tipo de um dono só — ficam muito ligados a uma única pessoa e o resto da família nunca terá a mesma importância.

Sem amor e atenção, não importa o quanto as suas outras necessidades forem supridas, o Griffon irá consumir-se e reverter para o mau comportamento para chamar atenção e deixar que você saiba que ele não está nem um pouco feliz em ser ignorado. Como os elefantes, o Griffon também possui boa memória para os incidentes que ele costuma interpretar como maus tratos, como ser deixado sozinho quando todo mundo sai de casa para fazer algo e não o inclui. Em resposta, ele é famoso por maus comportamentos como fazer suas necessidades em locais inapropriados, virar latas de lixo ou cestos de roupa suja, invadir o banheiro e desenrolar papel higiênico ou sair pisoteando teclados de computador ou outras coisas pela casa. A caixa canina não é apenas um bom conselho ou um boa ideia, mas uma necessidade quando o Griffon tiver que ficar sozinho em casa.

Mas quando o Griffon está feliz, ele simplesmente adora ficar correndo e brincando pela casa, além de entreter a sua família correndo em círculos no jardim. Normalmente, Griffons se dão bem com outros animais de estimação, mas como a maioria das raças toy de companhia, eles são completamente alheios ao tamanho deles e precisam ser protegidos deles mesmos devido aos rompantes de comportamentos agressivos como tentar dominar outros cães do dobro de tamanho deles ou se meter em encrencas maiores ainda.

O Griffon também não é uma das melhores escolhas para famílias com crianças. Eles preferem ser o centro das atenções e por isso não apreciam a companhia de crianças ou dividir a atenção e os holofotes com elas. Além disso, muitas vezes as crianças mais novas forçam e exageram na atenção dada ao cachorro, e não entendem que o pequeno Griffon tão fofinho possa não gostar de tantos beijos e abraços. O seu tamanho também não ajuda no trato com as crianças, pois eles podem facilmente ser machucados, pisoteados ou derrubados por elas.

Você ficará surpreso em saber que é essencial para o Griffon ter um jardim devidamente cercado — cerca que não pode ser cavada ou pulada. Alguns podem escalar cercas como verdadeiros macacos ou saltar como Superman sendo capazes de escapar de qualquer jardim ou quintal cercado. Para o tamanho deles, até que eles são bastante atletas. Tudo isso porque são bem curiosos e muito interessados nos seus arredores. É imperativo também que eles sejam socializados desde filhotes, pois também possuem uma propensão a ser muito sensíveis.

Por causa da sua aparência facial quase humana, que lhe rendeu até o apelido de “cara de macaco”, alguns são tratados como se não fossem cachorros, mas pequenos humanos. E na maioria das vezes esse tratamento acaba levando ao desenvolvimento da “Síndrome do Cachorro Pequeno” — o cachorro passa a pensar que é o dono da casa, dizendo a todos o que devem ou não fazer — uma combinação letal para uma raça que já possui a característica de adorar ser o centro das atenções.

Quando humanos permitem que o cão tome conta da casa, isto acaba causando vários níveis de problemas de comportamento, incluindo teimosia, exigência exagerada, latidos excessivos, guarda de objetos e locais de forma obsessiva, ansiedade de separação, surtos agressivos e até morder. Eles se tornam perigosos ao redor de crianças e às vezes até com adultos. Sem a quantidade suficiente de estímulos mentais e exercícios, eles ficam tensos, temperamentais e mal humorados e sensíveis demais. Estas não são características naturais do Griffon, mas comportamentos induzidos por humanos pela falta de liderança firme, confiante e consistente, que saiba dar regras e limites para que saibam o que podem ou não podem fazer, além de uma quantidade adequada de exercícios.

Sem uma liderança adequada em que as regras e limites estejam bem claros, Griffons podem rapidamente de tornarem autoritários, simplesmente porque a maior parte das pessoas que possuem cachorros de porte pequeno costumam tratá-los de forma inadequada, sem que haja uma liderança firme e clara, causando assim alguns comportamentos negativos no cachorro. Até as crianças devem aprender a lidar com o cachorro e serem seus líderes.

Qualquer cachorro que apresente comportamentos como rosnar, surtar ou morder, está demonstrando que falta liderança. Estes problemas costumam surgir quando a pessoa não consegue distinguir um comportamento natural canino e confunde com emoções humanas, acabando com um cão que pensa que é o dono da casa. Mesmo sendo uma raça de porte pequeno, a pessoa PRECISA entender e seguir à risca o conceito de como manter um cachorro na linha em casa. Estes problemas podem ser corrigidos logo que os humanos passarem a ter controle sobre o cachorro.

Griffons equilibrados que possuem donos que não permitem que eles desenvolvam Síndrome do Cachorro Pequeno, não irão apresentar estes comportamentos negativos. Griffons que possuem líderes firmes, confiantes e consistentes e que recebem estímulos mentais e físicos suficientes serão sempre excelentes companhias para a família.

O Griffon perfeito não nasce perfeito, ele é produto da sua hereditariedade e criação. Seja lá o que você deseja dele, procure por um que tenha tido pais com boa personalidade e que tenham sido socializados desde filhotes. Qualquer cão pode desenvolver níveis desagradáveis de latidos, cavações e outros comportamentos inadequados se estiver entediado, destreinado ou não supervisionado.

Compre um filhote que tenha sido criado em casa e tenha certeza de que ele foi exposto a diferentes locais e sons, assim como pessoas antes de ir para outro lar. Continue socializando-o sempre levando a casa de amigos e vizinhos, assim como a passeios públicos. Antes de comprar um filhote, procure saber como escolher o filhote ideal e não deixe de conversar com o seu criador, descreva exatamente o que você procura em um cãozinho, e peça ajuda para escolher um filhote. Os criadores costumam conviver com filhotes todos os dias e podem dar excelentes recomendações uma vez que saibam um pouco sobre o seus estilo de vida e personalidade.

Os filhotes que possuem bons temperamentos costumam ser curiosos e brincalhões, costumam se aproximar das pessoas e gostam de ser carregados por elas. Escolha sempre o filhote que seja um meio-termo, não aquele que estiver mordendo ou judiando dos outros filhotes, nem aquele que estiver timidamente acuado em um cantinho. Tente sempre conhecer um de seus pais — normalmente é a mãe que fica disponível — para garantir que que ele tenha um temperamento que te faça sentir-se confortável com ele. Conhecer irmãos ou outros parentes também ajuda a avaliar como o filhote será na idade adulta.

Cuidados e Manutenção do Griffon de Bruxelas

cao-griffon-bruxelas-cuidados
Griffon no parque vestindo sua roupinha de inverno.
(Créditos/Copyright: “Por Okssi/Shutterstock”)
Comece a acostumar o seu Griffon à ser escovado e examinado desde filhote. Mecha em suas patas com frequência — os cães costumam ser sensíveis com relação às suas patas — e olhe dentro de sua boca e orelhas. Torne essa manutenção uma experiência positiva cheia de elogios e recompensas, e assim você irá construir a base para exames veterinários e idas ao petshop mais fáceis de se lidar. Uma introdução cedo mostra para o teimoso Griffon que manutenção é um hábito normal da sua vida, e o ensina a aceitar com paciência todo o processo.

Ao checá-lo, procure por machucados, arranhões, feridas ou sinais de infecção como vermelhidão, inchaço, ou inflamação na pele, nas orelhas, nariz, boca, olhos e patas. Este rápido exame pode levar a diagnósticos mais cedo e evitar maiores problemas de saúde. Escove os seus dentes 2 ou 3 vezes na semana para remover tártaro e bactéria que proliferam dentro da boca – diariamente é ainda melhor para prevenir gengivite e mau hálito e ainda evitar o caimento precoce dos dentes.

Corte suas unhas uma ou duas vezes ao mês se não forem gastas naturalmente para evitar lágrimas dolorosas e outros problemas. Se você pode ouvir suas unhas batendo no chão, elas estão longas demais. Unhas caninas possuem artérias, se você cortá-las demais causará sangramento — e o seu cão pode não querer cooperar nas próximas vezes. Por isso, se você não tiver experiência ou não se sentir confiante para a tarefa, procure ajuda profissional. Cheque também suas orelhas uma vez por semana por sujeira, vermelhidão ou mau cheiro que possam indicar infecções. Limpe-as semanalmente usando loção de de PH equilibrado para evitar maiores problemas.

A pelagem do Griffon Belga e o de Bruxelas precisam de mais manutenção e cuidados que o Griffon de pelagem macia. Para manter a pelagem sempre com uma aparência asseada, deve-se escovar semanalmente os Griffons de pelagem áspera com uma escova de cerdas naturais para retirar os pêlos mortos e depois pentear com um pente de metal de dentes médios. Escovações diárias são ainda melhores para manter os pêlos brilhantes, limpos e evitar embaraços e nós. A barba ao redor da boca deve ser mantida limpa regularmente para evitar pedaços de comida e sujeira e evitar que endureça ou que aglomere.

No mínimo duas vezes por ano ou de 3 a 4 meses, eles precisam de manutenção profissional especializada. Os pêlos precisam ser arrancados à mão para permitir o crescimento de pêlos novos e manter a textura dos pêlos áspera. Alguns criadores podem mostrar como deve ser feito, ou um profissional especializado pode fazer, mas não é todo mundo que sabe fazer. Isto mantém os pêlos duros com a textura áspera, reduzindo escamações e quedas.

Não existem cães hipoalergênicos, mas pessoas alérgicas a cachorros reagem melhor aos Griffons de pelagem áspera. Este tipo de pelagem é melhor para quem tem alergias. Além disso, você pode manter o Griffon na tosa do tipo Schnauzer para não ter que lidar com essa manutenção de arrancar os pêlos, mas se tiver alergia seria melhor aprender a fazer ou encontrar alguém que faça. Tosar faz com que os pêlos fiquem mais macios, e o cão acaba soltando mais pêlos.

Por outro lado, Griffons de pelagem macia, não precisam de muita manutenção além de escovações semanais e banhos ocasionais quando começam a feder. Se o seu Griffon gosta de brincar no jardim e depois tirar uma soneca no sofá ou na sua cama, então é melhor que tome banhos semanalmente. Desde que se use shampoo feito para cachorros e que seja totalmente enxaguado, não irá secar a sua pele ou arruinar os pêlos.

Saúde do Griffon de Bruxelas

cao-griffon-bruxelas-saude
Griffon deitado no banco do parque em dia de outono.
(Créditos/Copyright: “Por Okssi/Shutterstock”)

Na maioria das vezes, Griffons são todos saudáveis, mas como toda raça canina, alguns são mais suscetíveis à certas condições de saúde. Algumas doenças são mais comuns em algumas raças que em outras e nem todos eles terão uma ou todas estas doenças, mas é importante saber sobre elas ao considerar esta raça.

The Griffon can be difficult to breed. Some Griffons are susceptible to knee problem called luxating patellas, slipped stifle, eye problems called progressive retinal atrophy, cataracts, and a neurological condition called syringomyelia, hip dysplasia, alergias de pele and respiratory problems. Sensitive to the heat. Not the easiest whelpers; dams often require a cesarean section.

Todos os cães possuem o potencial para desenvolver problemas genéticos de saúde, assim como todas as pessoas possuem potencial para herdar doenças. É sempre uma boa ideia perguntar a criadores quais os problemas que possam existir em suas linhagens. Um criador honesto sempre estará a disposição para discutir a saúde de seus cachorros, seja boa ou má.

Criadores cuidadosos costumam investigar e testar seus cães para evitar doenças genéticas e reproduzir apenas as espécies mais saudáveis e de melhor aparência, mas às vezes a Mãe Natureza possui outros planos. Um filhote pode desenvolver uma destas doenças mesmo em reproduções cuidadosas. Avanços na medicina veterinária hoje garantem que na maioria das vezes os cães podem ter uma qualidade de vida. Se estiver pensando em comprar um filhote, pergunte ao criador sobre as idades dos cães em sua linhagem e as causas mais comuns de morte.

Lembre-se que depois de levar um filhote para casa, você tem a responsabilidade de protegê-lo de um dos problemas caninos mais comuns: a obesidade canina, inclusive uma das tendências da raça. Manter o seu Griffon em um peso adequado é uma das maneiras mais fáceis de manter a saúde do seu cachorro e a vida dele saudável para a vida inteira. Em geral, qualquer cachorro pode estender a sua longevidade canina desde que se tomem os devidos cuidados com a sua saúde. O Griffon costuma viver cerca de 12 a 15 anos, e ter muitos filhotes por cria, cerca de 2 a 3 filhotes.

Atividade & Exercícios do Griffon de Bruxelas

cao-griffon-bruxelas-atividades
Griffon filhote preto e castanho no gramado do parque.(Créditos/Copyright: “Por otsphoto/Shutterstock”)

O Griffon de Bruxelas é uma raça ativa com muita energia, sempre na procura de ação. Ele precisa se estímulos físicos e mentais diários, e o seu tamanho faz com que esta estimulação seja possível mesmo dentro de casa ou através de jogos no jardim. Embora não possa viver fora de casa, isolado em um canil ou jardim nos fundos, o Griffon adora oportunidades para brincar no jardim. Mesmo assim, as caminhadas ainda são muito importantes para que ele satisfaça seus instintos caninos primais. Enquanto caminha, ele deve sempre se manter ao lado ou atrás da pessoa que segura a guia, para que ele saiba quem é o líder. Cães que não fazem suas caminhadas diariamente são mais suscetíveis a apresentar problemas de comportamento.

É bom lembrar que por causa do seu focinho achatado (raça braquicefálica), Griffons não podem resfriar o ar que respiram, e podem superaquecer em dias muito quentes e úmidos. Ataques cardíacos são um perigo eminente para eles, por isso mantenha-os longe do sol forte e em algum local de sombra, mais frio em dias muito quentes. Sempre observe sinais de exaustão por calor — respiração ofegante profunda e lentidão. Sinais mais sérios incluem acessos de vômitos ou diarréia e epilepsia. Não permita que ele fique horas brincando no calor, e forneça sempre muita água fresca.

A sua inteligência e a sua capacidade atlética faz do Griffon um excelente competidor em esportes caninos como agilidade e obediência, até mesmo tracking, desde que você consiga persuadi-lo de que estas atividades valem à pena. O importante é dar os estímulos certos e mais adequados à raça do seu cachorro. Para entender melhor o que pode ou não pode ser feito em termos de exercícios e estímulos, é preciso saber como estimular a mente do seu cão, e ter sempre em mente quais são os cuidados básicos na hora de exercitar o seu cachorro. Existem diversos motivos para exercitar e estimular o seu cão, mas o mais importante deve ser a saúde física e mental dele, sem falar que um cachorro saudável pode viver por muito mais tempo ao seu lado.

Treinamento do Griffon de Bruxelas

cao-griffon-bruxelas-treinamento
Griffon preto filhote brincando. (Créditos/Copyright: “Por Irina Malikova/Shutterstock”)

Comece a treinar o seu filhote no dia que levá-lo para a sua casa. Mesmo com 8 semanas ele é capaz de absorver tudo o que você puder ensinar. Não espere que ele tenha 6 meses de idade para iniciar o seu treinamento ou você terá que lidar com um cachorro mais teimoso. Você pode começar o treinamento do seu Griffon em casa e socializa-lo com familiares e amigos até que ele complete todas as vacinas.

Griffons ama seus donos, são bem inteligentes e serão sempre rápidos e ávidos para aprender novos truques. Mesmo assim, eles podem pensar de forma independente, ser às vezes temperamentais, exigentes e ainda são famosos por ser difíceis de treinar dentro de casa, mas com consistência e muita paciência, você se sairá muito bem. Treine-os com amor, usando técnicas de esforço positivo que incluem recompensas e elogios, é a única forma de conseguir a cooperação do Griffon.

O Griffon de Bruxelas precisa de um treinador gentil, mas firme e forte para evitar o desenvolvimento da “Síndrome do Cachorro Pequeno”, mas aquele que for tratado de forma dura ficará ainda mais teimoso e não irá ceder uma vez que decidir o que irá fazer — ou não fazer. Você não pode forçá-lo a fazer nada, mas pode fazer com que ele acredite que a ideia foi dele. O melhor é manter o treinamento interessante já que eles perdem também o interesse rapidamente. Aulas de obediência são recomendadas mas não são obrigatórias. Mantenha as sessões de treinamento curtas e sempre as termine com um elogio a algo que ele tenha feito de bom. Mantenha este treinamento sempre divertido e você sempre terá a atenção dele e sucesso garantido.

Quando o treinamento é divertido, ou seja, mistura técnicas de adestramento com diversão, o resultado é sempre muito mais positivo. Algumas dicas de como se divertir exercitando o seu cachorro poderão ajudar você a treiná-lo brincando. É importante conhecer o seu cão e entender quais são as atividades preferidas do cachorro.

O treinamento da caixa é algo também fortemente recomendado para o Griffon de Bruxelas. Não só ajuda no treinamento dentro de casa, mas também serve como um espaço para se acalmar e relaxar, além de evitar que ele saia destruindo ou mastigando tudo por ai enquanto você estiver fora. A caixa é apenas uma ferramenta, não uma jaula, por isso não mantenha-o preso ali por longos períodos. O melhor lugar para o seu Griffon é sempre junto de você.

Ensinar o seu cachorro a deitar, sentar e ficar no lugar é vital para o treinamento de um filhote, procure se informar sobre como adestrar o seu cachorro, é muito comum cometer erros durante o processo de treinamento

1 review for Griffon de Bruxelas

  1. 5 out of 5

    :

    Adorei esta raça. Sempre achei muito engraçada e me diverti muito com ele no filme “As good as it gets” – foi quando meinteressei e fui a procura de mais informações. É um cãozinho com cara de velhinho mais meiog que já vi.

Adicionar uma avaliação

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *