Doberman Pinscher

Um vigilante sempre alerta de alma gentil
(Créditos/Copyright: "/Shutterstock")
Doberman Pinscher

Origem: Alemanha
Data de origem: 1860
Grupo de Raças: FCI Grupo 02 – Cães de tipo Pinscher e Schnauzer, Molossoides, Cães Montanheses e Boieiros Suíços – Molossoides / Mastiff / AKC Grupo de Cães Trabalhadores.
Função original: guardião pessoal e cão de guarda, exterminador de vermes, pastor de ovelhas, e cão atirador/apontador.
Função atual: cão de guarda, policial, militar e companhia
Tamanho: porte médio a grande
Altura: Macho de 66 cm a 71 cm / Fêmea de 61 cm a 66 cm
Peso: de 30 kg a 40 kg
Cores: preto, marrom avermelhado, cinza, castanho claro, com marcas de ferrugem.
Pelos: curto, macio, lustroso e liso
Manutenção: mínima, escovar semanalmente, banho ocasional.
Expectativa de vida: de 8 a 12 anos
Filhotes: 3 a 8 filhotes por cria.
Reconhecimento (Canil): DPAA, CKC, FCI, AKC, UKC, KCGB, CKC, ANKC, NKC, NZKC, CCR, APRI, ACR, DRA, NAPR, ACA.

Introdução à raça Doberman Pinscher

doberman-pinscher-intro
Perfil do Doberman Pinscher adulto. (Créditos/Copyright: “Svetlana Valoueva/Shutterstock”)

Dobermane ou Doberman Pinscher, é uma raça de cães oriunda da Alemanha, criado no final do século XIX, o que faz dele, comparado a outras raças existentes, uma das mais novas raças caninas já reconhecidas, e uma das raças mais conhecidas no mundo inteiro. Criada pelo coletor de impostos alemão Karl Friedrich Louis Dobermann para lhe servir como cão protetor enquanto transportava dinheiro por áreas perigosas, foram precisos cruzamentos seletivos entre Weimaraners, Manchester Terriers, Rottweilers, Pinscher Alemães e Greyhound Ingleses, para conseguir uma raça segura que fosse forte, leal, combativa, destemida e obediente, até chegar ao famoso Doberman de hoje, que leva o nome do seu criador, e o apelido carinhoso de Dobie.

O Doberman já serviu heroicamente durante as grandes duas grandes Guerras Mundiais, além de ser o cão de combate oficial da Marinha Americana.

Sendo assim, como os Dobermans foram criados para trabalhar, são facilmente treinados e se destacam em inúmeras áreas de segurança, polícia, militares, assim como em esportes caninos como obediência, e claro também em proteção do lar, como cães de guarda. O Dobie não costuma sair a procura de confusão, mas é destemido e corajoso o suficiente para defender e proteger a sua família, o seu lar ou seu território se pressentir algum perigo.

Dobermans podem ser fortes, musculosos e poderosos, mas também são doces com seus familiares – incluindo crianças e outros animais. Invasores em potencial podem não enxergar estas características, mas os Dobermans são capazes de ser afetuosos, amáveis e até ocasionalmente bobos ao redor de seus donos. Eles apreciam o convívio familiar e adoram fazer parte da família ficando por perto daqueles que ama. Ele será sempre leal e confiável com todos, incluindo crianças e convidados desde que tratados com amor e gentileza por eles.

A reputação de feroz do Dobie o precede. Ele é temido por aqueles que não o conhecem e estereotipado como super agressivo e perigoso. Verdade seja dita, ele é mesmo inteligente e capaz de ser um guardião formidável, um excelente cão de guarda sempre alerta, mas também um bom animal de companhia, gentil, vigilante e amável, desde que socializado, treinado e integrado de forma correta ao lar e a família.

Socialização desde cedo e treinamento a longo prazo permitem que o Doberman desenvolva suas características protetoras e aprenda a separar um amigo de um possível desconhecido de uma maneira adequada. É muito sensível e muito responsivo aos desejos de seu dono, embora alguns possam ser dominadores. Geralmente são reservados com estranhos, e agressivos com cães desconhecidos, mas se treinados e socializados o suficiente podem se comportar bem.

Com a sua pelagem lisa, constituição atlética, orelhas cortadas e cauda amputada características, o Doberman tem uma aparência aristocrática. Seu porte é elegante e o seu estilo é atlético; e ao viver com um Doberman, você irá descobrir que ele é uma raça bem fácil de se cuidar – é só manter suas unhas cortadas, seu corpo esbelto e exercitado, e seu pelo escovado semanalmente para que caia menos.

A sua atual aparência é mais magra e mais elegante que há alguns anos atrás. E o seu temperamento também mudou, ficando um pouco mais suave e mais dócil, embora ainda seja um excelente cão de guarda. E muito embora a maioria das pessoas seja mais familiarizada com o Doberman preto com marcas de ferrugem, eles costumam ter outras cores também: cinza com marcas de ferrugem; vários tons de marrom avermelhado com marcas de ferrugem; e um castanho claro chamado de “Isabella,” que também tem marcas de ferrugem.

Embora tenha todas estas qualidades positivas, o Dobie ainda não é uma raça para qualquer pessoa ou donos de primeira viagem. Ele é grande e extremamente ativo, tanto fisicamente quanto mentalmente. Ele gosta de ser desafiado mentalmente e costuma ser um aprendiz talentoso em obediência. Ele precisa de muitos exercícios e desafios para estimular a mente e evitar que fique entediado. Precisa de um dono firme, que tenha tempo para treiná-lo e socializá-lo, e que possa mantê-lo ocupado todos os dias para que não desenvolva um comportamento agressivo ou arredio.

Nota: Dobermans brancos ou cremes são mutações genéticas associadas com problemas severos de saúde: não são premiados ou raridades caras como costumam comercializados. Não há testes para o gene albino, mas os bons criadores costumam fazer de tudo para evitar produzir Dobermans albinos. Procure evitar estes cães e criadores que os produzem e os vendem.

Origem da raça Doberman

doberman-pinscher-origem
Doberman marrom deitado na varanda de sua casa sempre alerta. (Créditos/Copyright: “Best dog photo/Shutterstock”)

O Doberman é uma raça de origem relativamente recente. Foi desenvolvida na Alemanha em 1860, através de cruzamentos seletivos prováveis de Cães Pastores de pelos curtos, Pinschers Alemães, Rottweilers, Beaucerons, Manchester Terriers pretos e castanhos, Weimaraners e Greyhounds.

Seu passado alemão

O criador dessa mistura de raças foi um corretor de impostos alemão chamado Karl Friedrich Louis Dobermann, da cidade de Turíngia. Dobermann costumava ter que ir de porta em porta coletando impostos e ainda tinha que viajar frequentemente por áreas perigosas e infestadas de bandidos. Por esta razão, precisava de um cão de guarda que pudesse o acompanhar nesse trabalho servindo de proteção e capaz de lidar com qualquer situação perigosa que pudesse acontecer.

Ele ansiava por uma raça que tivesse a força e os músculos de um Rottweiler, a forma compacta de um Pinscher e as excelentes características de várias outras raças alemãs locais, incluindo os Terriers. A linhagem do Doberman Pinchsher é inconfundível – elegante, compacto, alerta e de movimento rápido, o tipo de cachorro excelente para servir de cão de guarda policial já criado. E assim, Dobermann logo conseguiu o protótipo da raça que agora leva o seu nome, com apenas um “N” no final.

O desafio ao criar um “super cão”

Ao final do século XIX, outros criadores alemães que deram continuidade ao trabalho do seu criador estavam mais preocupados com a função da raça ao invés de sua aparência. O intuito era desenvolver um “super cão”. À princípio, estes criadores cruzaram entre si e desenvolveram os mais corajosos, os mais inteligentes, os mais rápidos e mais fortes exemplares de Dobermans, e quase conseguiram — mas a raça ficou conhecida por ser muito teimosa e agressiva demais.

Durante este mesmo período, um novo desafio — o surgimento de um Doberman albino entre estes cruzamentos. Foi então que o Clube de Raça de Doberman Pinscher dos Estados Unidos, em um esforço de diminuir a chance de produção destes cães, convenceu a AKC de marcar os números de registros de cães que viessem a carregar o gene albino com a letra Z, no intuito de isolar tais exemplares e não produzi-los mais.

O Doberman e sua carreira militar

Os próximos 15 anos foram críticos para o desenvolvimento do Dobie. Durante a Primeira Guerra Mundial, o número de Dobies na Europa diminuiu severamente, pois as pessoas que já passavam por dificuldades e fome não poderiam manter um cão deste porte junto à família. Os únicos exemplares de Dobies que sobreviveram eram de posse dos militares, da polícia e de pessoas abastadas.

Os cruzamentos era um luxo e apenas os melhores eram cruzados. Mesmo assim, os Dobermans originais ainda de alguma forma eram pesados e de cabeça arredondada. Foi então, que um criador chamado Otto Goeller recebeu créditos por desenvolver um Doberman mais útil de aparência mais refinada, e em 1900, o Clube de Canil Alemão reconheceu o Doberman Pinscher como raça. A raça continuou a atrair admiradores, e o primeiro Doberman chegou aos Estados Unidos em 1908, sendo em seguida registrado pelo Clube de Canil Americano, e logo após formado o Clube do Doberman Pinscher dos Estados Unidos em 1921.

Logo os Dobermans ficaram populares na Europa e nos Estados Unidos como cão de guarda e policial, e mais tarde cães militares quando vieram as duas grandes guerras – Primeira e Segunda Guerra Mundial. Depois de 1921, quase que todos as melhores espécies e seus descendentes foram trazidos aos Estados Unidos. Foi quando veio a Segunda Guerra Mundial e a raça voltou a ficar em perigo de extinção. Muitos acham que se a raça não tivesse sido trazida previamente para os Estados Unidos poderia ter sido completamente extinta.

O Doberman nos dias de hoje

Ao longo destes anos todos, criadores trabalharam duro para amenizar a personalidade agressiva e temida do Dobie original — obtendo bons resultados. Enquanto a sua fama crescia, muitas famílias passaram a apreciar a raça ainda mais como animal de estimação, e o Doberman eventualmente passou a ficar cada vez mais popular.

Através da sua história, os Dobermans fizeram o seu nome como cães policias e militares, pois quando treinados adequadamente, estes cães são capazes de ter excelente serventia para a humanidade e ainda ser seus melhores amigos. Estas proezas nestas áreas logo trouxeram mais admiradores, e o Doberman rapidamente se tornou um valioso protetor da família e do lar, e é ainda conhecido e muito apreciado por ser afetuoso e um companheiro muito leal.

Aparência do Doberman

doberman-pinscher-aparencia
Dupla de Dobermans adultos lado a lado no gramado.(Créditos/Copyright: “Nikolai Tsvetkov/Shutterstock”)

O Doberman é um cachorro de porte médio a grande, constituído de forma compacta, musculosa, poderosa, ágil e proporcional. A raça combina elegância e força com velocidade e resistência. O seu porte é orgulhoso e alerta, e a sua passada é livre e vigorosa. A sua cabeça é longa, o topo do cérebro é liso e se estende até o focinho com uma parada leve.

A raça possui as costas curta, um peitoral amplo e bem proporcional, e um pescoço musculoso. Suas patas são retas e paralelas. Possuem dentes bem desenvolvidos que se fecham em mordida de tesoura, e olhos em forma de amêndoa com uma expressão inteligente em vários tons de marrom, dependendo da cor do seu pelo. A cor do focinho também depende da cor dos pelos: preto em cães pretos, marrom escuro em cães avermelhados, cinza escuro em cães cinzas, castanhos em cães bejes e rosa em cães brancos.

As suas orelhas são geralmente cortadas (com cerca de 12 semanas), e são muitas vezes enfaixadas por várias semanas para que depois fiquem eretas. Porém, muita gente tem deixado as orelhas ao natural. Se deixadas ao natural, elas ficam parecidas com as da raça do tipo hound. A cauda é amputada com 3 dias de vida, se não amputada também costuma ficar como a de um hound. Seus pelos são curtos, lustrosos e bem rentes à pele, podendo ser pretos, marrons, castanhos ou avermelhados com marcas de ferrugem acima dos olhos, no focinho, garganta, peito, patas e abaixo do rabo. Ás vezes há uma camada cinza debaixo do pescoço. Os Dobermans pretos e castanhos costuma ser os mais comuns.

Ambiente Ideal para o Doberman

doberman-pinscher-ambiente
Dobermans filhotes juntinhos no degrau da varanda no jardim. (Créditos/Copyright: “Pavel Shlykov/Shutterstock”)

O Doberman não se adapta bem a espaços pequenos, mas pode até se contentar em viver em pequenas residências ou apartamentos se exercitados de forma suficiente diariamente. Esta raça é mais feliz em residências com jardins de tamanho moderado. O Doberman também é sensível ao frio, e também não deve ser mantido do lado de fora em climas extremamente quentes.

Eles têm muita energia. Foram criados para trabalhar e adoram tarefas. Se deixados sozinhos por longos períodos podem ficar ansiosos e destrutivos. A raça é mais adequada para uma casa no campo ou em condomínios em que hajam jardins e grandes espaços para que ele possa correr livremente e se exercitar. Mas é preciso um jardim cercado de forma segura. Não deve ser trancado do lado de fora e nem amarrado. O Dobie precisa fazer parte da família, participando de todas as atividades familiares.

Temperamento & Personalidade do Doberman

doberman-pinscher-temperamento
O sempre fiel Doberman e seus pequenos protegidos.(Créditos/Copyright: “MaKo-studio/Shutterstock”)

O temperamento de qualquer cão é afetado por inúmeros fatores, incluindo hereditariedade, treinamento e socialização. Os filhotes que possuem bons temperamentos costumam ser curiosos e brincalhões, costumam se aproximar das pessoas e gostam de ser carregados por elas. Como todo cão, o Doberman precisa de socialização desde filhote — o exponha à diferentes pessoas, locais, sons, cenas e experiências. A socialização ajuda a garantir que o seu Dobie cresça saudável para tornar-se um cão sociável.

Os Dobermans são sagazes, energéticos e possuem tremenda força. Leais, tolerantes, dedicados e afetuosos, os Dobermans são também determinados, atrevidos e arrojados enquanto trabalham ou quando estão efetuando alguma tarefa. Além disso, são muito adaptáveis, altamente qualificados, versáteis, inteligentes e muito fáceis de serem treinados. São cães de vigília e de guarda excepcionais e não precisam de treinamento de proteção adicional. Adoram estar com a família e não são propícios a viver isolados em um canil ou jardim; eles precisam demais da interação humana e de liderança para não se tornarem solitários, e por vezes anti-sociais e agressivos.

Eles necessitam de atenção constante e não gostam de serem deixados sozinhos por longos períodos de tempo. O Doberman que for deixado do lado de fora no jardim sozinho nunca se tornará um protetor amável, mas um cão temeroso e assustador, agressivo com todos, incluindo a sua família. Quando o Doberman é amado, socializado e treinado, é uma companhia maravilhosa. Ele é um protetor natural que não hesitará em agir quando achar que sua família está em perigo, mas nunca é agressivo sem motivos.

Apesar de todas estas qualidades, não são uma raça para qualquer dono. O Doberman precisa de um dono que esteja preparado para demonstrar uma autoridade natural sobre ele. Todos os membros da família devem ser firmes, confiantes e consistentes com ele, estabelecendo regras e as mantendo sempre. Aprenda a lidar com ele de forma adequada, pois os Dobermans podem ser teimosos e muito independentes se permitidos fazer o que bem entenderem. Tudo deve ser nos termos da família, e o cão deverá seguir, sendo os humanos sempre os líderes. Os cães costumam se sentir seguros e apreciar estas atitudes.

Ele precisa ser socializado desde filhote para prevenir inconstância de humor e nervosismo. Estímulos mentais e uma boa quantidade de exercícios diários são importantes para que ele seja feliz e tenha uma mente estável. O Doberman também precisa ser treinado de forma consistente, apesar do seu temperamento protetor natural. Embora o Doberman tenha a reputação de ser agressivo e bravo, nem sempre é o caso. Por exemplo, os Dobies são excelentes cães de terapia e só apresentam o comportamento agressivo quando os donos não possuem a liderança adequada ou não fornecem formas de exercícios suficientes para drenar a sua energia. Podem ser doces e gentis, e ao mesmo tempo destemidos ao defender seus donos quando necessário.

Níveis de dominância podem variar em uma mesma cria e o temperamento da raça também dependendo do quanto seus donos entendem o comportamento canino e o quanto estão dispostos a fornecer o que eles realmente precisam para serem bons cães.

O Dobie adora estar ocupado, fisicamente e mentalmente. Ele aprende rápido, e treiná-lo é fácil. Mas por aprender rapidamente, é um desafio manter as tarefas e lições variadas e interessantes. Ele pode ter suas próprias ideias sobre como fazer as coisas, mas não costuma ser demasiadamente teimoso e independente se o seu dono puder ser consistente e gentil ao fornecer-lhe a liderança adequada. Ele também demora a amadurecer, levando até 3 a 4 anos para se tornar adulto.

Quando socializados adequadamente podem se dar bem com crianças, outros cães e outros animais de estimação. Não se sentem muito confortáveis ao redor de estranhos e não costumam ser gentis com visitantes indesejáveis. As suas qualidades como inteligência, treinabilidade e coragem o tornaram capaz de desempenhar inúmeros papéis como cão policial, militar, protetor da família e amigo. O Doberman ideal deve ser energético, determinado, vigilante, alerta e obediente.

Cuidados & Manutenção do Doberman

doberman-pinscher-cuidados
Doberman deitado no degrau de uma escadaria de concreto com sua aparência imponente. (Créditos/Copyright: “OlgaOvcharenko/Shutterstock”)

Comece a acostumar o seu Doberman à ser escovado e examinado desde filhote. Mecha em suas patas com frequência — os cães costumam ser sensíveis com relação às suas patas — e olhe dentro de sua boca e orelhas. Torne essa manutenção uma experiência positiva cheia de elogios e recompensas, e assim você irá construir a base para exames veterinários e idas ao petshop mais fáceis de se lidar. Ao checá-lo, procure por machucados, arranhões, feridas ou sinais de infecção como vermelhidão, inchaço, ou inflamação na pele, nas orelhas, nariz, boca, olhos e patas. Este rápido exame pode levar a diagnósticos mais cedo e evitar maiores problemas de saúde.

Escove os seus dentes 2 ou 3 vezes na semana para remover tártaro e bactéria que proliferam dentro da boca – diariamente é ainda melhor para prevenir gengivite e mau hálito e ainda evitar o caimento de dentes precoce. Corte suas unhas uma ou duas vezes ao mês se não forem gastas naturalmente. E cheque suas orelhas uma vez por semana por sujeira, vermelhidão ou mal cheiro que possam indicar infecções. Limpe-as semanalmente usando loção de de PH equilibrado para evitar maiores problemas.

O pelo curto do Doberman exige muita pouca manutenção e cuidados. Ele não é de cair muito. Basta remover os pelos mortos com uma luva de borracha. Escovar ocasionalmente ou passar pano úmido para limpá-lo é o suficiente. E banhos apenas quando necessário. O seu rabo é amputado quando ainda filhote e bem cedo, com dias de nascimento. E a amputação das orelhas é de responsabilidade do dono e não do criador. É feita pelo veterinário quando o filhote tem apenas alguns meses. É preciso cirurgia e exige alguns meses de cuidados e curativos.

Atividade & Exercícios do Doberman

doberman-pinscher-atividade
Doberman correndo alegre na beira do mar. (Créditos/Copyright: “otsphoto/Shutterstock”)

O Doberman é uma raça bastante energética e ativa que precisa de muito estímulo mental e físico, por isso uma boa quantidade de exercícios diários são necessários para que o Doberman não fique frustrado ou destrutivo. Ele deve fazer longas caminhadas ou corridas sempre na coleira, ou uma corrida mais pesada em local seguro. Ele pode efetuar vários tipos de esportes caninos ao ar livre, adora sessões de brincadeiras e é um ótimo companheiro para passeios. O importante é dar os estímulos certos e mais adequados à raça do seu cachorro.

Para entender melhor o que pode ou não pode ser feito em termos de exercícios e estímulos, é preciso saber como estimular a mente do seu cão, e ter sempre em mente quais são os cuidados básicos na hora de exercitar o seu cachorro. Existem diversos motivos para exercitar e estimular o seu cão, mas o mais importante deve ser a saúde física e mental dele, sem falar que um cachorro saudável pode viver por muito mais tempo.

Saúde do Doberman

doberman-pinscher-saude
Doberman correndo no parque em meio à folhas de outono. (Créditos/Copyright: “DragoNika/Shutterstock”)

Na maioria das vezes, os Dobermans são todos saudáveis, mas como toda raça canina, alguns são mais suscetíveis à certas condições de saúde. Algumas doenças são mais comuns em algumas raças que em outras e nem todos os cachorros terão uma ou todas estas doenças, mas é importante saber sobre elas ao considerar esta raça.

Alguns Dobermans são mais suscetíveis a instabilidade vertebral cervical ou síndrome de Wobbler, devido a fusão da vértebra do pescoço e compressão da espinha dorsal que leva a fraqueza e falta de coordenação das patas traseiras e muitas vezes paralisia completa. Outro problema é doença de Von Willebrands, uma possível doença de sangue hereditária, assim como hipoadrenocorticismo, ou doença de Addison. Também são ocasionais a displasia de quadril e doenças congênitas de coração.

Uma das mais sérias condições relacionadas com a raça é a cardiomiopatia, que causa o aumento do coração. Também possuem o risco de torsão gástrica, obesidade e problemas de pele. Eles também são sensíveis ao frio, e não devem ser deixados do lado de fora da casa em climas muito frios ou durante invernos rigorosos. O Doberman Pinscher costuma viver de 8 a 12 anos, o que não quer dizer que ele não possa viver por mais tempo. Na verdade, qualquer cachorro pode estender a sua longevidade canina desde que se tomem os devidos cuidados com a sua saúde. O Doberman é capaz de ter de 3 a 8 filhotes por cria.

Treinamento do Doberman

doberman-pinscher-treinamento
Doberman deitado na grama ouvindo atento aos comandos de seu dono. (Créditos/Copyright: “Volodymyr Tverdokhlib/Shutterstock”)

O Doberman é fácil de treinar, mas precisa de um dono dominante. Ele deve ser treinado completamente e com muito cuidado, de forma consistente. Socialização e obediência desde cedo são cruciais para evitar a timidez e a agressividade. Eles não respondem bem a tratamentos duros ou métodos severos. Nunca se deve agredi-lo fisicamente, e deve-se evitar pressioná-lo durante os primeiros estágios de treinamento. A raça responde melhor aos métodos de esforço positivo, abordagem firme, justa, consistente e respeitosa. As fêmeas são mais teimosas que os machos.

O Doberman será um excelente cão se você puder fornecer a liderança que ele precisa. Treine-o de forma consistente e forneça muitas oportunidades para ele se exercitar e drenar a sua energia, e não subestime a sua inteligência. O Doberman é uma das raças mais inteligentes e o seu dono deve prestar atenção para que ele não se ache mais esperto.

Desenvolvido para ser um cão de guarda, o Doberman possui uma habilidade nata não só de proteger a sua família, mas também de antecipar qualquer perigo ou ameaça. Por ser tão inteligente, deve ser socializado e treinado desde cedo para que se comporte de forma apropriada ao redor de estranhos. Muita gente quer um Doberman por motivos de proteção, mas a maioria não precisa de uma cão de proteção treinado – a maior parte das pessoa ou famílias simplesmente precisam de um cão vigia e que seja um impedimento a qualquer perigo. A reputação do Doberman, a sua inteligencia, habilidade instintiva de avaliar ameaças, e a sua lealdade e necessidade nata de proteger a sua família já é o suficiente para tal tarefa, por isso não queira um “cão treinado para proteção” que você provavelmente não precisa e não sabe lidar.

Quando o treinamento é divertido, ou seja, mistura técnicas de adestramento com diversão, o resultado é sempre muito mais positivo. Algumas dicas de como se divertir exercitando o seu cachorro poderão ajudar você a treiná-lo brincando. O treinamento deve ser feito com firmeza, paciência, consistência, elogios e recompensas.

É importante conhecer o seu cão e entender quais são as atividades preferidas do cachorro. Um Doberman bem criado, bem socializado e treinado que vive com a sua família de forma ideal irá protegê-los como parte da sua natureza – não é necessário nenhum outro tipo de treinamento especial.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Doberman Pinscher”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *