Bulmastife

Um gigante protetor de coração valente e lealdade intensa
(Créditos/Copyright: "WilleeCole Photography/Shutterstock")
Bulmastife

Origem: Reino Unido
Data de origem: século XIX
Grupo de Raças: FCI Grupo 02 – Cães de tipo pinscher e schnauzer, molossóides, cães montanheses e boieiros suíços – Molossóides / Mastiff / AKC Grupo de Cães Trabalhadores.
Função original: cão de caça, policial e militar, cão de briga, cão abatedor de touros.
Função atual: cão de guarda, policial, militar e companhia
Tamanho: porte grande
Altura: Macho de 63 cm a 69 cm / Fêmea de 61 cm a 66 cm
Peso: Macho de 50 kg a 60 kg / Fêmea de 45 kg a 54 kg
Cores: marrom, castanho, avermelhado, malhado com marcas brancas.
Pelos: curtos e lisos
Manutenção: mínima, escovar semanalmente, banho ocasional.
Expectativa de vida: abaixo de 10 anos
Filhotes: cerca de 4 a 13 filhotes, padrão de 8.
Reconhecimento (Canil): CKC, FCI, AKC, KCGB, CKC, ANKC, NKC, NZKC, APRI, ACR, DRA, NAPR, ACA.

Introdução à raça Bulmastife

bulmastife-intro
Bulmastife filhote deitado no gramado do jardim. (Créditos/Copyright: “Sergey Lavrentev/Shutterstock”)

O Bulmastife ou Bullmastiff é uma raça canina oriunda do Reino Unido. Os cruzamentos seletivos que geraram esta raça iniciaram-se no século XIX, devido a necessidade dos guardas florestais por um cão ágil e silencioso o bastante para surpreender caçadores ilegais em suas reservas, e se fosse preciso atacá-los e segurá-los ali sem machucá-los até que providências pudessem ser tomadas. Para obter o Bulmastife foram cruzados o Buldogue e o Mastife, que lhe deram força, resistência, velocidade, estado de alerta, agressividade e ferocidade.

Fisicamente sua pelagem é curta, densa variando em três colorações: tigrado, fulvo e vermelho. O Bulmastife é ainda descrito como um cão inteligente, protetor e poderoso, o que também o torna um companheiro leal para a família e um excelente cão de guarda. Apesar do seu tamanho e da sua aparência intimidante, o Bulmastife é capaz de ser gentil, doce, calmo, quieto, muito devotado e afetuoso. Seu tamanho, no entanto, requer a prática de exercícios constantes, porém em quantidade moderada apenas para que ele não se torne entediado, fique agressivo e ainda possa se manter em forma.

Apesar de adorar atenção humana e ser super devotado a todos, especialmente crianças, o Bulmastife não é divertido e brincalhão o suficiente, podendo até as vezes assustar, machucar ou derrubar as pessoas sem querer. É importante socializá-lo desde cedo para que ele se torne um cachorro comportado. O Bulmastifer precisa de donos firmes, porém amáveis, nunca frágeis e tímidos.

Com o Bulmastife é preciso saber impôr suas regras desde filhote, com treinamento firme e consistente e o expô-lo a todo tipo de pessoa e situação para desenvolver o seu senso comum e instintos para amenizar a sua força e encorajar a sua bondade.

Eles podem até viver em apartamentos, mas por serem grandes, são do tipo que preferem casas com jardim, podendo variar entre dentro e fora de casa. O jardim deverá ser sempre cercado e eles nunca devem ficar soltos a correr por aí. O Bulmastife não costuma ser facilmente provocado, mas uma vez ameaçado, é destemido. É teimoso e não é facilmente convencido a fazer algo que não queira. Alguns podem ser agressivos com cães estranhos, mas no geral se dão bem com outros animais de estimação do seu convívio apesar do instinto de presa bastante forte.

Os Bulmastifes babam muito – babam depois de comer, de beber, após os exercícios, enquanto cheiram a comida, quando estão com calor e quando estão estressados. Babar faz parte da experiência de ter um Bulmastife, embora alguns babem mais que os outros. Eles também não costumam latir muito e possuem manutenção modesta: apenas algumas escoavações algumas vezes na semana para manter o seu pelo saudável, suas orelhas limpas, e suas unhas cortadas. Ele é inteligente e aprende muito rápido, mas não gosta muito de treinamentos repetitivos.

O seu treinamento e a sua socialização devem ser levados à sério, começando desde filhote, antes que os péssimos hábitos tenham tempo de se instalar. O que ele precisa mesmo é fazer parte da família, pois costumam formar laços muito fortes com a família com quem convive, e isolá-lo no jardim ou na garagem, ou deixá-lo por longos períodos sozinho, irá fazê-lo muito infeliz – e ainda desenvolver um mal comportado, e possivelmente perigoso a basear-se pelo seu tamanho.

Embora o Bulmastife não seja super ativo, ele ainda pode obter muito sucesso em competições caninas de obediência, agilidade, rastreamento e outros esportes e atividades caninas, além de ser um bom cão de terapia também. Faça dele um membro real da família e ele será um guardião forte e silencioso na maior parte do tempo, e uma companhia intensamente leal.

Origem da raça Bulmastife

bulmastife-origem
Bulmastife adulto e seu perfil de “badboy”. (Créditos/Copyright: “Inna Astakhova/Shutterstock”)

Embora o Mastife seja uma das raças mais antigas do Reino Unido, o seu descendente mais próximo, o Bulmastife, é provavelmente um desenvolvimento bastante recente. Referências ocasionais à raça ou cruzamentos entre o Mastife e o Buldogue podem ser encontrados desde 1791, embora não hajam evidências que estas linhagens tenham sido criadas.

O Bulmastife como cão de guarda florestal

O Bulmastife é uma raça relativamente moderna que foi desenvolvida na metade do século XIX, provavelmente em meados de 1860, por guardas florestais ingleses quando a caça indevida em grandes estados se tornou um problema colocando em risco a vida destes profissionais. Eles precisavam de um cão grande, quieto, durão e corajoso. Um cachorro capaz de esperar em silêncio a aproximação de um caçador clandestino, que tivesse a velocidade para rastreá-lo e ainda força suficiente para atacar, segurar, sem machucar até que os guardas pudessem chegar para prendê-lo.

O Mastife e o Buldogue não serviam por completo. O primeiro não era rápido o bastante, e ou outro não era grande o suficiente, então as duas raças foram cruzadas entre si em uma tentativa de criar o cão perfeito para este trabalho. O Bulmastife precisava rastrear, derrubar e segurar os caçadores clandestinos no local. E embora fossem destemidos e ameaçadores e tivessem uma mandíbula forte e poderosa, eles eram treinados para não morder os invasores.

É muito provável que vários cruzamentos com várias raças diferentes foram experimentados, mas o único que realmente funcionou foi esse entre os Mastifes e Buldogues, pois o Mastife era grande mas não agressivo o suficiente, enquanto que o Buldogue era bravo e tenaz, mas não possuía o tamanho adequado capaz de derrubar e segurar um homem ao chão. Então, o Bulmastife foi obtido através do cruzamento de 60% de Mastifes com 40% de Buldogues.

Era preciso 3 gerações de cruzamentos de Bulmastifes para que estes exemplares fossem registrados como raça pura, sendo que estes exemplares ficaram até conhecidos por “cão da noite” dos guardas florestais e trabalharam e viveram ao lado da família destes homens.

Estes cães eram criados para utilidade e temperamento dando-se pouca importância a aparência. A cor preferida era malhado escuro, pois parecia camuflado e quase desaparecia de noite. Ao passo que a reputação da raça foi crescendo, muitos passaram a escolher estes cães para vigiar imóveis e passaram a preferir os castanhos claros, especialmente com máscaras negras, a coloração remanescente dos Mastifes.

Quando a necessidade de cães para guardas florestais diminuiu, e as caças indevidas terminaram, os cães malhados tão bons para a camuflagem noturna perderam sua popularidade para as espécies de coloração mais clara que se tornaram excelentes cães de guarda.

O Bulmastife nos dias de hoje

Em 1924 Bulmastifes começaram a ser julgados e foram reconhecidos pelo Clube de Canil Inglês seguido da AKC em 1933. Mas não foi até o início do século XX que o Bulmastife começou a ser criado como um tipo distinto ao invés de cruzamento entre raças. Os Bulmastifes têm sido premiados como cães de caça, como ajudantes em trabalhos no exército e na polícia e usado como cão vigia pela Sociedade Diamante da África do Sul. Hoje o Bulmastife é um guardião e companheiro familiar leal que ama estar junto da sua família com quem se sente confortável.

Aparência do Bulmastife

bulmastife-aparencia
Bulmastife adulto no seu melhor perfil – focinho e olhos escuros, pelagem castanha curta e lisa. (Créditos/Copyright: “Inna Astakhova/Shutterstock”)

O Bulmastife é massivo, de constituição poderosa e compacta, mas sem chegar a ser um cão pesado ou estranho. Possui uma aparência poderosa e digna. O seu crânio grande é enrugado e o focinho largo, profundo e geralmente de cor mais escura e narinas largas e arredondadas, olhos médios e de cor castanha escura. A testa é lisa e a sua parada moderada, com orelhas em formato de V que se penduram perto da face. Os dentes se encontram em nível ou em mordida prognata.

A cauda é forte, saindo do alto e descendo para baixo, mais grossa na base e afinando na ponta, tanto reta ou curvada, chegando aos tornozelos. As costas é curta, reta e em nível entre a cernelha e o lombo. A sua pelagem é uma excelente proteção contra a chuva, neve e o frio. Os pelos são curtos, denso e um tanto grosseiro ao toque, de tom castanho claro, avermelhado com uma máscara negra ao redor do focinho e dos olhos, e as vezes com marcas brancas no peito.

Ambiente Ideal para o Bulmastife

bulmastife-ambiente-ideal
Bulmastife filhote brincando com bola dentro de casa. (Créditos/Copyright: “Inna Astakhova/Shutterstock”)

Bulmastifes podem viver felizes em uma pequena residência ou apartamento se puderem se exercitar diariamente de maneira adequada. São comparativamente inativos dentro de casa, e um pequeno jardim cercado já seria o suficiente. Bulmastifes também não toleram climas extremos, não costumam se dar bem em climas muito quentes e úmidos, e geralmente devem ser mantidos dentro de casa, por que também não suportam ficar longe de seus donos.

Temperamento & Personalidade do Bulmastife

bulmastife-temperamento
Bulmastife jovem e seu dono em um chamego gostoso. (Créditos/Copyright: “Inna Astakhova/Shutterstock”)

O temperamento de qualquer cão é afetado por inúmeros fatores, incluindo hereditariedade, treinamento, e socialização. Os filhotes que possuem bons temperamentos costumam ser curiosos e brincalhões, costumam se aproximar das pessoas e gostam de ser carregados por elas. Como todo cão, o Bulmastife precisa de socialização desde filhote — o exponha à diferentes pessoas, locais, sons, cenas e experiências. A socialização ajuda a garantir que o seu Bulmastife cresça saudável para tornar-se um cão sociável. O Bulmastife é um cão de guarda devotado, alerta, com um temperamento de boa naturez, dócil e afetuoso, mas destemido quando provocado. Ele é um guardião natural da casa e de seus familiares e responderá instantaneamente se ameaçado.

Os Bulmastifes foram criados para serem cães vigilantes silenciosos, por isso não costumam latir. Embora não costume atacar, pode pegar um intruso, derrubá-lo e ainda segurá-lo até que seu dono chegue com mais instruções. Ao mesmo tempo é extremamente tolerante com crianças.

Inteligente, calmo e leal, o Bulmastife é o tipo de cão que necessita muito de liderança. Ele é extremamente poderoso e precisa que seu dono seja firme, confiante e consistente com suas regras e limites. Não é muito difícil de lidar com ele, mas o Bulmastife precisa de um dono com autoridade. Donos muito passivos ou tímidos demais terão dificuldades em controlar a raça.

Ele deve ser treinado através de obediência, e deve ser ensinado a não puxar a coleira. Deve ser socializado extensivamente com pessoas e outros animais, especialmente outros cães desde filhote para evitar comportamentos de dominância. Eles podem se dar com outros animais de estimação, dependendo de como os seus donos se comunicam com ele.

O Bulmastife é uma raça mais dominante que o Mastife. Ele tende a babar e roncar. São muito sensíveis ao tom de voz de seus donos e precisam de alguém que fale com assertividade e não agressividade. Por causa da sua necessidade de companhia e devoção, o Bulmastife nunca deve ser isolado em um canil. Quando propriamente socializado e treinado, o Bulmastife é calmo e seguro.

Estabeleça os limites enquanto ele é jovem e dê a ele treinamento consistente e exposição significante a pessoas e situações. Um Bulmastife criado desta forma é capaz de ser dócil e tranquilo e ainda aceitar bem convidados da família a qualquer momento.

O Bulmastife perfeito não nasce perfeito, ele é produto da sua hereditariedade e criação. Seja lá o que for que você deseja dele, procure por um que tenha tido pais com boa personalidade e que tenham sido socializados desde filhotes. Qualquer cão pode desenvolver níveis desagradáveis de latidos, cavações e outros comportamentos inadequados se estiver entediado, destreinado ou não supervisionado. Compre um filhote que tenha sido criado em casa e tenha certeza de que ele foi exposto a diferentes locais e sons, assim como pessoas antes de ir para outro lar.

Continue socializando-o sempre levando a casa de amigos e vizinhos, assim como a passeios públicos. Antes de comprar um filhote, procure saber como escolher o filhote ideal e não deixe de conversar com o seu criador, descreva exatamente o que você procura em um cachorrinho, e peça ajuda para escolher um filhote. Os criadores costumam conviver com filhotes todos os dias e podem dar excelentes recomendações uma vez que saibam um pouco sobre o seu estilo de vida e personalidade.

Cuidados & Manutenção do Bulmastife

bulmastife-cuidados
Bulmastifes filhotes no colo da dona. (Créditos/Copyright: “Sergey Lavrentev/Shutterstock”)

Comece a acostumar o seu Bulmastife à ser escovado e examinado desde filhote. Mecha em suas patas com frequência — os cães costumam ser sensíveis com relação às suas patas — e olhe dentro de sua boca e orelhas. Torne essa manutenção uma experiência positiva cheia de elogios e recompensas, e assim você irá construir a base para exames veterinários e idas ao petshop mais fáceis de se lidar. Ao checá-lo, procure por machucados, arranhões, feridas ou sinais de infecção como vermelhidão, inchaço, ou inflamação na pele, nas orelhas, nariz, boca, olhos e patas.

Este rápido exame pode levar a diagnósticos mais cedo e evitar maiores problemas de saúde. Escove os seus dentes 2 ou 3 vezes na semana para remover tártaro e bactéria que proliferam dentro da boca – diariamente é ainda melhor para prevenir gengivite e mau hálito. Corte suas unhas uma ou duas vezes ao mês se não forem gastas naturalmente. E cheque suas orelhas uma vez por semana por sujeira, vermelhidão ou mal cheiro que possam indicar infecções. Limpe-as semanalmente usando loção de de PH equilibrado para evitar maiores problemas. O seu pelo é curto, levemente áspero e muito fácil de se manter saudável e de cuidar. Escove e penteie com escova firme diariamente ou semanalmente, lavando com shampoo adequado apenas quando necessário. A raça costuma soltar pelos em moderação. E como tendem a babar bastante, sua boca deve ser limpa regularmente.

Atividade & Exercícios do Bulmastife

bulmastife-atividades
Bulmastife adulto na estrada esperando pelo seu dono. (Créditos/Copyright: “Inna Astakhova/Shutterstock”)

O Bulmastife é um cão grande que precisa de exercícios diários para se manter em forma. Contudo, suas necessidades são moderadas, e podem ser supridas com caminhadas na coleira e pequenas corridas. Eles também têm a tendência a ficar preguiçosos, por isso os exercícios são tão necessários para uma vida saudável. O importante é dar os estímulos certos e mais adequados à raça do seu cachorro.

Para entender melhor o que pode ou não pode ser feito em termos de exercícios e estímulos, é preciso saber como estimular a mente do seu cão, e ter sempre em mente quais são os cuidados básicos na hora de exercitar o seu cachorro. Existem diversos motivos para exercitar e estimular o seu cão, mas o mais importante deve ser a saúde física e mental dele, sem falar que um cachorro saudável pode viver por muito mais tempo.

Saúde do Bulmastife

bulmastife-saude
Bulmastife de perto e seu rosto rosto escuro mas de olhar meigo. (Créditos/Copyright: “Inna Astakhova/Shutterstock”)

Na maioria das vezes, os Bulmastifes são todos saudáveis, mas como toda raça canina, alguns são mais suscetíveis à certas condições de saúde. Algumas doenças são mais comuns em algumas raças que em outras e nem todos os cachorros terão uma ou todas estas doenças, mas é importante saber sobre elas ao considerar esta raça. Por causa do seu tamanho, os Bulmastifes sofrem de vários problemas estruturais e de ligamentos.

É importante que quando filhotes, sejam mantidos em forma e não sejam permitidos a se exercitar demais ou comer em excesso para evitar problemas de desenvolvimento dos ossos. Podem ter displasia de quadril, problemas nos olhos, hipotiroidismo, entrópio, também tem riscos de ter problemas de coração, cistites e várias deformações anatômicas que podem dificultar a respiração. Bulmastifes também possuem maior risco de cânceres, incluindo algumas formas de linfomas e tumores.

Também são suscetíveis a inchaço de estômago, por isso, é uma boa ideia alimentá-los com 2 ou 3 pequenas refeições por dia ao invés de uma única refeição grande. Além disso, ganha peso muito facilmente, mais um motivo para não super alimentá-lo. Os Bulmasitfes podem viver de 8 a 12 anos, o que não quer dizer que ele não possa viver por mais tempo. Na verdade, qualquer cachorro pode estender a sua longevidade canina desde que se tomem os devidos cuidados com a sua saúde. O Bulmastife podem ter de 6 a 10 filhotes por cria.

Treinamento do Bulmastife

bulmastife-treinamento
Bulmastife tigrado no jardim. (Créditos/Copyright: “Lakatos Sandor/Shutterstock”)

O Bulmastife é sensível ao tom de voz da pessoa que lida com ele, por isso o seu dono deve demonstrar autoridade e consistência, devendo ser firme para obter sucesso em seu treinamento. Pode obter sucesso em treinamento de obediência, e e se dar muito bem como cão de guarda e vigia, mas a sua teimosia pode dificultar o seu processo de treinamento.

Embora goste de agradar, o Bulmastife pensa por ele mesmo. Use técnicas de esforço positivo, nunca castigo físico, e seja firme e consistente ao pedir algo a ele. Evite treinamento repetitivo, ou o seu Bulmastife ficará entediado e começará a fazer coisas ao seu modo. Se você não quizer que ele suba nos seus móveis quando for adulto e pesado, não deixe que ele suba nelas enquanto filhote. Uma vez que este hábito seja estabelecido, será mais difícil de ser quebrado.

Treiná-lo para fazer suas necessidades fora de casa ou em local apropriado não será um problema desde que você faça com que isto seja uma experiência positiva e forneça muitas oportunidades para que ele possa sair de casa. Ele aprenderá melhor através de sessões de treinamento divertidas que envolvam técnicas de esforço positivo, elogios e recompensas. Quando o treinamento é divertido, ou seja, mistura técnicas de adestramento com diversão, o resultado é sempre muito mais positivo.

Algumas dicas de como se divertir exercitando o seu cachorro poderão ajudar você a treiná-lo brincando. É importante conhecer o seu cão e entender quais são as atividades preferidas do cachorro. O Bulmastife precisa de uma mão firme quando treinado, mas precisa de amor e paciência. Quando é treinado de forma adequada, pode ser um cão maravilhoso, atencioso e leal, capaz de arriscar a própria vida para defender a sua.

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Bulmastife”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *