Boxer

Um cão corajoso de espírito livre e natureza alegre
(Créditos/Copyright: "Jana Behr/Shutterstock")
Boxer
5.00 out of 5 based on 2 customer ratings
(2 avaliações de clientes)

Origem: Alemanha
Data de origem: século XIX
Grupo de Raças: FCI Grupo 02 – Cães de tipo pinscher e schnauzer, molossóides, cães montanheses e boieiros suíços – Molossóides / Mastiff / AKC Grupo de Cães Trabalhadores.
Função original: cão de caça, policial e militar, cão de briga, cão abatedor de touros.
Função atual: cão de guarda, policial, militar e companhia
Tamanho: porte médio a grande
Altura: Macho de 56 cm a 63 cm / Fêmea de 53 cm a 61 cm
Peso: Macho de 27 kg a 32 kg / Fêmea de 24 kg a 29 kg
Cores: marrom, castanho, avermelhado, malhado com marcas brancas.
Pelos: curtos e lisos
Manutenção: mínima, escovar semanalmente, banho ocasional.
Expectativa de vida: cerca de 11 a 14 anos
Filhotes: cerca de 2 a 10 filhotes, padrão de 6.
Reconhecimento (Canil): FCI, AKC, UKC, KCGB, CKC, ANKC, NKC, NZKC, CCR, CKC, APRI, ACR, DRA, NAPR, ACA.

Introdução à raça Boxer

boxer-intro
Boxer filhote e sua cara de bebê brincalhão. (Créditos/Copyright: “Michael Lofenfeld/Shutterstock”)

O Boxer ou Deutscher Boxer em alemão, é uma raça canina oriunda da Alemanha do século XIX. Supostamente, seu nome deriva-se do movimento de “encaixotamento” que estes cães costumam fazer com suas patas da frente. Foram gerados através de cruzamentos entre cães alemães Bullenbeisser e cães semelhantes de Danzig, sendo o Buldogue inglês também um de seus antecessores. Originalmente, foram criados para serem cães de caça e de guarda, e ainda são muito usados em salvamentos, trabalhos policiais e militares.

Os Boxers possuem uma aparência inconfundível e são os mais altos das raças de cara achatada e enrugada, como os Buldogues ingleses, Buldogues franceses, Pugs, entre outros. Sempre com uma expressão como se estivessem preocupados, porém desmentida pelo queixo quadrado, cabeça nobre e caminhar alegre, o Boxer é um cão de porte grande, musculoso com mandíbulas fortes e mordida poderosa. Boxers geralmente são em tons de marrom e malhados, assim como brancos.

O Boxer é brincalhão, exuberante, curioso, atento, demonstrativo, bobo, doce, travesso, muito devotado e super extrovertido; uma companhia perfeita para uma família ativa. Não é à toa que os Boxers estão entre as raças mais populares e mais vendidas do mundo. Os Boxers são considerados eternas crianças, e suas atitudes comparam-se muitas vezes à mentalidade de crianças de três anos. Por esta razão, costumam ser pacientes e muito brincalhões com elas, e ainda adoram fazer palhaçadas diante de familiares e amigos.

Embora de boa natureza, eles são desconfiados e cautelosos com estranhos, reagindo sempre com muita coragem diante de qualquer coisa que possa ameaçar as pessoas de seu convívio, mas nunca agressivos a ponto de atacá-los. Os Boxers são uma companhia leal e alegre, capazes de criar vínculos muito fortes com seus donos, além de estarem sempre prontos para uma caminhada ou brincadeira, ou até mesmo um tempinho com você no sofá.

O Boxer pode ser teimoso, mas sensível e responsivo aos comandos. Pode ser agressivo com outros cães, mas se dão bem com outros animais de estimação do seu convívio. O Boxer é uma escolha ideal e maravilhosa para quem puder treiná-lo de forma consistente, firme e respeitosa, e que tenha senso de humor e paciência. A raça também precisa de muitos exercícios para manter o seu espírito alegre e vívido – é o tipo de cão que pode causar muitos problemas se ficar entediado ou solitário. Contudo, o Boxer é capaz de participar em quase que toda atividade canina, incluindo agilidade, obediência, entre outros.

Origem da raça Boxer

boxer-origem
Boxer jovem de pelagem tigrada. (Créditos/Copyright: “Jana Behr/Shutterstock”)

O Boxer foi desenvolvido na Alemanha durante o século XIX. Seus antepassados foram duas raças alemãs da Europa Central, tipos de Mastifes e Buldogues que não existem mais: o enorme Danziger Bullenbeiszer e um menor conhecido por Brabenter Barenbeiszer.

Bullenbaiser significa “bull biter” ou “mordedor de touro” e estes cães foram usados para caça por séculos para caçar presas grandes como javalis selvagens, veados e pequenos ursos, que depois de capturados, eram segurados até que o caçador chegasse para matá-los.

O Boxer caçador

Para as caçadas, os alemães precisavam de um cão forte e ágil com uma mandíbula larga e poderosa e um focinho recessivo para permitir que o cão respirasse enquanto suas mandíbulas estivessem fechadas sobre a presa. Características muito similares eram exigidas em cães usados para abater touros, durante os famosos espetáculos de Bull-bating, um esporte muito popular em muitos países europeus. Na Inglaterra, o Buldogue era uma raça favorita para o Bull-baiting, enquanto na Alemanha eram os grandes cães do tipo mastife que eram usados para tais eventos.

“Bull-baiting”, que na tradução livre pode ser entendida como “isca de boi” é um termo usado para descrever a ação de amarrar um animal (geralmente urso ou touro) a um mastro para servir de isca, para depois ser atacado por este tipo de cão.

Com o tempo, os Bullenbeissers perderam seu trabalho nas cidades e começaram a ser usados por fazendeiros e açougueiros para guardar e conduzir gado. Os Boxers antigos eram usados como cães de luta, para abater touro, puxar carrinho, conduzir gado, e para caçar e segurar javalis e bisões até que os caçadores chegassem. Mais tarde, por causa do seu temperamento extrovertido, também se tornaram cães de teatro e circo.

Em cerca de 1830, os caçadores alemães começaram a se esforçar para criar uma nova raça, cruzando os seus Bullenbaisers com tipos de mastifes pelo tamanho, com tipos de terriers pela tenacidade e depois Buldogues. O resultado foi um cão ágil e durão com um corpo simplificado e uma pegada poderosa. Quando os abates ao touro se tornaram contra lei, os cães eram mais usados como cães de açougueiros na Alemanha, controlando gado em campos de abate.

O Boxer raça pura

Em 1894, três cidadãos alemães de nome Roberth, Konig, e Hopner decidiram estabelecer a raça e colocá-la para exibição em uma apresentação canina em Munique, sendo o clube da raça formado no ano seguinte. Foi quando em 1895, a raça completamente nova, deixou de ser cruzamentos entre raças para ser completamente estabelecida como raça pura.

A origem exata do nome “boxer” é um tanto obscura; pode ter derivado da palavra alemã “Boxl” que significa “calças curtas“, como eram chamados nas casas de abate ou por causa da tendência do cão de ficar sob suas patas traseiras e girar as patas da frente quando lutando ou brincando.

O Boxer Americano X Boxer Alemão

Em meados de 1900, a raça foi estabelecida como cão de utilidade pública, animal de estimação e animal de exposição. Os Boxers foram uma das primeiras raças a serem empregadas como cães policiais e militares na Alemanha. Em 1903, os primeiros Boxers foram levados apara os Estados Unidos, e assim foram criadas duas variações para a raça: o Boxer Americano e o Boxer Alemão, que possui cabeça maior e são mais musculosos que o Americano. Após a Segunda Guerra Mundial, em 1940, os Boxers eram alistados no serviço militar servindo como menssageiros, cães de ataque e de guarda. Após o término da guerra, soldados americanos voltaram para suas casas levando seus cães ajudando assim a propagar a sua popularidade.

O Boxer de hoje

O Boxer contemporâneo é muito gentil, amável, mais refinado e elegante que seus antecessores, mas ainda é muito forte, inteligente e corajoso. Eles possuem talentos variados para desempenhar muitas tarefas incluindo cão de guarda, policial e militar, busca e salvamento, competições de obediência, desempenho de truques, e ainda são excelentes cães de companhia.

Aparência do Boxer

boxer-aparencia
Boxer adulto tigrado e seu olhar irresistível. (Créditos/Copyright: “ana Behr/Shutterstock”)

O Boxer é exemplar na combinação de elegância e estilo com força e agilidade. A sua passada é sempre livre e de cobertura completa, sempre com porte orgulhoso. O corpo atarracado do Boxer é compacto e poderoso com seus ombros em declínio, músculos definidos e proporções quadradas, tudo com boa substância e excelente musculatura.

A sua cabeça é característica, em proporção ao corpo, e seu crânio arcado. O focinho é curto e brusco com uma parada definida e expressão alerta. O nariz é grande e preto com grandes narinas. A mandíbula possui uma mordida que curva-se para cima e se estende sobre a mandíbula de cima, sendo que nem os dentes e nem a língua é vista ao fechar-se. Os olhos são marrom escuros, as orelhas são altas, cortadas ou mantidas naturalmente caídas.

Quando cortadas costumam ficar em pé e ser pontudas, quando deixadas ao natural as orelhas são finas, caindo para frente ao lado da cabeça. O seu pescoço deve ser redondo, forte e musculoso. As patas traseiras e da frente são musculosas, retas e paralelas quando vistas de frente. O rabo é alto e amputado na maioria das vezes.

A sua pelagem curta, macia e brilhante, rente à pele pode ter cores variadas incluindo castanho, malhado, marrom avermelhado e preto com marcas brancas que geralmente aparecem na barriga ou nas patas e não devem cobrir mais que 1/3 dos pelos. Às vezes, as marcas se estendem no pescoço ou na face, que possui uma máscara preta, com uma lista branca indo do focinho até os olhos.

Ambiente Ideal para o Boxer

boxer-ambiente-ideal
Boxer dentro do carro e sua cara engraçada. (Créditos/Copyright: “onixxino/Shutterstock”)

Boxers podem ser felizes em casas pequenas ou apartamentos se forem exercitados da forma adequada e suficiente. São ativos dentro de casa e seriam mais felizes se tivessem acesso a um jardim de tamanho apropriado. Os Boxers são sensíveis à temperaturas, e por causa da sua propenção a sentir frio em climas muito gelados e esquentar demais em climas muito quentes, ele viveria melhor em lugares onde os climas são temperados. Boxers não costumam ser bons nadadores, mas podem ser ensinados a ficar confortáveis na água.

Por ser uma raça Braquicefálica, como os Buldogues, seus narizes e pelos curtos não o tormam adequados para viver fora de casa, eles não são capazes de esfriar o ar de seus focinhos de forma eficiente durante o verão, e o seu pelo curto não é capaz de mantê-lo suficientemente quente durante o inverno.

Temperamento & Personalidade do Boxer

boxer-temperamento
Boxer adulto cuidando do seu bebê no sofá. (Créditos/Copyright: “Africa Studio/Shutterstock”)

O temperamento de qualquer cão é afetado por inúmeros fatores, incluindo hereditariedade, treinamento, e socialização. Os filhotes que possuem bons temperamentos costumam ser curiosos e brincalhões, costumam se aproximar das pessoas e gostam de ser carregados por elas. Como todo cão, o Boxer precisa de socialização desde filhote — o exponha à diferentes pessoas, locais, sons, cenas e experiências. A socialização ajuda a garantir que o seu Boxer cresça saudável para tornar-se um cão sociável.

O Boxer é feliz, espirituoso, brincalhão, curioso e energético — verdadeiros palhaços. Altamente inteligente, ávido e rápido para aprender, o Boxer é um bom cão para obediência competitiva. Está sempre em movimento e se identifica profundamente com seus familiares. Leal e afetuoso, os Boxers são conhecidos pela forma como agem com as crianças. Um boxer bem criado e bem socializado também pode se dar bem com outros animais de estimação.

Outros animais como roedores, patos, galinhas e outros animais de fazenda podem ser uma tentação, contudo, podem ser ensinados a conviver, mas mesmo assim não é recomendável deixá-los sozinhos. A natureza do Boxer é proteger o seu dono, a sua família e a sua casa. Visitantes serão bem vindos, mas estranhos ou qualquer perigo merecem atenção. Eles só se comportam com agressividade em defesa da sua família e da casa.

A raça é conhecida pela sua coragem e costuma ser boa para cão de guarda, por isso eles são muito usados em trabalhos militares e policiais. Por serem muito destemidos, são também muito alertas e possuem um alto senso de audição. São extremanete atléticos, até mesmo quando mais velhos. A raça necessita de caminhadas diárias, exercícios físicos e estímulos mentais diários. Sem eles, o Boxer pode se tornar tenso.

Estão sempre prontos para brincar ou trabalhar, mas precisam de liderança humana. Ensine o seu Boxer a não ser afoito e pular nas pessoas. A raça precisa de um dono dominante. O treinamento deve começar desde filhote, ser firme e consistente, com o objetivo de atingir a liderança do bando. Se não forem levados à sério podem se tornar sorrateiros, exigentes, violentos e difíceis de se lidar. Qualquer sinal de dominância deve ser corrigido prontamente de forma calma, porém firme e confiante.

Cachorros que sentem que precisam tomar a liderança no lar não são tão felizes como aqueles que seguem a liderança e os comandos de seus donos, pois é muito estressante para um cão ter que manter seus donos na linha.

Os Boxers também possuem uma extraordinária necessidade de companhia humana e não gostam de serem deixados sozinhos por longos períodos de tempo. Por esta razão, não são adequados à pessoas que passam muito tempo fora de casa. Atenção de menos pode levá-los à um “mal” comportamento para ser notado. Com estrutura, disciplina, muitos exercícios e estímulos mentais, o Boxer pode ser o cachorro dos seus sonhos, e sem isso pode se tornar um pesadelo. A quantidade de problemas que um Boxer entediado pode trazer é além da nossa mais fértil imaginação, não dê oportunidades à ele para mostrar à você do que é capaz.

O Boxer perfeito não nasce perfeito, ele é produto da sua hereditariedade e criação. Seja lá o que for que você deseja dele, procure por um que tenha tido pais com boa personalidade e que tenham sido socializados desde filhotes. Qualquer cão pode desenvolver níveis desagradáveis de latidos, cavações e outros comportamentos inadequados se estiver entediado, destreinado ou não supervisionado. Compre um filhote que tenha sido criado em casa e tenha certeza de que ele foi exposto a diferentes locais e sons, assim como pessoas antes de ir para outro lar.

Continue socializando-o sempre levando a casa de amigos e vizinhos, assim como a passeios públicos. Antes de comprar um filhote, procure saber como escolher o filhote ideal e não deixe de conversar com o seu criador, descreva exatamente o que você procura em um cachorrinho, e peça ajuda para escolher um filhote. Os criadores costumam conviver com filhotes todos os dias e podem dar excelentes recomendações uma vez que saibam um pouco sobre o seu estilo de vida e personalidade.

Cuidados & Manutenção do Boxer

boxer-cuidados
Filhotes de Boxers dormindo juntos. (Créditos/Copyright: “cynoclub/Shutterstock”)

Comece a acostumar o seu Boxer à ser escovado e examinado desde filhote. Mecha em suas patas com frequência — os cães costumam ser sensíveis com relação às suas patas — e olhe dentro de sua boca e orelhas. Torne essa manutenção uma experiência positiva cheia de elogios e recompensas, e assim você irá construir a base para exames veterinários e idas ao petshop mais fáceis de se lidar. Ao checá-lo, procure por machucados, arranhões, feridas ou sinais de infecção como vermelhidão, inchaço, ou inflamação na pele, nas orelhas, nariz, boca, olhos e patas.

Este rápido exame pode levar a diagnósticos mais cedo e evitar maiores problemas de saúde. Escove os seus dentes 2 ou 3 vezes na semana para remover tártaro e bacteria que proliferam dentro da boca – diariamente é ainda melhor para prevenir gengivite e mau hálito. Corte suas unhas uma ou duas vezes ao mês se não forem gastas naturalmente. E cheque suas orelhas uma vez por semana por sujeira, vermelhidão ou mal cheiro que possam indicar infecções.

Limpe-as semanalmente usando loção de de PH equilibrado para evitar maiores problemas. Os pelos do Boxer exigem manutenção mínima. No geral, os Boxers são limpos e até conhecidos por se auto-limparem como gatos. Soltam um pouco de pelo, mas nada que uma escovação com escova firme e uma luva de borracha não possa controlar. Você pode melhorar ainda mais o brilho natural da sua pelagem esfregando com um pano de chamois semanalmente. Dê banhos apenas o necessário, para não remover os óleos naturais da sua pele. Evite o excesso de banho também.

Atividade &Exercícios do Boxer

boxer-atividade
Boxer filhote no parque. (Créditos/Copyright: “Dora Zett/Shutterstock”)

Ofereça ao seu Boxer muitas oportunidades para ele se exercitar, de preferência diariamente para evitar o mal comportamento. Um Boxer cansado é um bom Boxer. Eles costumam ser muito ativos, ágeis e atléticos, e adoram trabalhar e se exercitar o dia todo. Boxers adoram brincar e ficar do lado de fora da casa correndo no jardim. Para manter os seus músculos em forma e satisfazer a sua necessidade de exercícios, planeje brincar ou caminhar com eles por duas vezes ao dia e por pelo menos 30 minutos.

Brinque de jogar coisas para ele buscar e trazer de volta, leve-o para caminhar ou correr, ou se involva em atividades caninas esportivas. É importante mantê-lo estimulado e ocupado para evitar maiores destruições quando entediados. Boxers solitários e entediados podem ser destrutivos e estressados.

O importante é dar os estímulos certos e mais adequados à raça do seu cachorro. Para entender melhor o que pode ou não pode ser feito em termos de exercícios e estímulos, é preciso saber como estimular a mente do seu cão, e ter sempre em mente quais são os cuidados básicos ao exercitar o seu cachorro.

Existem diversos motivos para exercitar e estimular o seu cachorro, mas o mais importante deve ser a saúde física e mental dele, sem falar que um cachorro saudável pode viver por muito mais tempo.

Saúde do Boxer

boxer-saude
Boxer bicolor adulto deitado no tapete da sala. (Créditos/Copyright: “Michael Lofenfeld/Shutterstock”)

Na maioria das vezes, os Boxers são todos saudáveis, mas como toda raça canina, alguns são mais suscetíveis à certas condições de saúde. Algumas doenças são mais comuns em algumas raças que em outras e nem todos os cachorros terão uma ou todas estas doenças, mas é importante saber sobre elas ao considerar esta raça. O Boxer é um cão de saúde frágil, o que resulta em uma expectativa de vida abaixo da média se comparado a outra raças similares.

Isto deve-se a uma condição chamada caudectomia que gera alterações nas vértebras do animal ao redor do osso sacro; o câncer vitimiza mais Boxers que qualquer outra raça canina; sua face achatada típica de raças Braquicefálicas gera dificuldades respiratórias; e as doenças cardíacas também são outra preocupação. Podem também desenvolver alergias de pele, e alguns são suscetíveis a eplepsia, artrite, displasia de quadril, problemas nos joelhos e costas. A raça também costuma babar bastante e roncar.

Possuem flatulência excessiva, especialmente se injerir outros alimentos que não sejam os apropriados aos cães. Uma dieta apropriada é essencial devido ao seu estômago sensível e a sua tendência a flatulência excessiva. Os Boxers também são bastante suscetíveis ao inchaço de estômago, sendo que alguns Boxers albinos também são sujeitos a surdez. Mesmo com todas estas condições, os Boxers costumam viver de 10 a 12 anos, o que não quer dizer que ele não possa viver por mais tempo.

Na verdade, qualquer cachorro pode estender a sua longevidade canina desde que se tomem os devidos cuidados com a sua saúde. Boxers costumam permanecer em forma e atléticos até velhos, podendo ter de 2 a 10 filhotes por ninhada.

Nota importante: Boxers não toleram a maioria das drogas sedativas geralmente dadas por veterinários, como acepromazine, que podem causar aritmia cardíaca podendo levar ao colapso ou infarte.

Treinamento do Boxer

boxer-treinamento
Boxer adulto pendurado no portão fazendo cara de “coitadinho”. (Créditos/Copyright: “atikinka/Shutterstock”)

O Boxer é inteligente e capaz de aprender muito rápido, mas nem sempre levam o treinamento à sério. Treinamento de obediência é essencial. Eles precisam de um dono dominante capaz de controlá-los com firmeza, consistência e respeito, mas não costumam responder bem a métodos de treinamentos duros. O seu treinamento é essencial, pois como ele é grande e forte pode até derrubar pessoas e machucá-las, especialmente crianças. Ele precisa saber controlar as suas ações.

O seu temperamento tem um papel importante no seu treinamento. Ele é alegre e excitante, e um tanto levado, por isso para fazê-lo levar o treinamento à sério é necessário começar desde cedo usando métodos firmes, consistentes e motivação positiva em forma de elogios e recompensas, brincadeiras e comida. O seu Boxer notará toda vez que você o deixar fazer algo e sempre irá testá-lo para ver até onde ele pode ir com você. Antes de começar o treino, acalme-o com uma caminhada energética ou sessão de brincadeira antes, isso ajudará a focar melhor no treino depois que esgotar um pouco da sua energia.

Os Boxers também são ótimos em obediência competitiva e adoram aprender truques. É também ideal para várias atividades esportivas. Apesar da teimosia, aprendem rápido e respondem bem aos comandos. Ele aprenderá melhor através de sessões de treinamento divertidas que envolvam repetição e técnicas de esforço positivo, elogios e recompensas.

Quando o treinamento é divertido, ou seja, mistura técnicas de adestramento com diversão, o resultado é sempre muito mais positivo. Algumas dicas de como se divertir exercitando o seu cachorro poderão ajudar você a treiná-lo brincando. É importante conhecer o seu cão e entender quais são as atividades preferidas do cachorro.

Ensinar o seu filhote a sentar, deitar e ficar no lugar é vital para o seu treinamento. Há vários métodos também de treiná-lo a fazer suas necessidades em locais apropriados ou fora de casa. Considere o método da caixa se precisar adaptá-lo a um ambiente seguro e confinado por razões de segurança e conforto. Paciência é a chave para o treinamento de sucesso.

2 reviews for Boxer

  1. 5 out of 5

    :

    Raça surpreendente.
    Boxer é o cachorro perfeito para quem quer um amigo energético e feliz. Tenho um Boxer e durante toda a vida, ele não fez nada além de nos animar quando estamos tristes. Mesmo que ele esteja num sono profundo, ele vai pular em um segundo quando for para dar um passeio ou para brincar. Ele é altamente inteligente, ensinei um monte de truques MUITO rápido e ele se lembra de todos. Os boxers são verdadeiros cachorros de família, SEMPRE sorridentes, e sempre lá para você.
    A única desvantagem é que eles têm vidas tão curtas para cães tão bonitos e amigáveis. E se você não tem tempo ou vontade para brincar constantemente, mexer ou andar com seu Boxer, então sugiro que você obtenha outra raça.

  2. 5 out of 5

    :

    O boxer é exatamente o que nosso amigo Antonio comentou. Tenho uma boxer de 2 anos, faço caminhadas e trilhas uma vez por semana, ela adora. Excelente para quem quer um amigo para fazer este tipo de atividade. Uma outra vantagem o boxer é um cão de facil manutenção, pelo curto, não possue cheiro forte e é bastante resistente. O boxr definitivamente não é um cão de guarda, late bem pouco e é amigo de todo mundo. Se alguem procura um cão companheiro e que tambem faça bem o trabalho de guarda terá que optar por outra raça 🙂

Adicionar uma avaliação

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *