Boston Terrier

cao-boston-terrier
(Créditos/Copyright: "David M. Albrecht/Shutterstock")
Boston Terrier

Origem: Estados Unidos
Data de origem: 1800
Grupo de Raças: FCI Grupo 9 – Cães de Companhia – molossóides de pequeno porte / Mastiff, AKC Não-esportistas.
Função original: cães de luta, caçador de ratos
Função atual: cão de companhia
Outros nomes ou apelidos: Boston Bull, Boston Bull Terrier, cabeça de bala, bull terriers de cabeça redonda, terrier americano, cavalheiro americano.
Tamanho: porte pequeno
Altura: de 38 cm a 43 cm
Peso: de 4.5 kg a 11 kg
Cores: malhado, cinza, ou preto com manchas brancas no focinho, entre os olhos e peito, e possivelmente colar branco e parte de baixo das patas.
Pelos: curto, liso
Manutenção: fácil, escovações semanais, banhos ocasionais.
Expectativa de vida: cerca de 11 a 15 anos ou mais.
Filhotes: cerca de 3 a 4 filhotes
Reconhecimento (Canil): ACA, ACR, AKC, ANKC, APRI, CKC, DRA, FCI, KCGB, NAPR, NKC, NZKC, UKC.

Introdução à raça Boston Terrier

cachorro-boston-terrier-intro
Cesta de filhotes Boston Terriers (Créditos/Copyright: “Blue ocean photo/Shutterstock”)

O Boston Terrier é uma raça canina oriunda dos Estados Unidos, muito popular desde a sua criação há um pouco mais que um século atrás. Originalmente criados para serem cães de luta, Os Boston Terriers logo passaram a viver nos lares americanos devido ao seu temperamento amigável e alegre. Originalmente criados para caçar ratos, hoje são companheiros gentis e afetuosos, cuja aparência é de parecer estar vestido em “traje à rigor”, rendendo-lhes até o apelido de “Cavalheiro Americano”.

O Boston Terrier é charmoso e altamente inteligente, uma excelente companhia para toda família. Mas, sua origem, bem como a de outras raças, é controversa. Enquanto alguns historiadores afirmam que os Boston Terriers foram totalmente desenvolvidos pelos norte-americanos, outros afirmam que foram desenvolvidos em Boston, Massachusetts, só que não por bostonienses. Outro ponto em discussão seria o número de raças envolvidas nos cruzamentos que geraram a raça. Alguns acreditam que o Boston Terrier seja o resultado dos acasalamentos entre Bull Terriers e Buldogues, outros acreditam que o Boxer também tenha sido envolvido nestes cruzamentos.

Mas mesmo coberta de controvérsias, a sua origem foi creditada à América do Norte. O Boston é tão afetuoso que pode ser até uma companhia ideal para outros animais de estimação, crianças e todos que cruzarem pela sua frente, sendo também um excelente cão de guarda. Ele é alerta e entusiasmado em tudo que faz, por isso é divertido e fácil de ser treinado. O tamanho da raça é ainda adaptável a qualquer ambiente, possuem hábitos limpos e são fáceis de serem mantidos.

A sua pelagem é curta, macia e brilhante, e precisa apenas de escovações semanais. Os exercícios são mínimos – apenas caminhadas diárias e muita brincadeira. O Boston pode ser tanto um atleta como um preguiçoso – ele fará o que você quiser fazer, desde que fique junto a você. Ele também é ágil e inteligente para fazer de tudo, desde aprender truques a competir em agilidade, obediência e outros esportes caninos mais populares.

Origem da raça Boston Terrier

cachorro-boston-terrier-origem
Boston terrier deitado com o seu “look” inconfundível (Créditos/Copyright: “D and D Photo Sudbury/Shutterstock”)

Embora muitos acreditem que o Boston Terrier tenha surgido no final de 1800s na cidade de Boston, no estado americano de Massachusetts, sendo uma das poucas raças desenvolvidas nos Estados Unidos da América, a sua origem ainda gera algumas controvérsias com relação ao seu surgimento.

Surgimento controverso

Diminuído de tamanho em cruzamentos entre cães de luta dos tipos Bull e Terrier, o Boston Terrier originalmente pesava 20 kg e era chamado de “Olde Boston Buldogue”. Chega até ser difícil de acreditar que estes pequenos cães estilosos eram cães de luta. Mas tanto é verdade que, antes existiam classificações por peso divididas em peso-leve, médio e peso-pesado.

Uma das estórias conta que a raça foi desenvolvida por um cocheiro de famílias abastadas ao cruzar Buldogues e os hoje extintos Terriers Branco Ingleses de seus donos para criar uma nova raça de cão de briga. Outra estória diz que um bostoniense chamado Robert C. Hooper importou um cruzamento de Buldogue com Terrier Inglês da Inglaterra em 1865 por achar que ele lembrava o seu cãozinho de infância. Uma terceira estória diz que Hooper tenha comprado este mesmo cão de outro bostoniense, William O’Brian, em cerca de 1870. E

mbora não se tenha como saber qual dessas estórias é a verdadeira, uma coisa é certa: havia mesmo a existência deste cão, e a partir dele que a raça conhecida como Boston Terrier foi estabelecida. Este cão foi diminuído ao ser cruzado com uma fêmea menor e um desses filhotes machos, cruzado com outra fêmea ainda menor, sendo o filhote deles cruzado com um ou mais Buldogues Franceses, criando assim a base para o Boston Terrier. Por isso que há historiadores que afirmam que o Boston Terrier foi totalmente desenvolvido por norte-americanos, e outros que foram desenvolvidos em Boston, mas não por bostonienses.

Por volta de 1889 a raça já havia se tornado suficientemente popular em Boston e seus admiradores formaram o Clube de raça Bull Terrier Americano, mas o nome proposto não agradou muito os fãs do Bull Terrier. Muito menos gostaram do apelido dado à raça, “cabeças-redondas”. Logo depois, a raça foi denominada Boston Terrier em homenagem ao seu suposto local de origem.

Da ascensão aos dias de hoje

A sua ascensão de não-existente ao reconhecimento pela AKC foi meteórica comparada aos padrões modernos. A raça teve o seu reconhecimento em 1893, menos de 20 anos depois que a raça foi criada. O Boston Terrier foi mostrado primeiro em sua cidade natal em 1870, e seus criadores continuaram a perseguir uma melhor consistência de padrão. No início, as cores e as marcas não eram muito importantes, mas por volta de 1900, as cores e marcas distintas da raça foram escritas em seu padrão.

Terrier apenas no nome, o Boston Terrier melhorou o seu temperamento e ficou mais doce desde o seu passado como cão de luta. Assim, o Boston Terrier rapidamente se tornou muito popular não só na América, mas no resto do mundo, permanecendo até os dias de hoje, tanto que hoje figura na lista das raças mais visadas por ladrões.

Aparência do Boston Terrier

cachorro-boston-terrier-aparencia
Boston terrier adulto no gramado do parque (Créditos/Copyright: “D and D Photo Sudbury/Shutterstock”)

O Boston Terrier é uma raça compacta, forte e musculosa. O seu corpo é curto e de aparência quadrada. O seu rosto possui o focinho curto, profundo e largo comum de raças baquicefálicas, mas em boa proporção com a sua cabeça. Possui uma parada bem definida e um par de olhos grandes, redondos e escuros. A sua mordida é tanto reta como “undershot”, com o maxilar proeminente, dando ao focinho a aparência quadrada. Suas orelhas são curtas e eretas, pequenas e cortadas ou deixadas ao natural, e o nariz grande e preto, sendo alguns vermelho e marrom.

A sua cabeça quadrada é larga e reta no topo e em proporção com o resto do corpo, e o pescoço levemente arcado. O peitoral é proporcionalmente largo, e os membros são retos, fortes e bem musculosos. A sua cauda é baixa, pontuda e curta, ou reta ou encaracolada, e nunca amputada. A sua pelagem é brilhante, curta e fina. Possui inúmeras cores incluindo malhado e branco, preto e branco ou marrom e branco, todos com focinho branco, rosto em chamas e peitoral que dá a impressão de estar usando um smoking. De acordo com os padrões determinados pela AKC, o Boston Terrier ideal deve ter pelos brancos cobrindo o peitoral, focinho, faixa ao redor do pescoço, acima das patas da frente, até os joelhos das patas traseiras e chamas brancas entre os olhos.

Ambiente Ideal para o Boston Terrier

cachorro-boston-terrier-ambiente-ideal
Filhote de Boston Terrier deitado em cama macia cheia de almofadas (Créditos/Copyright: “Nailia Schwarz/Shutterstock”)

O Boston Terrier pode viver alegremente em um espaço pequeno como apartamento, casa ou pequeno condomínio, assim como em uma fazenda ou sítio, desde que possa se exercitar de maneira suficiente, tenha atenção e estímulos. São pouco ativos dentro de casa e exigem pouco espaço para brincar do lado de fora, por isso não precisam necessariamente de um jardim para viver.

Eles são sensíveis à mudanças extremas de temperaturas, e por causa dos seus focinhos curtos e achatados não curtem muito climas de muito frio e nem de muito calor. Eles costumam exceder seus próprios limites e podem superaquecer, por isso não podem viver do lado de fora. Boston Terriers gostam de sair para passear e brincar em áreas cercadas. Embora pequenos, os Boston Terriers possuem muita energia e adoram correr e brincar. São felizes sendo cães de colo também, e adoram passar o tempo com seus donos e sua família.

Temperamento & Personalidade do Boston Terrier

cachorro-boston-terrier-temperamento
Dupla de Boston Terriers deitados no tapete juntos (Créditos/Copyright: “C_Gara/Shutterstock”)

O temperamento de qualquer cão é afetado por inúmeros fatores, incluindo hereditariedade, treinamento, e socialização. Os filhotes que possuem bons temperamentos costumam ser curiosos e brincalhões, costumam se aproximar das pessoas e gostam de ser carregados por elas. Como todo cão, o Boston Terrier precisa de socialização desde filhote — o exponha à diferentes pessoas, locais, sons, cenas e experiências. A socialização ajuda a garantir que o seu Boston cresça saudável tornando-se um cão bastante sociável.

Conhecido pelo apelido de “Cavalheiro Americano”, o Boston Terrier combina o entusiasmo de seus ancestrais Terriers com a gentil doçura e bom senso dos seus ancestrais Buldogues. Eles são vívidos, inteligentes e afetuosos com um temperamento estável e gentil. O Boston Terrier é alerta, energético, entusiasmado e bem educado. Possui uma personalidade forte, alegre, brincalhona e amigável. É ainda um tanto animado e possui um enorme senso de humor. Eles são leais e precisam de muita interação humana fazendo parte integral do convívio com a sua família. Contudo, podem ser um tanto teimosos, por isso persistência e consistência são essenciais ao treiná-los.

Os Boston gostam de aprender, e por esta razão não são difíceis de serem treinados, além de serem ávidos para agradar. Sem a quantidade adequada de exercícios físicos e mentais podem ficar indisciplinados, insolentes e tensos. Eles são muito sensíveis ao tom de voz das pessoas. E alguns apenas latem quando necessário, sendo que algumas fêmeas são capazes de nem latir. Costuma ser confiável com crianças, especialmente bom para idosos, outros cães e animais de estimação de todos os tipos, se socializados adequadamente, além de amigável com desconhecidos. Em geral gostam de estar ao redor de pessoas, sempre fazendo parte integrante da família em todos os momentos. Ele é capaz de se entreter sozinho, especialmente se tiver um brinquedo favorito, mas prefere alguma atividade em família.

Alguns Bostons possuem a reputação de serem muito ativos, mas não chega a ser uma característica típica da raça. Um Boston bem socializado e de bons ancestrais é alegre e extrovertido, mas não chega a exigir muita atenção. Ele é capaz de se adaptar ao seu itinerário e estilo de vida, mas isso não significa que pode ser deixado sozinho o tempo inteiro. Ele precisa de uma família que curta e deseja a sua companhia. Os Bostons amam crianças e as crianças os amam também. Mas isso não significa que gostem de serem maltratados ou judiados por elas.

É preciso ensinar as crianças como cuidar ele, supervisionar as brincadeiras, especialmente quando se envolve crianças pequenas. Costumam ser muito protetores, o que pode resultar em comportamentos agressivos e territoriais com relação a outros animais e desconhecidos. Sem a liderança adequada na qual os humanos saibam comunicar ao cão qual o comportamento aceitável e qual não, podem se tornar dominantes e podem querer lutar com outros animais.

Lembre-se que qualquer cão, não importa o quanto seja bonzinho, pode desenvolver níveis insuportáveis de latidos, cavações e outros comportamentos indesejáveis se estiver entediado, destreinado ou não for supervisionado. E qualquer um pode ser um enorme desafio de se conviver durante a sua adolescência.

No caso do Boston, seus anos “teen” começam aos 6 meses e vão até os 2 anos de idade. Se os humanos ao seu redor não apresentarem a liderança que todo cão necessita, eles podem desenvolver uma série de maus comportamentos começando a pensar que podem mandar em todos. Não deixe que o seu Boston Terrier desenvolva a Síndrome do Cão Pequeno, comportamentos induzidos por humanos em que o cão acredita ser o líder do bando.

Bostons precisam de um líder gentil, mas firme, confiante e consistente que saiba apresentar a sua autoridade sobre ele. É instinto canino ter um líder forte no bando e o Boston não é nenhuma exceção a regra. ou o humano será este líder, ou o cão será.

O Boston perfeito não nasce perfeito, ele é produto da sua hereditariedade e criação. Seja lá o que você deseja dele, procure por um que tenha tido pais com boa personalidade e que tenham sido socializados desde filhotes. Qualquer cão pode desenvolver níveis desagradáveis de latidos, cavações e outros comportamentos inadequados se estiver entediado, destreinado ou não supervisionado. Compre um filhote que tenha sido criado em casa e tenha certeza de que ele foi exposto a diferentes locais e sons, assim como pessoas antes de ir para outro lar.

Continue socializando-o sempre levando a casa de amigos e vizinhos, assim como a passeios públicos. Antes de comprar um filhote, procure saber como escolher o filhote ideal e não deixe de conversar com o seu criador, descreva exatamente o que você procura em um cachorrinho, e peça ajuda para escolher um filhote. Os criadores costumam conviver com filhotes todos os dias e podem dar excelentes recomendações uma vez que saibam um pouco sobre o seu estilo de vida e personalidade.

Cuidados & Manutenção do Boston Terrier

cachorro-boston-terrier-cuidados
Boston Terrier deitado no gramado do parque (Créditos/Copyright: “D and D Photo Sudbury/Shutterstock”)

Comece a acostumar o seu Boston Terrier à ser escovado e examinado desde filhote. Mecha em suas patas com frequência — os cães costumam ser sensíveis com relação às suas patas — e olhe dentro de sua boca e orelhas. Torne essa manutenção uma experiência positiva cheia de elogios e recompensas, e assim você irá construir a base para exames veterinários e idas ao petshop mais fáceis de se lidar.

Ao checá-lo, procure por machucados, arranhões, feridas ou sinais de infecção como vermelhidão, inchaço, ou inflamação na pele, nas orelhas, nariz, boca, olhos e patas. Este rápido exame pode levar a diagnósticos mais cedo e evitar maiores problemas de saúde. Escove os seus dentes 2 ou 3 vezes na semana para remover tártaro e bactéria que proliferam dentro da boca – diariamente é ainda melhor para prevenir gengivite e mau hálito e ainda evitar o caimento de dentes precoce.

Corte suas unhas uma ou duas vezes ao mês se não forem gastas naturalmente. E cheque suas orelhas uma vez por semana por sujeira, vermelhidão ou mal cheiro que possam indicar infecções. Limpe-as semanalmente usando loção de de PH equilibrado para evitar maiores problemas. Boston Terriers são fáceis de se manter e cuidar. Escove seus pelos semanalmente com uma escova firme e dê banhos com shampoo seco em pó e um pano macio, ou banhos ocasionais quando necessário.

O Boston não tem odor de cachorro muito forte, não precisa tomar banhos frequentes. Porque seus olhos são grande e proeminentes, o seu rosto deve ser limpo e lavado todos os dias para evitar irritações e maiores infecções. O Boston Terrier tem a tendência a babar, e embora soltem pelos, não é em grande quantidade e pode ser facilmente controlado por escovações regulares.

Atividade & Exercícios para o Boston Terrier

cachorro-boston-terrier-atividades
Boston Terrier todo alerta na beira do rio (Créditos/Copyright: “everydoghasastory/Shutterstock”)

Este é o tipo de cão ativo que não exige quantidades excessivas de exercícios, mas precisa de exercícios diários e interação com a sua família. Ele adora jogos, e a maior parte das suas necessidades físicas podem ser atingidas com corridas no jardim ou no parque e passeios pelo bairro. É só ter em mente que os Boston Terriers não lidam bem com o calor ou o frio, contudo exercícios regulares são essenciais para a sua saúde e para mantê-lo em forma.

O importante é dar os estímulos certos e mais adequados à raça do seu cachorro. Para entender melhor o que pode ou não pode ser feito em termos de exercícios e estímulos, é preciso saber como estimular a mente do seu cão, e ter sempre em mente quais são os cuidados básicos na hora de exercitar o seu cachorro. Existem diversos motivos para exercitar e estimular o seu cão, mas o mais importante deve ser a saúde física e mental dele, sem falar que um cachorro saudável pode viver por muito mais tempo.

Saúde Boston Terrier

cachorro-boston-terrier-saude
Boston Terrier na areia da praia (Créditos/Copyright: “D and D Photo Sudbury/Shutterstock”)

Na maioria das vezes, os Boston Terriers são todos saudáveis, mas como toda raça canina, alguns são mais suscetíveis à certas condições de saúde. Algumas doenças são mais comuns em algumas raças que em outras e nem todos os cachorros terão uma ou todas estas doenças, mas é importante saber sobre elas ao considerar esta raça. Os olhos proeminentes do Boston Terrier são mais suscetíveis a machucar e ter outras doenças como cataratas, entrópio, distiquíase, glaucoma, distrofia de córnea, úlceras, olhos de cereja e olhos secos (Keratitis Sicca).

Um pequeno número, porém significante, de Bostons também costuma ficar surdo de uma orelha, e outros completamente surdos. É importante descobrir isto o mais cedo possível para que não afete o treinamento e a sua socialização. Também costumam ter problemas de coração como murmúrios, e tumores de pele e de cérebro. Eles também possuem dificuldades de respiração por excesso de calor ou frio. Também costumam roncar e espirrar. Tudo por causa dos seus focinhos achatados e curtos.

Bostons, como o Pug, Shih Tzu, Buldogue Francês, Buldogue Inglês e outras raças de focinhos achatados são raças braquicéfalas.

Braquicefálica é uma palavra vem do grego “Brachy”, que significa curto e “cephalic”, que significa cérebro ou cabeça.

Esta anatomia causa narinas pequenas, palatos longos e uma traquea estreita. Por esta razão, Bostons roncam e possuem os chamados “espirros em reverso”, uma inalação rápida e repetida forçada através do nariz, acompanhada de sons de engasgo e ronco usados para limpar o palato de muco. Boston Terriers também compartilham de um problema com muitas outras raças do mesmo porte: uma condição chamada de luxação patelar ou rotular dos joelhos que facilmente se deslocam, podendo causar a curvatura das costas, se forem nas patas traseiras fazendo com que o cão se agache perto das patas da frente. Eles também possuem convulsões, e um sistema digestivo sensível.

Na ausência de uma dieta de boa qualidade e adequada, e por consumir a comida com rapidez, flatulências também são um problema associado com a raça. Boston Terriers também podem sofrer de uma variedade de alergias, desde alergias de contato a alergias por certos alimentos. Megaesôfago, um defeito na estrutura do esôfago pode fazer com que ele regurgite a comida indigesta. Normalmente as fêmeas fazem cesárea por causa no quadril estreito e das cabeças grandes dos filhotes.

Boston Terriers mal cruzados também são suscetíveis a defeito de osso do cérebro que diminui o crescimento e causa retardamento. Eles costumam ter de 4 a 5 filhotes por cria, e tipicamente vivem por 15 anos ou mais. Na verdade, o Boston terrier está entre as raças que possuem uma maior longevidade, sendo que qualquer cachorro pode estender a sua longevidade canina desde que se tomem os devidos cuidados com a sua saúde.

Treinamento do Boston Terrier

cachorro-boston-terrier-treinamento
Boston terrier e o seu perfil mais charmoso (Créditos/Copyright: “Bezzangi/Shutterstock”)

O Boston Terrier é muito inteligente e ávido, por isso aprende rápido se tiver um líder consistente. É muito possível que esta raça desenvolva a Síndrome do Cão Pequeno, por isso é necessário que o seu dono exerça o papel de líder desde filhote. O Boston Terrier responde bem a uma abordagem de treinamento firme, porém afetuosa – métodos duros e severos nunca devem ser usados.

Bostons são altamente sensíveis ao tom de voz, e punição podem intimidá-los, por isso o treinamento deve ser leve e motivacional. Use técnicas positivas como agrados com comida, elogios e brincadeiras. Ele aprenderá melhor através de sessões de treinamento divertidas que envolvam repetição e técnicas de esforço positivo, elogios e recompensas. Quando o treinamento é divertido, ou seja, mistura técnicas de adestramento com diversão, o resultado é sempre muito mais positivo.

Algumas dicas de como se divertir exercitando o seu cachorro poderão ajudar você a treiná-lo brincando. O treinamento deve ser feito com firmeza, paciência e consistência. É importante conhecer o seu cão e entender quais são as atividades preferidas do cachorro. Ensinar o seu cão a sentar, deitar e ficar no lugar é vital para o seu treinamento e desenvolvimento desde filhote. Há diversos métodos para treiná-lo a fazer suas necessidades em locais específicos e fora de casa, considere o método da caixa se precisar adaptá-lo a um ambiente seguro e confinado por motivos de conforto e segurança.

Adaptabilidade

Alta, Fácil

Adestramento

Fácil, Moderado

Afetuosidade

Alta, Bastante, Muito

Ambiente ideal

Apartamento, Casa, Fazenda ou Campo

Amistoso c/ crianças

Muito

Amistoso c/ estranhos

Muito

Amistoso c/ outros animais

Muito

Amistoso c/ cães

Muito

Expectativa de vida

Alta

Função ou Tipo

Caça, Colo, Combate, Companhia, Molossóide, Não-esportista, Rinha, Terrier

Manutenção

Baixa, Fácil

Necessidade de exercicios

Baixa, Moderada, Pouca

Nível de energia

Moderado

Nível de inteligência

Moderado

Nível de Socialização

Alto

Pelagem

Curta, Lisa, Rente à pele

Porte

Mini, Pequeno

Propenção à latidos

Baixa, Pouca

Proteção e Guarda

Alta

Saúde

Estável

Territorialismo

Moderado, Moderado a Alto

Tolerância à brincadeiras

Muito

Tolerância ao calor

Baixa, Pouca

Tolerância ao frio

Baixa, Fraca, Pouca

Troca de pêlos

Moderada, Pouca

Avaliações

Não há avaliações ainda.

Seja o primeiro a avaliar “Boston Terrier”

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *