Border Collie

Uma das raças mais inteligente e treináveis que existe
(Créditos/Copyright: "Eric Isselee/Shutterstock")
Border Collie
5.00 out of 5 based on 1 customer rating
(1 avaliação de cliente)

Origem: Reino Unido
Data de origem: século XIX
Grupo de Raças: FCI Grupo 1 – Cães Pastores e Boiadeiros (exceto Boiadeiros Suíços) / AKC Pastores.
Função original: cão pastor
Função atual: cãopastor e cão de companhia
Outros nomes ou apelidos:
Tamanho: porte médio
Altura: Machos de 48 cm a 56 cm / Fêmeas de 46 cm a 53 cm.
Peso: Machos de 14 kg a 20 kg / Fêmeas de 12 kg a 19 kg
Cores: preto e branco ou castanho e branco, com marcas beige.
Pelos: lisos, macios, duros e compridos.
Manutenção: fácil, escovações semanais.
Expectativa de vida: cerca de 10 a 15 anos
Filhotes: cerca de 5 a 7 filhotes, padrão de 6.
Reconhecimento (Canil): ABC; ACA; ACR; AIBC; AKC; ANKC; APRI; CKC; DRA; FCI; KCGB; NAPR; NKC; NZKC; UKC.

Introdução à raça Border Collie

border-collie-intro
Grupo de Border Collies de todas as cores juntos no parque. (Créditos/Copyright: “Ksenia Raykova/Shutterstock”)

O Border Collie é uma raça canina que foi desenvolvida no século XIX na Grã-Bretanha, nas fronteiras Anglo-Escocesas, entre Escócia e Inglaterra, para controlar e pastorear rebanhos, principalmente de ovelhas. Por esta razão, a raça foi desenvolvida especificamente para trabalhar, estritamente por inteligência e obediência ao invés de aparência.

O Border Collie é muitas vezes considerada uma das melhores raças pastoras, além de altamente inteligente, extremamente energética, acrobática e atlética. Uma das raças mais populares e mais vendidas no dias de hoje. Eles possuem excelentes características, mas são especialmente conhecidos pelo seu olhar fixo intenso, uma forma de encarar que controla o rebanho enquanto trabalha. Mas se há um lado obscuro em sua energia e atitude “workaholic”, isso fica mais evidente quando adotado por uma família que não o entende.

O Border Collie não é do tipo que vai ficar enrroscado com seu dono no sofá. Ele não gosta de ficar agarrado a ninguém, muito menos ficar sem fazer nada. Ele quer — e precisa — de um trabalho ou tarefa. Aguêntar a intensa energia física e mental de um Border Collie é exaustivo, até desesperador para um dono ou família que deseja um animal de estimação mais tranquilo.

Border Collies exigem e necessitam de atividade, seja pastorear rebanhos ou competir em esportes caninos, por isso prepare-se para mantê-lo bastante ocupado.

O Border Collie branco e preto é o mais familiar, mas a raça pode ter várias combinações de cores e marcações. Eles podem ser sólidos, bicolores, tricolores e de comprimento curto a médio. Escovações semanais os mantém desembraraçados. E embora adorem ficar do lado externo da casa, o Border Collie não é um cão que deve dormir do lado de fora. Ele foi criado para trabalhar em parceria com pessoas, e mesmo sendo um animal de estimação, deve dormir junto da família, dentro de casa, ou pode se tornar solitário, entediado e destrutivo.

Por ser a mais obediente das raças, pode se tornar um animal desastroso se não lhe for dado uma tarefa desafiadora todos os dias. Com exercícios suficientes, é capaz de ser uma companhia leal. Dito isso, com o dono certo, o Border Collie é simplesmente maravilhoso. A sua inteligência e natureza dócil fazem com que seja fácil treiná-lo. E se for bem socializado e treinado desde filhote, pode se adaptar a quase qualquer situação de moradia que forneça os exercícios mentais e físicos que ele precisa.

O Border Collie combina com quem é ativo como ele, especialmente com quem estiver disposto a se involver em esportes caninos – agilidade, flyball, jogos de frisbie, obediência, rastreio – ou ensiná-lo a fazer algumas tarefas pela casa. Eles são mais adequados à lares com jardim e famílias que dispensarão tempo para treiná-lo e trabalhar com eles. Se você estiver disposto a fornecer a liderança que ele precisa, treiná-lo de forma consistente, e dar à ele muitas oportunidades para se exercitar e exaurir toda a sua energia e inteligência, o Border Collie pode ser o cão certo para você.

Origem da raça Border Collie

border-collie-origem
Border Collie filhote com carinha “triste”. (Créditos/Copyright: “Aneta Jungerova/Shutterstock”)

O Border Collie é descendente dos Collies corredores, um tipo de cão pastor muito comum nas Ilhas Britânicas. Menções sobre o tipo “Collie” ou “Colley” apareceram primeiro ao final do século XIX, embora a palavra “collie” seja ainda mais velha e possui a sua origem na linguagem escocesa.

Acredita-se que a palavra “collie” vem de uma antiga palavra Celta que significa “útil”.

Apesar de todas estas especulações quanto a origem de seu nome e significado, o Border Collie foi primeiramente chamado de “Cão Ovelha Escocês” originando-se em Northumberland, uma área junto às fronteiras da Escócia e Inglaterra. Portanto, é bem provável que seu nome tenha vindo do seu local de origem ao longo destas fronteiras Anglo-escocesas. Estes cães provavelmente eram usados pelos Vikings para pastorear renas, e foram cruzados com raças inglesas antigas de deslocamentos e com Spaniels. Por esta razão, pode-se afirmar que o Border Collie é o resultado de cruzamentos por funcionalidade acima de qualquer outro critério por mais de um século.

Por volta de 1.800, uma variedade de cães pastores com estilos diferentes de pastorear existiram na Grã-Bretanha. Os tipos variavam dependendo do terreno em que atuavam ou do trabalho desempenhavam em cada região. Alguns eram cães de “busca”, capazes de circular o gado, juntando-os e trazendo-os para perto do pastor. A maioria deles eram cães barulhentos, tendendo a mordiscar e latir ao desempenhar o seu trabalho. Todos estes cães pastores acabaram sendo associados a estas regiões ficando conhecidos por diferentes nomes como Cão Pastor Galês, Pastores do Norte, Collies das Montanhas e Collies Escoceses. Por esta razão, o nome do Border Collie reflete a sua herança parcialmente Escocesa, pelas fronteiras entre estes dois países, Escócia e Inglaterra.

Hemp – o Cão Pastor Escocês

Em meados de 1.860, estes Cães Pastores Escoceses foram mostrados na segunda exposição de cães na Inglaterra, um campeonato que indiretamente levaria aos primeiros Border Collies, como por exemplo o cão de nome “Hemp”, que se destacou em competições e assim gerou uma enorme quantidade de descendentes. Ele costumava pastorear sem latir e mordiscar, mas calmamente fixando seu olhar nas ovelhas intimidando-as a se mover.

“Hemp” é considerado o pai de todos os Border Collies modernos – daí a sua reputação de “workaholic” por causa do seu instinto de unidade e amor ao trabalho, e o seu “olhar” penetrante capaz de dominar qualquer tipo de rebanho, agachando-se e hipnotizando os animais com este seu olhar intenso.

O padrão da raça Border Collie

Rompantes sobre a superioridade de certos cães era natural; e em 1.873 a primeira competição entre cães pastores foi organizada para decidir estes rompantes. Em 1.876, R.J. Lloyd Price trouxe cerca de 100 ovelhas galesas ao Palácio Alexandra em Londres para uma demonstração. Uma nota no Jornal Pecuária descrevia o espanto dos espectadores quanto ao entusiasmo dos cães, cuja a única assistência recebida de seus manipuladores foi na forma de sinais e assobios.

Em uma viagem ao Castelo Real de Balmoral um pouco depois disso, a Rainha Victoria viu um destes cães e imediatamente se apaixonou por ele tornando-se uma enorme admiradora da raça. Foi então que as diferenças entre o Collie de hoje e o Border Collie começaram a se formar. Contudo, o nome Border Collie não havia sido usado até depois da Primeira Guerra Mundial, quando precisaram diferenciar os cães de trabalho e de exposição. Por esta razão, em 1.906 o primeiro padrão foi estabelecido, mas ao invés dos padrões físicos da maioria das raças, foi mais uma descrição de suas habilidades e funções enquanto trabalhadores, e este ênfase tem estabelecido o seu padrão de raça desde então. Tanto é que estes cães eram simplesmente chamados de cães pastores; e apenas em 1.915 que o seu nome Border Collie foi estabelecido em referência a sua origem nas fronteiras inglesas e escocesas.

O Border Collie nos dias de hoje

O Border Collie veio para os Estados Unidos e rapidamente conquistou a todos com suas habilidades de pastoreio e obediência, e em 1.995 a AKC reconheceu a raça. Sendo uma das raças mais treináveis, o Border Collie também já serviu como cão de narcóticos e detecção de bombas, além de ter altos desempenhos em competicões de obediência, agilidade, Frisbee™, trabalhos policiais, busca e salvamento, Flyball, entre outras tarefas.

Aparência do Border Collie

border-collie-aparencia
Border collie adulto e seu olhar sempre alerta. (Créditos/Copyright: “Lobstrosity/Shutterstock”)

O Border Collie é um cão de porte médio que lembra muito um Pastor Australiano, mas existem dois tipos de Border Collies: aqueles desenvolvidos estritamente por seus talentos de pastoreio e aqueles para competicões de aparência e eventos de desempenho promovidos pela AKC eoutros canils. Durante todo o século XX, criadores escolheram cães baseados em suas habilidades de trabalho, e estes cães variavam bastante na aparência. Porém, em 1995, a AKC reconheceu o Border Collie e desde então a raça se divide em duas linhas, de exposição e trabalho.

Os cães de exposição tendem a ser menores e mais atarracados com pelagem densa, enquanto os pastores são mais diversos em tamanho, tipo de pelagem e aparência geral.

O BC tem ossatura forte, é levemente mais longo que alto, e combina graça, agilidade, substância e vigôr ao seu porte. O seu caminhar é suave, abrangente e incansável, sempre se movendo com discrição e força. É capaz de mudar de direção e velocidade com rapidez e de forma inesperada. Ainda apresentam uma agilidade incrível, mesmo depois de trabalhar por longos períodos. A sua expressão é sempre inteligente, alerta, ávida e cheia de interesse, um reflexo do seu temperamento.

O seu crânio relativamente reto possui largura moderada e é do mesmo comprimento que o seu focinho, com uma parada moderada. Seus dentes fortes se encontram em mordida de tesoura. Seus olhos ovais ficam bem separados e podem ser marrons, exceto em cães marmorizados onde um ou ambos os olhos podem ser azuis. As orelhas também podem variar — alguns possuem orelhas totalmente eretas, outros caídas completamente e outros semi-eretas. As pernas dianteiras são retas quando vistas de frente, mas levemente curvas quando vistas de lado. A sua cauda é baixa, podendo se levantar quando o cão estiver excitado.

O Border Collie tem dupla camada de pelos em quantidade moderada, que podem ser tanto macios como duros, muitas vezes grossos e que soltam com frequência. A pelagem é resistente ao clima, densa e rente à pele com uma camada exterior mais áspera e a interior mais macia. O tipo de pelos macio é curto por todo o corpo, e penugens são mínimas; já o de pelos duros pode ser de comprimento médio a longo e de textura levemente ondulada. Embora BCs branco e pretos sejam os mais comuns, a raça pode ter uma variedade de cores e padrões.

Alguns deles incluem: preto tricolor (preto/castanho/branco), vinho e branco, e vinho tricolor (vinho/castanho/branco), assim como outras cores como cinza, lilás, marmorizado de cinza, malhado com cinza, vinho e vermelho Australiano, que é menos comum. Alguns também podem ser de uma única cor. A variação de pelos longos pode ter também uma juba e rabo mais abundante. Os pelos na face, orelhas e patas da frente são sempre curtos e finos.

Ambiente Ideal para o Border Collie

border-collie-ambiente
Border Collie deitado na areia da praia num dia de verão. (Créditos/Copyright: “Acuitas/Shutterstock”)

Devido à sua herança de cão trabalhador, os Border Collies são muito exigentes, brincalhões e energéticos. Eles preferem lares que possam lhes fornecer muito espaço para brincar e se exercitarem, tanto com humanos quanto com outros cães. Por esta razão, o Border Collie não é recomendado para viver em apartamento ou lares menores.

Eles costumam ser muito ativos mesmo dentro de casa e ficam melhor em espaços maiores. A raça não é adequada para viver presa na coleira no quintal o dia inteiro, mas pode até se acostumar em um canil desde que tenha muitas oportunidades de atividades diárias e tenha bastante companhia do seu dono em outros momentos. Eles podem viver do lado de fora da casa em climas temperados a frios, mas preferem ficar com a família do lado de dentro também. Deve sempre ter acesso ao jardim. E são ótimos cães para viver em fazendas ou em qualquer outro ambiente rural onde possam correr, vadiar livremente, e de forma segura!

Temperamento & Personalidade do Border Collie

border-collie-temperamento
Border Collie filhote nos ombros de sua dona. (Créditos/Copyright: “CL Bilder/Shutterstock”)

O temperamento de qualquer cão é afetado por inúmeros fatores, incluindo hereditariedade, treinamento, e socialização. Os filhotes que possuem bons temperamentos costumam ser curiosos e brincalhões, costumam se aproximar das pessoas e gostam de ser carregados por elas. Como todo cão, o Border Collie precisa de socialização desde filhote — o exponha à diferentes pessoas, locais, sons, cenas e experiências. A socialização ajuda a garantir que o seu BC cresça saudável tornando-se um cão bastante sociável.

O Border Collie é uma raça inteligente; de fato, é mundialmente considerada a raça canina mais inteligente que existe. A sua personalidade é caracteristicamente alerta, energética, vigorosa, trabalhadora e sagaz. Ele aprende rápido — tão rapidamente que às vezes é até difícil mantê-lo desafiado. Embora o seu principal papel tenha sido o de cão pastor a maior parte da sua existência, o seu tipo tem se tornado cada vez mais popular como animal de estimação.

Por causa da sua personalidade exigente e enorme necessidade de estímulos mentais e físicos em grande quantidade, sendo que muitos Border Collies desenvolvem comportamentos neuróticos em lares que não conseguem fornecer o que eles precisam.

Eles são famosos por mastigarem buracos em paredes, móveis e por cavarem buracos no jardim quando entediados. Embora sejam uma escolha comum entre os animais de estimação, os Border Collies possuem atributos que os tornam menos adequados para aqueles que não possam lhes fornecer os estímulos necessários.

Como muitas outras raças trabalhadoras, Border Collies possuem características de pastores – olhar intenso, agachamento, rastejamento, e comportamento de ajuntamento – que podem ser transferidos para crianças, outros animais de estimação e veículos se estes animais não tiverem orientação, treinamento e uma forma de externar esses instintos para não se voltarem a pessoas e objetos em movimentos.

Nunca deixe de corrigir este tipo de comportamento, e redirija o comportamento dando ao cão tarefas interessantes e exigentes ou jogos que o exercitem e o estimulem de maneira suficiente.

A raça é também responsiva e devotada ao seu dono e ao seu trabalho. É extremamente sensitivo e precisa de interação humana. Ele é capaz de segui-lo ao redor da casa incessantemente. Borders formam fortes laços com a sua família e desejam estar junto dela todo tempo. Esta raça vive para te servir dia e noite, portanto não é um animal de estimação ideal para quem não planeja gastar o seu tempo com ele.

Border Collies também não são recomendados para donos novatos, sedentários ou apáticos ou para um lar onde hajam duas carreiras.

Eles não gostam de ser deixados sozinhos por períodos longos de tempo e costumam sofrer de ansiedade de separação ou se tornam destrutivos. São também muito sensíveis ao som e podem desenvolver fobias de barulhos, especialmente trovoadas, fogos de artifícios, barulhos inesperados ou que não estão acostumados.

O lado bom é que são excelentes cães de guarda e capazes de alertar o seu dono de qualquer coisa ou pessoa fora do ordinário. Como a maioria das raças pastoras que possuem traços protetores inatos, o BC pode ser mais desconfiado com estranhos. Eles costumam se dar com outros cães se forem criados juntos, mas não são confiáveis para serem deixados sozinhos com gatos ou outros animais de estimação menores.

Socialização desde cedo e frequênte é essencial para prevenir que eles fiquem tímidos ou agressivos na presença de pessoas que não conhecem.

Desde que obtenham atividades suficientes para mantê-los ocupados e com muitos exercícios, o Border Collie acaba mantendo boas relações com crianças e outras pessoas, mas ainda podem ser agressivos com outros cães do mesmo sexo se seus donos não forem capazes de mostrar 100% de liderança. O Border Collie além de muito inteligente está sempre ciente dos seus arredores.

É capaz de ser treinado a um alto nível. Esta é uma das raças mais trabalhadoras que prosperam com louvor, e é ainda muito renomado por ser altamente sensível a cada comando de seus donos, desde um apito a um sinal de mão ou um levantar de sobrancelhas. Border Collies também estão entre os líderes em níveis variados de competições esportivas caninas. Eles sempre irão desafiar a autoridade dos seus donos quando ainda adolescentes. Seus níveis de dominância podem variar brutalmente, mesmo em uma mesma cria. Você deve ser sempre firme, confiante, consistente, ou ele pode tentar assumir o comando.

Para serem completamente felizes, Border Collies precisam de liderança consistente e constante, exercícios diários e um trabalho para ocupar suas mentes.

O Border Collie perfeito não nasce perfeito, ele é produto da sua hereditariedade e criação. Seja lá o que você deseja dele, procure por um que tenha tido pais com boa personalidade e que tenham sido socializados desde filhotes. Qualquer cão pode desenvolver níveis desagradáveis de latidos, cavações e outros comportamentos inadequados se estiver entediado, destreinado ou não supervisionado. No caso do Border Collie, multiplique potencial destruidor por 10. E qualquer cão pode ser um desafio durante a sua adolescência, e os anos “teen” do Border Collie podem começar aos 4 meses e continuar até que ele tenha 16 meses de idade. Compre um filhote que tenha sido criado em casa e tenha certeza de que ele foi exposto a diferentes locais e sons, assim como pessoas antes de ir para outro lar.

Continue socializando-o sempre levando a casa de amigos e vizinhos, assim como a passeios públicos. Antes de comprar um filhote, procure saber como escolher o filhote ideal e não deixe de conversar com o seu criador, descreva exatamente o que você procura em um cachorrinho, e peça ajuda para escolher um filhote. Os criadores costumam conviver com filhotes todos os dias e podem dar excelentes recomendações uma vez que saibam um pouco sobre o seu estilo de vida e personalidade.

Cuidados & Manutenção do Border Collie

border-collie-cuidados
filhotes de Border Collies rolando na grama na farra. (Créditos/Copyright: “Zuzule/Shutterstock”)

Comece a acostumar o seu Border Collie à ser escovado e examinado desde filhote. Mecha em suas patas com frequência — os cães costumam ser sensíveis com relação às suas patas — e olhe dentro de sua boca e orelhas. Torne essa manutenção uma experiência positiva cheia de elogios e recompensas, e assim você irá construir a base para exames veterinários e idas ao petshop mais fáceis de se lidar. Ao checá-lo, procure por machucados, arranhões, feridas ou sinais de infecção como vermelhidão, inchaço, ou inflamação na pele, nas orelhas, nariz, boca, olhos e patas. Este rápido exame pode levar a diagnósticos mais cedo e evitar maiores problemas de saúde.

Escove os seus dentes 2 ou 3 vezes na semana para remover tártaro e bactéria que proliferam dentro da boca – diariamente é ainda melhor para prevenir gengivite e mau hálito e ainda evitar o caimento de dentes precoce. Corte suas unhas uma ou duas vezes ao mês se não forem gastas naturalmente. E cheque suas orelhas uma vez por semana por sujeira, vermelhidão ou mal cheiro que possam indicar infecções. Limpe-as semanalmente usando loção de de PH equilibrado para evitar maiores problemas.

O Border Collie não é afeminado, não tem frescuras e não precisa de cuidados excessivos para mantê-lo com boa aparência. A sua pelagem resistente à água precisa de escovações semanais para manter os óleos de seus pelos bem distribuídos, e para evitar os nós e embaraços, principalmente a variedade de pêlos duros. Um cuidado especial é necessário quando a camada de pelos macia e densa de baixo está caindo, e aí a escovação deve ser maior durante esse período. Banhos apenas quando necessários — a cada 4 meses ou quando estiver muito sujo e cheirando mal.

Atividade & Exercícios do Border Collie

border-collie-atividade
Border Collie em plena ação pulando obstáculo de competição de agility.(Créditos/Copyright: “Mackland/Shutterstock”)

Apenas exercícios físicos não são suficientes para esta raça inteligente e altamente energética. Eles gostam de trabalhar e devem fazer isso de corpo e alma, como se o corpo e a mente fossem um só, capazes de desempenhar diferentes tarefas. Rápido e ágil, eles adoram tanto trabalhar como brincar. Eles devem ser levados para caminhar em longos passeios diariamente. Se não tiverem uma tarefa para fazer, o Border Collie pode se comportar mal. Originalmente criados como cães pastores, o Border Collie é muito focado do seu trabalho e fica muito feliz quando tem tarefas específicas diárias.

Border Collies amam esportes caninos, como o Frisbee. E precisam de muito mais que exercícios físicos, eles precisam de todo estímulo mental e contato próximo ao seu dono e família. O importante é dar os estímulos certos e mais adequados à raça do seu cachorro. Para entender melhor o que pode ou não pode ser feito em termos de exercícios e estímulos, é preciso saber como estimular a mente do seu cão, e ter sempre em mente quais são os cuidados básicos na hora de exercitar o seu cachorro.

Existem diversos motivos para exercitar e estimular o seu cão, mas o mais importante deve ser a saúde física e mental dele, sem falar que um cachorro saudável pode viver por muito mais tempo.

Saúde do Border Collie

border-collie-saude
Border Collie deitado sobre as folhas secas de outono no parque. (Créditos/Copyright: “LexiTheMonster/Shutterstock”)

Na maioria das vezes, os Border Collies são todos saudáveis, mas como toda raça canina, alguns são mais suscetíveis à certas condições de saúde. Algumas doenças são mais comuns em algumas raças que em outras e nem todos os cachorros terão uma ou todas estas doenças, mas é importante saber sobre elas ao considerar esta raça. Border Collies são mais suscetíveis a ter defeitos auditivos e oculares. Sendo que displasia de quadril, anomalia ocular de Collie ou CEA, e epilepsia são consideradas as principais doenças genéticas.

CEA é uma doença ocular hereditária congenita involvendo a retina, coróide e esclera. No geral, é uma doença branda que normalmente não implica a perda da visão. Pode estar presente no nascimento e pode ser detectada nos filhotes com 5 a 8 semanas de idade. Dois tipos de perda de audição podem ocorrer também. O primeiro tipo tem um pigmento associado nos filhotes, embora os filhotes podem ter surdez neuro-sensorial congênita ao nascer também. O segundo tipo é conhecido por perda auditiva no início na idade adulta. Lipofuscinose ceróide neuronal ou NCL é uma doença rara e séria limitada a esta raça.

Síndrome de neutrófilos presos ou TNS é uma doença hereditaria em que a medula óssea produz células brancas, mas é incapaz de liberá-las para a corrente sanguinea. Os filhotes podem ter um sistema imunológico deficiente podendo morrer de infecções que não podem lutar contra. Osteochondrosis Dissecans ou OCD é uma condição ortopédica causada pelo crescimento impróprio da cartilagem nas juntas, geralmente nos cotovelos e nos ombros também.

Displasia de cotovelos também podem ocorrer na raça. Outras doenças menos comuns incluem glaucoma, cataratas juvenil, hipotiroidismo e diabetes. Lembre-se que ao levar para casa um filhote, você tem o dever e o poder de protegê-lo de um dos problemas mais comuns entre todos os cães: a obesidade canina. Manter o seu Border Collie em um peso adequado é uma das maneiras mais fáceis de estender a sua vida.

Border Collies podem viver de 10 a 15 anos de idade, o que não quer dizer que ele não possa viver por mais tempo. Na verdade, qualquer cachorro pode estender a sua longevidade canina desde que se tomem os devidos cuidados com a sua saúde. Border Collies costumam ter 6 filhotes por cria.

Treinamento do Border Collie

border-collie-treinamento
Border Collie entre as árvores da floresta. (Créditos/Copyright: “skmj/Shutterstock”)

A tremenda inteligência do Border Collie e o seu desejo de agradar fazem com que o seu treinamento seja bastante simples. Os Border Collies são muito sensíveis e vivem pelos elogios de seus donos. Eles são muito obedientes e ágeis, capazes de aprender uma variedade enorme de truques. Eles estão sempre ávidos a aprender e fazer esportes.

O Border Collie pode ser facilmente treinado, se dá melhor com elogios, consistência, respeito e firmeza. Ele aprenderá melhor através de sessões de treinamento divertidas que envolvam repetição e técnicas de esforço positivo, elogios e recompensas. Quando o treinamento é divertido, ou seja, mistura técnicas de adestramento com diversão, o resultado é sempre muito mais positivo.

Algumas dicas de como se divertir exercitando o seu cachorro poderão ajudar você a treiná-lo brincando. Devido a sua natureza extremamente sensível eles nunca podem ser tratados de maneira grosseira, por isso é importante tomar cuidado para não ser enérgico e agressivo com ele e colocar tudo a perder.

É importante conhecer o seu cão e entender quais são as atividades preferidas do cachorro. Eles são extremamente talentosos no pastoreio, trabalhos policiais, obediência competitiva, salvamento e busca, competições de Frisbee e Flyball. Border Collies também são usados como cão de terapia e guias para cegos.

Ensinar o seu cão a sentar, deitar e ficar no lugar é vital para o treinamento do seu filhote. Há vários métodos aceitáveis para treinar o seu filhote. Considere o método da caixa se for preciso adaptá-lo a um ambiente seguro e confinado por razões de segurança e conforto.

1 review for Border Collie

  1. 5 out of 5

    :

    Raça inteligente e muito prestativa, mas deve ser estimulada e exercitada para escoar sua energia e evitar outros distúrbios. Tenho uma amiga que possui uma fêmea que desenvolveu certa paranóia e obcessão por fumaça.

Adicionar uma avaliação

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *